No mês de maio foram emplacados 33.806 veículos. Fatores que influenciaram nesta queda foram o aumento da inflação e das taxas de juros e o fato das famílias estarem evitando contrair novos financiamentos.

Foi divulgado nesta segunda-feira, dia 1º de junho, pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores – Fenabrave, os números oficiais que apontam mais uma queda nas vendas de veículos no País.

De acordo com o balanço apresentado pela instituição, nos 20 dias úteis do mês de maio houve uma queda de 2,70% nas vendas de veículo zero quilômetro em relação ao mês de abril. Ao todo durante o quinto mês de 2015 foram comercializados e emplacados 333.806 veículos, sendo que dentro deste número não estão inclusos apenas os automóveis novos, mas também veículos comerciais leves (picapes), motos, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas, implementos rodoviários como carretinhas de transporte (reboques), entre outros. No mês de abril, o número de emplacamentos de veículos zero quilômetro no Brasil chegou a 343.068 e se comparado ao mês de maio do último ano (2014), a queda nas vendas foi bem mais acentuada, pois neste mesmo período foram vendidos e emplacados 440.109 veículos novos, causando um impacto negativo de 24,15% nas vendas do setor em 2015.

Analisando o período de janeiro a maio de 2014 com este mesmo período deste ano, observa-se que a queda nas vendas representa um percentual de 18,20%, já que nos cinco primeiros meses de 2014 foram emplacados 2.106.920, enquanto neste ano os números não ultrapassaram as 1.723.382 unidades.

Para Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, este fraco desempenho e esta queda nas vendas que atinge o setor automotivo estão diretamente ligados ao momento de incertezas e dificuldades econômicas que o país vem sofrendo. Ele explica ainda que o aumento da inflação e das taxas de juros influenciam diretamente os financiamentos de veículos, os deixando mais caros e os tornando menos acessíveis. E um segundo fator determinante que esclarece esta queda das vendas no setor é o fato de as famílias estarem evitando contrair novos financiamentos, pois uma grande parte da população já possui um alto grau de endividamento e vem apresentando dificuldades para manter suas contas em dia.

Por André F.C.

Vendas de veículos

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: