Saiba como proceder após acidentes de trânsito com e sem vítima





Os Artigos 176 e 178 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) indicam as regras gerais sobre acidentes que acontecem no trânsito, com ou sem vítimas. Conforme o ocorrido na via, existem punições distintas nos termos da lei.

Nos casos em que condutores se envolvem em acidentes ou presenciam qualquer dano com vítima no trânsito há necessidade de sinalizar a área no sentido de evitar novos acidentes por conta do obstáculo que se encontra presente na via.

Na sequência chega o momento de solicitar atendimento especializado às vítimas. Disque ao socorro e solicite ambulância. Informe também as autoridades policiais sobre os fatos decorrentes no trânsito.

Aguardar consiste em obrigação por parte de quem comete o acidente, ou das pessoas que ajudam vítimas de trânsito desamparadas por motoristas que cometem delito e empregam fuga do local para escapar do fragrante.

Infratores que fogem do lugar no qual acontece o acidente são medidos como procurados pela justiça em consequência do inquérito policial decorrente ao fato.

Por vezes, o atendimento especializado pode demorar, momento em que se faz necessário começar a prestar os primeiros socorros. Quem ajuda deve analisar para saber como se encontra a condição das vítimas.





Apenas depois de se sentir com capacidade, é possível começar a assistência sem proporcionar riscos maiores. Acatar e facilitar a ação das autoridades consiste em dois deveres dos cidadãos assistencialistas.

Aos casos de acidentes em que não há vítimas, o processo funciona de modo diferente. Por exemplo, não existe a demanda por comunicar o fato às autoridades policiais. Depois das colisões, os dois veículos devem ser retirados da pista para não prejudicar o fluxo.

Condutores interessados podem procurar o Plantão de Acidente de Trânsito para fazer registro da ocorrência e assim obter Boletim de Ocorrências (BO), documento que tem efeito legal, inclusive para ações judiciais e seguros.

Por Renato Duarte Plantier

Foto: divulgação



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *