Fiat Uno, Palio e Grand Siena passam por Novo Recall





Problema nos insufladores das bolsas dos airbags atinge 81 mil carros.

Por conta de um defeito nos insufladores das bolsas dos airbags, a Fiat faz um recall, convocando os proprietários dos carros Uno, Grand Siena e Palio, fabricados em 2012 e 2013 no Brasil e na Argentina para agendarem e comparecerem a uma das concessionárias FIAT, onde serão feitos os devidos reparos. É importante lembrar que o defeito apresenta um risco de vida para os usuários.

Os agendamentos já começaram desde o dia 10 de dezembro de 2018, sendo que deve ser feito através do site oficial da Fiat. Os proprietários devem comparecer o mais cedo possível, já que o mesmo defeito já foi responsável pela morte 16 pessoas no mundo. Segundo a Fiat, o conserto do airbag deve demorar em torno de duas horas. Em caso de dúvida o proprietário pode entrar em contato com a Central de Serviços ao Cliente FIAT através do telefone 0800 707 1000.




Os carros que devem receber os reparos são os seguintes:

  • UNO, fabricado em 2012 e 2013 no Brasil , com o número de CHASSIS de 397602 até 043575.

  • NOVO PALIO, fabricado em 2012 e 2013 no Brasil, com o número de CHASSIS de 090792 até 121717.


  • NOVO PALIO, fabricado em 2012 e 2013 na Argentina, com o número de CHASSIS de 007964 a 603797

  • GRAND SIENA, fabricado em 2012 e 2013 no Brasil, fabricado em 2012 e 2013 no Brasil 034481 a 062830

O problema nos airbags da Takata

O problema que motivou o recall da Fiat, já é bem conhecido, se trata de um defeito nos airbags da marca Takata, que é usado em vários carros de diferentes montadoras. Esse mesmo defeito já foi o responsável pelo motivo da convocação de outros recalls anteriormente.

A Fiat informou que em caso de colisão que resulte no acionamento do airbag, poderá ocorrer o rompimento de seu deflagrador devido a uma excessiva pressão interna, isso acontece devido à eventual exposição do veículo a variações de umidade absoluta e de elevada temperatura durante longos períodos. Em um acidente em que o airbag seja acionado pode ocorrer a dispersão de fragmentos metálicos com potenciais danos fatais ou físicos graves aos ocupantes do veículo.

O defeito foi descoberto em 2013. Estimasse que os airbags da Takata, apelidados de “airbag fatais”, falharam 29 vezes em acidentes no Brasil, alguns resultaram em ferimentos graves, mas felizmente não foi registrado nenhum acidente fatal no Brasil, mas ao redor do mundo já foram pelo menos 16.

Seus direitos em um recall

O recall é um pedido de devolução de um lote de produtos pelo próprio fabricante, normalmente para fazer reparos após a descoberta de problemas relativos à segurança do produto. O recall deve ser gratuito e não pode gerar qualquer tipo de prejuízo ao proprietário do produto, se ele perder um dia de trabalho ou tiver de se deslocar por distâncias maiores por causa da convocação, por exemplo, o proprietário pode entrar na Justiça, requerendo uma compensação.

É importante lembrar que o recall, uma vez anunciado, não existe data limite para o reparo ser feito. A montadora pode determinar uma data de início para começar os serviços, mas não pode determinar uma para o fim. Se o proprietário tiver qualquer problema como a lentidão no reparo, mau atendimento ou demora no agendamento, ele pode acionar o Procon local.

Mesmo fazendo um recall, a montadora é responsável pelo defeito, sendo que poderá ser responsabilizada legalmente por ter disponibilizado no mercado um produto com defeito. Se acontecer um acidente por causa da falha ela poderá ser processada, mesmo tendo convocado o recall. Já se a empresa não realizar os devidos reparos poderá receber uma multa do Governo que pode chegar em até R$ 7 milhões.

Gabriel Bem

Compartilhar:


Quer deixar um comentário?

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *