Conheça aqui as principais novidades do Chevrolet Blazer 2019.

Os fãs de automóveis já estavam em cólicas para saber sobre o lançamento do novo Blazer. Se você é um deles e está louco para saber sobre as novidades desse novo carro da Chevrolet, acompanhe o artigo até o final e fique por dentro de tudo.

Novo Blazer da Chevrolet

Não é novidade que os fãs do mundo automotivo estavam ansiosos para saberem todos os detalhes sobre o mais recente lançamento da marca Chevrolet. Foram muitas especulações realizadas até que as informações fossem divulgadas.

O novo Blazer nada mais é que um SUV com traços do Camaro, mas não se preocupe, ele não lembra nem de longe o modelo que foi lançado a quase dez anos aqui no Brasil. O carro está completamente repaginado e promete ultrapassar as vendas do antigo modelo, que por sua vez era o mais vendido no Brasil.

A previsão é que o carro esteja disponível no mercado norte-americano no próximo ano. De acordo com os especialistas do assunto, esse novo lançamento pode estar posicionado entre o modelo Equinox, que nada mais é do que um utilitário de entrada, e o famoso Traverse, o SUV top de linha.

Mesmo que algumas informações já tenham sido divulgadas, o valor que o novo Blazer terá quando chegar ao mercado ainda não foi estabelecido. A única certeza é que o lançamento chegará às lojas dos Estados Unidos logo no começo do ano de 2019.

Características do novo Blazer

A expectativa de muitos era que o lançamento possuísse uma plataforma parecida com a picape ou então algum modelo que se aproximasse, porém, para a surpresa de todos o novo SUV será considerado um modelo bem mais urbano e recriado em cima da base do GMC Acadia e do Cadilac XT5.

Mas o que chama a atenção no nome modelo é a semelhança com o muscle car Camaro.

Motores

Os motores que irão compor os carros dessa plataforma serão alimentados com gasolina e irão possuir de quatro a seis cilindros, além de um câmbio automático possuindo nove marchas, tal qual o Eqinox.

Esse modelo contará com duas opções de motores, de acordo com a sua categoria. No standard, o motor equipado será 2.5 possuindo quatro cilindros com 193 cv e 26 kgfm, e na sua segunda versão, mais potente, o motor será de 3.6 contendo 6 cilindros aspirados de 305 cv e 36,5 kgfm.

Por mais que um seja mais potente do que o outro, os dois motores irão possuir uma injeção direta, além da tecnologia start/stop e a transmissão automática de nove marchas. Para continuar seguindo um padrão, a tração será dianteira.

Nas outras duas versões, a Premier e RS, haverá tração nos dois eixos, porém, o motorista poderá desativar essa ação quando desejar, deixando a tração apenas nas duas rodas da frente, dessa forma é possível economizar combustível.

Interior

O interior do novo Blazer contará com cores em tons elegantes e com aberturas e nichos redondos, características essas que foram inspiradas no Chevrolet Camaro.

E para que o carro se torne ainda mais moderno ele terá um porta-luvas que será trancado de forma elétrica, seis portas para a conexão de USB, disponibilidade de sinal wi-fi, além de outras funções que poderão ser controladas e ativadas pela chave.

Uma característica do seu interior que também chamou muita atenção é o fato de que possui o total controle do cruzeiro e de seu teto solar panorâmico.

Assim como no motor, o seu design e suas cores irão variar de acordo com sua versão. A RS irá contar com um acabamento escurecido, já a versão Premier estará equipada com um acabamento cromado.

Outra característica presente do Camaro é a parte do painel dianteiro, onde a grade larga com os faróis finos lembram o modelo esportivo. Os faróis serão acentuados e irão possuir luzes de LED.

A silhueta do novo modelo irá possuir vincos bem cravados em todas as portas e no teto. O modelo popular irá possuir rodas de 18 polegadas, já as outras versões como a RS e Premir terão rodas de 21 polegadas. As lanternas traseiras irão possuir um ar elegante e luzes de LED.

Por enquanto são essas as informações que sabemos sobre o novo Blazer, agora é aguardar e esperar por mais novidades e saber se esse novo modelo irá agradar o consumidor.

Isabela Pierini dos Santos


Modelo tem seus preços elevados em ate R$ 3 mil.

Esse mês chegou com uma péssima notícia para quem tem interesse em adquirir um Kia Sportage: no mês de junho os preços de todos os veículos desta linha irão subir. De acordo com as informações dispostas no site oficial da Kia Motors do Brasil, o SUV — modelo mais vendido no Brasil dessa fabricante — passou por reajustes de preços em quase todas as suas versões, exceto uma. Os valores agora podem variar entre aproximadamente R$ 115 mil e R$ 148 mil.

A versão que não sofreu alterações em seu preço foi a EX P.787. Já a configuração que apresenta a maior variação de valor foi a EX P.255, que se encontra cerca de R$ 3 mil mais cara. Embora apresentem variações nos preços, todas as versões continuam apresentando o motor 2.0 Flex, com câmbio automático de seis marchas.

Kia Sportage: novos valores

Confira a seguir os preços reajustados do Kia Sportage:

  • Kia Sportage 2.0 LX P.152 — que antes tinha valor de R$ 112.990,00, atualmente custa R$ 114.990,00;

  • Kia Sportage 2.0 EX P.253 — que antigamente saía no valor de R$ 132.490,00, agora custa R$ 134.490,00;

  • Kia Sportage 2.0 EX P.787 — manteve seu valor de R$ 137.990,00, sem nenhuma alteração;

  • Kia Sportage 2.0 EX P.254 — que antes era R$ 136.990,00, agora sai no valor de R$139.490;

  • Kia Sportage 2.0 EX P.255 — que custava R$ 144.990,00, atualmente se encontra no valor de R$ 147.990,00.

Como visto, a maioria dos ajustes se encontra na faixa de R$ 2 mil, com exceção da EX P.254 e da EX P.255, que ultrapassam esse valor. Com o aumento dos preços, é considerável consultar uma concessionária e analisar os planos de parcelamento ou consórcio que estão disponíveis para esses veículos.

Sobre o Kia Sportage 2019

A quarta geração do Kia Sportage veio ao Brasil importado da Coreia do Sul, com um novo visual, muito mais sofisticado. Seu motor é 2.0 Flex, de 167 cv, com transmissão automática de seis marchas, a 6.200 rpm, além de 18,8/20,2 kgfm. Além disso, vem apresentando também três modos de condução: a normal, a Sport e a Eco Drive.

Seu novo design é mais chamativo, apresentando uma frente agressiva, com faróis no formato de bumerangue. Na versão topo de linha EX é possível encontrar projetores de LED. Sua grade também foi remodelada para o estilo dente de tigre, trazendo uma maior impressão para o design dessa linha.

Em geral, o Kia Sportage é considerado um carro com muito conforto e agilidade no volante, junto de um belo design. Apesar disso, seu propulsor não apresenta muita potência e seu desempenho é mediano, o que pode não ser um problema para aqueles que não têm muitas pretensões esportivas com o veículo.

Sobre a Kia Motors

A Kia Motors é uma das maiores indústrias automobilísticas do mundo. Fundada na cidade de Seul, na Coreia do Sul, no ano de 1944, com o objetivo de fabricar peças para bicicletas, expandiu-se por todo o mundo, tornando-se uma das grandes indústrias sul-coreanas e referência mundial no setor automobilístico.

No Brasil a empresa se instalou no ano de 1992, com representação por José Luiz Gandini, sendo sediada na cidade de Itu. A princípio, o modelo mais vendido no país era a van Besta, que saiu de linha no ano de 2005 em seu país de origem. A partir disso, a importadora brasileira realizou mudanças em toda a sua rede de concessionárias, a medida que seu público-alvo também se alterava. Deixar de vender o modelo principal, a van Besta, passou a ser um ponto de entrada para o mercado de carros de passeio para todo o Brasil.

Desde então, a empresa vem conquistando um maior espaço no mercado automobilístico brasileiro, sendo um nome de peso quando o assunto é qualidade de carros.

Felicia Lopes


Confira aqui os primeiros detalhes sobre o novo Volkswagen Tarek.

Como se sabe, os modelos SUVs têm dominado o mundo automobilístico, engordando as vendas das montadoras. Para correr atrás do prejuízo pela falta de investimento no setor, a Volkswagem aderiu a novas estratégias para garantir o seu lugar no mercado, já que até então não havia demonstrado muito interesse no lançamento de novos modelos nesse segmento.

Sabendo disso, para o ano de 2018, a montadora alemã pretende lançar pelo menos seis novos SUVs. E nesse meio, ganhou destaque especial um compacto que já possui uma data para a estreia em território chinês. Em agosto, será lançado o modelo inédito e com a produção confirmada para a Argentina, com comercialização até 2020. E a melhor notícia de todas é que a sua distribuição será global.

Conhecido internamente pela VW como o crossover Tarek, o modelo será comercializado no Brasil de forma a competir com o sucesso de vendas da Jeep, o Compass. Sendo assim, pode-se esperar um preço superior a faixa de R$ 100 mil.

E se sua pergunta é: o que esperar desse SUV? Sua resposta será dada na seqüência. Acompanhe.

Projeção do Tarek

Apesar de ter sido divulgada a notícia pela Volkswagen sobre a novidade no mundo dos SUVs, ainda não foi feita uma apresentação oficial do carro, principalmente no que diz respeito ao visual do veículo. Porém, sabe-se que a montadora compartilhou um esboço sobre o mesmo durante uma conferência anual destinada para a imprensa. E a partir desse, os especialistas conseguiram realizar uma projeção preliminar que ilustrasse pelo menos um pouco mais sobre o Tarek, de forma a dar uma boa noção sobre o seu design.

E o resultado surpreendeu. Com uma grade frontal que impõe a sua presença, o crossover possui faróis com as dimensões compatíveis e com a mesma proporção. Para se ter uma noção, o mesmo foi concretizado pela marca com outros modelos conhecidos, como é o caso do Atlas e, mais recentemente, com a nova geração do Tiguan.

Ao que tudo indica, pouca coisa irá ser modificada do esboço em relação ao modelo real, já que essa é uma forma de manter o estilo original do para-choque. Haverá alterações, portanto, somente nas entradas de ar localizadas nas laterais, permanecendo as luzes de neblina na parte inferior do carro.

Já na traseira, não foi divulgada nenhuma imagem para a utilização como base. Sendo assim, os projetistas precisaram utilizar como inspiração as linhas usadas pela fabricante em sua produção, principalmente em se tratando do novo Tiguan.

Pegando por base os demais modelos da Volkswagen, estima-se que o projeto não deve estar fora da realidade do que nos aguarda em relação ao Tarek, já que a alemã é uma das montadoras que mais prezam e reforçam a padronização na identidade visual de uma grande maioria de seus produtos.

Muito bem equipado

Em termos de tecnologia, pode-se aguardar um carro acessível e, ao mesmo tempo, muito bem equipado. Isso porque ele virá com uma central multimídia que é comandada pelos gestos dos seus usuários.

Além disso, ainda haverá outros atrativos como: controle de cruzeiro adaptativo, painel digital Active Info Display e itens que já podem ser conferidos na nova geração do Jetta.

Em relação à plataforma, essa é a MQB, a mesma que é utilizada no Golf. Com a filosofia de ser mais barato do que o Tiguan, suas dimensões são semelhantes às do modelo sueco, com um total de 4,38 metros de comprimento no total. Na comparação com o Jeep Compass, ele medirá somente 4 cm a menos do que o concorrente.

A motorização disponível é de 1.4 TSI com 150 cv de potência, um motor que já possui produção no Brasil. Para quem busca uma versão mais potente, poderá optar pelo motor 2.0 TSI com uma potência de 200 cv. Ambas virão com com transmissão Tiptronic com seis marchas.

Kellen Kunz


Projeto de Lei pode exigir provas para Multas de Trânsito.

Entenda porque a proposta, descrita no Projeto de Lei 8377/2017, pode causar muita discussão e modificar radicalmente o CTB que conhecemos e as formas de fiscalização.

Uma nova proposta promete ampliar a discussão entre órgão reguladores das leis de trânsito e condutores. De um lado agentes de trânsito que, até o momento, têm em mãos a caneta com poder de lei. Do outro lado, motoristas que se sentem injustiçados e que alegam que as multas aplicadas fazem parte de uma grande indústria de arrecadação.

Hoje no Brasil, o agente de trânsito tem incontestável poder de aplicar punições, sempre que presenciar uma infração, não sendo preciso qualquer tipo de comprovação. Logo, o condutor flagrado em qualquer situação considerada incoerente com as regras de trânsito deve apresentar defesa e se possível provar inocência perante juízo.

No entanto, se aprovada, a nova regra promete inverter os papéis. Na prática, os agentes de trânsito é que deverão comprovar que o condutor cometeu a infração (por meio de foto, vídeo e outros aparatos tecnológicos). Ou seja, o contrário do que acontece atualmente.

O fato de os cidadãos estarem em posição inferior ao legislativo, é a tese que busca sustentar a mudança. Mas, como toda polêmica, há quem concorde e quem discorde da proposta e há bons argumentos para ambos os lados.

Há quem defenda que, se o agente estiver munido de uma prova concreta da infração, não restarão dúvidas de que houve delito, afinal de contas, contra fatos não há argumento. Mas existem muitos problemas estruturais que precisam ser levados em consideração, segundo especialistas.

Para eles, é importante ressaltar que cidades mais pobres encontrarão dificuldades em fazer valer esse novo modelo de abordagem. Isso porque com recursos precários ficará difícil equipar agentes de trânsito com os aparatos tecnológicos necessários, e com isso, haverá um aumento da impunidade.

A falta de campanhas educativas é outra barreira imposta por que se posiciona contrariamente à medida. Ninguém pode discordar que, hoje em dia, o número de multas aplicadas é desproporcional ao número de campanhas que visam reeducar o mau condutor.

Mantendo ou não as formas de fiscalização tradicionais, não podemos ignorar que já há um impasse entre condutores e agentes de trânsito. O cenário atual é preocupante e já era de se esperar que fossem apresentadas prováveis soluções.

O trânsito e a tecnologia

O uso da tecnologia, a serviço das leis de trânsito, não é nenhuma novidade. O radar com câmera, por exemplo, fotografa carros que transitam acima da velocidade permitida, não sendo necessária a presença de agente de trânsito no local da infração.

Pela internet, também é constante a circulação de vídeos em que motoristas denunciam possíveis abusos por parte de algumas autoridades de trânsito. Vale lembrar que as mídias digitais já são aceitas nos tribunais como prova. Então, se for possível atualizar, de forma global, todos os órgãos responsáveis pela fiscalização de trânsito do país, não haveria motivos para objeção.

Muitos condutores ao redor do mundo optam pela instalação de câmeras em seus veículos e mesmo não sendo obrigatório, o equipamento captura imagens de acidentes e flagra infratores, auxiliando a justiça em muitos casos.

Como já estamos acostumados com o modelo atual, só saberemos se dará certo, caso a proposta seja aprovada. Enquanto isso, só nos resta esperar que uma decisão seja tomada nos próximos dias e que se for aceita, favoreça os bons condutores e acabe com as injustiças, ao mesmo tempo em que puna o mau condutor severamente, sem que este último se utilize das brechas da lei para fugir da condenação justa e necessária.

Por: Nanny Cunha


Mudança poderia aumentar número de motoristas dirigindo com carteira vencida e com isso é cancelada.

Na última semana, no Brasil, houveram muitos acontecimentos polêmicos que passaram a virar a pauta principal de conversas de esquina de muitos brasileiros por todos os cantos do país. Um deles foram as novas mudanças para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação, isto é , a CNH, que nesta segunda-feira, dia 19 do mês de março, foi revogada pelo atual Ministro das Cidades, Alexandre Baldy.

Não é novidade para ninguém que, nos últimos dias, o Conselho Nacional de Trânsito, Contran, determinou a todos os condutores que precisam renovar o licenciamento de habilitação, que tivessem que realizar além da avaliação médica e psicológica, a partir de junho deste ano, teriam que realizar novamente o curso de legislação de trânsito, bem como conseguir obter 70% de acertos em uma prova de 30 questões.

Essa decisão repercutiu em todo o território nacional e dividiu opiniões, principalmente entre autoridades e a população que seria afetada por tal medida.

Dessa forma, se por um lado as autoridades de trânsito justificavam essa decisão com o fato de que o curso de legislação não seria só mais uma mera burocracia, a qual os brasileiros já estão acostumados a enfrentar diariamente em seu cotidiano , e sim, afirmava a importância de restituir certos conceitos das regras de trânsito que, muitas vezes, são perdidos com o tempo, até mesmo por inutilidade. Além disso, foi ressaltado a necessidade de manter os condutores a par das mudanças que ocorreram no Código de Trânsito Brasileiro nos últimos anos, que a julgar pelos últimos meses, não foram poucas.

Sendo assim, a alegação principal seria de que essas medidas funcionariam como prevenção, para que os motoristas, que já são habilitados e de certa forma possuem certa experiência no trânsito e na direção, fossem conscientizados e convidados a refletirem sobre algumas atitudes de imprudência e negligência, que na maior parte das vezes, coloca a vida muitas pessoas em risco, causa acidentes gravíssimos, que resultam em vítimas fatais ou pessoas com traumas permanentes. Dessa maneira, embora os cidadãos realmente tivessem que possuir maior disponibilidade de tempo para a renovação da CNH, já que de acordo com a entrevista fornecida pelo atual presidente do Contran, o curso seria gratuito, uma vez que esse investimento do governo seria revertido no na preservação física e emocional de possíveis vítimas de trânsito.

Por outro lado,a decisão não estava sendo bem aceita pela maior parte dos brasileiros. Isso porque, a falta de sensibilidade da mídia apelativa ao divulgar informações fragmentadas para conseguir um maior retorno de repercussão , acabou por esbarrar em questões financeiras dos condutores. Isso porque, praticamente não foi esclarecido como esse processo aconteceria e nem se os condutores teriam que pagar um valor superior ao atual para conseguir renovar a CNH. No entanto, como a situação econômica do Brasil ainda é extremamente instável e crítica, a população brasileira já subentendeu que a mudança estabelecida pelo Contran iria exigir que eles tivessem que pagar um valor acima do esperado, o que gerou esse retorno tão negativo, já que, nos dias de hoje, a maior parte dos brasileiros mal conseguem suprir as suas necessidades mais básicas com os seus salários.

Em segundo plano, essa medida também foi bem recebida por esbarrar em outro quesito também muito delicado para os brasileiros, isto é, a disponibilidade de tempo, já que, boa parte dos brasileiros que têm emprego passam o dia fora e cumprem jornadas de trabalho longas e exaustivas. Dessa maneira, muitos realmente não teriam tempo e teriam que reivindicar de suas tarefas cotidianas laborais para conseguirem estar presentes nos cursos, mesmo sendo um total 10 horas, que podem corresponder a uma hora, durante cerca de dez dias.

Ana Paula Oliveira Coimbra


Veja aqui todos os detalhes sobre o Peugeot 3008 2018.

Você já conhece o Novo Peugeot 3008 do ano de 2018? Se a sua resposta for não, continue lendo este artigo e saiba tudo sobre a segunda geração deste crossover de porte médio que promete surpreender muitos consumidores.

No veículo de lançamento da Peugeot de 2018, da linha 3008, a fabricante apresenta um carro com um visual de utilitário com características mais esportivas. Diferentemente da sua versão anterior, do ano de 2017 o Novo Peugeot 3008 não possui as suas mesmas características de minivan.

A Peugeot investiu forte nesta geração para enfrentar seus concorrentes que são o Hyundai ix35, Jeep Compass e o Kia Sportage. Para isso o possante chega com linhas mais ousadas e agressivas.

Em termos de visual, o 3008 da Peugeot chega com um estilo diferenciado da sua geração anterior. A carroceria possui uma parte com faróis que apresentam um recorte com traços de modernidade, apresentando filetes em alumínio e uma moldura toda cromada.

São detalhes que colocam em destaque o logotipo localizado bem na parte do centro. Já o capô e também o para choque possuem linhas em definição maior e até mesmo tomadas de ar.

Na sua parte lateral temos marcantes vincos. Além disso, os retrovisores, assim como o teto, possuem pintura com uma boa definição.

Se visto pela parte de trás é possível observar que o teto possui um suave caimento, que se harmonizam com as lanternas horizontais que por sua vez oferecem uma excelente iluminação.

Falando do interior do veículo, encontramos traços de modernidade, a começar pelo investimento em tecnologia avançada que oferece aos seus usuários mais versatilidade e conforto, principalmente para os motoristas. O condutor do veículo pode visualizar diversas informações que possam facilitar o seu percurso.

Conheça abaixo alguns itens e equipamentos que ganham destaque no Novo Peugeot 3008:

– Acabamento interno em couro;

– Android auto;

– Amplificador de 12 canais e 515 watts;

– Bancos dianteiros com ajustes elétricos e função massagem;

– Ar-condicionado de duas zonas;

– Sistema de som premium focal Hi-Fi com 10 alto-falantes subwoofer;

– Navegação;

– Sistema multimídia com mirrorlink;

– Parâmetros do carro;

– Sistema multimídia com uma tela de oito polegadas;

– Teto solar panorâmico;

– Telefone e aplicativos móveis.

Como pode ser notado, esses detalhes fazem com que o Novo Peugeot 3008 seja um forte concorrente de sua categoria.

E para que os motoristas tenham conforto e segurança, a marca também investiu em alguns itens, sendo eles:

– Airbags frontais laterais e de cortina;

– Assistente de partida em rampas;

– Alerta de distância;

– Aviso de saída de faixa;

– Assistente de estacionamento (park assist) para vagas paralelas e perpendiculares;

– Monitoramento ativo de pontos cegos;

– Controle de cruzeiro adaptativo;

– Freio de segurança ativo;

– Detector de fadiga do motorista;

– Sistema de câmeras com visão panorâmica de 360º;

– Console de teto com luzes de leitura em LED;

– Conexão Bluetooth® para celular;

– Entre outros.

O Novo Peugeot 3008 2018 em termos de ficha técnica possui um motor 1.6. Seu porta-malas oferece capacidade máxima para 520 litros.

O modelo é equipado com motor 1.6 THP, que opera com quatro cilindros. Quando abastecido com gasolina o carro possui 165 cv de potência, com capacidade de torque de 6.000 RPM. Sua velocidade máxima é de 206 km por hora.

Como se pode ver o lançamento da Peugeot é um carro muito ágil e potente, principalmente pelo fato de que está com menos peso.

A estimativa é de que o Novo Peugeot 3008 2018 seja vendido pelo valor de R$ 135.990,00.

Enfim, diante de tantas novidades, o lançamento da Peugeot promete conquistar um público maior neste ano.

Sirlene Montes


Confira aqui todas as novidades sobre o Novo Citroen C4 Picasso 2018.

Na atualidade, com todo o irrefreável impulso tecnológico qualitativo, os veículos automotores tem grande destaque entre os consumidores. São dezenas de modelos ou atualizações de modelos todos os anos. Dentre estes padrões de fabricação e lançamento de modelos competitivos no mercado, está o recém-lançado C4 Picasso da Citroën, fabricante de origem francesa e que atua no mercado há quase 100 anos. Este veículo é visualmente mais atraente que o seu modelo anterior, do ano passado, que não teve o mesmo sucesso que outros com a moda de carros SUVs.

Conforme é possível visualizar pelas propagandas, este novo C4 Picasso tem maior conforto por ter sido ampliado em seu interior, dando maior mobilidade ao motorista e aos passageiros, com bancos de couro legítimos, mais largos agora, que abarcam comodamente toda a estrutura física do passageiro, o que é um atrativo tanto físico como visual pelo desenho da poltrona. No lado do motorista, o banco é todo funcionalmente elétrico, ou seja, ele pode acionar diversas funções no interior do carro, como aquecedor, ajuste da lombar, com função massagem, na qual há mecanismos específicos para regular o ritmo que o motorista desejar.

O interior do carro, no geral, além do espaço agradável, possui um formato de painel, por exemplo, que além de artisticamente bem desenhado, torna tudo mais acessível e, por conseguinte, prático para o condutor, que poderá utilizar todas as funções do carro sem que isso desvie sua atenção do trânsito.

O banco traseiro não é como antigamente, pois ele está dividido em três poltronas confortáveis e uma totalmente adaptada para crianças e bebês. Normalmente, naqueles bancos traseiros formados de uma única peça, as pessoas se sentem desconfortáveis por que uma acaba invadindo o espaço da outra e os cintos de segurança se confundem. Neste novo C4 Picasso esse problema está resolvido, com três bancos individuais, ajustáveis para frente e para trás, com espaço até para esticar as pernas, com porta copos nos respaldos dos bancos dianteiros, além de ser esteticamente mais bonito.

O carro possui teto solar panorâmico, algo que nem todos os carros têm, além de para-brisa Zenith. Também tem a atual chave presencial inteligente, que pode ser definida como um sistema inteligente de carro, que reconhece a proximidade do motorista, abre as portas e permite a partida com apenas um toque de botão, uma impressionante alta tecnologia de segurança.

Há também painel central com WIFI, APPLE CARPLAY e MIRRORLINK. A tela do painel central é de toque e possui a opção de botões laterais, também de fácil manuseio. Nesse painel de fácil acesso se controla o ar condicionado, GPS e a escolha de músicas. Tudo parece acontecer com pequenos toques de mágica, proporcionada pela tecnologia, já que um simples toque faz quase tudo funcionar bem, mantendo o motorista atento ao volante, sem estresse ou preocupações. As versões mais caras possuem telas de 12 a 7 polegadas. O painel de instrumentos está no meio e não atrás do volante, na qual é possível configurar áreas diferentes do carro de modo mais eficiente, sem que a direção atrapalhe a visão. Nessa tela de instrumentos o motorista seleciona a função desejada que surge em destaque na tela superior, facilitando a percepção do que necessita. O volante é extremamente leve e ajustável ao motorista, cujo modelo é antigo na fábrica, com o emblema da Citroën no centro. No lado direito do volante estão instaladas teclas de entretenimento e ao lado esquerdo o Controle de Cruzeiro e Placas de Velocidade. Esses controles estão posicionados em duas extremidades da circunferência da direção, de modo que o motorista pode acioná-los com o polegar. O console é grande e não ocupa espaço, além de ser portátil, podendo ser retirado do local e guardado em outro lugar.

A minivan Citroën C4 Picasso é um dos melhores carros reconhecidos no Brasil, com excelente eficiência do câmbio automático em quatro marchas, do modelo anterior. Agora o motor é 1.6 turbo de 165 CV e a novidade é a caixa funcional de seis velocidades. As tecnologias de ponta deste novo C4 Picasso estão mais ousadas em termos de controles semi-autônomos, funções extras e interatividade integral com smartphones.

Os preços variam entre R$ 121.400 (no caso do Seduction, com cinco lugares) e R$ 167.400 (no Pack Luxe, de sete lugares).

Confira mais informações sobre o veículo no vídeo abaixo:

Paulo Henrique dos Santos


Confira aqui os principais pontos positivos e negativos do Nissan Kicks S Manual.

Depois de anunciar a fabricação de seu modelo de SUV, o Kicks, em território brasileiro, a Nissan lançou no mercado três versões do seu novo queridinho, bem ao gosto dos brasileiros, na tentativa de esquentar mais ainda a briga com a concorrência por este mercado crescente.

A versão inicialmente fabricada no México, a SL, passou a ser fabricada em terras brasileiras, mas teve que se adaptar ao concorrido mercado nacional por hora sempre abalado por crises econômicas e ganhou versões mais simples, como a versão S e a SV.

Com as mudanças para o mercado brasileiro, o Kicks teve que incorporar alguns conceitos e itens na tentativa de ganhar espaço e que poderão agradar uma boa parte dos consumidores brasileiros.

Um dos diferenciais é o preço. O modelo estreante da Nissan chega às lojas sem deixar a desejar a seus concorrentes no quesito preço. A versão mais barata custa cerca de R$ 70.000,00. Para quem quer ter seu primeiro SUV na garagem, esta parece ser uma boa opção.

Alguns especialistas testaram o novo modelo que estreia no Brasil e num primeiro momento, as impressões parecem ser as melhores possíveis.

Um dos primeiros itens a ser analisado foi o câmbio manual. Nos modelos fabricados inicialmente no México, no caso o SL, o câmbio automático era o único sistema utilizado nesta versão. Na versão mais simples, a S, a montadora adotou a versão manual com cinco marchas.

Nos testes, o modelo manual mostrou uma maior agilidade, tanto na questão do peso, quanto no fato de que o sistema se mostrou bem curto, o que facilitava a troca de marcha e assim deu uma maior agilidade e maior velocidade nos teste da estrada.

Além disto, as outras diferenças notadas pelos especialistas dizem respeito ao quesito de estabilidade e dirigibilidade. A versão S sai de fábrica com aros 16. Como ele é mais alto que a versão inicial com 17 fabricada fora, o modelo brasileiro mostrou mais conforto e uma maciez ao volante durante os testes.

Com relação ao motor, embora seja menos eficiente que os da concorrência, não deixou a desejar em terras brasileiras.

Além disto, as outras diferenças são com relação ao design e ao estilo interno do novo modelo. As diferenças dizem respeito ao tamanho da tela dos painéis de navegação e a central multimídia e a alguns detalhes que dizem respeito aos detalhes da pintura ou a ausência de opções como a estepe de alumínio em algumas de suas versões.

No geral, a avaliação dos especialistas foi boa e a conclusão é de que vale a pena investir um pouco menos em relação aos concorrentes do mercado para se ter um bom modelo na sua garagem de casa.

Emmanoel Gomes


Confira aqui as principais novidades e o preço do Toyota Etios Ready 1.5 Automático.

De pouco em pouco. Em resumo, é assim que a Toyota tem feito com o Etios em relação as mudanças. Em agosto de 2016, a fabricante mostrou um novo facelift para o carro. Na época apenas a versão Platinum iria receber as alterações. Mas chegando o final do ano a montadora resolveu estender a “novidade” para outro modelo. Com isso a edição especial Ready 1.5 acabou por chegar ao mercado.

De início o hatch sairá das concessionárias por R$ 59.780. A título de curiosidade ele vai custar R$ 3.590 a mais do que o XS Original, modelo este sobre o qual foi baseado.

Um dos pontos que mais foi alvo de comentários de especialistas foi o estilo adotado pelo carro. Com o objetivo de diminuir um pouco o ar de utilitário do Etios, os para-choques dianteiros e traseiros estão com uma cara mais esportiva. Para carregar um pouco mais esse aspecto alguns detalhes ainda foram acrescentados como os frisos e os retrovisores que vem na cor da carroceria.

O nome Ready, que só ficou adesivado na coluna do carro, é a única identificação da versão especial. Quando comparamos o Ready com a versão Platinum vamos ver algumas diferenças bem claras em coisas simples. Por exemplo, temos as rodas de aro 14 com calotas e a falta dos faróis de neblina bem como das lentes claras dos faróis e as lanternas. Sobre as cores, a Toyota está disponibilizando duas cores: a Prata Premium ou a Vermelho Fúria. As duas são metálicas e não terão custo extra.

Seguindo o “método” do mercado, já se consagrou oferecer as séries especiais com um pacote mais recheado de itens com um preço relativamente mais baixo do que usualmente seria cobrado se fossem vendidos isolados. Além dos aspectos plásticos, o Ready traz (a mais que o XS ) o sistema multimídia Toyota Play. Antes esse sistema era coisa exclusiva do Plantinum. No mais ainda vamos encontrar o suporte para bolsas e mochilas, tapetes e porta-malas.

Como pontos positivos do carro podemos destacar o novo desenho dos retrovisores e a reformulação do acabamento interno; o bom desempenho do modelo e entre os itens de série EBD, freios com ABS, direção elétrica e ar-condicionado.

Por Denisson Soares


Confira aqui como deve ser o visual da nova geração do Ford Fiesta.

Antecipando-se a uma tendência que deverá ser adotada pelos próximos anos, a Ford autorizou a um dos mais famosos ilustradores quando falamos de carro, Theophilus Chin, a divulgar aquele que poderá ser o novo modelo do Fiesta, na sua versão mais luxuosa, a Sedan. De linhas arrojadas, atualizadas e dinâmicas, ela se junta às demais versões já publicadas para o novo modelo, a Active e a Vignale.

Com um visual que já deverá ser adotado a partir de 2017 para a marca Fiesta, a tendência revelada antecipadamente da linha 2018 vem para ratificar a tendência da montadora em projetar e fabricar veículos que garantam um conforto interno, aliado a uma tendência estética e visual mais futurista. Aliás, um novo conceito de design adotado por grande parte das montadoras existentes no mercado mundial de carros.

Externamente, o novo visual vem confirmar a novo padrão estético mais arrojado e ousado. Isto se traduz num conjunto visual menos carregado e pode ser visto, por exemplo, no uso de lanternas traseiras em sentido horizontal, bem mais finas e de tendência mais refinada. Os modelos da Ford tenderão a exibir um conceito mais refinado e luxuoso.

Em termos de motores, a montadora fez questão de adotar motores ecologicamente mais corretos como o Ecoboost 1.0, nas suas variáveis de 100, 125 e 140 cavalos de força nas versões do tipo Hatch. Apesar de não fabricado no Brasil, a empresa deverá usar o tipo TDCi 1.5 a diesel nas versões de 85 e 120 cavalos de potência. Para o Brasil, os modelos aguardados para 2017 e 2018 deverão contentar os fãs da marca com o tradicional motor Dragon, com caixa de marcha de seis tempos, em modo manual, de 1.0 e 1.5 a três cilindros.

Para quem curte os modelos Fiesta e quer estar sempre na frente em termos de automóvel, os novos modelos ainda não tem uma data programada para chegar nas concessionárias. Sabe-se que na Europa os modelos estarão rodando por lá a partir de qualquer dia de 2017. Para os brasileiros, resta esperar um pouco mais para que possam estar a bordo das versões hatchback e Sedan.

Emmanoel Gomes


Confira aqui as características e preços do Novo Fiat Toro Black Jack 2017.

A Fiat, após expor o novo Toro Black Jack no Salão do Automóvel de São Paulo, já anuncia a estreia das vendas do automóvel para o próximo semestre, em 2017.

O novo modelo da série Black Jack é baseada na versão da Toro Freedom 2.4 Flex, tendo como característica de destaque o acabamento escurecido. O que inclui até o logotipo da Fiat na traseira do Toro Black Jack, que não fugiu da customização, antes sendo vermelho e agora adquiriu um tom totalmente preto.

Além disso, o design do veículo abandonou qualquer cromado que fosse possível. A parte interna terá bancos de couro. Vamos ter também rodas de 17 polegadas em tom escuro e câmbio automático de nove marchas. As inscrições nos bancos e os emblemas alusivos nas portas do veículo são detalhes que completam o estilo do automóvel.

Uma curiosidade da série especial do Fiat Black Jack foi a inspiração no jogo de cartas “Blackjack”. O automóvel ainda traz faróis com luzes diurnas e máscaras negras, LEDs e um acabamento interno com todo forro e estofamento em detalhes de preto .

Por ser Flex, o motor 2.4 16V Tigershark MultiAir Flex gera 186 cv e 24,9 mkgf de torque quando abastecido com etanol. Ele será combinado sempre com o mesmo câmbio automático de 9 marchas, oferecido juntamente com o motor diesel. Mas neste caso, a tração sempre é dianteira.

De acordo alguns especialistas, já é esperado que o Fiat Toro Black Jack tenha o valor de mercado superior aos 100 mil reais, visto que a versão Freedom com especificações semelhantes sai pelo valor de R$ 98.730,00. Levando em conta que o Toro Black Jack tem faróis para neblina, bancos de couro e apoio de braço central como características a mais em comparação ao Toro Freedom.

Na configuração temos:

  • Motor: 2.4 Flex;
  • Potência: De 174 cv a 250 rpm (gasolina) e de 186 cv a 6.250 rpm (Etanol);
  • Transmissão: Automática com nove velocidades;
  • Torque: 23,5 kgfm a 4.000 rpm / 24,9 kgfm a 4.000 rpm;
  • Velocidade: Faz de 0 a 100km/h em 10s5 com gasolina e em 9s5 com etanol.

Com o novo visual e já apresentada durante o Salão de Automóvel de São Paulo resta aguardamos até o ano que vem para vermos se a picape irá mesmo agradar os fãs da marca em sua edição especial.

Por Denisson Soares


Modelo ganhará nova versão equipada com motor 1.0 TSI. Modelo ainda não tem preço definido.

A montadora Volkswagen trará novidades no salão do automóvel no mês de novembro. Adivinhe quem ganha uma versão 1.0 turbinada? O hatch médio Golf. Isso mesmo! A ideia começou a tomar forma quando o UP! TSI foi lançado, na época já se especulou sobre a aplicação do propulsor 1.0 turbo com injeção direta em outros modelos.

Houve boatos de que a Volkswagen estava com receio da reação do cliente brasileiro ao Golf com motor 1.0, mas se ela decidiu lançar essa versão, é porque deve estar segura da aceitação do novo motor. O que pode ter ajudado a montadora a decidir é um fato do modelo Up! TSI ser responsável por uma grande fatia das vendas da marca, ou seja, já foi bem aceito.

Na Europa, esse motor não é novidade, ele já é utilizado em vários modelos da montadora. Por lá, o motor gera 115 cv, enquanto aqui no Brasil ele irá gerar 105 cv. Tem torque máximo de 20,4 kgfm e funciona com uma transmissão manual de 6 velocidades, por aqui esse torque será de 16,8 kgfm e transmissão manual de 5 velocidades.

Testes

O Golf 1.0 chegará ao Brasil, a princípio, na versão Bluemotion Comfortline, com forte foco na economia. Ele já foi flagrado em testes, nos arredores da fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo, há algum tempo. O modelo tem um conjunto aerodinâmico, cujo foco é a redução de arrasto do ar. Além disso, ele tem pneus e rodas específicas e algumas outras características que visam diminuir o consumo.

Os itens de série do 1.0 TSI serão os mesmos da versão 1.6 MSI Comfortline, aliás, há uma especulação sobre essa versão: a de que ela está se despedindo do mercado, pois está sendo comercializada com descontos e na linha 2017 da Volkswagen aparecem apenas o Golf 1.0, 1.4 e o 2.0.

Sai um, entra outro, diminuem os impostos

A saída do 1.6 MSI Comfortline e a entrada do 1.0 TSI traz uma vantagem para montadora: a redução de impostos, já que o novo Golf passa a ser enquadrado na alíquota de 7% de IPI, contra 11%, na qual se enquadrava o Golf 1.6 MSI Flex, o que significa menos 4% de impostos. Além disso, a Volkswagen teria uma melhor posição no Inovar- Auto (Sistema de Acompanhamento do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores), o regime automotivo do governo federal. E há ainda outro ganho: a montadora coloca no mercado um carro com preço competitivo – o que é pouco provável, pois o que certamente vai acontecer é ela manter o preço visando o aumento do lucro. É aguardar para ver.

Elma de Fátima Morales Jacinto 


Nova versão do modelo chegará às concessionárias com mudanças visuais e custará cerca de R$ 62 mil.

O novo Etios Platinum 2017 nas versões Hatchback e Sedã estão custando a partir de R$ 62,490.

A Toyota mostrou ao público brasileiro nesta terça-feira (2) o novo Etios Platinum com visual totalmente renovado, em duas versões, hatchback e sedã. Com muitas novidades e uma delas é a nova variante que recebeu rodas novíssimas com 15 polegadas, um acabamento na cor preta em sua coluna do centro. A grade da frente ficou na mesma cor do carro e máscara negra na lanterna de trás. Os bancos receberam couro e material sintético, macio e agradável ao toque.

Mas a novidade ficou por conta do seu design feito com exclusividade, no para-choque frontal e da parte de trás e também a grade da frente foram desenvolvidos com um diferencial pela equipe de engenharia brasileira.

O moderno Etios Platinum 2017 vai estar disponível nas concessionárias Toyota a partir do dia 04 de agosto em duas versões. Na versão hatchback ele pode ser adquirido por R$ 62.490 e na versão sedã por R$ 65.990.

Em seu interior, o novo modelo recebeu uma aplicação de couro macio com material sintético, proporcionando mais conforto ao usuário, bem como sistema multimídia Toyota Play com som, TV, DVD, GPS e câmera. As lanternas da parte de trás são com máscara negra e o sensor para estacionar fica na cor do carro, fazendo a diferença do novo utilitário.

O novo modelo Etios Platinum 2017 somente poderá ser encontrado com o motor 1.5 Dual VVT-i DOHC com 16 válvulas, seu rendimento é de 107 Cv de potência a 5.600 rpm, se o abastecimento for com etanol. Caso seja a gasolina, será de 102 Cv e os mesmos 5.600 giros. Se fizermos uma comparação com a versão passada, a nova motorização ganhou em torque 11% e potência 11 Cv. A transmissão é automática com 4 velocidades.

A nova marca ainda apresenta direção eletroassistida progressiva (EPS), sistema moderno de ar-condicionado, além de abertura elétrica no hatchback e interna no Sedã (do porta-malas e tanque de combustível). Todas as portas com chave de comando para abrir e fechar, trava elétrica e alto-falante. Computador de bordo possui a função EcoWallet, que possibilita o condutor digitar o valor que pagou pelo combustível e calcular o gasto numa viagem, na tela digital.

E sobre itens obrigatórios não faltou ao Etio 2017 o airbag duplo na frente e sistema moderníssimo de ABS.

Por Ruth Galvão


Modelo sofre reestilização e ganha novo motor 0.9 turbo.

Após ter lançado o propulsor 1.0 turbo, agora a grande e renomada montadora de veículos automotores Renault aposta todas as suas fichas em motores com dimensões reduzidas, porém, com a capacidade de produzir um excelente desempenho. É nessa perspectiva que a empresa fez o lançamento oficial nesta última segunda-feira, dia 06 de junho de 2016, do veículo Twingo GT com um propulsor 898cc sobrealimentado de 0.9 litro, o qual consegue produzir uma potência máxima de 110 cavalos e um torque de 17 kgfm.

A fim de manter a esportividade, o veículo só será disponibilizado com transmissão manual. Convém ressaltar que a Renault lançou este modelo no mercado Europeu, sendo que ainda não tem nenhuma previsão para que essa nova geração do Twingo seja comercializada aqui no Brasil. Além do motor, outro atrativo trazido por este modelo é a tração traseira que faz com que o veículo seja um verdadeiro hatch apimentado.

Para que tivesse uma melhor resposta ao significativo ganho de potência que ficou na ordem de 22%, uma vez que a versão convencional do veículo possui um propulsor de 898cc que produz uma potência de apenas 90 cavalos, a Renault teve que fazer um acerto não só no controle eletrônico de estabilidade do Twingo GT, mas também na suspensão. Com relação às motorizações disponibilizadas, o Twingo ainda possui uma opção que é o motor 1.0 aspirado, o qual é capaz de produzir uma potência máxima de 70 cavalos.

O visual externo desse subcompacto ficou bastante interessante, pois nessa versão esportiva o modelo vem equipado com lindas rodas no tamanho 17 polegadas. Além disso, esse estiloso hatch possui pedais com revestimento de alumínio e entradas de ar lateralizadas.

Aqui no Brasil, as primeiras gerações do Twingo começaram a ser comercializadas entre os anos de 1994 e 2003, sendo que a princípio o modelo era importado da França, após passados alguns anos o veículo começou a vir do Uruguai. Já nessa que é a terceira geração deste hatch compacto, a Renault brasileira já deixou bem claro que não irá trazer o modelo para o mercado nacional, sendo que um dos principais motivos é o fato de a empresa estar apostando alto no lançamento do Renault Kwid, que ocorrerá ainda neste ano.

Por Adriano Oliveira


Oficialmente a marca anunciou a chegada do T3 no Salão de Pequim. Expectativa é que ele chegue até o fim de 2016

Uma das empresas do setor automotivo que chegaram no Brasil e estão cada vez mais ganhando prestígio do consumidor brasileiro é a JAC Motors. E é neste contexto que a empresa está conduzindo a todo vapor os testes para trazer o seu veículo T3 para o mercado nacional. Uma prova que os testes estão acontecendo em ritmo intenso é o fato de o modelo já ter sido visualizado durante o test-drive de imprensa do lançamento do renomado e aguardado Toyota Etios 2017, teste este que foi realizado no interior do estado de São Paulo na cidade de Mogi das Cruzes.

Com relação às dimensões o JAC T3 possui de 4,14 metros de comprimento, largura de 1,75m e 2,49m de entre-eixos, medidas estas que são bem similares às dos seus principais concorrentes que serão os Renault Sadero Stepway, Hyundai HB20X e Volksvagen Cross Fox. Todavia, o diferencial do T3 em relação aos concorrentes mencionados serão os faróis e capô em posição elevada, bem como um porte um pouco mais avantajado.

A comercialização do T3 aqui no mercado nacional já foi divulgada oficialmente pela JAC durante o Salão de Pequim 2016, sendo que a expectativa da empresa é que este modelo comece a ser comercializado até o final do ano de 2016.

Lá fora o T3 possui outro nome de batismo, sendo que por lá ele é conhecido como S2. No primeiro momento, a ideia da JAC Motors era realizar a produção do T3 junto com a produção do novo J3 na sua unidade da cidade de Camaçari (BA), porém com o atual cenário da economia nacional a JAC reformulou os seus planos, de modo que a principal aposta da fabricante passou a ser a fabricação do seu novo crossover o T5, modelo este que chegará ao mercado nacional para brigar com o Ford EcoSport.

Com relação à motorização que será utilizada no T3 será o conhecido propulsor 1.5 16V já utilizado pela marca nos modelos J2, J3 e J5 e também no próprio T5, este propulsor é capaz de entregar aos veículos chineses uma potência máxima de 113 cavalos e um torque de 14,9 Kgfm. Na versão brasileira o propulsor será adaptado para uma opção flex e terá a capacidade de gerar uma potência máxima de 125 cavalos quando abastecido com gasolina e 127 cavalos quando abastecido com etanol e, respectivamente, um torque de 15,5 e 15,7 Kgfm. No mercado chinês, este motor trabalha em conjunto com câmbio de seis marchas nas configurações manual ou automática de variação contínua, sendo que esta última opção de câmbio já está confirmada para equipar o T5 nacional.

Por Adriano Oliveira


Modelo possui 6 versões e custa de R$ 31 mil a R$ 43 mil.

A Fiat vem com novidades em 2016 e uma destas novidades é o Fiat Mobi 2017.

Este é o nome do novo modelo lançado pela Fiat e sucessor do Mille, que foi sucesso absoluto de vendas da Fiat.

Com o mercado exigindo carros mais modernos, compactos e econômicos, o Fiat Mobi é a nova opção para o cenário brasileiro e o sucessor do Mille chegou causando barulho na internet e nas redes sociais. Seu design moderno e ousado lembra a frente usada em carros da Chevrolet, com seus faróis avantajados e sua grade frontal se destacando. Já a traseira lembra um pouco o UP, seu concorrente direto da Volkswagen, já o restante do carro parece uma versão reduzida do Uno Vivace.

O compacto foi todo projetado no Brasil e é fabricado em Betim (MG). A Fiat oferece ao mercado seis opções de versões para o público, sendo todas as opções com cinco portas e motor 1.0. O carro apresenta a mecânica do Uno Vivace e sua versão básica, com preço a partir de R$ 31.900, é simples. Para quem procura uma opção mais equipada, pode acrescentar opcionais como controle elétrico dos vidros dianteiros, limpador e desembaçador traseiro, etc. Já para aqueles que procuram mais opções, será necessária a troca de versão para uma versão superior.

O Fiat Mobi parte da versão Easy (R$ 31.900), Easy On (R$ 35.800), Like (R$ 37.900), Like On (42.300), Way (R$ 39.300) e Way On (R$ 43.800). A grande novidade é a implantação do sistema Live On, composto por suporte para o celular no lugar do rádio e um aplicativo que faz a interface com o sistema do carro, este sistema permite ao condutor controlar várias funções do celular pelos botões do volante, como por exemplo, o controle das músicas, controle de GPS, monitoração de consumo e é claro, controle nas chamadas do telefone.

O Fiat Mobi acaba perdendo no espaço (devido às reduções de medidas para concorrer diretamente com o UP, da Volkswagen). Um condutor com estatura acima de 1,75m se complica na direção e acionamento dos pedais, o espaço do bagageiro também foi ligeiramente reduzido em relação ao UNO, o que no fim das contas pode ser uma diferença expressiva se o condutor utilizar este carro para viagens. Mas quando falamos em seu comportamento dentro do perímetro urbano, o Mobi atende as necessidades e ao público a quem é direcionado e a médio prazo, deve substituir o Uno em suas futuras atualizações, o que pode abrir novas versões esportivas, para o trânsito e quem sabe para a família.

Davy Beiral


Modelo ficou mais caro e agora o preço do modelo mais básico parte de R$ 77 mil, R$ 1.300 a mais do que o valor cobrado anteriormente.

A mais nova aposta da montadora Fiat, a picape Toro, chegou ao mercado nacional com muita força, pois entre os consumidores a aceitação foi muito boa, inclusive com muitos elogios devido ao design do veículo, mas a notícia triste é que antes mesmo de completar os primeiros dois meses de comercialização a Fiat já resolveu a fazer um reajuste nos preços da picape.

Com este reajuste, a Freedom 1.8 flex automática, versão mais básica do veículo, teve um acréscimo de nada mais nada menos que R$ 1.300, sendo que antes ela custava R$ 76,5 mil e agora passou a ser comercializada por R$ 77,8 mil, valor este que inclusive já está atualizado no site da fabricante, este aumento representa 1,7 %.

Os clientes mais exigentes que quiserem adquirir o veículo equipado com o Kit Opening Edition, no qual estão inseridos diversos acessórios extras e um acabamento diferenciado da versão mais básica, o valor foi reajustado em R$ 1.952, uma vez que o preço anterior era de R$ 84.400 e agora passou a ser de R$ 86.352. Aproveitando o ensejo, a fim de minimizar o espanto dos consumidores, a Fiat fez o lançamento de um segundo Kit, o qual foi batizado com o nome de Opening Edition 2, o qual, atualmente, está R$ 1 mil mais barato que a versão anterior.

A principal distinção entre os kit é o fato de o Opening Edition 2 ofertar aos consumidores rodas de aço, enquanto que no primeiro Kit as rodas ofertadas são de liga leve.

Desde que foi lançada no mês de fevereiro a Toro, segundo os dados estatístico da Federação dos Concessionários (Fenabrave), teve 4.228 unidades emplacadas até o final de março, sendo que com este número ela conseguiu alcançar a terceira colocação entre as picapes médias e grandes vendidas no país.

O título da categoria até o mês de março é da Toyota Hilux, que teve 8.259 unidades emplacadas, seguida da Chevrolet S10, que teve 4.375 emplacamentos, porém, ambas de porte maior do que a Toro.

A expectativa da Fiat é que até o final do ano a Toro consiga atingir uma meta de 40 mil unidades emplacadas, valor este que representaria uma média de 4 mil emplacamentos por mês, mas a ambição da montadora vai ainda mais além, tendo em vista que nos 12 primeiros meses desse lançamento a meta é que sejam vendidas 50 mil unidades.

Por Adriano Oliveira


Modelo chega com mudanças no design e custa entre R$ 43 mil e R$ 73 mil.

A Volkswagen apresentou a sua nova linha 2017 de picape, que conta com quatro versões, duas motorizações, além de três tipos de cabine. A previsão é que o automóvel chegue ao mercado em abril e o valor deve ser a partir de R$ 43.530,00. Mas dependendo da versão e dos itens escolhidos pelo consumidor, ele pode ultrapassar o valor de R$ 73 mil.

A picape é considerada vice-líder entre as compactas do País e as novas versões contam com identidade própria e um visual totalmente renovado. As novas grades são mais robustas que as versões anteriores e ganharam frisos cromados, nos modelos mais caros da picape. Além disso, a tampa da caçamba tem a abertura no logotipo da Volkswagen e a cabine também ganhou modificações em sua estrutura, como por exemplo, os comandos que estão divididos em forma mais horizontal.

As saídas de ar passaram a ser em forma de trapézio e o volante também ganhou um desenho novo, além do quadro de instrumento, que está mais sofisticado nas versões da nova picape. A configuração de entrada da nova linha 2017 passou a ser chamada de Robust, que antes era denominada Starline. O design externo ganhou simplicidade, sobretudo com a presença dos retrovisores e maçanetas na cor preta.

Em relação aos equipamentos, o carro é despojado, ou seja, não tem rádio, vidro ou travas elétricas de série. Os interessados em adquirir itens de conforto terão que desembolsar cerca de R$ 3.790,00 para ter ar-condicionado e R$ 1.470,00 para direção hidráulica.

Todavia, a direção hidráulica aparece na versão Trendline e o ar-condicionado aparece na versão Highline. A versão da Saveiro mais completa e que tem todos os itens adicionais é a Cross, custando em média R$ 73.870,00.

A Saveiro é a única picape compacta que tem controle de estabilidade, que também só pode ser achado na versão Cross, assim como a opção do motor 1.6 16V de 120C, que tem sistema de partida à frio.

Segundo a fábrica, a picape consegue acelerar de 0 a 100Km em 10 segundos. As outras versões conseguem conservar o motor de 1.6 8V de 104 CV. O que achou da novidade da Saveiro?

Por Babi


Mesmo com a crise econômica, montadora registra um de seus melhores anos em toda a sua história.

Na segunda semana do mês de março de 2016, mais precisamente na quarta-feira (dia 09), o Grupo BMW, que engloba entre outras marcas nomes bem conhecidos no setor automobilístico como o Rolls-Royce e o Mini, anunciou os números referentes ao lucro, receita e vendas do ano passado. E para a felicidade da companhia, apesar de todas as dificuldades enfrentadas pelo mercado de automóveis, ela ainda conseguiu obter resultados recordes nos três pontos citados anteriormente.

Os números divulgados pela BMW que envolvem as marcas vendidas pela companhia chegaram ao patamar de 2,24 milhões de unidades comercializadas.

Ainda segundo informações da fabricante, as receitas do grupo no período de 2015 subiram significativamente representando uma faixa de aumento de 14,6%. Em números isso representa 92,17 bilhões de euros. Já no que diz respeito ao lucro líquido, a informação repassada aponta que o mesmo chegou a ultrapassar os 6 bilhões de euros. Curiosamente, isso aconteceu pela primeira vez em 100 anos de existência da empresa. Vale lembrar que o aniversário de um século foi comemorado na primeira semana de março.

Em termos gerais a BMW não tem muito do que reclamar, afinal, quebrar recordes em um momento difícil na economia de muitos países é algo para se comemorar e muito. De qualquer forma, a companhia deixou claro que o ano de 2015 não foi bom para todas as marcas da empresa. A marca Rolls-Royce acabou sofrendo uma queda de 6,8% em relação às vendas. Em números essa redução fez as vendas caírem para 3.785 unidades.

Mesmo sendo uma redução, esses números marcam o ano de 2015 como o 2° melhor ano durante toda a história da fabricante de carros de luxo. Melhor do que isso foi apenas em 2014, onde a marca obteve um recorde de vendas na faixa de 4.064 unidades.

Embora muito pouco divulgado na mídia especializada, a BMW já não possui mais nas mãos a liderança do mercado de modelos de luxo no Brasil. E novamente a companhia surpreende. Ainda assim a BMW, em escala mundial, conseguiu um crescimento de 5,2%. Esse percentual representa 1,9 milhão de unidades a mais vendidas.

Esse crescimento teve seus responsáveis, em especial a ajuda vinda de algumas novidades oriundas das linhas Série 2, Série 4 e também na linha X, focada em utilitários esportivos.

Já a expectativa para 2016 continua sendo das melhores para a BMW, que espera mais recordes nas vendas. A companhia está apostando que conseguirá isso com a chegada do novo Série 7.

Por Denisson Soares


Modelo deverá ser apresentado no Salão de Detroit 2016 e irá suceder o S80.

A Volvo anunciou oficialmente o novo veículo da marca, o S90, que sucede o S80. A fabricante aposta neste cara para concorrer diretamente no segmento, nos quais tem o Mercedes Classe E, o Jaguar XF, o BMW Série 5 e o Audi A 6.

O lançamento tem previsão para ocorrer agora em janeiro, no Salão de Detroit. O veículo se destaca pela elegância, desempenho e luxo, além da motorização híbrida plug in e sistema de condução semiautônoma, o que é um diferencial do sedã.

O carro é desenvolvido em cima da plataforma do XC90, conhecida como SPA, conta com 4,96 metros de comprimento e 1,89 metro de altura, além de 2,94 metros entre-eixos. O veículo possui o mesmo tamanho do BMW Série 5.

O motor é um T8 Twin Engine, com conjunto híbrido plug-in. O carro possui 400 cv, que é a soma do motor elétrico com 80 cavalos e o Drive-E com 2000 cilindradas, dual charged, que é movido à gasolina, que tem 320 cv. Tudo isso possui um gerador ligado ao virabrequim de 50 cv. O câmbio é automático com oito velocidades e tracionado nas quatro rodas.

O destaque tecnológico é o Pilot Assist, sistema de condução autônoma que tem como função assumir o controle da trajetória do carro por um certo período, deixando-o alinhado nas faixas demarcadas nas pistas, numa velocidade que pode chegar a 130 km/h. O sistema controla o acelerador, direção e freios, mesmo sem ter um carro na frente.

O novo modelo sueco vem com o sistema City Safety, que detecta a presença de animais grande porte e também presentes na passagem. Em uma provável colisão, o sistema emite um alerta e inicia à frenagem.

Internamente, o condutor tem uma cabine grande e bastante tecnológica, com acabamento em couro. O carro possui quadro de instrumentos digital e uma central multimídia touchscreen, com sistemas Apple CarPlay e Android Auto, que dá acesso às funcionalidades modos de condução e também de climatização.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Veículo será lançado no Brasil no próximo ano e será vendido sob encomenda.

Mês passado a Nissan apresentou seu novo modelo de esportivo, o GT-R Nismo. A novidade apareceu na Europa, nos Estados Unidos e no Japão, sendo que também foi confirmado o lançamento no Brasil para 2016. O carro foi revelado por Carlos Ghson, brasileiro que comanda a Nissan, antes da abertura do Salão de Tóquio em Yokohama.

A Nissan já havia utilizado um modelo GT-R na prova das 24h de Nurburgring, que inclusive causou um acidente contando com um morto durante uma corrida. O GT-R Nismo é baseado naquele utilizado em Nurburgring, mas com diversas melhorias aerodinâmicas e no motor que garantam melhor performance.

A montadora trabalhou na suspensão para diminuir o ruído no interior da cabine e a carroceria agora conta com uma combinação de partes soldadas e coladas para maior resistência. O carro deve ser capaz de aguentar as mais extremas situações e pistas.

O interior é luxuoso e confortável: conta com bancos de fibra de carbono e computador de bordo que recorda a performance do piloto que pode, inclusive, ser acessada através de download. Além disso o visual recebeu um spoiler traseiro e pintura exclusiva em cinza.

Foram confirmadas as importações dos dois modelos GT-R da Nissan, tanto o Nismo quanto o GT-R, para o Brasil no último dia 30 de novembro. Quem fez o anúncio foi François Dossa, presidente da Nissan Brasil, e José Valls, o chairman da montadora na América Latina. Apesar de nenhum preço ter sido confirmado, foi dito que o esportivo chegará ao Brasil custando menos que R$1 milhão e que ele só terá vendas sob encomenda.

Ambas versões são extremas. A standard vem com um motor 3.8 V6 biturbo e câmbio de 6 marchas e dupla embreagem. O Nismo pode chegar aos 100 km/h em 2,6 segundos e tem uma velocidade máxima de 315 km/h. Parecem carros ideias para os amantes da velocidade e qualidade endinheirados.

Por Gizele Gavazzi


Novo modelo é mais largo e leve. Previsão é que o carro custe cerca de R$ 130 mil no Brasil.

Um dos modelos mais bem-sucedidos da Volkswagen teve sua oitava geração lançada nesta semana na cidade de São Paulo. O novo Volkswagen Passat chegará às concessionárias do Brasil no início de 2016. É bem provável que o sedã da empresa alemã chegue ao mercado brasileiro com preço em torno de R$ 130 mil. A montadora ainda não sinalizou a respeito dos preços durante a apresentação do veículo. Haverá duas versões para os interessados em adquirir o veículo: a Confortline e a Highline. Por enquanto, a Volkswagen não pretende trazer para o país a versão perua do Passat, visto que iria concorrer diretamente com o VW Golf Variante, lançado recentemente pela montadora.

A oitava geração do Passat é o primeiro automóvel sedã da VW que foi produzido utilizando como base a já popular plataforma MQB. Além de muito mais tecnológico, o veículo ficou mais largo e leve, dando uma sensação interna de amplo espaço. O carro pesa, no total, 1.499 kg, segundo informou a Volkswagem. O porta-mala do novo Passar tem 586 litros, um dos mais espaçosos da categoria.

Internamente, a maior novidade está presente apenas na versão topo de linha, a Highline. O quadro de instrumentos do automóvel pode ser analógico ou digital, com a possibilidade de escolha de várias telas, dependendo do conteúdo que o motorista deseja. Tal tecnologia já está presente nos modelos da Audi. Além disso, o pacote de tecnologia do novo Passat irá oferecer sistemas como o de abertura do porta-malas apenas com o movimento dos pés e aceleração e frenagem automáticas.

A VW está oferecendo uma garantia de três anos para o modelo.

Ambos os modelos anunciados pela VW para o novo Passat contam com o mesmo motor. Trata-se de um 2.0 turbo de 220 cv e 35,7 kgfm do Golf GTI. Ele é movido a gasolina e não terá a versão 1.4, que ficará restrito apenas à linha Golf. A montadora alemã garante que o carro consegue chegar de 0 a 100 km/h em apenas 6,7 segundos.

Por William Nascimento





CONTINUE NAVEGANDO: