O que analisar ao comprar um carro zero

Categorias: Carro - Carro Zero - Notícias

Um carro zero é o sonho de muitos brasileiros, tanto que o Brasil está entre os países com a população que mais ama carros. No entanto, escolher um veículo novo não é assim tão simples.



Afinal, é preciso preparar o bolso para um grande investimento e analisar algumas informações importantes, como a questão da depreciação. Somente depois de pesar prós e contras é que se estará pronto para fazer essa compra.

Saber qual modelo atende as necessidades

Ir a concessionária sem saber exatamente qual modelo atende o que precisa pode ser um grande erro. Além de acabar levando um carro que não vai ser útil, possilvemente será gasto mais do que havia sido planejado.

Assim, antes mesmo de visitar as lojas e conhecer os carros à venda, vale a pena conversar com amigos e familiares e ver o que é indispensável. Famílias com filhos podem preferir carros com 4 portas e um porta-malas maior. Agora quem é solteiro pode se contentar com os modelos mais compactos.



Atentar-se para a desvalorização do modelo

Um carro novo vai depreciando a partir do momento em que deixa a concessionária. Assim que o veículo é levado para casa, ele já valerá em média 20% a menos do que o preço pago. Depois disso, a cada ano pode desvalorizar entre 3% e 5%.

Se a ideia é revender o veículo em pouco tempo, o usado não é um bom negócio. Agora, se pretende usá-lo por alguns anos e então revender, vale considerar. O mais importante é colocar no papel quanto exatamente é a desvalorização do modelo escolhido.

Analisar as prestações do carro

São raros os casos em que um carro zero é pago à vista. Mesmo que um veículo antigo seja dado como entrada, ainda existem parcelas que precisam ser pagas. Deve-se ter cuidado para que esse valor mensal nunca ultrapasse 30% do total da renda (isso se a pessoa não tiver outros empréstimos ou financiamentos em aberto).

É uma forma de evitar um orçamento apertado e até o risco de não arcar com a dívida. Talvez, seja interessante escolher outro modelo semelhante, mas com parcelas menores que não pesem tanto no bolso.

Fazer um test-drive

O test-drive é oferecido pelas concessionárias. É a melhor forma de testar a dirigibilidade do carro e ver se o motorista se adapta ao modelo. Sempre vale a pena testar o carro antes de fechar negócio e levar para casa.

Como não existe um padrão, já que cada pessoa se adapta de forma diferente com a direção, o teste-drive evita que seja comprado um carro indesejado.

Gasto de combustível

O quanto de combustível o veículo gasta é um fator que todo motorista precisa levar em conta. Hoje muitos modelos são do tipo flex, podendo ser abastecidos tanto com gasolina quanto com etanol. Ainda assim, vale considerar as informações do gasto por quilômetro.

Se a pessoa usa muito o veículo em estradas, não se pode considerar o gasto de combustível na cidade. Assim, a dica é buscar um carro tem possui um bom consumo por quilômetro rodado.

Saber negociar

Comprar um carro pede que se saiba negociar descontos e promoções. Afinal, trata-se de um investimento alto. Quando estiver na concessionária, não se deve ter medo de perguntar e verificar a possibilidade de descontos.

O vendedor estará preparado para atendê-lo e ambos podem chegar a um acordo para fechar negócio.

Conhecer itens que vem com o carro e seus opcionais

Itens opcionais acabam custando mais caro para o interessado em comprar um carro zero. Assim, consulte no site quais são os itens de fábrica e o que é extra e pode ser adicionado se houver interesse.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *