McLaren anunciou ao público a estreia de um novo modelo de supercarro, cujo título foi escolhido em homenagem a um dos maiores pilotos mundiais da categoria, Ayrton Senna.

Uma das mais famosas equipes de Fórmula 1, a McLaren, anunciou ao público a estreia de um novo modelo de supercarro, cujo título foi escolhido em homenagem a um dos maiores pilotos mundiais da categoria, Ayrton Senna. Este veículo hiperesportivo pode chegar ao valor de mais ou menos de R$ 3 milhões.

A equipe da Mclaren decidiu apresentar ao mundo um novo veículo profissional, superpotente, promovido como uma atualização no ramo. Este super novo carro, cujo título faz referência ao mais famoso piloto brasileiro de Fórmula 1, o Senna, é uma espécie de coroamento póstumo aos diversos títulos conquistados pelo mesmo piloto, junto da equipe Mclaren, entre os anos de 1988, 1990 e 1991. Ayrton ficou muito famoso durante a década em que atuou na Fórmula 1, entre 1984 e 1994. De acordo com informações angariadas do site Carros.ig, serão produzidas em torno de 500 unidades deste potente veículo. A intenção da empresa é lançar um carro que supere o McLaren P1 em termos de potência e agressividade, entretanto, sem que se torne um substituto do já existente, pois, o McLaren P1 é um tipo de supercarro produzido para rodar pelas ruas, ou seja, são veículos munidos de funções diferentes.

O McLaren P1 está munido de potência suficiente no sentido de fazer frente a outros modelos superesportivos, aparelhados em tecnologia futurista, tais como o Porsche 918 Spyder ou a Ferrari LaFerrari. Entretanto, a proposta do Senna é apresentar ao público uma noção diferente, ou seja, de que a competição, nesse sentido, tende a acabar.

Esse novo projeto da McLaren é produzido sobre uma plataforma em conformidade com o modelo 720S, a qual funciona a partir de avançados comandos em termos de suspensão e aerodinâmica do clássico P1. Porém, o Senna é construído com ajustes para adaptá-lo à corrida em sua totalidade, sendo constituído estruturalmente de fibra de carbono, que torna o seu peso menor, por conseguinte, temos um supercarro mais poderoso e mais leve. Trata-se de um veículo potente, aparelhado com um motor V8 por 4 litros e ainda mais 2 turbo-compressores, munido em 800 CV e possui 80 KGFM, que torna esse Senna um carro com capacidade de atingir até 100 km/h em 2,5 segundos, ou até menos, chegando a uma velocidade superior a 320 km/h.

Este modelo representa um grande avanço tecnológico, já que, há quase três décadas, os carros de Fórmula 1 não contavam com muita potência em termos de pressão aerodinâmica em relação ao peso-potência de que estavam munidos, naqueles anos, ou seja, era menos de 1kg em relação a cada 1 CV. Os mesmos carros de corrida, naqueles tempos, estavam desprovidos de qualquer tipo de mecanismo que fornecesse proteção para a cabine, para que fosse possível proteger o piloto de impactos. Portanto, tudo em termos de tecnologia, de potência e segurança não estava à altura do ideal entre as décadas de 80 e 90. Muitos pilotos, inclusive o próprio Ayrton Senna, faleceram devido a acidentes em parte provocados por condições inapropriadas nas pistas, em parte nos carros.

Assim, conforme a própria equipe McLaren declarou, o título de Senna para este super avançado carro, próprio para as ruas, tendo sido autorizado, comprometerá a renda, que certamente será arrecada com a comercialização deste grande veículo, no sentido de contribuir em donativos para o Instituto Ayrton Senna, cuja missão é promover acolhida e excelente qualidade de vida para crianças e jovens carentes, aos quais faltam recursos.

Em realidade, este projeto, em sua totalidade voltado para a competição esportiva, está em profunda harmonia com as intenções de Ayrton Senna, como piloto de Fórmula 1, entre os melhores do mundo, e a sua caridade com o próximo que se mantém firme desde o ano de 1993.

Por Paulo Henrique dos Santos

McLaren Senna

McLaren Senna





CONTINUE NAVEGANDO: