Hyundai Sonata chega ao fim após 37 anos e 8 gerações


Hyundai Sonata: após 37 anos, será o fim do sedã?

Lançado pela Hyundai há 37 anos, o Hyundai Sonata parece estar com sua produção comprometida. Recentemente, o jornal The Chosun Ilbo, da Coreia do Sul, publicou uma reportagem afirmando que a montadora Hyundai teria suspendido a produção da nova geração do carro e o modelo, já tradicional no portfólio da montadora, poderá sair de linha.


Os problemas enfrentados pelo sedã desde a estreia da nova geração, em 2019, podem ter ajudado a encurtar a vida do Hyundai Sonata. Em virtude do design polêmico, o carro teve dificuldades nas vendas em vários mercados ao redor do planeta, além disso, a concorrência dos SUVs parece ter prejudicado o desempenho do modelo. O baixo número de vendas do Sonata, inclusive, teria feito a Hyundai acelerar o desenvolvimento da geração seguinte do veículo, e pular, portanto, a já consolidada reestilização de meia-vida. A nova geração deveria corrigir, sobretudo, o visual do modelo, que parece ter sido o grande problema.


Porém, pelas informações que temos atualmente, essa nova geração estaria suspensa ou, quem sabe, teria sido abortada. Outro motivo para o suposto fim do Hyundai Sonata seria o projeto da montadora sul-coreana de produzir apenas carros elétricos no futuro – um futuro bem próximo, pois a Hyundai tem planos de por isso em prática a partir de 2035 –, por isso, não faria sentido investir em um novo projeto para um carro que tem alcançado baixo número de vendas e conta somente com motor À combustão.


Outro ponto a ser considerado é o segmento do qual faz parte o Hyundai Sonata: os sedãs grandes. Há não muito tempo, era esse segmento o responsável por calcular o sucesso de uma montadora nos diferentes mercados, principalmente nos Estados Unidos. Contudo, a categoria parece estar declinando, uma vez que não apenas o Sonata apresenta dificuldades, como também o Chevrolet Malibu, embora ainda em linha, viva no que chamamos popularmente de “corda bamba”. Outros modelos como o Ford Fusion, por exemplo, já encontram-se fora de linha, o que dá uma noção do momento difícil pelo qual passa a categoria dos sedãs grandes.


Se confirmado o fim do Sonata, o sedã deixa o mercado como um dos modelos mais importantes da Hyundai, tendo vendido mais de 9 milhões de unidades em quase quatro décadas de existência. Esses números o tornam o terceiro modelo mais vendido da história da montadora sul-coreana, atrás apenas do Accent, que vendeu 10,1 milhões de exemplares, e do Elantra, líder do ranking, com 14,4 milhões de unidades vendidas.

Relembre um pouco dos 37 anos de história do Hyundai Sonata

A primeira geração do Hyundai Sonata foi lançada pela Hyundai em 1985, e destacava-se pela tração traseira, bem como pela carroceria em duas cores. Contudo, essa primeira geração não empolgou tanto, pois apenas três anos depois, em 1988, a montadora sul-coreana optou por lançar nova versão do modelo, dessa vez equipada somente com a tração dianteira.

As gerações seguintes do carro passaram por reformulações profundas, sobretudo nos motores e na tecnologia. Lançadas em 1993 e 1998, as versões contaram com um motor 3.0 V6 que, porém, chegou a apenas alguns mercados. A quinta geração do modelo, lançada em 2005, deu ao carro os novos motores da família Theta, além de uma nova plataforma. O visual, porém, não chamava tanto a atenção, e dificultava as vendas.

Esse problema, porém, parece ter sido resolvido com a geração lançada em 2010, que marcou também a volta do modelo ao mercado brasileiro. A chegada ao Brasil veio após o sucesso do Sonata nos EUA, quando o veículo foi considerado por muitos o carro do momento no mercado norte-americano. Para se ter uma noção do sucesso, com as gerações anteriores, o modelo vendia cerca de 100 mil carros por ano, já com a sexta geração, esse número dobrou, e o ano de 2012 trouxe o recorde de vendas do modelo em apenas um ano: 230.605 unidades tomaram as ruas das cidades americanas.

O sucesso na América do Norte se repetiu no Brasil, mesmo com a grande concorrência verificada no momento. Em 2013, a Hyundai trouxe ao mercado brasileiro uma versão retocada, podemos dizer, do modelo, que teve dificuldade nas vendas. Por isso, no ano seguinte, o modelo deixou o mercado nacional, onde conquistou, em 2011, as mais de 800 unidades mensais vendidas, ou seja, 7.756 carros emplacados no ano, número que caiu em 2012 e caiu mais ainda em 2013, o que decretou o fim da linha para o sedã no mercado brasileiro.

Com as recentes notícias, será também o fim da linha para o Hyundai Sonata?



Próximo Post

Não há mais posts

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.