O início de 2011 trouxe boas notícias em relação ao fechamento do ano anterior sobre as vendas para a Ford Caminhões. O ano de 2010 foi promissor para a empresa, que obteve um alto número de caminhões vendidos, cerca de 2.899 unidades, batendo recorde de vendas e crescimento da ordem de 40%.

Outro setor favorável foi o da linha de vans Ford Transit, que conseguiu atingir um aumento de 113,8% em número de emplacamentos. Segundo o diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul, Oswaldo Jardim, o ano de 2010 representou um ano significativo para a Ford Caminhões que conseguiu maior estabilidade e crescimento do número de distribuidores, hoje eles somam 134 em todo o território brasileiro.

O diretor aponta ainda que as vendas das vans Ford vem aumentando e ganhando cada vez mais a preferência de frotistas.

As informações são do portal Ford.

Por Andrea Gomes


Assim como suas concorrentes Toyota e Audi, a Renault, da França, anunciou no início da segunda semana de janeiro novo recorde de vendas em todo o mundo. Segundo o portal de Economia Terra, 2,6 milhões de carros foram comercializados em 2010, alta de 14% em relação a 2009.

Segundo Jerôme Stoll, vice-diretor-geral de comércio e veículos utilitários da montadora, a companhia tem comemorado muito os bons resultados de vendas do ano passado, ultrapassando as realizadas em 2005, de 2,5 milhões de unidades, até então as maiores conquistadas.

Em 2009, a Renault já havia contraído bom número de automóveis vendidos (2,3 milhões). Estritamente na nação francesa, o avanço foi de 6,1% entre 2009 e 2010, para 750 mil carros.

Por Luiz Felipe T. Erdei


O aumento nas vendas de veículos automotores importados no país expôs tanto pontos negativos como positivos. A implicância para a indústria brasileira é a perda de participação no mercado, algo que pode ser contido com medidas de incentivo, e o interessante, por outro lado, é a disposição em o consumidor apostar sua remuneração em unidades de preços mais elevados – denotando, grosso modo, otimismo.

Dados divulgados pela Toyota do Brasil indicam que no ano passado 99.570 unidades foram comercializadas pelo país, ascensão de 7% em comparação a 2009. O Corolla foi o modelo mais vendido entre os sedãs médios e entre as picapes médias foi o modelo Hilux.

De acordo com release divulgado pela assessoria de imprensa da montadora, o crescimento mais amplo ficou a cargo do SUV (Sport Utility Vehicle) SW4, que em 2010 abocanhou mais de 8 mil unidades entre os consumidores, bem acima das cerca de 5,8 mil de 2009 – alta de 49,1%.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Subcompacto indiano, o Tata Nano voltou a registrar boas vendas em dezembro após um breve período de incertezas, tranquilizando e conferindo novos ares à montadora. Em novembro o modelo contraiu baixíssima comercialização.

Informações divulgadas pelo Car Sale UOL assinalam que no mês passado a Tata Motors contabilizou quase 5,8 mil unidades entregues, incremento de exatos 1.036% em comparação ao mês imediatamente anterior, quando somente 509 modelos saíram das concessionárias.

Alguns fatores possibilitaram essa alta, entre os quais aumento do período de garantia do Nano para 48 meses ou 60 mil quilômetros percorridos, além do apelo publicitário em maior escala. Outra medida abarcada foi um plano de manutenção planejada sob o valor aproximado de R$ 3,35 mensais.

Com capacidade para cinco pessoas, motor a gasolina capaz de gerar 30 cavalos de potência, o Tata Nano teve preço inicial demarcado em aproximadamente R$ 4,6 mil.

Por Luiz Felipe T. Erdei


A exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) até março deste ano incentivou os brasileiros a adquirirem veículos automotores zero, com o tradicional e almejado cheiro de novo. A partir de abril as concessionárias tiveram de se utilizar de vários artifícios para as vendas não declinaram amplamente, tanto que em novembro passado bons números foram relacionados ao segmento.

Apesar dessa disposição, o mercado de peruas compactas cai bruscamente até o momento. Dados calculados pelo portal Car Sale UOL com base em informações da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) assinalam recuo de 33% no acumulado de 2010 em comparação ao período análogo do ano passado.

Entre janeiro e novembro deste ano 55.526 peruas foram comercializadas, contra 83.520 dos primeiros onze meses de 2009. Apesar desse decréscimo, a Fiat continua soberana no mercado estrito de peruas. O Palio Weekend segue à frente dos demais exemplares dispostos no mercado, com a Volkswagen em seu encalço por meio do SpaceFox.

Acompanhando ambos os modelos, porém ainda distantes de os ameaçar, figuram a Parati e o Peugeot 207 SW.

Por Luiz Felipe T. Erdei


A Ferrari vai mostrar no Salão de Bolonha mais uma novidade para os seus fãs. Trata-se do novo modelo 458 Challenge, que será utilizado em competições esportivas. Ele é na verdade uma versão diferenciada do modelo de rua, apesar de o motor ser o mesmo, o 4.5 V8, de 570 cv e 9.000 rpm. As mudanças começam nas relações de câmbio, que sofreram alterações e no sistema de dupla embreagem, que foi recalibrado para ter maior torque em baixas rotações.

Outras diferenças estão no peso do carro, que foi reduzido, através da alteração na espessura dos painéis da carroceria e também na utilização de fibra de carbono e Lexan (resina de policarbonato que substitui o vidro) na fabricação do modelo.

Além disso, a 458 Challenge vai utilizar uma suspensão com juntas de aço e amortecedores de liga leve. As rodas são de aro 19 e os freios são da mesma fabricante que equipa os carros de F1. Será que vai fazer na pista o mesmo sucesso que fez nas ruas?


Créditos:Flickr

Créditos:Flickr

Por André Gonçalves


A Cadillac apresentou, no Salão de Los Angeles, que aconteceu em novembro, o modelo Urban Luxury Concept, um compacto que se encaixa perfeitamente para o trânsito caótico das metrópoles. O veículo, que tem uma estética futurista, tem capacidade para quatro pessoas e mede 3,85m de comprimento, 1,73m de largura e 1,44m de altura.

No painel de instrumentos, de convencional mesmo só o velocímetro analógico. Os outros dados são projetados holograficamente no pára-brisa. Os comandos da central de entretenimento e do ar condicionado são acionados por meio de telas sensíveis ao toque espalhadas pelo interior do carro. Além de tudo, ele foi feito pensando na sustentabilidade.

O motor Ecotec 1.0 de três cilindros é bastante econômico. De acordo com a fabricante, o consumo médio é de 23,8km/litro na cidade e 27,6km/litro na estrada. Algumas tecnologias são utilizadas para ajudar na redução do consumo, como freios regenerativos, sistema Start & Stop e câmbio manual automatizado de dupla embreagem. O preço não foi divulgado.

 

Por André Gonçalves


A globalização permite que um produto confeccionado nos Estados Unidos seja também visto no Brasil e em outros locais do planeta, mesmo com valores mais elevados devido aos temidos impostos, independente do tipo de produto e a qual segmento ele, grosso modo, pertence.

O Brasil, antes considerado o 5º mercado mundial de veículos automotores, ultrapassou recentemente a Alemanha e ocupa, no atual momento, a 4ª colocação. Outro grande local consumidor de carros (o maior, na verdade), a China deverá exceder em 30% as vendas deste ano em comparação às realizadas em 2009, segundo prognósticos levantados pela J.D.Power.

Em outubro foi escriturada a comercialização de 1,5 milhão de veículos, comerciais leves, comerciais médios e pesados. A J.D. Power atesta que com o fim do estímulo do governo chinês para a aquisição de carros novos, os consumidores estão correndo atrás de sua unidade – situação semelhante a ocorrida em março, no Brasil.

Mesmo com o fim do benefício, avalia John Zeng, diretor da J.D.Power Asia, as vendas deverão avançar aproximadamente 10,5% no ano que vem, contra 2010.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Car Magazine


A Fiat vai apresentar no Salão do Automóvel de Bolonha, na Itália, evento que acontece entre os dias 4 e 12 de dezembro, uma nova versão para o 500, cuja principal novidade será na aparência. O modelo terá uma combinação das cores branca e roxa, que será usada tanto na tintura externa, quanto na interna.

O modelo bicolor sai equipado de fábrica com espelhos elétricos, rodas de liga leve, direção com assistência elétrica, vidros elétricos, fechadura com controle remoto e rádio MP3, dentre outros itens.

Na Itália, o novo modelo deve ser comercializado a partir de janeiro. Para o Brasil, ainda não há previsão de chegada do 500 bicolore. O certo é que ele será produzido na fábrica da Fiat no México, de onde a filial brasileira deve importá-lo.

Por André Gonçalves

 

Creditos: Flickr

Fonte: Revista Auto Esporte





CONTINUE NAVEGANDO: