Carro turbo pode gastar mais combustível que aspirado


Um carro movido a motor turbo pode economizar mais combustível que um carro com motor aspirado, dependendo da maneira que for conduzido.

Quando o assunto é o motor dos carros e a economia proporcionada por eles, os debates parecem não ter fim. Assim, é importante conhecer algumas questões técnicas para poder chegar a um veredito. De acordo com o Inmetro, alguns propulsores turbinados e de menor capacidade cúbica costumam ser mais eficientes, ainda que os donos digam ao contrário.


Vale pontuar que tantos conflitos entre os dados podem ser explicados de uma forma simples. Em geral, eles estão conectados ao estilo de direção de cada pessoa, que pode gerar as divergências citadas. Assim, a indústria automotiva deu o nome de downsizing para os motores que têm deslocamento menor, mas usam tecnologias que aumentam a sua potência mesmo quando estes são comparados com motores cuja capacidade cúbica é muito superior.


Nesse sentido, é possível ilustrar a questão citando o motor 1.0 turbo. Ele foi lançado sob duas promessas diferentes e capazes de mexer emocionalmente com qualquer consumidor: desempenho de qualidade e economia de combustível. Entretanto, conforme alguns usuários, isso é questionável.


De acordo com essas pessoas, os motores dos seus carros antigos, que contavam com usina aspiradora, eram mais eficientes. Porém, isso se desvia das teorias e fez com que algumas pessoas especializadas em veículos automotivos começassem uma investigação para descobrir os motivos para que este conflito aconteça.


Assim, foram usados alguns carros diferentes e os motoristas podem estar com a razão no debate. Mas, claro, tudo depende do uso que cada um deles faz do veículo. Para o teste em questão foram usados o Hyundai Creta e o Fiat Pulse.

Enquanto o Pulse possui um motor 1.3 de quadro cilindros, 8V e aspirado, o Creta possui um motor 1.0 com três cilindros, 12V. Os dois são carros são flex. Para compreender o que conta a favor de cada tipo de motor, é preciso destacar que o engenheiro Erwin Franiek esclareceu alguns pontos.

Nesse sentido, ele mencionou que o motor turbo possui o potencial para gerar mais economia do que um motor aspirado. Isso acontece porque ele é menor e tem rotações mais baixas. Porém, a depender da forma como o carro é conduzido, isso pode passar por modificações significativas, tornando os gastos superiores.

Assim, os motores turbo entregam torque de 1500rpm e conseguem se manter constantes após. Por outro lado, os motores aspirados só atingem o seu pico posteriormente, quando o motor se aproxima das 3500 rotações. Logo, se o motorista estiver dirigindo um carro turbinado ou aspirado e a sua direção for nervosa, o turbo terá um desempenho superior. Porém, será menos econômico.

Isso acontece por que os motores turbo possuem variações de consumo maiores do que os motores aspirados. Logo, os testes realizados comprovam que a direção mais agressiva pode modificar a questão da economia especialmente quando comparado com uma forma mais mansa de dirigir. No caso da segunda opção, os motores turbo apresentam uma economia de até 50% de combustível e o aspirado tem variações de 30%.

Os dados mencionados, tanto referentes ao torque quanto à potência dos motores, foram considerados no máximo em ambos os casos para que nenhum tipo fosse prejudicado durante os testes, invalidando os resultados. Logo, a conclusão foi que os motores turbo são, sim, mais potentes que os aspirados em todas as suas faixas de rotação e somente se equiparam quando os carros atingem rotações mais altas. Assim, o turbo pode acabar gastando mais por ser mais potente, visto que sempre que isso for exigido do motor, ele entregará mais potência em baixas rotações para o motorista, consequentemente aumentando os gastos.

O motor turbo serve especificamente para isso e é capaz de gerar mais energia do que um motor aspirado, de modo que uma coisa acaba compensando a outra.

Por Amanda Guimarães Faria



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.