Multas de Trânsito – Pagamento com Cartão de Crédito e Débito



Novas formas de pagamento foram liberadas através da Resolução nº 736 do Contran.

Detrans de todo o Brasil começarão a aceitar o pagamento de multas com cartão de crédito e também de débito, sendo que os valores poderão até mesmo ser parcelados. Em maio a validação deste processo chegou a ser adiada, mas agora já foi liberada, através da resolução nº 736. O Contran – Conselho Nacional de Trânsito, publicou esta resolução no dia 6 deste mês e a medida começou a valar desde a publicação da resolução

O projeto de facilitar a vida dos proprietários de veículos que têm multas não é novo, pois em outubro do ano passado o Contran já tinha liberado o pagamento via cartão, através da resolução nº 697, só que em maio deste ano a resolução simplesmente foi suspensa e o órgão não explicou o motivo. Agora está liberado novamente, porém, as multas inscritas na dívida ativa não podem ser parceladas no cartão, assim como os parcelamentos cadastrados em cobrança administrativa, nem multas que foram geradas por outros órgãos autuadores que não permitem que seja parcelada.

O IPVA também poderá ser pago com cartão, assim como o licenciamento e outros débitos que podem ser parcelados em até 12 vezes, só que neste caso tem juros. Vale lembrar que mesmo o pagamento sendo parcelado, a situação do veículo é regularizada no mesmo instante em que o pagamento parcelado é feito, não é preciso aguardar a quitação da última parcela da prestação.

Todos os órgãos e entidades que fazem parte do STN – Sistema Nacional de Trânsito, que optarem por essa modalidade de pagamento em relação às multas, todos os meses deverão enviar relatórios ao Denatran, informando qual foi o montante arrecadado, sendo tudo discriminado detalhadamente de forma que possa ser feito o controle de repasse ao Funset – Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito. O órgão que não fazer esta prestação de contas terá suspensa a autorização.

Vantagens e desvantagens de pagar multas com cartão

Quando o motorista for multado, o ideal é que ele pague o débito o quanto antes, dentro de suas possibilidades financeiras. Se usar o cartão de débito, não precisará se preocupar tanto, já que o dinheiro será retirado de sua conta imediatamente. A vantagem neste caso é que ele não precisará pagar juros.

Quem optar pelo pagamento via cartão de crédito, precisa ficar atento ao controle financeiro e deixar tudo anotado, para saber que na próxima fatura terá o valor da multa mais os gastos no decorrer do período. Então é preciso verificar se terá todo o dinheiro para quitar o valor total da fatura.



Caso o proprietário do veículo veja que está mais apertado financeiramente, então poderá optar pelo pagamento via cartão de crédito parcelado, assim o valor é dividido em várias vezes e não compromete o controle financeiro, mas tem a desvantagem de que serão cobrados os juros.

Cada um deve analisar suas condições para saber o que é melhor. Não adianta, por exemplo, pagar a multa com o cartão de débito, para evitar juros e quando a fatura do cartão de crédito chegar, não ter como pagar o valor total. Neste caso será pago apenas um valor e no mês seguinte o restante da fatura será cobrado com juros e não são baixos.

Não existe a melhor opção, ou a pior, cada caso deve ser analisado separadamente. O ideal mesmo é o motorista respeitar as leis de trânsito e evitar multas. Mas caso ela seja aplicada em um certo momento, então o jeito é analisar as possibilidades de pagamento e ver a que melhor se encaixa na realidade financeira da pessoa.

A opção de poder pagar com cartões é muito bem-vinda, mas cabe a cada um analisar as possibilidades e escolher a melhor para o seu caso.

Por Russel


Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *