Nova proposta visa informar aos motoristas sobre a quantidade de pontos acumulados nos últimos 12 meses na CNH, além de poderem ser avisados sobre uma possível suspensão da mesma. Comunicados serão feitos por meio das notificações de multas.

Despertar os motoristas sobre o modo como estão dirigindo e evitar futuros acidentes e multas, foi o objetivo da aprovação do projeto de lei (PL) 792/15, que modifica o código de trânsito brasileiro, realizada pela Comissão de Viação e Transportes na última quinta-feira (05).

A asserção permite aos motoristas, acesso à informação sobre a quantidade de pontos acumulados nos últimos 12 meses na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de poderem ser avisados sobre uma possível suspensão da CNH, caso atinja 20 pontos aglomerados no período de um ano.

O comunicado será feito através das notificações de multa. “Acredito ser mais prática essa nova proposta, pois concede acesso imediato sobre as multas, e ainda evita que muitos condutores pratiquem mais infrações,” afirmou o motorista Maurício dos Santos, 52 anos, Pernambucano.

Maria Clara, 30 anos, Paulistana, relata oque acha da medida. “Eu gostei do projeto porque às vezes as pessoas esquecem de olhar no site se teve alguma multa. Eu já esqueci de olhar várias vezes e  quando fui ver era tarde demais, pois chegou a conta para pagar, e não deu nem para eu poder me organizar financeiramente,” comentou.

Antes do projeto ser analisado pela comissão de constituição e justiça e de cidadania para vim a ser sancionado, os pilotos de automóveis devem continuar cadastrados no site do Detran local, a fim de poderem consultar na página, através do número do CNH sua situação. Os que ainda não são registrados devem acessar a página do Detran do estado onde residem.

O deputado Wadson Ribeiro, relator da comissão, acredita que será possível evitar acidentes com a nova medida. ”Estando ciente da quantidade de infrações cometidas, o motorista dirigirá com mais cuidado", destacou.

Por Erika Amanda Silva de Souza

 

Multas de trânsito

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: