Vendas de carros apresentaram queda em janeiro de 2015

Categorias: Carros - Notícias - Vendas - Veículos

Conforme dados divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), caíram as vendas de carros em 31,4% no mês de janeiro de 2015. Levando em consideração o mês de dezembro de 2014, 370 mil carros realizaram o licenciamento, enquanto em janeiro este número caiu para 253,8 mil veículos. Esta queda teve como principal motivo a desaceleração econômica e também a alteração que seria feita em janeiro no Imposto sobre Produto Industrializado (IPI). Devido a isto, os consumidores preferiram realizar a compra de automóveis em dezembro, período em que este imposto estava menor.



Outro fator que influenciou nesta queda foi a crise da Petrobras, a qual ficou desacreditada no país e com isso abaixou o número de investidores nesta área. Outro problema que surgiu foi a queda nas exportações, onde uma das principais perdas consistiu nas negociações com a Argentina, com uma diminuição de 27,9%. Segundo a Anfavea, já estão sendo estabelecidas novas negociações com o México e a Colômbia na busca de amenizar o problema desta queda no país.

O setor que não sofreu muito com esta queda foi a classe de motor 1.0, devido à procura no mercado pelos consumidores por este tipo de veículo ser maior. Mas, em contrapartida, está previsto que as vendas destes automóveis irão se tornar mais difíceis. Mas, a boa notícia é de que os modelos com motor 1.6 se tornarão mais acessíveis de serem negociados o seu preço.

Existe uma perspectiva de que este quadro de queda seja revertido e consiga melhoras no segundo semestre de 2015. Segundo Luiz Moan, que é presidente da Anfavea, as novas estratégias de ajustes fiscais irão possibilitar uma maior confiança para os investidores e também os consumidores.



O índice de emprego também diminuiu em 8,9%, sendo comparado com o mês de janeiro de 2014. Neste sentido as montadoras estão aplicando algumas medidas no intuito de evitar que seja necessário demitir diversos funcionários. Estas medidas consistem em: férias coletivas, redução da jornada nas fábricas, banco de horas e licenças remuneradas.

Por Felipe Couto de Oliveira

Foto: Divulgação



Outros Conteúdos Interessantes

1 Comment



  1. os carros da wolks estão muito caros tem que baixar os preços mais para que o pouvo possa comprar o fox estar muito caros.tem que baixar mais os preços.Porque se não vai ficar muitos carros no estoque. Que não e um bom negocio. Tanto para as Concessionarias como tambem para a Fabrica.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *