Venda de veículos cresce 13,7% em Junho 2010


  

O fim do famoso Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em março último, ao setor de veículos automotores e linha branca (fogões, geladeira e máquinas de lavar), ocasionou queda nas vendas dos produtos atendidos por esses segmentos desde abril, consequência já aguardada anteriormente. Após esse período de, digamos, recesso, principalmente em maio, a comercialização de carros indicou crescimento em junho.

De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), até 15 de junho, terça-feira, as concessionárias espalhadas pelo Brasil venderam mais de 122,3 mil automóveis e comerciais leves, representando, pois, crescimento de 13,72% sobre o volume constatado na primeira quinzena do mês passado. Em confronto ao período igual de 2009, entretanto, queda de quase 4,5% foi assinalada.




Reportagem veiculada pelo portal de notícias G1 ressalta que esse arrefecimento anual, por outro lado, sofreu influências diretas de possibilidade do fim do IPI naquele período, o que fez os consumidores brasileiros correrem às concessionárias.

A Fiat, revela o G1, foi a líder de vendas em maio, com fatia de 24,61% do mercado brasileiro. Em seu encalço apareceu a Volkswagen, General Motors e Ford. A tendência, daqui em diante, é de manutenção pelo setor, com possível queda em virtude de palavras emitidas pela equipe econômica do governo em relação a uma provável diminuição do poder de compra da população.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *