Novo modelo de placa começará a ser usado em 2016

Categorias: 2014 - Carro - Carro 0km - Notícias - Nova placa - Novidades

Aquela placa metálica que está anexada em todos os veículos e funciona como a “carteira de identidade” do automóvel está prestes a ser alterada.



Quem acompanha as mudanças no mundo automobilístico lembra que a última grande alteração ocorreu em 1990, quando deixou-se de utilizar as placas amarelinhas, que contavam com duas letras e quatro números, para utilizar as atuais cinzas. Mesmo essas últimas tiveram algumas alterações, como mudança na fonte dos dígitos e a utilização de um fundo reflexivo.

Porém, a nova versão de placas vai muito além de uma alteração visual, já que nasceu de um acordo no MERCOSUL de padronização de placas no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela. O novo sistema entrará em vigor no primeiro dia de 2016 e os carros já emplacados não precisarão ser alterados.

O intuito do novo modelo é semelhante ao utilizado na União Europeia, pois dará a possibilidade de uma fiscalização mais integrada entre os países, ajudando a combater a clonagem, os roubos de cargas e, claro, criando padronização no sistema de identificação de veículos.



O modelo foi totalmente alterado em relação ao atual no Brasil, porém a placa terá as mesmas dimensões das já utilizadas e os preços de emplacamento também não terão grandes alterações.

A placa terá um fundo branco, com uma faixa azul na parte superior, onde constará o símbolo do MERCOSUL na porção esquerda, o nome do país no centro e as bandeiras do estado e país, assim como o brasão do município, no lado direito.

O sistema de codificação utilizará quatro letras e três números, dispostos de ordem aleatória, diferentemente do padrão letra depois número usado hoje. Além disso, a possibilidade de colocar os dígitos em posições aleatórias e utilizar quatro letras em vez de quatro números aumenta mais as possibilidades de combinações.

Além disso, a cor dos dígitos e o contorno da placa categorizarão o veículo, sendo utilizada a cor preta para carros particulares, a vermelha para comerciais e autoescola, a verde para experiência, a azul para veículos oficiais, a dourada para carros diplomáticos e a prateada para colecionadores.

Hoje, a quantidade de veículos total nos países do MERCOSUL gira em torno de 110 milhões e o novo sistema permitirá combinações na casa de 450 milhões de possibilidades.

Por Rannier Ferreira Mendes

Foto: Divulgação/Ministério das Cidades



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *