Primeiro carregador universal para automóveis elétricos foi instalado no Posto Graal 67, localizado na Rodovia Anhanguera, no Estado de São Paulo.

Os carros elétricos já estão começando a fazer parte da nossa realidade, onde a sustentabilidade pode ser a salvação contra a poluição que agrava grandes capitais brasileiras. Uma das primeiras marcas que prometem alavancar o negócio de automóveis elétricos no Brasil é uma empresa que leva o nome de Vez Do Brasil, a qual fabrica carros elétricos 100% nacional e com elementos recicláveis.

Um futuro tão próximo que antes parecia quase impossível. Hoje em dia, carros que são movidos a fontes como eletricidade e hidrogênio estão sendo cada vez mais procurados e desenvolvidos em vários países como opção para economia e sustentabilidade. No Brasil, já está sendo desenvolvido o primeiro carregador universal de automóveis elétricos no Posto Graal 67, localizado na Rodovia Anhanguera, no Estado de São Paulo. O carregador foi trazido pela ABB para este posto que foi desenvolvido pela CPFL Energia, CCRAutoBAn e Graal, concessionárias responsáveis por administrar os sistemas de postos Anhanguera-Bandeirantes.

"O novo sistema que fornecerá o carregador para automóveis elétricos deverá se chamar 'Eletroposto', por ser uma parceria entre empresas e postos, num projeto de mobilidade social e sustentabilidade"; afirma o gerente geral Michael Gaechter, do escritório de negócios da Power Conversion da ABB. Ele ainda ressalta que a ABB contribuirá bastante para a evolução dos veículos e é uma expertise em desenvolvimento, manutenção geral, instalação e manutenção de infraestrutura para promover a estabilidade desse sistema criado para carregar carros elétricos.

O equipamento será capaz de fornecer cerca de 80% da bateria dos veículos em apenas meia hora de carregamento, e já se encontra em mais de dois mil eletropostos espalhados pelo mundo. O tempo estimado para carregar a bateria de um carro elétrico varia entre 15 a 30 minutos por veículo em corrente contínua (DC) e de 30 a 60 minutos em corrente alternada (AC), nesse caso, podendo carregar até dois veículos ao mesmo tempo. Vale lembrar que este empreendimento é o primeiro do país, com intenção de criar também um corredor intermunicipal só para veículos elétricos do Brasil, que ligará Campinas a São Paulo.

Esta iniciativa tem por parte a colaboração do Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia, uma campanha que tem por objetivo pesquisar os resultados obtidos da utilização de carros elétricos no País. A pesquisa se iniciou em 2013 e vai até 2018, com um patrocínio de R$ 21,2 milhões.

Por Daniela Almeida da Silva

Carregador elétrico

Foto: Divulgação


Montadora pretende investir US$ 100 milhões para uma nova linha de fabricação do SUV Tiggo 5 em Jacareí (SP).

A fabricante de automóveis chinesa Chery anunciou que irá investir pesado na fabricação no interior do Estado de São Paulo. O investimento será de 100 milhões de dólares para uma nova linha de fabricação do SUV Tiggo 5.

A expectativa da montadora é que o modelo comece a ser fabricado na unidade de Jacareí/SP em 18 meses. Cerca de 220 novos postos de trabalho deverão ser gerados com a expansão da produção no Brasil.   

A fábrica em Jacareí pode produzir até 100 mil veículos ao ano, de acordo com a montadora. Atualmente, o modelo Celer nas versões sedan e hatch são produzidos na unidade. A Chery ainda não informou quantas unidades do Tiggo 5 serão produzidas no Vale do Paraíba. O modelo era produzido apenas no Uruguai, entre os países da América do Sul, mas teve sua fabricação encerrada em maio. Neste mês de julho, a montadora protocolou no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior os documentos necessários do projeto que dará início a produção do Tiggo 5 no Brasil.   

Nesta segunda-feira (20), a Chery também lançou oficialmente o seu polo automotivo, inaugurado no Vale do Paraíba no mês de agosto do ano passado. A Prefeitura de Jacareí também anunciou incentivos fiscais por meio da isenção de impostos para atrair empresas para o polo automotivo que a Chery pretende implementar no município.

Para a construção de todo o complexo industrial, é estimado que o investimento chegue a US$ 700 milhões. A geração total de empregos deve ser em torno de 5 mil vagas.   

Segundo a empresa chinesa, uma companhia de logística e transporte já confirmou a instalação no complexo. Cerca de oito outras empresas estão em negociação avançada. Elas são do setor de autopeças e devem suprir a grande demanda da montadora para a fabricação dos automóveis. As empresas poderão se beneficiar da isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano, o IPTU, por quatro anos. Outro benefício concedido pelo governo é a isenção do Imposto de Transmissão Inter Vivos destinado à aquisição de bens imóveis na cidade. A Prefeitura de Jacareí não comentou sobre o quanto deixará de arrecadar com o oferecimento dos benefícios. O prefeito Hamilton Motta afirmou que, em troca das isenções, as empresas iriam realizar obras para ampliar e melhorar a infraestrutura na região.

Por William Nascimento

Chery Tiggo 5

Chery Tiggo 5

Fotos: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: