O pisca-pisca do automóvel é um dos itens de segurança mais importantes de que o motorista dispõe. Por outro lado parece que é um dos mais ignorados. Não deveria. Sua função é indicar a intenção do motorista. Ao ser desrespeitada, tanto pelo condutor como pelo pedestre, acaba por se transformar em causa de acidentes.

Nos últimos anos, os fabricantes resolveram colocar esse item no espelho retrovisor. O objetivo é aumentar a visibilidade do mesmo. A princípio apenas o carros mais luxuosos dispunham desse acessório. De uns anos para cá, cada vez mais modelos populares tem vindo com o pisca-pisca no retrovisor já instalado de fábrica.

Nos Estados Unidos, por exemplo, em muitos estados sua importância foi considerada essencial. Tanto que se tornou item de segurança obrigatório. Aqui, a lei ainda não exige a sua presença. Mas muitos motoristas estão convencidos de que o acessório ajuda, e muito, a evitar acidentes.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Programa AutoEsporte


Para conservar nossos carros sempre com aquele aspecto de carro recém saído da concessionária, é preciso que tomemos alguns cuidados na hora de expor nossos carros as variações meteorológicas como sol e chuva.

Em dias de tempestades torrenciais temos que evitar ao máximo passar por possa d’água grandes ou em enxurradas, pois forçamos o motor do carro e pode entrar água na parte mecânica do carro, que fica comprometida.

Nos dias com sol intenso, também devemos tomar alguns cuidados como não utilizar excessivamente o sistema de refrigeração do automóvel, compromete o sistema elétrico e/ou mecânico do carro, pois força-se muito o sistema de refrigeração.

È claro que nem em todas as ocasiões conseguimos seguir a risca todas estas recomendações, contudo temos que fazer um esforço.

Carro com aspecto de novo, exige cuidado e dedicação, e também informações sobre a meteorologia.

Por Mateus Silveira



Com o fim do IPI, as concessionárias já se mobilizaram para não deixarem as vendas diminuírem. As empresas de vendas de automóveis definiram as tabelas de preços, o aumento será o seguinte: 3% para automóveis motor 1.0 e 2.0, e 4% para carros populares.

Provavelmente as concessionárias irão fazer algumas promoções, pois as vendas cresceram muito durante o primeiro trimestre de 2010, estimuladas pela redução do IPI. Promoções certamente virão, as concessionárias não irão deixar cair o índice alto de vendas.

Basta aguardar as promoções e descontos que as empresas irão fazer para compensar a volta do preço normal do IPI. A única alternativa agora é esperar.

Por Mateus Silveira



Segundo pesquisa recente foram divulgados os modelos de carros mais econômicos 2010, abaixo listarei alguns: Uno, Gol, Pálio, Fiesta, Ka, Corsa, entre outros que consomem menos combustível e por conseqüência dão menos gastos.

Não era de se espantar que nessa lista estivessem esses modelos, pois todos nós sabemos que carros populares consomem menos combustível. Provavelmente esses automóveis continuarão constando na lista, pois eles são carros populares, e nunca deixarão de ser fabricados.

O consumidor tem que fazer a opção para saber o que ele vai escolher, se ele prefere um carro 0 Km, ou um automóvel popular que possa consumir menos combustível.

Por Mateus Silveira


Muitas pessoas sonham em ter um carro importado. Mas é claro que isso pode ser um sonho para poucos. Então a saída é procurar opções mais perto da realidade. Ou seja, procurar um modelo semi-novo. Ou se preferir, usado.

No entanto, a maioria tem medo de se arriscar. É preciso levar em conta muitas questões. Sabemos que importados semi-novos são mais difíceis de se revender. Também é preciso levar em conta a quantidade de quilômetro rodado pelo veículo, e o mais importante de tudo: a garantia de fábrica. Não podemos esquecer que há modelos que saem de lá com com cinco anos de garantia.

Isso quer dizer que se você comprar um carro com dois anos de uso, ainda terá três anos de garantia. É preciso ficar atento.  E antes de se aventurar é bom saber que há modelos mais valorizados que outros. Os três primeiros da lista são: o Audi A3 Sportback, depois o BMW 120i 2.0, e por último, o Chevrolet Captiva.

Por Maximiliano da Rosa


Com a correria dos dias atuais, nós estamos cada vez mais apressados, sem tempo para nada, e querendo algo prático para nos levar até os locais onde teremos que ir. Contudo em que plano da nossa vida fica a saúde?

Não nego e concordo que o carro revolucionou o nosso mundo, porém acho que não temos que ficar “vidrados” em carro. Podemos muito bem andar de a pé até a outra esquina, ir a padaria de a pé ou até mesmo andar um pouco de bicicleta. Essas medidas de maneira alguma são “coisa de pobre”, elas são hábitos saudáveis que todos nós deveríamos ter.

Reafirmo que o automóvel, é e sempre continuará sendo um ótimo aliado em nossas vidas, porém não devemos nos esquecer da nossa saúde. Modernidade não é antônimo de sedentarismo.


Se você anda uma semana de carro, não quer mais saber de outro meio de transporte. Isso é um dado real, o carro é tão confortável, rápido que depois que temos um não conseguimos ficar sem ele. Essa comodidade da vida moderna, também traz o problema da obesidade.

Andar de carro por mais que seja cômodo e bom, não exercita o nosso corpo, a única coisa que fazemos é mexer um pouco as mãos e os pés. Já em contrapartida andar de bicicleta, ou a pé exercita todo o nosso corpo, queima calorias trazendo muitos benefícios para a nossa saúde.

É lógico que não vamos deixar de dirigir automóveis só porque não tem nenhum benefício, o que  quero defender, é que devemos  andar de a pé ou de bicicleta um pouco. É interessante deixar o carro na garagem quando vamos em um lugar que é perto da nossa casa.

Automóvel é ótimo, mas como tudo tem que haver moderação.





CONTINUE NAVEGANDO: