Como Recorrer e Trocar Multa de Trânsito por Advertência





Saiba aqui como proceder para trocar sua multa de trânsito por advertência.

Atualmente, as regras acerca do trânsito estão rígidas, os radares, a fiscalização mais incisivas e o valor das multas mais altas, é preciso tomar muito cuidado e ter muita cautela na direção ou as chances de ser multado são altíssimas.

Em algumas ocasiões, infelizmente, até quem é totalmente prudente a condução de seu veículo, termina sendo multado, graças à algum erro no registro da infração. Existem também ocasiões nas quais a penalidade aplicada pode ser perdoada. Saiba como recorrer.

A possibilidade de anulação da multa é prevista por Lei, portanto, qualquer cidadão é autorizado a tomar essa atitude, sem necessidade de contratar um despachante ou advogado. Indicação errada de rua, data, horário, veículo ou expedição da multa 30 dias depois da ocasião, são casos em que a chance de sucesso no recurso são reais. Casos em que circunstâncias justificadoras são apresentadas, como por exemplo, justificar o excesso de velocidade ou parada em local proibida, por um caso de emergência.





Existem ainda uma possibilidade de ter a multa perdoada. Trata-se do caso de condutores que não tenham ocorrências similares no período de 12 meses, sendo infração média ou leve. O condutor nessas condições pode, se for o caso, solicitar ao órgão de trânsito a substituição da multa por uma advertência. Essa advertência por escrito, substitui a multa, prevendo a possibilidade de não pagamento da mesma. Assim, o condutor fica livre da despesa e também dos pontos na carteira nacional de habilitação. Vale lembrar que esse pedido está sujeito à aprovação e deve ser feito dentro dos prazos estabelecidos.

Para recorrer a multa, você deve portar todos os documentos necessários (requerimento de defesa, documentos que atestem a defesa, CNH, RG do CRVL e da multa). Isso deve acontecer dentro do prazo de 30 dias ou o pedido pode ser invalidado. O condutor deve visar a prova de que a penalidade não tem procedência, portanto, quanto mais provas de que o veículo não podia ser multado nas condições em que se encontrava no registro, melhor será para o cidadão que deseja recorrer.

Carolina B.



Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *