O novo modelo está aparelhado com um motor turbo de 208 CV.

Quando um novo lançamento de veículo é agendado para estreia em território nacional, os consumidores criam melhor expectativa sobre a qualidade e a eficiência do novo modelo. É o que acontece em relação ao novo Honda Civic Si, que está para chegar ao Brasil em 2018. A nova versão do veículo é esportiva, e o modelo está programado para venda em uma versão intitulada cupê, importada diretamente do Canadá. O novo modelo está aparelhado com um motor turbo de 208 CV.

O novo Honda Civic Si, em seu modelo versão esportiva, será lançado no Brasil já no primeiro semestre do ano de 2018, conforme anúncio publicado pela companhia na última segunda-feira, dia 23, em Tóquio, no Japão. Entretanto, este novo carro chegará ao consumidor por meio de importação direta do Canadá, munido de carroceria cupê e duas portas.

Esta é a estreia, em um Civic Si, do motor tipo turbo. Embora possua o mesmo propulsor de 1.5 por litro, a equipagem de configuração do novo Civic está custando mais caro, tal como está sendo comercializada hoje, no país, a chamada Touring. Entretanto, por baixo do capô desse novo Si, o motor possui desempenho de 208 cavalos força, utilizando gasolina comum, e não apenas 173 CV. A potência de torque máxima está na escala de 26,5 KGFM a 2.300 RPM.

Em termos de marchas, em substituição do câmbio CVT munido de oito marchas que aparelham o Civic mais suave, agora há um tipo de transmissão manual, mais prática, de seis marchas. Entre outros atributos, o Cupê possui uma suspensão equipada de acerto esportivo, detentora de amortecedores adaptativos próprios para esse tipo de veículo, além de um diferencial que proporciona um deslizamento limitado; as rodas possuem aro número 18, além de pneus com 235 mm, sendo bastante largos, com um perfil mais baixo, entretanto, existe a opção por pneus com alta capacidade de desempenho. O novo modelo está munido do controle de segurança em estabilidade e tração.

Em relação à geração anterior desse modelo da Honda, o novo veículo possui desempenho de dois CV, sendo mais potente, já que o motor da versão anterior consumia 2.4 litros aspirados em 206 CV. Este novo Civic Si está mais leve e, de acordo com informações da Honda, o mesmo possui uma carroceria bem mais firme, com a inclusão de componentes próprios de chassi e de direção aperfeiçoados pela empresa.

Em se tratando da aparência, o novo design exterior desse Si se destaca das versões mais convencionais, apresentado um friso frontal, na cor preta, munida de largas tomadas de ar; possui um escapamento central, com design poligonal e acabamento superficial cromado; na parte traseira, o Civic Si está aparelhado com defletores de ar e de um aerofólio, além e uma luz de freio com LED. No caso dos bancos dianteiros, estes foram projetados no estilo esportivo, adornados com rigorosas costuras vermelhas que se destacam também nas portas, na direção e em torno da alavanca do câmbio, o qual foi produzido todo em alumínio, tal como foi feito nos pedais. No painel de ferramentas, estilo TFT, foi incluído uma iluminação vermelha.

Por enquanto, este novo Civic Si está sendo comercializado somente em dois países do ocidente: Estados Unidos e Canadá. Esse veículo estava sendo aguardado como uma das melhores atrações no tradicional estande promovido pela Honda, no Salão de Tóquio, quando estreou na última quarta-feira dia 25, para toda a imprensa.

Outra atração oferecida pela companhia está no destaque do hatch Type-R, que é uma versão ainda mais potente do novo Civic, munida com 320 CV, a qual utiliza um motor aspirado de 2.0 litros, desprovido de turbo-alimentação, mantendo a mesma transmissão manual com as seis marchas do Si, além de um sistema preventivo de perdas durante as mudanças de marcha. Mas, este último veículo referido, que já está sendo comercializado no Reino Unido, ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

Por Paulo Henrique dos Santos

Honda Civic Si

Honda Civic Si


Fiat 500 chega ao Brasil em uma versão, chamada Cult.

Apesar de andar meio esquecido no Brasil, a Fiat já está preparando a volta do seu modelo 500. Sem unidades importadas desde o ano de 2015, a saga do modelo que cativou diversos brasileiros ainda não acabou.

Ao que tudo indica, um novo lote do carro na versão 2017/2017 chegou até o Rio de Janeiro e apesar de não serem notadas quaisquer mudanças no seu design, o veículo compacto vem com diversas especificações muito interessantes e atrativas.

Dessa vez, não há as versões conhecidas pelo público, a Abarth e Cabrio. Os novos veículos Fiat 500 serão todos na mesma versão de entrada, a Cult, que traz um motor 1.4 de 8 válvulas Fire EVO de 88 cavalos de potência. Já o câmbio é manual de cinco marchas, garantindo a comodidade já conhecida.

No total, são três versões de cores. São elas: vermelho, preto e branco. A novidade maior fica por conta do teto solar, agora disponível em todos os modelos.

Mostrada no Salão do Automóvel na edição do ano passada, a central multimídia Uconnect com o GPS é uma possibilidade. Porém, essa é apenas uma sondagem, restando apenas aguardar o seu lançamento oficial.

E em relação ao pacote dos equipamentos que integram o modelo, esse continua recheado de novidades e garantindo a diferenciação dos outros carros existentes na categoria. Sendo assim, na compra do Fiat 500, você leva para a sua casa airbags frontais, freios ABS, ar-condicionado, controles de tração e estabilidade do carro, auxílio de saída em uma rampa (Hill Holder), trio elétrico e computador de bordo.

Reestilizado na Europa há dois anos, com novos faróis e de neblina compostos com luzes de LED diurnas, para-choque frontal totalmente novo, lanternas traseiras retrabalhadas e luzes de ré alocadas, essas mudanças ainda demorarão para chegar até aqui. Isso porque, a fábrica que abastece os países da América só irá iniciar a produção do carro reestilizado no fim de 2017.

Ficou curioso para receber pelas ruas daqui essa novidade? Pois não é preciso esperar muito, já que o modelo começará a ser distribuído no Brasil em concessionárias no próximo mês, em agosto. E os preços são muito atrativos, pois em média o Fiat 500 Cult 2017 será comercializado por R$ 60 mil. A empresa que comprar com CNPJ (pessoa jurídica), por outro lado, terá um desconto de 15%.

Por Kellen Kunz

Fiat 500 Cult


Acordo termina no dia 30 e renovação depende da reconsideração de alguns pontos.

Quando o assunto é mexer com acordos que afetam a economia, os dois lados da moeda querendo ou não acabam se manifestando. Na última terça-feira, dia 07 de junho, Francisco Cabrera, atual Ministro da Produção, afirmou com todas as letras que os argentinos tem sim interesse em estender o acordo feito para o setor automotivo com o Brasil por no mínimo mais um ano. De acordo com ele, a expectativa é de que o citado acordo continue com os mesmos pontos que conta agora. Os quais, por sinal, são vistos com bons olhos pela Argentina.

Indagado por alguns meios de comunicação sobre o tema, o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) deu sua palavra afirmando que se o acordo vai ou não ser renovado não há nada certo. Antes que qualquer decisão seja tomada, deverão vir as reuniões para que os termos possam ser definidos.

Sobre as reuniões para a discussão sobre os aspectos mais importantes do referido acordo, a Anfavea – Associação das Montadoras – já deixou claro que irá participar delas juntamente com o governo brasileiro.

As montadoras, por sua vez, continuam a defender a renovação do acordo por um período que seja superior a um ano. Entretanto, destacam que manter o atual fluxo tanto de importação quanto de exportação seja o principal ponto a ser considerado.

Esse tema volta e meia surge na mídia. No ano passado diversos países se manifestaram afirmando que irão discutir sobre o chamado “livre comércio”. De acordo com Megale, presidente da Anfavea, o livre comércio seria realmente o ideal, entretanto, a manutenção do fluxo que já existe continua como sendo o objetivo primordial.

O acordo em si tem uma importância significativa para o Brasil. Para termos noção disso basta considerarmos que a Argentina é o país para onde o maior volume de exportações de veículos brasileiros são direcionados.

O término do acordo entre os países está marcado para ocorrer no próximo dia 30. Mas até lá novidades e modificações podem surgir.

O acordo em si prevê que para cada dólar exportado da Argentina para o Brasil tanto em veículos quanto em autopeças, poderá em contrapartida importar 1,5 dólar de produtos nacionais (sem a incidência dos impostos). Sendo assim, considerando esse valor o excedente seria tributado a 35%.

O assunto ainda irá provocar muito o que falar isso porque muitas das principais exportadoras de veículos aqui no Brasil também exportam ou produzem modelos em terras argentinas.

Por Denisson Soares


Modelo será lançado nas versões sDrive20i, sDrive20 X-Line e xDrive25i, com preços que partem de R$ 166.950 a R$ 199.950.

Uma das grandes novidades para o mercado automobilístico mundial é a nova geração do X1, um dos modelos de maior sucesso da BMW. E o grande lançamento da BMW também estará no mercado brasileiro, haja vista que o mesmo já deve estar disponível para vendas em março. O automóvel foi lançado com as versões sDrive20i, sDrive20 X-Line e xDrive25i. O preço inicial é de R$ 166.950 para a versão de entrada e R$ 199.950 é o valor para a versão top de linha.

Um dos destaques desse lançamento é quanto ao fato de o mesmo ter sido montado na nova plataforma de tração dianteira e motor transversal do Grupo BMW, algo já experimentado no MINI Cooper e no BMW Série 2 Active Tourer. Outras novidades também merecem destaque: a posição de dirigir ficou mais alta, a arquitetura interna possui um estilo ainda mais moderno, o lançamento é maior em largura e em altura em relação à geração anterior e visando um maior espaço interno além de maior capacidade no porta-malas.

Em relação ao conjunto mecânico do novo X1, é importante destacar que todas as versões contam com o motor 2.0 Twinpower que apresenta turbo de duplo fluxo. A versão 20i possui 192 cv e tração dianteira enquanto que a 25i conta com  231 cv e tração 4×4. Em relação ao câmbio, saiba que o mesmo é sempre automático e acompanhado de oito marchas.

Além disso, outro diferencial da nova geração do X1 é a grande quantidade de itens de série que está apresenta. Dentre os itens que estão presentes em todas as versões, podemos destacar: borboletas no volante visando à troca manual do câmbio, sensores de estacionamento, start-stop, seis airbags, controles de estabilidade e tração, modos de condução acompanhados da função Eco Pro, faróis Full LED, pneus RunFlat, dentre outros itens. O sistema de navegação dispõe de tela com 6,5 polegadas além de aplicativos BMW para smartphones com Android ou iOS.

A versão sDrive20i X-Line ainda conta com teto-solar, bancos dianteiros elétricos, tampa elétrica para o porta-malas e espelhos rebatíveis. A versão xDrive25i, por sua vez, ainda dispõe de rodas aro 19 e sistema de som com Wi-Fi.

Por Bruno Henrique

BMW X1

BMW X1

Fotos: Divulgação


Modelo custará R$ 137.990 em terras brasileiras.

O DS5, carro de luxo lançado no Brasil em 2012, chega novamente ao mercado brasileiro após ser reestilizado. Com preço divulgado no valor de R$ 137.990, o novo carro deixa de levar o símbolo da Citroën e custará R$14 mil a mais que seu modelo antecessor.

O crossover de luxo manteve o motor 1.6 turbo que proporciona 165 cv de potência e está ligado à transmissão automática de 6 marchas. A potência do motor proporciona de 0 a 100 km/h em menos de 9 segundos e o carro é capaz de atingir até 211 km/h de velocidade.

O DS5 conta também com mudanças na parte externa como novas lanternas traseiras com LED, faróis, para-choques em novo design e grade remodelada. As rodas de 18 polegadas diamantadas com aros de liga leve também foram renovadas. Outra novidade é que o modelo chega ao mercado com nova opção de cor batizada de Bleu Encre, que é um tipo atraente de azul marinho.

Na parte interior, o novo modelo apostou na tecnologia, uma das inovações é a central multimídia que conta com tela touchscreen de 7 polegadas. Todo esse sistema é compatível com o sistema da Apple, o Carplay e também o Mirror Link que dão ao motorista muito mais autonomia e facilidade no manuseio de aplicativos integrados ao veículo e noção ampliada sobre condições do veículo.

Outra novidade é o teto solar que chega dividido em 3 partes e possui um display “head up” que mostra dados importantes na altura do para brisa evitando que o condutor precise tirar os olhos da estrada. Esse tipo de funcionalidade aumenta a segurança e proporciona muito mais conforto.

Existem ainda diversos itens de série, como por exemplo, 6 airbags, ar-condicionado com ajuste independente de temperatura, assistente de partida, controle de tração e estabilidade, câmeras de ré, opções de banco de couro diferenciadas, entre muitos outros.

Por Beatriz 

DS5 2016

DS5 2016

Fotos: Divulgação


Modelo chegará ao Brasil com novo câmbio e motor turbo.

O novo Honda Civic desembarcará no Brasil com uma nova roupagem cheia de inovações. Segundo o que pode ser avaliado, o veículo chegará com várias novidades, entre elas, um novo câmbio e o motor turbo. Os modelos intermediários custarão em torno do mesmo valor do Corolla 2.0, enquanto a versão topo de linha poderá custar aproximadamente R$ 115 mil.

Os modelos mais em conta do novo Civic serão o EXR e o LXR e ambas estarão equipadas com o motor 2.0 FlexOne de 155 cavalos de potência. A grande mudança desse novo modelo para essas versões, é o câmbio, que agora será automático do tipo CVT.

Também foi possível perceber que o novo Civic trará mais equipamentos do que possuía antigamente, ou seja, poderá duelar de igual para igual com os modelos XEi e Altis do Toyota Corolla, com uma faixa de preço em torno dos R$ 90 mil para o Civic LXR, enquanto para o EXR a base ficará em torno dos R$ 100 mil.

Pela bagatela citada, o comprador possuirá equipado ao seu automóvel diversos itens, merecendo que sejam destacados alguns como ar-condicionado digital, direção com assistência elétrica, freios ABS com EBD e Brake Assist, sistema de monitoramento de pneus, e também, controle de estabilidade e tração. Lembrando que haverá um recalibramento na suspensão traseira que é do tipo MultiLink.

Para a versão top do novo Civic a missão será outra. Com nova denominação, Civic Touring, o automóvel irá brigar de frente com modelos de veículos Premium, tendo como principal concorrente o Audi A3 Sedan.

Para conseguir se equivaler ao carro da Audi, o Civic Touring virá equipado com o novo motor 1.5 Turbo que consegue alcançar 176 cavalos de potência. Por enquanto, o motor funcionara apenas a base de gasolina, possuindo ainda o mesmo cambio CVT das versões mais básicas do Civic.

O veículo virá, também, mais equipado, incluindo um painel digital no velocímetro e no conta-giros, piloto automático adaptativo, sistema de som de alta qualidade com dez alto-falantes, sistema multimídia equipado com GPS e com a possibilidade de receber comandos de voz, entre outros.

Por Igor Furraer

Novo Honda Civic

Novo Honda Civic

Fotos: Divulgação


Novo modelo trará mudanças no visual e começará a ser vendido no Brasil em janeiro de 2016.

No dia 17 de dezembro de 2015, a Honda, uma das maiores montadoras do mundo, realizou a apresentação oficial do novo Honda Accord 2016 para o mercado brasileiro. O mesmo estará à venda em todas as concessionárias da marca a partir de janeiro de 2016. Além das mudanças no visual o sedan de luxo também se destaca devido a estar mais esportivo que suas versões anteriores. Confira mais detalhes na continuação desta matéria.

O principal destaque do novo visual do Accord é, sem sobra de dúvidas, a nova frente que é formada pelo novo capô além de novidades no para-choque, a nova grade é cromada, o automóvel apresenta novo conjunto óptico com faróis e luzes de neblina em LED, algo inédito até então para esta linha. Além disso, também podemos destacar as novas rodas aro 18 polegadas com face diamantada, sendo que seu interior é pintado de preto. O para-choque traseiro, por sua vez, ganhou novo desenho.

As novidades também podem ser encontradas na parte interior do automóvel. Dentre as novidades, podemos destacar: novas pedaleiras em alumínio com iluminação que reforçam o caráter esportivo do Accord 2016; o acabamento conta com revestimento na cor preta e detalhes que lembram uma madeira; novo acabamento também para o painel de instrumentos; a central multimídia apresenta navegador integrado; dentre outras novidades.

O Accord 2016 também dispõe de muitos itens de série. Dentre os quais, podemos destacar: sensores de estacionamento dianteiros e traseiros acompanhados de câmera de ré; rebatimento elétrico dos retrovisores externos; sistema Smart Entry (possibilita a abertura da porta do motorista por aproximação); acendimento automático dos faróis; sensor de chuva, teto solar; além de outros itens.

A parte mecânica não contou com novidades, haja vista que o motor sob o capô é o já conhecido i-VTEC 3.5 V6 24 válvulas que está associado ao câmbio automático de seis velocidades. Este motor é bastante potente, sendo que o mesmo é capaz de gerar nada menos que 280 cv a 6.200 rpm e 34,6 kgfm de torque a 4.900 rpm. O motor também conta com a excelente tecnologia de administração de cilindro variável, com ela é possível ativar e desativar os três cilindros do motor.

Os preços oficiais ainda não foram divulgados pela Honda.

Por Bruno Henrique

Honda Accord 2016

Honda Accord 2016

Fotos: Divulgação


Carros movidos a eletricidade e a hidrogênio tiveram o Imposto de Importação reduzido a zero pelo Governo Federal. Tal ação visa inserir o Brasil em novas tecnologias e estimular a redução de poluentes no meio ambiente.

Nessa semana, o setor automotivo (e o meio ambiente) receberam uma boa notícia. O Governo Federal resolveu reduzir a zero o Imposto de Importação para veículos elétricos, ou melhor, para todos aqueles carros cujo único modo de energia seja a eletricidade e o hidrogênio, com alíquota de 35%. A medida exige que os carros tenham autonomia de, pelo menos, 80 quilômetros com apenas uma carga.

Acontece que, em todo o Brasil, só existe um modelo elétrico disponível. O BMW i3, que pode ser adquirido em duas versões: a Rex e a Rex Full. Antes da redução do imposto, o modelo alemão podia ser encontrado por cerca de R$ 225 mil. Agora, o desconto fez com que o elétrico chegasse a R$ 199.950. Na internet, basta procurar por anúncios para encontrar o compacto por R$ 169.950 em uma concessionária.

Aqui, o BMW i3 só é vendido com extensor de alcance (modelo Rex) movido a gasolina e com 0.6 litro, chegando a 33 cavalos. O motor elétrico dispõe de 170 cv pode chegar a 300 km de autonomia, desde que o gerador seja utilizado para ampliar sua autonomia.

Quem não pretende comprar o elétrico, mas ainda quer contribuir com o meio ambiente e economizar no consumo de combustível, outros modelos híbridos estão disponíveis. Entre eles estão: o Ford Fusion Hybrid, o Lexus CT 200, o hatch Toyota Prius, o Mitsubishi Outlander PHEV e o esportivo BMW i8, o mais caro de todos, que chega a quase R$ 800 mil.

Na nota divulgada pelo Governo após a redução, foi apontada a necessidade de “inserir o Brasil em novas rotas tecnológicas, disponibilizando ao consumidor veículos com alta eficiência energética, baixo consumo de combustíveis e reduzida emissão de poluentes”. O objetivo é bom, mas, até lá, as montadoras precisarão encontrar novos meios de fazer com que os carros tenham preços mais acessíveis à população. E que seja em breve.

Por Vinícius Oliveira

BMW i3

BMW i3

Fotos: Divulgação


Preço do modelo irá partir de R$ 110.990. As versões lançadas serão para 5 e 7 pessoas.

O Citroën C4 Picasso chegará ao Brasil por R$ 110.990. Essa é uma boa notícia que promete movimentar o mercado de automóveis em nosso país. 

Na realidade, os modelos chegarão às lojas no mês de novembro deste ano, porém os pedidos do carro já podem ser adiantados. As versões criadas, por sua vez, foram a minivan para cinco pessoas e o Gran C4 Picasso para sete pessoas. O público brasileiro poderá ter acesso a esses veículos de primeira categoria. 

O C4 possui um visual, um design mais diferente e inovador, além de moderno que, assim, busca encher os olhos de seus clientes. O fato é que as principais características, os pontos altos desse modelo da Citroën são os seguintes: ar-condicionado digital de duas zonas e dupla saída de ar traseira; freio de estacionamento elétrico;  rodas de liga leve aro 17; central multimídia com tela tátil de 7 polegadas; direção elétrica, bacos de trás individuais e muito mais.

Aliás, o Citroën C4 terá câmbio automático de seis marchas e o motor 1.6 THP, o que mostra ainda mais as vantagens do carro. O preço, como informamos, é de R$ 110.990. Também há as versões com os valores de R$ 117.990  e R$ 127.990

A Citroën, naturalmente, espera aumentar suas vendas no Brasil e crescer ainda mais no mercado de carros em todo o mundo.

Em termos de carroceria menor, a empresa lançou duas versões: o C4 Picasso Seduction e o C4 Picasso Intensive. Agora nos resta esperar para saber como vai ser a recepção da crítica e do público.

A Citroën está animada, de modo que acredita no sucesso do C4 Picasso no Brasil e no mundo.

Por Madson Lima de Oliveira

Citroen C4 Picasso

Citroen C4 Picasso

Fotos: Divulgação


Modelo será produzido na fábrica da montadora localizada na cidade de Itatiaia, no Rio de Janeiro, a partir de 2016.

Sem dúvidas, o Range Rover Evoque está entre os carros mais cobiçados para os apaixonados por carro de alta performance. Cheio de tecnologia e que passa a sensação de se estar guiando uma nave espacial e não um simples carro. O que o faz ser tão cobiçado assim vai muito além do seu desenho de uma exclusividade ímpar, sendo considerado um dos SUV´s mais belos do mundo.  

O Range Rover Evoque tem um toque de esportividade incrível, uma potência considerável que o leva facilmente a uma velocidade de 217 Km/h por meio de um motor 2.0 em 1.999 cilindradas. Para quem deseja apenas alcançar a marca de 100 km/h, terá essa velocidade do Evoque em apenas 7,9 segundos. Um grande feito para um SUV esportivo, não é mesmo?  

Apesar de ser compacto, o seu porta-malas é invejável, considerado um dos maiores entre os carros da sua categoria com capacidade para comportar 575 litros. Sem contar a sua marcha de alto avanço tecnológico, que despinta para o motorista assim que o carro é acionado, com as comodidades de bancos de couro, air bags, direção elétrica, ar condicionado automático, tração 4 x 4, quatro freios a disco com dois ventiladores, entre outras maravilhas que já são de série do Range Rover Evoque.  

A boa notícia é que a partir de 2016, ano que já se aproxima, essa maravilha sobre quatro rodas será fabricada aqui no Brasil, em uma unidade industrial (montadora), localizada no estado do Rio de Janeiro, na cidade de Itatiaia. Com essa novidade, espera-se que os brasileiros, que pretendam comprar seu Evoque, não tenham que arcar com os custos de alguns impostos de importação, ficando mais viável adquirir o modelo em concessionárias autorizadas.  

O anúncio de que o Range Rover Evoque será produzido no Brasil foi dado junto ao anúncio de que, até 2020, a montadora brasileira vai receber um investimento em torno de R$ 750 milhões – o que agradece o Brasil na geração de emprego e renda. Todo esse investimento é para que a fábrica brasileira alcance a marca de 24 mil unidades produzidas, por ano, de Range Rover Evoque.    

Ainda não há uma precisão sobre o valor do Range Rover Evoque 2016, mas sobre os valores de 2015 já se há informações bem precisas, custando de R$ 169.999,00 até R$ 199.900.   

A linha Range Rover Evoque faz parte da mesma companhia que projeta o Jaguar, outro carro que consta na lista dos carros mais queridos de multimilionários que gostam de ostentar e se colocar na fila de espera para ter um belo carro.

Por Michelle de Oliveira

Range Rover Evoque

Range Rover Evoque

Fotos: Divulgação


Audi A4 ganhou sua 9ª geração, que será lançada no Brasil no primeiro trimestre de 2016, na versão 1.4.

A nona geração do famoso Audi A4 está prevista para chegar aqui no Brasil no primeiro trimestre do ano de 2016, este veículo deverá ter apenas uma opção de motorização aqui no país que será a 1.4.

Contudo, enganam-se aqueles que estão imaginando que este propulsor 1.4 litro flex será o mesmo do seu irmão, o Audi A3. A plataforma dele será a MLB, a qual impossibilita que o motor seja transversal, sendo que nessa plataforma o motor só pode ficar na posição longitudinal.

O veículo será disponibilizado aos consumidores tanto com propulsor 1.4 movido a gasolina e confeccionado exclusivamente para o Audi A4 quanto com o propulsor 1.4 bicombustível que foi confeccionado para o A3 Sedan e para o VW Golf em suas versões nacionais, que começaram a ser comercializados até o final deste ano. Estes motores terão índice de potência e torque idênticos, sendo que terão uma potência máxima de 150 cavalos e um torque de 25,5 Kgfm. Conforme os dados repassados pela fabricante, estes propulsores têm a capacidade de acelerar  de 0 a 100 Km/h em apenas 8,7 segundos.

Todavia, vale salientar, que o único propulsor que foi confirmado oficialmente para equipar essa nova geração do Audi A4 no Brasil foi o 2.0 Ultra turbo dotado de injeção direta de gasolina, propulsor este que tem a capacidade de produzir uma potência máxima de 190 cavalos e um torque de 32,6 Kgfm. O câmbio utilizado neste veículo será o automatizado dotado de dupla embreagem e sete marchas.

Segundo fontes ligadas aos bastidores da fabricante, até o final do ano de 2016 a Audi irá fazer o lançamento de uma versão que terá um propulsor 1.4. Já a versão perua do Audi A4, batizada com o nome de Avant, também será comercializada aqui no país, sendo que a sua estreia oficial deverá ocorrer até o mês de julho do ano de 2016. 

Por Adriano Oliveira

Audi A4

Audi A4

Fotos: Divulgação


Mais de R$ 6,5 bilhões serão usados para investir na produção de uma nova família de automóveis.

Um grande anúncio foi feito pela General Motors e deve aquecer o mercado automotivo do Brasil. A multinacional de origem norte-americana destacou que irá dobrar os seus investimentos em nosso país até o ano de 2019. Dessa forma, serão aplicados mais R$ 6,5 bilhões que terão como finalidade a produção de uma nova família de automóveis. Dan Ammann, presidente mundial da GM, já destacou que esse projeto é de grande importância, pois os novos modelos da empresa visarão os mercados emergentes, dentre eles o Brasil.

O presidente mundial da GM enfatizou esse investimento como sendo parte de uma estratégia da empresa que ver nos mercados emergentes a maior parte do crescimento quando o assunto são vendas mundiais de automóveis. Por isso, além do Brasil a GM também fará projetos similares em países como China, Índia e México. Segundo o executivo, modelos especiais serão feitos diretamente para estes mercados, levando em consideração as preferências dos consumidores de tais regiões.

Portanto, saiba que o que não irá faltar no Brasil é um investimento pesado e novos carros da GM em suas concessionárias. É esperado que a empresa desenvolva e fabrique nada menos que seis modelos, sendo que os primeiros devem estar disponíveis já em 2019.

Esse projeto inicial não deve incluir o tão esperado carro de entrada com preço popular e que chega até R$ 30 mil. Jaime Ardila, presidente da GM na América do Sul, informou que o modelo já está pronto, mas não deve ser lançado no momento.

O grande motivo para o não lançamento do carro popular por agora é por questões sindicais. O projeto inicial previa a fabricação do mesmo em São José dos Campos, onde a GM dispõe de uma fábrica. Porém, Jaime Ardila destaca que a GM e o sindicato não conseguiram chegar a um acordo em relação à flexibilidade, bem como melhorias quando o assunto é competitividade da unidade.

Tal anúncio chega num momento bastante delicado do mercado automotivo brasileiro. É um dos piores cenários dos últimos anos. Até o mês de junho de 2015 já se tem um recuo de 20,7% nas vendas de veículos quando a comparação é feita com o mesmo período em 2014, segundo a Anfavea.

Por Bruno Henrique

Investimentos da GM no Brasil

Foto: Divulgação


Montadora está voltando suas atenções aos mercados emergentes e nesse no novo modelo uma forma de atender as exigências dos consumidores brasileiros.

Um carro quando vai ser lançado é sempre aquela expectativa em volta de uma das montadoras para saber o modelo, os acessórios, funcionalidades, etc., mas a VW já adiantou que pode lançar um SUV exclusivo para o Brasil. Essa informação foi passada pela famosa agência de notícias Reuters, no último dia 28/04/2015 (terça-feira), onde ela descobriu junto com alguns profissionais da VW que esse utilitário compacto vai ser exclusivo para o território brasileiro.

Agora por que essa decisão foi voltada diretamente para atender as exigências do público brasileiro?

Segundo essas fontes é uma estratégia da empresa, que está voltando as suas atenções diretas para mercados emergentes. Através do SUV é uma forma mais fácil de entrar nesse mercado e conquistar um público fixo, pois  é um mercado muito requisitado, e tem concorrentes de grande potencial, onde podemos verificar os modelos Peugeot 2008, o Jeep Renegade e o Honda HR-V. A empresa está colocando todas as fichas nesse novo modelo.

Ainda não foi confirmado se tem alguma relação com o Taigun que foi exibido no Salão do Automóvel de 2012, mas que não foi levado para frente, mas independente do modelo que vai surgir, somente temos a certeza que a Volkswagen quer voltar a lucrar dentro dos mercados chineses e brasileiros, depois que teve a saída do seu chairman Ferdinand Piech.

Para a empresa ele teve uma importância durante muitas décadas, principalmente em várias partes do planeta, mas nem tudo na vida são flores e como tinha ideias opostas em comparação ao CEO, Martin Winterkorn, acabou saindo da empresa.

Foi uma perda muito grande para os mais conservadores, mas mesmo assim pode parecer loucura, quando comparamos que quase 80% dos investidores acreditam que a empresa vai conseguir superar tudo isso e sair bem no mercado nos próximos anos.

Por hora temos incertezas em jogo, mas que ao mesmo tempo fazem a empresa contar com a revisão das atitudes de Piech, que queria que ela estivesse em todas as partes do planeta e que ainda abastecesse o mercado em todos os segmentos automobilísticos, como caminhões de porte extrapesados e também as motocicletas.

Por Fernanda de Godoi

VW Taigun

Foto: Divulgação


Confira as novidades e características do modelo

Na última terça-feira, 14 de abril, a Chery lançou o tão esperado Celer. Trata-se do primeiro modelo da marca fabricado em Jacareí, interior de São Paulo. O mais novo lançamento da Chery chega ao mercado automobilístico brasileiro nas versões hatch e sedan e apresenta muitas melhorias se comparada com a geração anterior.

Um dos principais destaques do novo Celer é justamente a questão visual, ou seja, o design do automóvel apresenta algumas mudanças bem interessantes. Um dos principais destaques é, sem sombra de dúvidas, a nova grade dianteira, bem como os novos para-choques e o conjunto óptico dianteiro redesenhado. Além disso, os faróis traseiros passaram a contar com lanternas em LED.

As mudanças não foram apenas no design exterior, saiba que a parte interna do Celer também conta com novidades. Dentre elas podemos destacar o novo painel que foi completamente redesenhado. Além disso, outro grande destaque é o novo cluster com computador de bordo. O console central possui conexão e sistema de som compatível com AM/FM, CD Player, MP3 além de entrada USB. Agora são disponibilizados controles de ar-condicionado e botões do acionamento dos faróis.

Um dos grandes destaques do Chery Celer é quanto ao grande número de itens de série, pois esta é uma das principais apostas da Chery. Desde a configuração de entrada o cliente irá encontrar: ar-condicionado, airbag duplo, computador de bordo, espelhos retrovisores com ajuste elétrico, direção hidráulica, faróis com ajuste elétrico, freios ABS com EBD, sensor de estacionamento traseiro, travas elétricas e vidros elétricos nas quatro portas.

E para aqueles que são fãs da parte mecânica, saibam que o Celer vem acompanhado de um motor 1.5 16V que possui nova calibração o que permitiu uma nova potência de 109/113 cv e 14,2/15,5 kgfm de torque com opção de gasolina ou etanol. O câmbio é manual de seis marchas.

Logo abaixo você encontra os preços das respectivas versões do Chery Celer:

– Celer Hatch – R$ 38.990;

– Celer Hatch Act – R$ 40.990;

– Celer Sedan – R$ 40.990;

– Celer Sedan Act – R$ 41.990.

Por Bruno Henrique

Chery Celer

Chery Celer

Chery Celer

Fotos: Divulgação


País teve queda de 22,5% nas vendas no 1º trimestre de 2015

Após um fraco desempenho em relação às vendas do mercado automotivo brasileiro o país caiu duas posições entre os maiores mercados automotivos do mundo. Vale ressaltar esse péssimo início de ano em relação às vendas de automóveis já era esperado, haja vista os atuais problemas da economia brasileira. No topo da lista não foram feitas alterações, ou seja, a China permanece liderando a lista e é seguida por Estados Unidos e Japão.

Vale ressaltar que o atual desempenho do Brasil quando o assunto são vendas de automóveis está bastante comprometido em 2015. Dados oficial da Jato Dynamics informam que o acumulado do primeiro trimestre de 2015 registrou queda de 22,5% se comparado ao mesmo período em 2014. Além disso, juntamente com o Brasil, o Japão também registrou retração nas vendas de automóveis, no entanto permaneceu na terceira posição da lista.

A nova lista dos dez maiores mercados automotivos do mundo também confirmou o que já era esperado: a China continua no topo da lista. Além de ter se mantido na primeira posição, o país asiático também foi o que registrou maior aumento de vendas nos períodos analisados, nada menos que 13,8%. Esses números são alarmantes, haja vista em relação a China a pesquisa considerar apenas os veículos de passeio diferentemente de outros países onde os comerciais leves também são incluídos.

Os Estados Unidos permaneceram na segunda colocação da lista após um aumento percentual de 9,1% nas vendas. O Japão também manteve sua posição na lista (terceira posição), embora o país tenha registrado uma retração de 16,9%.

Um dos grandes destaques da lista foi a subida de duas posições da Índia, haja vista o país asiático ter registrado aumento de 4% em seu mercado. Tal aumento possibilitou que a Índia subisse da sexta para a quarta colocação no último levantamento. A Alemanha também registrou aumento, 4,7%, matando assim a quinta colocação da lista.

Além disso, também foi divulgada a lista das maiores montadoras do mundo. A mesma é liderada pela Volkswagen que possui 16,48% de participação no mundo. O top 3 é formado ainda pela Toyota (15,16%) e a General Motors (12,8%).

Por Bruno Henrique

Vendas de carros no Brasil

Foto: Divulgação


Novo modelo atualizado começou a ser vendido no mercado brasileiro

Tem novidade boa chegando para os apaixonados por carros de luxo, em especial os fãs da Mercedes-Benz. A montadora anunciou a chegada do Classe B, completamente repaginado e atualizado, aqui no Brasil. O monovolume traz inúmeras novidades no design externo e no acabamento interno, além da qualidade e do charme indiscutíveis de um Mercedes. Saiba mais sobre o modelo reestilizado e confira o que o Classe B está trazendo de moderno e tecnológico para nós.

As mudanças seguem o bom gosto da marca e começam pelos para-choques, passando por uma maior grade dianteira e também pelas luzes diurnas ligadas aos faróis. Na cabine, o display independente chama mais atenção, agora, ainda maior, com 7″. Já os mostradores do painel de instrumentos ganharam nova grafia.  

E o upgrade não para por aí, viu? Segundo a montadora, o carro vai de 0 a 100 km/h em apenas 8,4 segundos e atinge a velocidade máxima de 220 km/h. Potência e velocidade que já são marcas registradas do Classe B e de todos os modelos da Mercedes.

O portal Carplace divulgou uma lista com alguns itens de segurança do novo Classe B. Entre eles: Tração eletrônica em cada roda (ETS); Assistente de freio (BAS); Assistente de partida na subida (HSA); Pré-carregamento dos freios em emergências (PRIMING); Brake drying e função HOLD.Freios Adaptive Brake (ABR); Controle eletrônico de estabilidade (ESP); Distribuição eletrônica de força de frenagem (EBD); Sistema antibloqueio dos freios (ABS); Controle de tração na aceleração (ASR).  

Um carro completo, com toda a elegância, sofisticação e potência que os apaixonados por Mercedes tanto prezam. Se você já quer garantir o seu, fique atento: a versão reestilizada, novinha em folha e repleta de novidades, já está disponível em toda a rede de concessionárias Mercedes-Benz do país. É só se organizar e garantir o seu. O preço base sugerido gira em torno R$ 128.900.

Por Clarissa Souza

Mercedes-Benz Classe B

Mercedes-Benz Classe B

Fotos: Divulgação


Mesmo com a queda nas vendas de automóveis desde o início do ano no Brasil, as montadoras continuam apostando em novos modelos para o mercado em 2015. Muitos acreditam que o aumento do IPI teve uma grande parcela de culpa na queda, por outro lado, o aumento do preço da gasolina pode estimular a venda de carros mais econômicos. A seguir estão 20 carros que poderão integrar o cardápio das concessionárias em 2015.

1) Fiat Bravo – o carro voltará às lojas provavelmente em fevereiro, nos modelos Essence, Sporting, T-jet e Blackmotion.

2) Picape Fiat – ainda sem nome definido, o carro baseado no conceito FCC4 da marca deverá chegar ao mercado na segunda metade do ano.

3) Audi TT e Audi TT Roadster – esses dois veículos, sendo o primeiro cupê e o segundo conversível, deverão compor a lista de carros luxuosos do país neste ano, com o modelo cupê podendo chegar ainda na primeira metade do ano.

4) Audi A3 Sportback E-Tron – também da Audi, esse  é o primeiro veículo da marca que roda tanto por combustão quanto por um motor elétrico.

5) BMW Série 2 Active Tourer – o potente modelo deverá chegar às concessionárias ainda no primeiro semestre de 2015.

6) Mini Cooper 5 Portas – essa variante com mais portas do compacto  deverá chegar ao Brasil até março.

7) Query QQ – compacto que já é vendido no país, porém com fabricação em território nacional a partir da segunda metade do ano.

8) Celer – o carro da Chery deverá chegar ao mercado com produção nacional ainda no primeiro trimestre.

9) Chery Tiggo 5 – o SUV deverá chegar ao país na segunda metade do ano, porém diferentemente dos outros modelos da marca que serão lançados, esse será importado.

10) Ford Focus – a nova versão do já comercializado Focus deverá chegar na segunda metade do ano.

11) Ford Ranger – a picape já tem seu novo modelo anunciado, porém não existe ainda data definida para sua comercialização.

12) Ford Edge – o SUV de luxo da Ford deverá ganhar uma nova versão no Brasil em 2015, com muitos recursos tecnológicos, porém ainda sem data para a chegada.

13) Geely EC7 – carro produzido na China também teve seu modelo confirmado para 2015 pela montadora.

14) Geely EX7 – SUV da mesma montadora chinesa deverá chegar no país na segunda metade do ano.

15) Honda HR-V – já apresentado no Salão de Automóveis de São Paulo, o carro deverá chegar ainda no primeiro trimestre do ano.

16) Honda CR-V – o SUV que já é vendido no Brasil deverá ter uma nova versão no mercado em 2015.

17) Hyundai Veloster Turbo – sem data confirmada, o novo modelo do esportivo deverá chegar pelo menos até o final do ano.

18) Hyundai Genesis – o sedan de luxo da marca terá uma nova versão, mais aprimorada, ainda neste ano no Brasil.

19) JAC T5 – esse SUV da JAC Motors deverá desembarcar no Brasil ainda neste ano.

20) Jeep Renegade – o primeiro Jeep produzido no Brasil deverá chegar ao marcado no mês de abril. Diversas concessionárias da marca serão inauguradas até seu lançamento em todo o país.

Por Rannier Ferreira Mendes

Fiat Bravo

BMW S?rie 2 Active Tourer

Ford Ranger

Fotos: Divulgação

 


Fevereiro marca o início das vendas no Brasil do mais novo crossover de porte médio da Lexus, divisão de luxo da Toyota Motor Corporation. No Brasil ele foi lançado durante o Salão do Automóvel, que ocorreu em novembro.

Os valores do Lexus NX 200t variam de R$ 216 mil a R$ 236 mil. O veículos promete chamar atenção por todos os lugares onde passar, sendo alvo das mais variadas opiniões. O principal concorrente do Lexus NX 200t é o Land Rover Range Rover Evoque, conhecido e caracterizado pelas suas linhas equilibradas e esportivas. Já o novo Lexus, tem como característica principal o design exótico.

Dois detalhes podem gerar certo estranhamento: a grade frontal exagerada em conjunto com os faróis que possuem elementos separados. As laterais são marcadas por vincos consistentes e para-lamas bem destacados, dando um visual robusto ao modelo. Para completar a prova de que os japoneses conseguem ser ousados, o interior do NX 200t também é excêntrico – há revestimento das portas e elementos angulosos localizados no painel.

O veículo possui comprimento total de 4,63 m, altura de 1,635 m, largura de 1,845 m e entre-eixos de 2,660 m.

Duas versões distintas são comercializadas do NX 200t: a Luxury, comercializada a R$ 216 mil, com visual menos marcante; e a F-Sport, comercializada a R$ 236 mil, é mais completa, possui estilo mais esportivo e outras peculiaridades no design.

Ambas as versões do SUV vêm de série com ar de duas zonas, 10 airbags, volante multifuncional (permitindo que o motorista visualize as informações sem distrair-se do trânsito), central multimídia, sistema de assistência ao arranque em subida, TV digital, ar-condicionado, couro e acesso sem chave.

Mesmo antes de disponibilizar test-drive para clientes, a Lexus já havia vendido 75 unidades do NX 200t. Quem possui interesse em adquirir, há duas concessionárias no Brasil expondo unidades, ambas na capital de São Paulo. 

Por Rafaela Fusieger

Lexus NX 200t

Lexus NX 200t

Lexus NX 200t

Lexus NX 200t

Fotos: Divulgação


A segunda geração do SX4, crossover da Suzuki, que foi apresentado no Brasil no Salão do Automóvel 2014, chegará ao país ainda no primeiro semestre do próximo ano. Com um motor 1.6, gasolina e gasolina de 140 CV, o carro promete ser o mais vendido da marca.

O carro, que chegará em 4 versões diferentes no país, tração integral ou dianteira, câmbio manual ou automático CVT (essa versão com sete marchas simuladas no modo senquencial) ficou mais leve e mais espaçoso comparado com sua versão anterior, pesando 6% a menos que o SX4, além de aumentos nas mediadas e entre os eixos. Uma das grandes vantagens do carro é, com certeza, o sistema de tração integral combinado com os sistemas eletrônicos de tração e estabilidade convencionais, que conseguem “prever” quando o carro está prestes a perder aderência e evitar possíveis acidentes.

O preço do automóvel ainda não foi divulgado, mas as estimativas são que o carro terá faixa de preço semelhante ao Grand Vivara (o mais vendido da marca no Brasil) que custa entre R$ 78. 490 e R$ 104.290.

Entretanto, o maior desafio do S-Cross vai ser bater a forte concorrência como o Ford Ecosport e o Mitsubishi ASX, já velhos conhecidos do mercado brasileiro com grande potencial de vendas, além de lançamentos como o Peugeot 2008 e o Honda HR-V.

A Suzuki ainda não é uma das maiores potências no mercado brasileiro, mas Luis Rosenfiel, presidente da marca no país, garante que quer a marca tão grande por aqui quanto é na Ásia e para isso irão focar em qualidade e não em quantidade.  

Os fãs da marca podem se animar, quem esteve presente no Salão do Automóvel já pôde ver de perto as dimensões e estética do S-Cross. Vamos esperar para ver essa nova promessa da Suzuki andando pelas ruas!

Por Tom Vitor de Freitas

Suzuki S-Cross

Suzuki S-Cross

Suzuki S-Cross

Fotos: Divulgação


Foi muito discutido esse ano uma queda significativa na venda de automóveis no país. Nos anos anteriores, houve grandes promoções para aquecer o mercado automobilístico, como por exemplo a redução de IPI, entre outros benefícios.

Nesse ano, a restauração da situação normal, no que diz respeito a cobranças de impostos e taxações, provocou uma queda aguda na venda de veículos no Brasil. Em setembro, por exemplo houve queda de 3,9%, porém, ainda assim o Brasil está em quinto lugar no que diz respeito ao tamanho do mercado automobilístico.

A China é a líder de mercado, ultrapassando a marca de 15 milhões de veículos vendidos entre os meses de janeiro e setembro de 2014. Esses números representaram um aumento de 9,2% no seu mercado, se comparado com a mesma época do ano anterior.

Os EUA estão em segundo lugar, apresentando alta de 9,2% no mês usado como referência. Em terceiro lugar, e com mercado ainda bem significativo, encontra-se o Japão, mesmo com a queda mensal de 1,2% e ainda mantendo um aumento acumulado nos nove primeiros meses de 5,8%.

Em quarto lugar está a Grã-Bretanha, que apresentou no mês de setembro crescimento de 6,5%. A Tailândia, em décimo quinto lugar, acumula uma queda gigantesca no mercado de quase 37% ao longo desses 9 meses. Lembrando, é claro, que os números chineses incluem apenas veículos de passeio e os números dos outros países também incluem comerciais leves.

No ranking por marcas, a Toyota detém a liderança com aumento de 3,3% em relação ao período em 2013. A Volkswagen está em segundo lugar, com queda de 0,9%, e em terceiro lugar está a Ford, com uma sutil queda de 0,1%.

A Chevrolet acumulou a maior queda no mesmo período de 9 meses entre as 10 primeiras marcas mais vendidas do período com valor de 6,2%. Em verdade, além da queda da Chevrolet, apenas a Renault não teve aumento significativo (0%), com o restante tendo operado em alta no mercado.

Por Nosf

Foto: IGEPRI


Após sua apresentação durante o Salão do Automóvel de São Paulo no estande da Renault, a marca francesa promoveu nesta semana o lançamento do Fluence reestilizado no mercado brasileiro.

Fabricado na Argentina, o Renault Fluence renovado chega ao Brasil com o visual pontualmente reformulado e novos equipamentos de série, sem alterações de preços para as configurações de entrada (Dynamique). O sedan da marca francesa chega com preços a partir de R$ 66.890.

Esteticamente, o renovado Fluence traz alguns detalhes que estão presentes nos mais recentes lançamentos da marca, como a já tradicional grade dianteira com o logotipo da Renault centralizado, que virou uma marca estilística atual da fabricante. Para completar, o modelo recebeu modificações pontuais, para deixá-lo mais interessante e competitivo no segmento, como os para-choques redesenhados, acabamento cromado em torno dos faróis de neblina, luzes diurnas de posição composta por LEDs, faróis escurecidos, rodas com novos desenhos e lanterna traseira com nova disposição interna.

No interior o modelo também passou por modificações. Além do novo revestimento dos bancos, o sedan agora conta com painel de instrumentos com velocímetro digital, item anteriormente exclusivo da versão esportiva Turbo, bem como com o sistema de entretenimento R-Link com tela retrátil touchscreen, que abrange diversas funções, como o sistema de navegação via satélite (GPS), sistema de som e que ainda exibe as imagens da câmera de segurança para manobras em marcha ré.

Mecanicamente não houve alterações e o Renault Fluence 2015 mantém o já conhecido motor 2.0 16V Hi-Flex capaz de entregar até 143 cv e torque de 20,3 kgfm, quando abastecido com etanol. Trabalhando em conjunto com o bloco pode estar um câmbio manual de seis marchas ou uma transmissão automática do tipo CVT, com opção de trocas sequenciais que simula seis velocidades.

Abaixo, versões e preços do Renault Fluence 2015:

– Dynamique – R$ 66.890;

– Dynamique CVT – R$ 71.890;

– Dynamique Plus CVT – R$ 74.890;

– Privilége CVT – R$ 82.990.

Por Caio Polo

Renault Fluence 2015

Renault Fluence 2015

Renault Fluence 2015

Fotos: Divulgação


A grande fábrica de automóveis Geely está cogitando a possibilidade de instalar uma fábrica no Brasil. A fábrica, além dos carros da própria marca, poderá montar também automóveis da linha Volvo. A marca teve início nas operações em solo tupiniquim com a chegada do EC7, um sedan montado no Uruguai.

O EC7 vem recheado de equipamentos de última tecnologia e conta com um design muito atrativo. Apesar do seu design se enquadrar no que é chamado clássico os detalhes cromados do automóvel chamam muito a atenção. O preço do automóvel está em torno de R$ 49.900, valor compatível com os carros da categoria. A versão do carro conta com ar-condicionado, rodas de alumínio, sensor de ré, central de mídias, entre outros. Pelas características desse veículo é possível entender o que se esperar da Geely.

Foram confirmadas as versões Hatch do EC7 e o lançamento do EX7,um utilitário esportivo. E para o final do próximo ano o EC7 virá com câmbio automático (CVT). Ivan Fonseca, presidente da importadora, afirmou que a Geely deve anunciar sobre a confirmação ou não da fábrica no Brasil até o mês de junho do ano que vem. A Geely (uma companhia chinesa) comprou a empresa sueca Volvo, em 2010, durante a forte crise econômica e, por isso, poderá produzir também em solo brasileiro, carros da Volvo no país.

Como já foi falado anteriormente, os carros da Geely comercializados no Brasil são montados no Uruguai. A produção deles no Brasil certamente reduziria os custos para o consumidor. A versão Hatch do EC7 deve adotar o mesmo motor do sedan. Também podemos aguardar a chegada do GX2 a versão aventureira e sem carinha fofa do GX2. O primeiro SUV do grupo é o EX7, com visual conservador e tamanho de Chevrolet Captiva. O EX7 conta com duas versões fora do Brasil uma versão com 5 e outra com 6 marchas.

Por Nosf

Geely EC7

Geely EX7

Fotos: Divulgação


Desde o Inovar Auto, regime automotivo adotado pelo Brasil lançado lá em 2011, a Kia Motors do Brasil tem sofrido drasticamente. Rapidamente a empresa se viu na obrigação de subir os preços de seus carros que são importados da Coreia do Sul. Subida de preços (às vezes exagerada) quer dizer basicamente que as vendas vão cair. Por outro lado, a montadora não dá sinais se algum dia terá ou não uma unidade de fabricação no país.

Devido a esse fato, a Kia já não consegue mais manter no mercado modelos com preços competitivos. Para se ter ideia do que anda passando a fabricante, basta observarmos que em 2012 ela conseguiu vender mais de 41 mil carros no país, já em 2013 esse número caiu para 29 mil. Em 2014, os números sugerem que serão ainda pior.

Mesmo com tantas dificuldades nas vendas, e mais do que atrasado, chega a nova geração do Soul ao mercado. O modelo que já carrega meio que incrustado na lataria do termo design. Na verdade é difícil não falar em design quando o assunto é o Soul.

Antigamente o carro tinha um preço bem competitivo no mercado sendo que começava em R$55 mil a na sua última linha não passou dos R$65 mil.

Essa nova geração assusta de cara muita gente mesmo. Os preços partem dos R$88 mil e só para na versão que apresenta um teto solar panorâmico custando R$92.900.

Sem dúvida alguma o carro recebeu elementos visuais significativos. E isso mesmo mantendo sua forma base. A cabine também chega com alterações bastante interessantes. Como exemplo, podemos citar o volante que agora traz botões que permitem ao condutor controlar o telefone, o áudio dentre diversas outras coisas dentro do carro.

O motor continua o mesmo. Ou seja, o bloco presente é o Gamma 1.6 16 Flex que tem capacidade para entregar até 128 cv e 16,5 de torque. Isso é já um ponto em desvantagem. Nada de motor novo. E o pior é que não fica só nisso.

Como o carro é muito pesado ele não se sai bem apresentando mesmo um desempenho muito fraco. Isso é tão “pegado” que a marca nem sequer quis dar informações sobre velocidade máxima ou aceleração.

Mas voltando a falar no geral, o modelo mesmo sendo ótimo de aparência e bem equipado, diversos outros recursos como airbags laterais, controle eletrônico de estabilidade e navegador GPS estão em falta.

Um detalhe é que lá fora ele conta com todos esses itens.

Ao que tudo indica a montadora terá trabalho para vender o novo Soul. A não ser que o comprador seja mesmo fã do modelo.

Por Denisson Soares

Kia Soul

Kia Soul

Kia Soul

Kia Soul

Fotos: Divulgação


Curioso, inovador, diferente e tantos outros adjetivos já foram usados para descrever (ou tentar) o BMW i3. Alguns portais de notícias especializados em automóveis chegam a afirmar que dos modelos atuais, levando em consideração a proposta do mesmo, nenhum chamará ou despertará tanta curiosidade quanto o i3. De qualquer forma uma coisa parece estar sendo um consenso: o fato de que o modelo ecológico desenvolvido pela fabricante alemã deveria ser tido com um exemplo a ser seguido. E tem um detalhe, ele já se encontra disponível para compra aqui no Brasil.

O BMW i3 tem suas peculiaridades antes mesmo de surgir. Se observarmos bem perceberemos que ele é exatamente o oposto do que sua fabricante vem fazendo nos últimos tempos. Ou seja, a BMW tem evoluído com seus carros, mas algumas características sempre são mantidas como a linha de design e a motorização. O i3 por sua vez, saiu do “nada”. Ou seja, ele foi desenhado do zero. De acordo com as informações divulgadas o objetivo do projeto que envolvia o modelo era o de criar algo que fosse eficiente e que também proporcionasse a quem dirigisse prazer e fosse, por fim, sofisticado. Aliás, essas são apenas algumas das características que a BMW faz questão de agregar aos seus modelos. Ainda assim, considerando a presença desses fundamentos no i3, vamos ver que até eles de certa maneira foram revistos.

Citamos a questão da eficiência. No caso do i3 a BMW para alcançar o máximo possível desenvolveu o modelo completamente em materiais leves. Para se ter ideia no carro não há um “fiapo” de aço. No lugar foi usado o alumínio, que é a única liga metálica presente como na suspensão, na frente e a atrás do carro e nas rodas.

Já o material que mais foi utilizado para fabricar o i3 é  a fibra de carbono. Muito popular nos ultimamente, o composto é bem mais resistente que o próprio aço e relativamente mais leve. Agora se tem algo que deixa qualquer um intrigado é a carroceria do carro: toda ela é feita em plástico.

A fabricante optou por trazer para o Brasil a versão que conta com autonomia estendida do i3. Essa versão traz um pequeno motor composto por dois cilindros de 647cc com capacidade de gerar 34cv.

Para repor a carga da bateria do carro, a única coisa que o motorista vai precisar é de uma tomada convencional. O processo de carregamento da bateria pode levar mais de 15h. Mas a fabricante oferece um aparelho que é por ela instalado. O mesmo se chama i Wallbox e sai por R$ 7.450. Esse dispositivo pode reduzir o tempo de recarga para até 3 horas.

Por Denisson Soares

BMW i3

BMW i3

BMW i3

Fotos: Divulgação


Na primeira metade deste mês de agosto alguns dirigentes da General Motors participaram de uma reunião com presidente Dilma Rousseff. O objetivo do encontro era o anúncio oficial por parte da montadora de um investimento na casa dos bilhões para o mercado nacional. De acordo com as informações divulgadas pela GM no período situado entre 2014 e 2018 a fabricante norte-americana deverá investir no Brasil R$ 6,5 bilhões. As informações indicam que esse aporte financeiro será direcionado para o desenvolvimento de novas tecnologias e produtos, na formação de funcionários e na ampliação do índice de componentes.

Para o presidente da General Motors na América do Sul, Jaime Ardila, um investimento desse valor irá possibilitar que a marca continue em frente com a renovação de sua linha tendo em foco o uso de novas tecnologias e uma maior qualidade.

Outro ponto fundamental desse aporte é conseguir aumentar significativamente o percentual de nacionalização dos mais variados componentes dos modelos fabricados no Brasil, fato este que acabará por envolver também fornecedores que se encontram instalados por aqui.

Com esse valor anunciado pela GM para investimento será possível que a marca totalize mais de R$1 bilhão ao ano, por dez anos em média.

Mesmo com novidades envolvendo investimentos e novos planos a General Motors não informou quaisquer dados sobre quais modelos a Chevrolet deverá trazer para o mercado nacional (que deverá ser fruto do novo investimento). Entretanto, mesmo sem informações bem fundamentadas por parte da companhia a expectativa é de que empresa deva fazer por aqui os lançamentos de novos modelos compactos que possivelmente deverão tomar o lugar do Classic e Celta. Um novo hatch também deverá aparecer para substituir o Agile. A picape Pajero poderá surgir em uma nova versão no país com o objetivo de ser a sucessora da Montana.

Além disso, vale ressalta que na terra de nossos vizinhos, a Argentina, a marca já está planejando produzir o novo Cruze a partir do ano que vem. O modelo deverá ter um motor 1.4 turbo e também transmissão automática com embreagem dupla.

Por Denisson Soares

GM

Foto: Divulgação


A Fenabrave divulgou os índices relacionados às vendas do segmento dos hatches premium no Brasil. Divido em duas classes, sendo a Classe I de modelos mais baratos que as da Classe II, o segmento foi responsável, juntos, por vender 854 unidades. Enquanto a Classe I emplacou 378 veículos, alta de 13,51% em relação ao mês passado e queda de 55,84% em comparação ao ano de 2013, a Classe II comercializou 476 carros, com variação negativa de 24,56% tanto na variação junho/julho como 2013/2014.

Começando pela categoria de entrada do segmento Premium, a linha MINI conquistou a primeira colocação, posto que no mês passado foi do Volkswagen Fusca. Com 181 unidades emplacadas, o modelo da marca britânica cresceu 105,68% em comparação ao mês de junho e também registrou alta em relação ao mesmo período do ano passado (+16,77%).

Na segunda colocação, com uma distância considerável sobre o terceiro colocado, o Volkswagen Fusca vendeu 108 modelos, com queda de 6,09% e 17,56% na variação junho/julho e 2013/2014, respectivamente.

Fechando a lista dos três mais vendidos da Classe I, o Audi A1 terminou o mês de julho com 42 carros vendidos, recuo de 43,24% e 38,24% em relação ao mês de junho e 2013, respectivamente.

Completando o ranking do segmento, Smart Fortwo (27) ficou em 4º, Citroën DS3 (10) em 5º, Toyota Prius (6) em 6º e o Hyundai Veloster (4) em 7º.

Smart Fortwo (27) e Citroën DS3 (10) completaram as cinco primeiras posições.

A Classe II do segmento dos hatches premium, por sua vez, não teve nenhuma troca de posição em julho. Portanto, na primeira colocação, o Classe A continua liderando. Mesmo com o recuo de 4,43% e 25,67% em comparação ao mês de junho e ao ano passado, o modelo da Mercedes emplacou 194 unidades, que representa 40,76% do total de carros vendidos na categoria, quantidade suficiente para manter o primeiro lugar com tranquilidade sobre o segundo colocado.

Em segundo lugar, o BMW Série 1 fechou julho com 106 veículos vendidos, queda de 43,32% em relação ao mês passado e alta de 65,63% na variação 2013/2014, o único da categoria a apresentar avanços nesse quesito.

O top 3 dos carros mais vendidos da categoria é completado com o Audi A3, que emplacou 76 unidades e teve seu pior resultado desde junho de 2013, com queda de 47,22% e 50% em comparação ao mês de junho e ano passado, respectivamente.

Por fim, Volvo V40, com 66 unidades vendidas, e Citroën DS4, que registrou 34 emplacamentos, ficam, respectivamente, em 4º e 5º colocado no ranking de vendas no mês de julho. 

Por Caio Polo

Mini Cooper

1º lugar – Classe I

Mercedes-Benz Classe A

1º lugar – Classe II

Fotos: Divulgação


A nova geração do Mercedes-Benz Classe C chega em grande estilo, como era de se esperar, ao Brasil. O veículo já traz consigo a fama de ser o “garoto propaganda” ou seja, o modelo mais vendido da marca no mundo.  O modelo ainda levanta uma série de comentários já que traz inovações interessantes em diversos aspectos agregando ao carro vários recursos e tecnologias que até então só eram possíveis de serem vistas em veículos de classes superiores.

De acordo com as informações da montadora a estreia do carro aqui no Brasil terá a presença de quatro versões do Classe C, são elas: C 250 Sport, C 200 Avantgarde, C 180 Exclusive e C 180 Avantgarde.

É interessante também observarmos que esse lançamento da Mercedes-Benz é meio que um divisor de águas. Isso porque ele muda o rumo e estabelece novos tipos de padrões para os modelos que fazem parte da categoria médio premium. Isso é justificado quando vemos que o Classe C apresenta um conceito de design que leva em consideração a redução do peso, a aerodinâmica mais trabalhada e motores econômicos.

Para a novidade o sedan também aumentou de tamanho. O carro agora conta com um acréscimo de 80 milímetros de distância entre eixos se comparado com o modelo anterior. O Classe C também ficou 40 mm mais largo e 95 mm mais longo. Pode parecer muito pouco, mas no interior vemos um bom resultado com o aumento de espaço. Esse ponto fica mais evidente para quem vai no banco de trás. Além disso, o porta-malas ainda conta com capacidade para 480 litros.

Segurança do carro:

Além de diversos itens para a segurança dos passageiros como o cinto de segurança de três pontos o modelo ainda vem com uma série de airbags para aumentar ainda mais a proteção de quem está dentro do carro. Entre eles estão o airbag de joelho para o condutor, airbags laterais (proteção pélvica e do tórax do motorista e passageiro da frente) e uma nova versão dos airbags das janelas.

Quer conferir mais sobre Classe C? Acesse: www.mercedes-benz.com.br/automoveis.

Por Denisson Soares

Mercedes-Benz Classe C

Mercedes-Benz Classe C

Mercedes-Benz Classe C

Mercedes-Benz Classe C

Fotos: Divulgação


A Fenabrave divulgou os índices de vendas da categoria sedans compactos no Brasil em julho deste ano. A categoria vendeu 11.708 veículos e teve uma alta de 33,79% em comparação ao mês de junho, assim como no mês passado, o segmento ainda apresentou queda (-18,32%) em relação ao ano de 2013 e o Chevrolet Cobalt manteve a liderança do segmento com ampla vantagem sobre o segundo colocado, o Toyota Etios. Além disso, assim como no mês de junho, todos os carros registraram queda nas vendas em relação a 2013, com exceção do Ford New Fiesta.

Com 4.551 unidades vendidas, o Chevrolet Cobalt manteve sua folgada liderança no segmento, com 2.351 unidades a mais que o segundo colocado, o Toyota Etios (2.200 carros emplacados). A variação junho/julho dos dois sedans foi positiva (+47,86% para o Cobalt e +18,34% para o Etios), contudo em relação ao ano passado o modelo da Chevrolet recuou 18,53%, enquanto que o sedan da Toyota teve queda de 22,34%.

Em terceiro lugar está o Nissan Versa, que emplacou 1.348 unidades e foi seguido de perto pelo Honda City (4º colocado e com 1.282 veículos vendidos) e pelo Ford New Fiesta Sedan (5º colocado e com 1.244 unidades emplacadas).

Enquanto as variações do Versa e do City, em relação ao ano passado, foram negativas (42,47% e 21,83%, respectivamente), o New Fiesta registrou um crescimento de 149,8%, fechando o top 5 da categoria.  

Na sexta colocação está o veterano da Volkswagen, o Polo Sedan. Obtendo seu melhor resultado de 2014, o modelo vendeu 581 carros, o mesmo número do ano passado. Com isso, o modelo não sofreu alterações nos índices de vendas em relação a 2013 (0%), mas registrou a maior alta na variação junho/julho, com alta de 101,74%.

Com a metade de vendas do Polo, o Chevrolet Sonic Sedan aparece em 7º colocado, com 267 unidades vendidas. Em seu pior desempenho de 2014, o sedan da Chevrolet teve pequenas quedas, com baixa de 2,2% e 13,03% em relação ao mês e ano passado, respectivamente.

Em oitavo e sétimo lugares estão o JAC J3 Turin e o Peugeot 207 Passion, respectivamente. O modelo chinês vendeu 152 unidades, enquanto que o francês teve apenas 83 carros emplacados, completando a lista de modelos que registraram vendas. 

Por Caio Polo

Chevrolet Cobalt 2014

Foto: Divulgação


A Fenabrave divulgou os números das vendas da categoria utilitários esportivos compactos (Classe I) no Brasil.

Seguindo a direção do setor automobilístico, a Classe I obteve 12.642 unidades vendidas, um recuo de 3% em comparação ao ano passado e 6,92% a menos que o mês de maio, que vendeu 13.582 unidades.

Aproveitando a queda de quase 30% do líder Ford EcoSport (4.015) na comparação com o mesmo período de 2013, o Renault Duster (3.918) reduziu para menos de 100 unidades uma diferença de quase 600 unidades registrada um mês antes.

Mantendo a liderança do segmento, o Ford EcoSport registrou a venda de 4.015 unidades, uma queda de quase 12% em relação a maio e uma baixa de 28,58% em comparação a 2013. Com essa queda, o SUV Compacto da Ford, que representou 31,76% do mercado em junho, viu seu principal concorrente, o Renault Duster, aproximar-se muito da liderança.

O SUV da Renault, que emplacou 3.918 carros, teve uma pequena baixa de 1,06% e 5,22% em comparação ao mês passado e ao ano passado, respectivamente. Diminuindo a diferença entre o EcoSport para menos de 100 unidades, o Duster representou 30,99% do mercado e se aproxima cada vez mais do topo da tabela.

Em terceiro lugar, o Hyundai Tucson foi na contramão do segmento, registrando alta de 8,98% e 49,17% nas variações maio/junho e 2013/2014, respectivamente. Registrando seu melhor desempenho desde janeiro de 2013, o SUV produzido em Anápolis – GO emplacou 1.614 unidades, assegurando o terceiro lugar com tranquila diferença.

Ganhando uma colocação em relação a maio, o Chevrolet Tracker ultrapassou a Pajero em junho e ficou em quarto lugar, com 1.190 veículos vendidos, embora tenha registrado uma queda de pouco mais de 7% em relação a maio. Não há índice de variação em relação ao ano passado, já que o crossover compacto da GM não era vendido em junho de 2013.

Fechando o top cinco dos SUVs Classe I está o Mitsubishi Pajero, com 1.124 veículos emplacados. Com queda de pouco mais de 16% em relação ao mês passado, o crossover da Mitsubishi viu o Tracker ficar a sua frente por 66 veículos.

Com o maior crescimento do segmento em relação ao mesmo período de 2013, alta de 58,5%, o Lifan X60 assegurou a sexta colocação emplacando 317 unidades.

Fechando a lista dos mais vendidos do segmento estão o Suzuki Jimmy (7º), com 176 carros emplacados e alta de quase 19% em relação ao ano passado, o Chery Tiggo (8º), com 159 unidades e alta de 39,47% na variação 2013/2014, o Troller T4 (9º), com 59 unidades, o Suzuki SX4 (10º), com 45 unidades e o Kia Soul (11º), que teve as maiores quedas no segmento, registrando um recuo de 81,48% em relação a 2013 e uma baixa de 50% em comparação ao mês passado, emplacando 25 unidades.

Por Caio Polo

Ford EcoSport 2014

Foto: Divulgação


Enfim, a Lifan disponibilizou para o mercado brasileiro mais um veículo, na verdade o segundo da marca no Brasil. O modelo que vai fazer par com o SUV X60 (o único produto da fabricante no país até então), não vai ser o sedan 530, como era esperado e que inclusive já foi anunciado. O novo modelo será um veículo de carga para o seguimento urbano. O escolhido para, de certa maneira, inaugurar o segmento do VUCs em relação à participação da montadora no setor foi o Foison.

O modelo apresenta uma cabine simples e uma caçamba construída em aço. De acordo com as informações divulgadas até o presente momento o Foison será oferecido no mercado nacional em sua versão de entrada. O preço da versão nessa configuração parte de R$ 34.990. Entretanto, o consumidor poderá escolher se quer um que seja equipado com direção eletro-assistida e também com ar condicionado. Aí neste caso, o preço já pula para R$ 37.990.

Conforme as informações divulgadas pela marca o Foison terá suas vendas iniciadas em território nacional a partir do mês de julho de 2014. Já as expectativas da montadora para a venda do “caminhãozinho” por aqui se mostram bastante otimistas.

De acordo com dados da própria montadora entre os principais atributos do modelo que será comercializado no Brasil estão a maior caçamba da categoria, o baixo custo em relação à manutenção bem como na aquisição e, claro, um motor mais robusto.

O Foison será montado na unidade da fabricante que fica localizada no Uruguai. Sobre a parte “mais técnica” a informação é de que o veículo conta com um motor de 1.3 litro movido a gasolina contando com injeção eletrônica de combustível. O motor tem capacidade para desenvolver 85 cv de potência máxima e 11,3 de kgfm de torque. No caso da caçamba a informação é de que a mesma tem a capacidade para transportar até 800 kg. O destaque nessa parte vai para as aberturas nos três lados o que possibilita uma facilidade maior no momento de colocar a carga no caminhão.

Apesar de ser simples o Lifan tem airbag duplo, freios ABS, cinto de segurança em três pontos, luz auxiliar de neblina traseira entre outros itens.

Por Denisson Soares

Lifan Foison

Foto: Divulgação


A famosa Mercedes-Benz deu início no mês de junho de 2014 à fabricação da nova geração sedan do Classe C, tendo que modernizar suas fábricas, localizadas na cidade de Tuscaloosa, no estado do Alabama. A fabricação demandou um investimento milionário por parte da montadora, pois a fábrica localizada nos Estados Unidos obedece o mesmo sistema de qualidade encontrado na Alemanha. Mas a produção do carro no território estadunidense, somente atenderá a demanda no Canadá e nos Estados Unidos.

De acordo com a montadora, a princípio o carro será disponível em apenas duas opções de motorização:  O bloco de entrada será um 2.0 turbo de 241 cavalos e 31,6 kgfm de torque, seguido do topo de linha 3.0 V6 de 329 cavalos e 48,8 kgfm de força.

O novo Mercedes Classe C nos Estados Unidos dará início a um grande ciclo de investimentos no país.

A produção da nova geração do Classe C em território brasileiro, já foi confirmada a alguns meses pela montadora. A produção ocorrerá em Iracemápolis, cidade que se encontra no interior do estado de São Paulo. A montadora está construindo uma fábrica na cidade com um investimento de aproximadamente R$ 500 milhões, para poder produzir o sedan, e o SUV GLA A. Segundo as contas da Fenabre, desde janeiro até junho a montadora já entregou 999 carros comprados por consumidores brasileiros.

Enquanto a fábrica não fica pronta, os carros estão sendo importados da Alemanha. A previsão para a inauguração é para 2015. O valor inicial do carro importado que é vendido no Brasil é de R$ 122.900,00. Quando iniciar a produção nacional o preço provavelmente irá diminuir, mas a montadora ainda não se pronunciou a respeito do valor do carro produzido no Brasil.

Quem ama carros aguarda agora mais essa novidade de mercado e espera que por se tratar de marca tão conceituada como a Mercedes, o novo carro não apenas corresponda, mas surpreenda as expectativas.

Por Igor Lima

Mercedes-Benz Classe C

Foto: Divulgação


Os veículos da marca Audi, no Brasil, sempre foram sinônimos de beleza e elegância. Nessa perspectiva os modelos da Audi são o sonho de consumo de muitos brasileiros pela imponência, bem como por serem considerados veículos diferenciados dos demais nos acabamentos internos, no quesito conforto e dirigibilidade. É nesse contexto que as concessionárias Audi, no Brasil, já estão vendendo o novo modelo da marca, o novo RS Q3, o qual é o primeiro modelo da linha superesportiva, desenvolvido para a família Q de utilitários.

Esse veículo promete oferecer aos seus usuários a junção da praticidade para o uso diário com um desempenho excepcional. O motor utilizado no veículo tem a capacidade de gerar 310 cv de potência com apenas 2,5 litros de combustível e cinco cilindros. Uma grande inovação desse modelo é o equipamento de série, o sistema de condução Audi Drive Select, o qual permite que o motorista possa interferir no controle das válvulas do sistema de escape e na curva na característica do acelerador, fazendo com que o motorista possa optar entre os modos Auto, Comfort e Dynamic.

Nesse modelo a Audi proporciona aos consumidores dois sistemas que contribuem para o baixo consumo de combustível. Um deles é o sistema Start-Stop, o qual desliga o motor quando o veículo para e dá a partida novamente logo que o motorista retira o pé do pedal de freio. O outro sistema de economia é a bomba de óleo que funciona conforme a exigência feita pelo motor do veículo. Portanto, esse novo modelo que chegou ao Brasil é um modelo Top de linha devido à alta tecnologia que foi disponibilizada.

O Audi RS Q3 será oferecido nas seguintes cores: Branco Amalfi, Branco Geleira, Prata Gelo, Laranja Samoa, Vermelho Misano, Azul Sepang, Cinza Daytona e Preto Fantasma, porém o único fator desanimador desse veículo é o preço sugerido para venda que é R$ 273.600, o qual é para pouquíssimas pessoas no Brasil.

Por Adriano Oliveira

Audi RS Q3

Foto: Divulgação


A comercialização da Ferrari 458 Speciale inicia no Brasil este mês. O carro que apresenta aos consumidores um design extraordinariamente esportivo terá o valor de R$ 2,3 milhões.

Até o momento, apenas dois veículos correspondentes ao modelo estão no mercado nacional. Referente a informações emitidas pela marca, o desejo é que sejam integradas ao país para um melhor desempenho e progressão de vendas, aproximadamente dez unidades, até o fim do ano, ressaltando o apelo de exclusividade do veículo.

As duas primeiras unidades da Ferrari como citado a cima, foram contempladas em solo brasileiro. A versão do superesportivo, que como o próprio nome estabelece, é distinta comparada ao modelo original, designado como cupê 458 Italia. O carro denominado máquina dos sonhos italiana, sofreu grandes modificações que fizeram o supercarro se tornar ainda mais veloz, com equipamentos e produção de carro de corrida. Isso propiciará ao dono a sensação de estar pilotando e disputando uma provável Fórmula 1.

O automóvel é considerado o modelo mais potente ao que corresponde à linha 458 Italia. Esteve em exposição no Salão de Frankfurt que está localizado na Alemanha no ano anterior. Diante desta amostragem, foi verificado que o carro é constituído pela mesma mecânica referente ao modelo original, porém teve outros aspectos reconstruídos para oferecer melhor atuação nas pistas, e proporcionar ao motorista a estabilidade e a percepção de ter adquirido um carro exclusivamente diferente aos demais existentes atualmente no mercado, que competem com o mesmo.

A Ferrari foi produzida com motor 4.5 V8 de 605 cavalos de potência, a 9 mil rpm, 55 kgfm de torque, disponíveis a 6 mil giros. Estabelece uma interligação imprescindível de peso e potência, com 2,13 kg/cv. Os aspectos em contexto propiciaram a minimização do peso, sendo 1.290kg. A ativação de velocidade é instantânea podendo alcançar 100 km/h em 3 segundos, e tem como máxima 325 km/h. O câmbio é conectado em dupla embreagem de sete marchas cedido pela Fórmula 1.

Por Lorena de Oliveira

Ferrari 458 Speciale

Foto: Divulgação


O Camaro no Brasil foi um carro que obteve grande êxito em seu lançamento e considerado um dos veículos mais bonitos e visados pelos compradores. O design inovador e o modelo esportivo encantaram os consumidores que se faziam cada vez mais presentes circulando pelas ruas que integram distintas cidades do país.       

O Camaro Amarelo ficou mais conhecido e apontado que as demais cores existentes para o modelo, através da música lançada pela dupla Munhoz e Mariano, onde o mesmo foi protagonista e atuou com aparência ostentadora. Produzido com características realizadas especificamente para sua composição e exclusividade, por muito tempo se tornou evidente aos admiradores de automóvel, e àqueles que preferem consumir o produto a apenas observar.

Chega ao mercado a inédita produção do modelo que demonstra além de estética, um design inovador, direcionado ao conversível do muscle car. O valor inicial é R$ 239.000. A GM proporcionou aos clientes uma nova sensação de dirigir algo que estará em percurso e permitindo a corrente de circulação natural, e vista expansiva, promovendo conforto e paisagens naturais de uma maneira diversificada e única.

O veículo chegou ao Brasil em 2010 e desde então ocupa o primeiro lugar em vendas entre o design especificado, ou seja, esportivo. É exaltado em modelo cupê, e agora com o conversível espera-se a mesma repercussão e maior porcentagem na quantidade de vendas.

O que irá sugerir uma grande diversificação de um carro para outro é a capota em lona, que provoca uma nova visibilidade e interesse em conhecê-lo a fundo, até o momento de resolver adquiri-lo.

A capota de lona foi realizada juntamente com a equipe direcionada a cobertura do Corvette. Tal junção foi decidida para que a qualidade do produto continue superando as expectativas e proporcionando credibilidade ao carro. O novo acessório é recolhido de forma elétrica, porém, para que seja ativada é necessário destravá-la por uma alça que se encontra perto do espelho retrovisor.

Apesar de ser uma produção inovadora, o mecanismo utilizado para realizar tal recolhimento é antigo, e exige força. Por isso, é imprescindível que ao fechar o tempo não espere a chuva iniciar e nem o vento propagar, pois o tempo implicado se resulta em 20 segundos.

O desempenho de atuação do veículo é expressa de maneira positiva pelo Small Block 6.2 V8 de 406 cavalos de potência a 5.900 rpm e 56,7 kgfm a 4 mil giros. Dessemelhante ao mercado norte-americano, no Brasil será vendida apenas a versão integrando o câmbio automático de seis velocidades. 

O carro pode chegar aos 100 km/h em apenas 6,4 segundos, e de acordo com informações transmitidas pela Chevrolet, apesar de ter conseguido manter o nível de ruído interligado à versão anterior, exibe sensações diferentes para o motorista e o passageiro. Enquanto o modelo cupê permite a sensação de estabilidade, a versão conversível tem a vibração constante da capota, mesmo que o veículo esteja a menos de 100 km/h.

Por Lorena de Oliveira           

Chevrolet Camaro Convers?vel

Foto: Divulgação


A Ford confirmou, durante o Salão de Pequim, que irá oferecer o SUV Everest no Brasil. Segundo a marca estadunidense, o utilitário grandalhão derivado da pick-up Ranger, que provavelmente deverá ser fabricado na Argentina, pode chegar ao mercado brasileiro a partir de 2015. Na China, o mercado de utilitários esportivos cresceu significativamente em 2013, fazendo com que a marca norte-americana almeje conquistar 4,5 % desse segmento.

Apresentado pela primeira vez ao público como um carro-conceito na Austrália, no fim do ano passado, o SUV grandalhão foi desenvolvido pela equipe Ásia Pacífico da Ford. Utilizando o mesmo chassi da nova Ranger, embora o Everest dispõe da mesma característica de design atual da marca, o utilitário traz faróis alongados e diferenciados, nova grade frontal com formato trapezoidal característico da fabricante e lanternas traseiras posicionadas horizontalmente e interligadas por uma barra metálica.  Há rumores de que os faróis dianteiros alongados e a nova grade poderão ser utilizados na primeira reestilização da Ranger, que está prevista para 2016.

O Everest “oferece um design bonito, requinte premium e capacidades robustas, em igual medida”, afirmou John Lawler, CEO e Chefe Executivo da Ford Motor China em entrevista ao site inglês “Autocar”. “Um veículo como o conceito Ford Everest seria um ótimo complemento para a nossa estabilidade crescente de SUVs", acrescentou Lawler.

Além do chassi, o Ford Everest irá compartilhar muitos componentes da mecânica da Ranger, como os motor 2.5 Flex de 173 cv com câmbio manual de cinco velocidades e o bloco 3.2 Turbodiesel de 200 cv com  transmissão manual ou automática, ambas de seis velocidades, além da tração integral 4×4 com reduzida.  As diferenças em relação a pick-up ficarão por conta da cabine alongada com capacidade para sete ocupantes e da suspensão traseira com molas helicoidais mais confortável.

No mercado brasileiro o novo Ford Everest terá concorrentes como o Chevrolet Trailblazer, Toyota SW4, Kia Sorento e o novo Hyundai Santa Fé. 

Por Caio Polo

Ford Everest

Foto: Divulgação


O que vem em sua mente quando falamos em Mercedes?

Conforto, bom desempenho, satisfação. Pois é, tudo isso e muito mais pode ser visto na versão 2014 do Mercedes S 63 L AMG que já chegou ao Brasil.

Só para aguçar sua curiosidade sobre o novo modelo, o mesmo vem com motor AMG V8 biturbo 5.5 que parece já ser a marca registrada da Mercedes para seus carros de grande desempenho. E desempenho é o que falamos quando citamos o Mercedes S 63 L AMG que consegue atingir 585 cv de potência; beleza também não foi poupada no desenvolvimento do carro que pode ser visto em sua deslumbrante carroceria.

A marcha funciona em três modos: manual, esportiva em um modo de controle de eficiência que propicia a diminuição do consumo de combustível, ainda devemos citar que o modelo conta com tração integral AMG 4MATIC desenvolvida para melhorar o desempenho do carro. O carro também perdeu 100 quilos de peso comparado a sua versão anterior que era de 1.970 kg para isso a Mercedes contou com o uso de matérias mais leves na fabricação.

O quesito segurança não foi desconsiderado também. O S 63 L AMG conta com direção inteligente que consegue monitorar por meio de percepção sensível quando o condutor do veículo está cansado em virtude de sono, logo que percebido o fato o automóvel emite um alerta sonoro, o que é altamente útil para evitar possíveis acidentes.

A Mercedes sem dúvida fabrica os carros dos sonhos da grande maioria dos motoristas, e este modelo já está disponível nas concessionárias do Brasil pelo preço de R$ 727.900, que valoriza o interior do carro que foi trabalhado em couro, é espaçoso e confortável. O veículo também tem sido considerado “leve” em sua condução por quem já teve o prazer de realizar um test drive.

Por Igor Lima 

Mercedes-Benz S 63 L AMG

Foto: Divulgação


A Volvo lançou nesta quarta-feira, dia 19 de março, o V40 Cross Country, hatchback do segmento premium com espírito aventureiro. Com tração integral, suspensão elevada e vasta lista de equipamento de segurança, o novo modelo já está disponível nas revendas da marca sueca com preços que partem dos R$ 141.500.

Com altura de rodagem 40 milímetros mais alta, o V40 Cross Country apresenta poucas alterações em relação à configuração tradicional, trazendo para-choque dianteiro mais robusto, grade frontal maior e com formato de colmeia, luzes diurnas de posição levemente elevada nas extremidades do para-choque, para-choque traseiro com dupla saída de escape embutida, além dos retrovisores, molduras das portas e spoiler traseiro com acabamento em Black Piano. Para finalizar o visual, o modelo vem com soleiras nas laterais, rodas de liga leve de 18 polegadas Mefits e um belo rack de teto.

Entre os equipamentos de conforto, a Volvo disponibilizou ao V40 Cross Country o sistema de ar condicionado digital, direção elétrica com três níveis de regulagem, faróis xênon adaptativos, painel de instrumentos digital personalizável, com padrões Eco, Elegance e Performance, bancos e volante multifuncional com revestimento em couro, teto panorâmico, além do sistema de entretenimento com tela de 7 polegadas que abrange o sistema de áudio de alto padrão com oito alto-falantes, conexão Bluetooth, auxiliar e compatibilidade com iPod. Completam os itens de conforto o sistema Keyless Start, que dispensa o uso da chave convencional para dar ligar o veículo, o banco do motorista com regulagem elétrica e a memória e piloto automático.

No quesito segurança, a Volvo não economizou no V40 Cross Country e oferece sete airbags, freios ABS, controle dinâmico de estabilidade e tração (DSTC), controle avançado de estabilidade (ASC), sistema de proteção contra impactos laterais (SIPS), sensores de estacionamento traseiro, de chuva e crepuscular, sistemas Park Assist, City Safety e Road Sign Information, além do aviso de mudança de faixa e sistema de controle de frenagem em descida e Start&Stop. A Volvo equipou o hatchback premium até com o exclusivo airbag de pedestre e o sistema de sensores situados no para-choque dianteiro que identificam a presença de pedestres.

Mecanicamente, o V40 Cross Country vem equipado com motor 2.0 Turbo, capaz de entregar 210 cv e torque de 30,6 kgfm. Dotado de traço integral (AWD), trabalhando em conjunto com o bloco turbo está uma transmissão automática de seis velocidades, com opções de trocas manuais na manopla do câmbio.

Por fim, a Volvo ainda oferece ao cliente, opcionalmente, o novo sistema Sensus Connected Touch, além dos pacotes High Tech e Safety, acrescendo ao preço final R$ 10 mil e R$ 15 mil, respectivamente. Caso venha com tudo que é oferecido pela marca, o V40 Cross Country sai por R$ 166.500

Por Caio Polo

Volvo V40 Cross Country


A Chevrolet lançou no mercado brasileiro a série Advantage para o sedan Classic, edição especial que já está disponível nas concessionárias da marca. Entre os diferencias estão alguns itens de conforto, de conveniência e estéticos, além de ser vendido exclusivamente na cor Cinza Mond.

Pelo preço sugerido de R$ 34.170, o sedan compacto é o quarto veículo da Chevrolet a ganhar a série Advantage, que desde setembro do ano passado está disponível para Celta, Spin e Cobalt.

Entre os itens de série, o Classic Advantage vem com freios ABS com EBD, airbag duplo, direção hidráulica, sistema de ar condicionado, porta-revista no banco do passageiro, travas elétricas nas quatro portas, fechamento automático “Keyless Entry System”, alarme antifurto, vidro com acionamento elétrico nas portas dianteiras com “one touch”, antiesmagamento e fechamento automático pela chave, além das rodas de liga leve de 14 polegadas. Ainda na parte externa a versão Advantage do Classic traz adesivos de coluna e nos retrovisores pintados na cor preta brilhante (High Gloss), além das molduras laterais na cor do carro e emblema alusivo da edição especial nas portas.

Na cabine o sedan ainda dispõe de um acabamento bem inferior quando comparado aos seus últimos lançamentos. No entanto, a marca da “gravata” tentou melhor a aparência adotando a nova cor interna “Cinza Aquarium”, que foi utilizada no console central, na manopla do câmbio e nos botões da buzina do volante. Além disso, passou a oferecer o TID (display digital que informa a data, hora e temperatura) na parte superior do console central e o sistema de som com CD Player, entradas USB, auxiliar e conexão Bluetooth.

Mecanicamente não há novidades e o sedan compacto mantém o motor 1.0 Econo-Flex que entrega 77 cv e torque de 9,5 kgfm com gasolina, ou 78 cv e 9,7 kgfm de torque quando abastecido com etanol. 

Por Caio Polo

Chevrolet Classic Advantage

Foto: Divulgação


A versão 2015 do novo Corolla já teve sua data de lançamento anunciada no Brasil. De acordo com as informações da montadora o sedan da Toyota deverá ser apresentado à imprensa especializada nos dias 11 e 12 de março. A apresentação deve acontecer em Campinas-SP.

A marca de origem japonesa decidiu desenvolver um visual mais ousado para o modelo e deixá-lo com cara mais chamativa e esportiva. Esse fato deve causar uma certa polêmica e já traz a promessa de agitar o seguimento.

Vale ressaltar que essas mudanças não representam a tradição até então tida pelo modelo que se tornou conhecido pelo conforto oferecido e pela suavidade. Com o ar mais requintado o novo Corolla 2015 brasileiro segue as mesmas linhas do modelo europeu.

Já em relação ao modelo desenvolvido para os Estados Unidos a Toyota decidiu ir mais longe nas mudanças criando um carro que traz um estilo mais agressivo e despojado. E antes da versão brasileira sair já há a informação de que o modelo americano também deve chegar por aqui.

A Toyota também anda estudando a possibilidade de vender no Brasil um modelo esportivo que deverá ter o sobrenome “Fúria”, que anteriormente foi usado em um conceito mostrado no ano de 2013.

Voltando ao Corolla “normal”, uma das maiores novidades além do visual, claro, é a presença da transmissão CVT que foi integrada ao modelo como substituta para o câmbio automático de 4 marchas. Mesmo contando com marchas infinitas, o CVT oferece sete velocidades pré-programadas com o objetivo de facilitar o manuseio. A título de curiosidade a rival da marca, a Nissan, também faz uso desse mesmo tipo de câmbio no Sentra.

No caso do Corolla manual serão seis marchas, entretanto as vendas deverão ser marginais.

A grade cromada que faz união com os faróis que possuem LEDs é uma das características que se destaca no modelo. O vidro da porta traseira que termina como uma espécie de seta é outra característica chamativa do carro.

Por Denisson Soares

Toyota Corolla 2015

Foto: Divulgação


O novo Honda Fit CX é o principal substituto da antiga versão DX que chegou ao mercado brasileiro pelo valor de R$ 49,900 para a opção manual. O fato curioso e no mínimo inusitado para os consumidores, foi de cara a opção de freios ABS que o novo modelo não apresenta.

Praticamente toda frota de carros dos principais concorrentes, já implantou esse sistema para se enquadrar na nova lei que entrará em vigor a partir de janeiro no país. De fato, essa obrigatoriedade é para a fabricação de veículos a partir do próximo ano, mas os consumidores realmente esperavam pelo modelo já enquadrado nesta questão. 

Detalhes à parte, o Honda Fit CV possui motor 1.5 tecnologia i-VTEC Flex, que conta com 101 cavalos de potência a 6.000 rpm (para etanol) ou 100 cavalos ma opção gasolina somando torque de 13 kgf.m a 4.800 rpm. Outra informação relevante é sobre o sistema de injeção de combustível que vem com programação PGM-FI multiponto.

A versão automática para este modelo não estava nos planos da montadora, mas a mesma voltou atrás e oferece a opção pelo valor de R$ 53.900 (mais em conta que as versões anteriores).

Honda Fit CX

Foto: Divulgação

Esse seria o último lançamento da segunda geração e além dos freios ABS, o modelo também não conta com rádio de série devendo aparecer apenas no lançamento da terceira geração que ocorre no ano que vem aqui no Brasil. O sensor traseiro (opção que pertencia apenas ao modelo EX) também complementa este lançamento que intriga na questão  dos pós e dos contras sobre sua aquisição.

Muitos consideram que o CX não é tão completo assim, já que no próximo ano pode ocorrer uma desvalorização do veículo em relação ao ABS de fábrica que todos esperavam, mesmo sabendo da possível possibilidade dessa "despedida".

Comprar agora ou esperar? Eis a questão.  

Por Luciana Ávila


No próximo ano, os lançamentos do mercado automobilístico podem chegar com novidades que ultrapassam design e potência. Há indícios de que mais um veículo está a caminho para comprovar que as montadoras chegarão com ótimos benefícios para os consumidores brasileiros.

Uma ótima notícia que ainda não tem confirmação é o modelo do VW Up!. O carrinho foi flagrado na rodovia Régis Bittencourt e pode chegar na categoria de modelos econômicos e mais baratos do Brasil.

VW Up!

Foto: Divulgação

Circulando em teste próximo à cidade de Cajati, localizada no interior de São Paulo, o modelo poderá comportar cinco ocupantes, ao contrário dos carros menores que estão previstos. Este detalhe mostra que a versão chegará para oferecer mais conforto aos compradores brasileiros, que costumam levar mais passageiros em seus veículos.

Rumores já estão apresentando as especificações técnicas do lançamento. Ele pode vir com um motor 1.0 de 3 cilindros, com 82 cv e 10,4 kgfm com etanol. O teste feito apresentou médias de 9,9 km/l em ciclo urbano e 14,5 km/l em uso rodoviário, números também com combustível derivado da cana-de-açúcar. O veículo também conta com sistema de partida a frio E-Flex, que dispensa o tanque de gasolina. O mesmo é capaz de analisar a temperatura ambiente e, caso necessário, aquece o combustível perto do bico injetor.

Por Jaime Pargan


A Volkswagen do Brasil anunciou que investirá R$ 670 milhões no Estado do Paraná. O anúncio foi feito pelo presidente da companhia no país, Thomas Schmall, juntamente com o governador Beto Richa (PSDB), que afirmaram o investimento na fábrica em São José dos Pinhais. Nela será instalada a nova plataforma que servirá para produzir o Golf geração 7.

Do total de investimentos, R$ 520 milhões serão para a ampliação da fábrica e o que sobrar, será usado como capital de giro. As negociações entre a Volks e o governo vão bem e a empresa já assegurou os valores e as questões judiciais que envolvem os valores a serem investidos.

VW Golf

Foto: Divulgação

Apesar dos valores elevados, a produção do novo Golf só começará em dois anos. Neste período a fábrica passará por reformas para sua ampliação. A fábrica de São José dos Pinhais irá fornecer carros para o mercado consumidor da América do Sul, contudo a empresa ainda manterá as fábricas no México, Estados Unidos e Alemanha.

Com o investimento, a empresa alemã irá ampliar em 20% a produção na fábrica, que atualmente é de 800 carros diários e passará a mil. Atualmente são 3.500 funcionários e a estimativa é de 400 a 700 contratações. As obras começam até o final do ano.

Por Robson Quirino de Moraes


A Geely no Brasil pretende dar pequenos passos durante seu processo de introdução no país junto com a Volvo. O presidente da empresa, An Conghui, acredita na necessidade de ter uma fábrica por aqui. “Estamos atentos ao que cada mercado nos impõe e estaremos presentes de modo competitivo nos mais importantes. O Brasil é um deles”, afirmou.

Responsável pela arquitetura comum entre as duas empresas, a CMA, cria possibilidades da Volvo se estabelecer ao lado da Geely em uma produção local em novos mercados. O Brasil é um dos países que está em foco. Acredita-se que em 2017, se a Geely estiver preparada, será anunciada uma fábrica no país e a possibilidade da Volvo trazer, também, seus carros de luxo.

Enquanto isso não acontece, em novembro deste ano, 15 concessionárias podem começar a vender o sedan médio EC7 da Geely – que, no momento, é produzido apenas no Uruguai e terá um preço inicial de R$ 50 mil. Essa estratégia parece bastante lógica, pois é o tempo que a companhia levará para criar o primeiro produto com a nova arquitetura. A ação levará exatamente o tempo que a fabricante precisa para trazer uma fábrica ao país, que teria em torno de dois anos para ficar pronta.

Por Jaime Pargan


Lifan 530A empresa chinesa Lifan irá colocar no mercado brasileiro o novo Lifan 530.

A chegada do novo sedan compacto já foi anunciada para o início de agosto de 2014. O novo modelo irá fazer concorrência direta com a Chery, a Jac Motors, entre outras. Isso fará com que o preço fique mais competitivo.

O Lifan 530 é um carro com linhas harmoniosas e bem luxuoso. Traz vários itens de série, como: freios a disco nas quatro rodas com sistema antitravamento ABS, airbags frontais, ar condicionado manual, trio elétrico, direção eletro-assistida, sistema de som, faróis de neblina, rodas de liga leve, entre outros. Tudo para proporcionar maior conforto tanto ao motorista quanto ao passageiro.

O carro mede 4,30 metros de comprimento e traz sob o seu capô um motor de 1.5 litro movido a gasolina, com 16 válvulas VVT (comando de válvulas variável) com 103 cavalos de potência máxima. Traz também um câmbio manual de 5 marchas. Por enquanto, a Lifan não divulgou se vai produzir a opção de câmbio automático.

O novo Lifan 530 chega ao mercado brasileiro pelo preço de R$ 38 mil.

Por Mariana Rodrigues


Shineray Picape cabine duplaA empresa automotiva Shineray do Brasil já colocou no mercado alguns modelos da nova linha 2014. A montadora chinesa atua na produção e venda de veículos comerciais.

Presentes no Brasil há pouco tempo, as concessionárias Shineray disponibilizarão em breve dois carros diferenciados: uma picape com cabine simples e baú de luxo e uma picape cabine dupla nas versões de luxo e básica.

Os preços dos modelos são atrativos, pois apresentam excelente custo-benefício. O modelo de cabine dupla, por exemplo, custa apenas R$ 32.990. Vale destacar que essa versão tem como ponto forte o seu conforto, boa dirigibilidade e desempenho satisfatório. O carro acomoda até 4 pessoas e possui 490 kg de capacidade na caçamba.

A picape de cabine simples com baú luxo pode ser encontrada por R$ 33.600, o baú é semi-isotérmico, a carga comporta até 580 litros e acomoda no máximo duas pessoas dentro da cabine. Em termos mecânicos as configurações são idênticas e ambos os carros atingem igualmente tímidos 60 cavalos de potência. Dentro de um mês os carros poderão ser encontrados.

A Shineray do Brasil conta com 38 concessionárias no país e a expectativa é que até o final do ano esse número suba para 50 concessionárias.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


Bentley Continental GT V8 A montadora inglesa Bentley lançou no Brasil o Continental GT V8. Ele é um cupê que foi lançado no Salão de Detroit no ano passado. 

O Continental GT V8 entrou na lista dos 20 carros que valem mais de R$ 1 milhão no Brasil. Seu valor é a partir de R$ 1.135.000 e o modelo conversível é a partir de R$ 1.296.000.

No Brasil o Continental GT V8 terá no capô 4.0 V8 biturbo de 507 cv e o torque de 67,3 kgfm. Com a transmissão automática da ZF que é a fabricante alemã, vem com 8 velocidades, os dados da Bentley indica uma aceleração com menos de 5 segundos e a velocidade máxima com mais de 290 km/h que no Brasil só serve para contar vantagens aos amigos, pois não é permitido usar nas vias brasileiras. 

No Brasil já está à venda o Continental cupê na versão 6.0 W12 com 575 cv e seu valor é de R$ 1.250.000, por isso é tão raro ver um desses nas ruas. 

Na parte interna o modelo é muito refinado tendo como destaque os bancos frontais com o encosto inteiriço e o painel oferece uma ótima leitura.

Por Mariana Rodrigues


A montadora Lifan anunciou que até 2014 lançará no Brasil três veículos novos, o Foison, o 630 e o 530.

Ao que tudo indica a Lifan aposta todas as suas fichas no 530, que chega ao Brasil no início de 2014 para concorrer de frente com o Voyage e o Siena. No entanto especialistas afirmam que a pior briga será contra o seu conterrâneo, o J3 Turin.

O 530  vem com um motor possante de 103 cavalos e câmbio manual de 5 marchas. Os testes realizados pela própria montadora em sua sede indicaram que o motor tem ótima resposta e sua sincronização com o câmbio é perfeita, sendo muito indicado para grandes cidades. No entanto o novo modelo fica devendo, e muito, no quesito acabamento interno, onde peças de plástico possuem estranhos encaixes e várias rebarbas.

Já o 630 é considerado a nova versão do 620, veículo vendido em território nacional quando a montadora era parceira da Effa. A nova versão traz um design 100% inovador tanto na traseira quanto na parte frontal do veículo. O 630 virá com motor de 133 cavalos. No quesito câmbio pouco se sabe, pois o modelo ainda passa por diversas mudanças.

O Foison vem com tudo ao mercado brasileiro para ganhar o mercado que até então era da famosa Kombi (Volkswagen), mas pouco se sabe sobre o seu motor ou futuro design. Acredita-se que nos próximos dias mais informações serão fornecidas pela própria montadora.

Lifan Foison

Lifan Foison

Lifan 630

Lifan 630

Lifan 530

Lifan 530

Por Fernando Setoue


Segundo dados da  Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave),  o Volkswagen Gol foi o campeão de vendas no primeiro semestre de 2013. O resultado não foi uma novidade: o modelo é o mais emplacado no país há 26 anos. Mais de 121 mil unidades do carro foram vendidas nos seis primeiros meses do ano.

O vice-campeão foi o Fiat Uno, que teve mais de 96 mil exemplares vendidos. O terceiro lugar também ficou com a Fiat, mas dessa vez para o modelo Palio.

Lançados no meio do segundo semestre de 2012, os hatchs Hyundai HB20 e Chevrolet Onix, garantiram seus lugares entre os 10 carros mais vendidos no Brasil no período de janeiro a junho.

Na conta total, mais de 1,3 milhão de carros foram vendidos em todo Brasil no primeiro semestre de 2013. De acordo com a Fenabrave, o número de carros comercializados aumentou 3,7% em relação ao mesmo período de 2012.

Um detalhe importante é que a lista de números do Volkswagen Gol inclui as vendas das versões Novo Gol e Gol G4.  Também conta-se o Novo Uno e o Mille para os números do Fiat Uno. Para as vendas do Fiesta, leva-se em conta o Fiesta Rocam Hatch e o New Fiesta Hatch. Os números do Ford Fiesta Siena incluem o Siena EL e o Grand Siena.

Confira o top 10 em vendas no Brasil do primeiro semestre de 2013:

  1. Volkswagen / Gol: 121.353 unidades;
  2. Fiat Uno: 96.505 unidades ;
  3. Fiat Palio: 90.739 unidades;
  4. VW Fox / Cross Fox: 67.165 unidades;             
  5. Fiat Strada: 62.023 unidades;
  6. Hyundai HB 20: 61.837 unidades;
  7. GM Ônix: 58.522 unidades;
  8. Fiat Siena: 55.960 unidades;
  9. Ford Fiesta: 54.612 unidades;
  10. VW Voyage: 48.949 unidades.

Por Giovanna Lima


Novo A3 Sportback será lançado no BrasilA Audi anunciou recentemente o A3 Sportback. De acordo com as informações dadas pela montadora o modelo de cinco portas está previsto para fazer sua estreia no mercado nacional na segunda metade do mês de junho de 2013.

O preço do A3 Sportback não foi divulgado até o momento. Entretanto, sabe-se que algumas mudanças características acabaram acontecendo, como, por exemplo, o caso da distância entre os eixos. Se comparado à versão três portas Sport o Sportback contará com 35mm a mais de distância entre-eixos.

O A3 Sportback chegará às lojas com duas opções de motores. Porém, ambas contarão com turbo e injeção direta (1,4 litro). Os modelos terão uma potência de 122 cavalos, alcançando a velocidade máxima de 203 km/h, indo de 0 a 100 km/h em 9,3 segundos. Agora, o motor de 180 cv atinge 232 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 7,3 segundos.

Outro destaque dos dois modelos é o câmbio S-Tronic com sete marchas e embreagem dupla. As trocas são manuais e podem ser feitas no volante. O A3 Sportback ainda vem com rodas de 16 polegadas na versão 1.4. Já na versão 1.8 as rodas serão de 17 polegadas. Além disso, ainda há o rádio MMI que conta com interface Bluethooth, entre outros itens.

Por Denisson Soares


Audi Q5 Ambition no BrasilJá está a venda no Brasil o novo esportivo Audi Q5 Ambition, ele vem com um motor 3.0 V6 TFSI e com um valor inicial de R$ 246.700

O Q5 Ambition gera 272 cv de potência e torque de 40.8 kgfm, tem o câmbio de 8 marchas automáticas e um conjunto de tração integral Quattro. A velocidade máxima é de 234 km/h e acelera de 0 a 100 km/h em 5,9 segundos. 

Segundo a marca que é de origem alemã, o Q5 Ambition teve uma redução de combustível de 15% com a média de 11,8 km/l tanto no uso urbano quanto no uso rodoviário. 

Os destaques entre os equipamentos são dos bancos da frente elétricos (que têm memória para o banco do motorista), lombar de ajuste elétrico, computador de bordo, porta-malas elétricos, faróis bi-xenônio, entre outros. 

Há a opção do Q5 com o Audi Side Assist que alerta o motorista sobre a posição do veículo em pontos cegos. O Audi Drive Select é um sistema que seleciona o modo de conduzir o veículo, seja o modo confortável ou o modo esportivo.

Por Mariana Rodrigues


Audi A3 no BrasilNa última segunda-feira (20 de maio de 2013) a montadora Audi iniciou no Brasil as vendas de seu mais novo lançamento. O novo Audi A3, que já está em sua terceira versão, já está disponível aos compradores brasileiros por meio das concessionários Audi.

O primeiro disponibilizado é o “Sport”, denominado pela Audi como sendo os carros que possuem carroceria e duas portas. O valor do modelo básico, sem adicionais, é de R$ 115.000.

Alguns dos diferenciais e atrativos desta terceira versão do Audi A3 é o motor 1.8 TFSI (turbo compressor e injeção direta de gasolina) e câmbio S-Tronic semiautomático composto por 7 marchas e embreagem dupla.

Comparando com a versão anterior do automóvel, há algumas modificações positivas: o novo Audi A3 é 90 kg mais leve do que seu antecessor. Além disso, traz um motor 1.8 que vai do 0 aos 100km/h em apenas 7,3 segundos. Quanto ao consumo de combustível, o modelo consome, em média, 17,8 km por cada litro de gasolina.

Além da versão “Sport”, a Audi informou que lançará também uma versão com carroceria 4 portas, ideal para a família, denominada “Sportback”.

Por Tatiane Andrade


Suzuki GS120No mês de abril, a fabricante Suzuki anunciou sua mais nova motocicleta, a GS120, no mercado brasileiro.

Essa nova moto foi o primeiro lançamento da marca no Brasil e é um veículo utilitário e de preço mais baixo, chegando a ser a motocicleta mais barata da Suzuki no território nacional.

Em questão de características mecânicas a nova GS120 possui 113 cilindradas, partida no pedal, freios simplistas e câmbio manual com 4 marchas. Além disso, a nova motocicleta ainda mede 1,9 m de comprimento, 1,215 m entre-eixos e e 0,75 m de largura.

Por ter um tamanho mais reduzido, como uma Honda Biz e uma Yamaha Crypton, o peso tende a ser baixo, sendo de 107 kg. O tanque da Suzuki GS120 suporta até 9,2 litros. Já o motor tem 8,43 CV de potência e torque máximo de 0,88 kgfm, além de ter um catalisador no escapamento para reduzir a emissão de poluentes.

O início das vendas da nova Suzuki GS120 acontece agora no mês de maio e o preço sugerido para venda é de R$ 3.990.

Com esse preço e com as características da moto, com certeza esse lançamento veio para competir com a Honda Pop 100, que custa R$ 4.190.

Por Guilherme Marcon


Novo modelo será produzido no BrasilA Ford está prevendo para junho o lançamento do New Fiesta 2014 totalmente reestilizado, idêntico ao fabricado na Europa, só que agora será fabricado no Brasil

O New Fiesta terá três versões de motorização e câmbio.

O New Fiesta 2014 S vem com motor 1.5 16v Sigma com potência de 111 cavalos, câmbio de 5 marchas e vários itens de série, como o ar condicionado manual, vidros e travas elétricos, freios ABS com EBD, airbag duplo e Central multimídia My Connection pelo preço de R$ 38.990.

A versão SE vem com motores 1.5 e 1.6 Sigma 16v com câmbio manual ou automático com 6 velocidades e dupla embreagem, sendo que o motor 1.6 vem com 130 cavalos de potência com vidros elétricos nas portas de trás, faróis de neblina e rodas de liga leve de 15 polegadas com o preço de R$ 42.490 para o motor 1.5 e R$ 45.490 com motor 1.6. 

A versão top de linha, que se chama Titanium, vem com motor 1.6 e duas opções de câmbio (manual ou automático) e com todos os itens de série das versões anteriores e mais alguns, como bancos revestidos em couro, controle de velocidade e outros itens de luxo, pelo preço de R$ 51.490.

Por Mariana Rodrigues


Os sedans estão realmente tomando conta do Brasil. Primeiro vieram as chamadas categorias básicas com os pequenos, médios e grandes. Agora o que está na onda são os sedans menores, mas com muito espaço, pois a última coisa que vem a cabeça de quem dirige um é de que se trata de um compacto. Exemplos disso são o Renault Logan e o Nissan Versa, modelos que deverão concorrer com o Volkswagen Santana daqui a pouco tempo.

No entanto, uma novidade nessa área vem da Ford. A montadora além de planejar sua entrada com relativo sucesso no seguimento ainda está estudando ressuscitar um antigo sucesso: o Escort.

O modelo foi apresentado no Salão de Xangai, na China, e existem planos, ainda sendo estudados, de trazer o modelo para o Brasil.

De acordo com as informações que andam circulando em diversos sites especializados no assunto, o automóvel deveria ser fabricado na  Argentina (a previsão é para 2015), que por sinal é onde também estão sendo produzidos os modelos da nova geração do Focus, que deverá fazer sua estreia no mercado brasileiro no mês de agosto.

É por lá também que a nova Ranger, que se encontra em vendas por aqui, é feita. Outra novidade prevista para 2014 é o Escape/Kuga. O modelo será produzido com a base do Focus e também está com planos de ser comercializado por aqui.

Por Denisson Soares


Há mais ou menos três anos a Suzuki anunciou que pretendia fabricar carros também no território brasileiro, o que empolgou vários fãs da marca. E agora, finalmente o início da produção nacional começou, sendo que o primeiro veículo produzido é o Suzuki Jimmy.

Mesmo que o pequeno jipe tenha se mantido praticamente da mesma forma em questão de design, as suas configurações e artifícios sempre se atualizam. A versão produzida no Brasil é a 2-13, que tem novos para-choques e scoop no capô. O motor é um 16V 1.3 e tem potência de 85 CV, além de 6000 rpm.

O jipe, que será vendido no mercado brasileiro nas versões 4SUN, 4SPORT, 4WORK e 4ALL, também possui tração em todas as rodas com acionamento manual, além de ter uma boa altura e ótimos ângulos de entrada e saída. E para quem gosta, o Jimmy pode ser comprado com pneus lameiros – como acessório opcional.

Os “acessórios” do Suzuki Jimmy incluem CD Player com rádio e USB, ar condicionado, Bluetooth, direção hidráulica e travas, retrovisores e vidros acionados eletricamente. Entretanto, o que se estranhou é o fato de o jipe não ter airbags e freios ABS – o que foi prometido pela fabricante para ser disponibilizado até o final deste ano.

Em questão de preço, o Jimmy pode ser comprado por preços que iniciam em R$ 55.900 e vão até R$ 61.990, dependendo do modelo escolhido.

Por Guilherme Marcon


Quem gosta de fabricantes de automóveis norte-americanas e também de carros grandes no estilo SUV vai gostar da novidade que vem para o Brasil, o Dodge Durango.

Maior que o Dodge Journey, o Durango foi feito para proporcionar muito espaço, o que é visto nas suas dimensões mais avantajadas. No carro cabem sete pessoas e ele mede mais de 5 metros de comprimento, o que já mostra que é difícil passar sem ser notado.

Além disso, o novo Durango possui ótimo acabamento na parte interna com bancos em 3 fileiras e se a última fileira for rebatida, a capacidade do porta-malas do SUV aumenta em 860 litros, pois passa de 490 litros para 1.350 litros.

O automóvel chegará no mercado brasileiro em dois modelos, o Citadel e o Crew. O primeiro é o modelo principal, top de linha, e tem uns itens a mais do que o Crew, como ventilação nos bancos da frente, rodas aro 20, faróis em xenônio, teto solar elétrico, entre outros.

O Crew possui ar condicionado digital, câmera para ré, disco para armazenamento de músicas com 30 GB, rodas aro 18”, bancos em couro, ótimo sistema de som com subwoofer e tração integral em todas as rodas.

Ambas as versões contam com motor de potência de 286 CV e oito cores à escolha do cliente. O valor de venda do Durango Crew é R$ 180 mil e do Durango Citadel é R$ 200 mil – aproximadamente.

Por Guilherme Marcon


Para complementar a sua linha premium de carros no Brasil, a Citroën lançou recentemente o automóvel DS4, que chega ao nosso país quase que junto do DS5 – ambos se unindo ao DS3 na família DS.

É claro que o DS4 segue o exemplo dos demais carros da marca francesa, porque possui um design extremamente bem feito e elegante, contendo elementos novos como os vincos na carroceria e o novo corte de abertura das portas de trás. Além disso, as rodas têm 18 polegadas e as maçanetas lembram um cupê, por serem embutidas nas portas traseiras.

Seguindo o exemplo do C3, o novo DS4 possui um para-brisas panorâmico que dá um ar de liberdade para o motorista. Na parte de dentro, o carro tem alguns traços futuristas com uma tela LCD e luzes azuis, o que mostra o grande investimento tecnológico da Citroën no desenvolvimento do carro. Há um computador de bordo que informa consumo, autonomia e dados semelhantes, além de um sistema de som que reproduz músicas via Bluetooth ou USB.

Os equipamentos que vêm de série no automóvel são bastante interessantes, como assistência em frenagem emergencial, ar condicionado digital, controle de tração, freios ABS, controle de estabilidade, faróis bi-xenon, GPS, regulagens lombares elétricas, assistência de partida em “subidas”, massageadores e medidor de espaço (para estacionamentos).

Já na parte mecânica o DS4 conta com um motor THP 1.6 – que também é utilizado em outros veículos da fabricante e até mesmo pela BMW. A potência total é 165 CV e a garantia é de 3 anos.

Quem deseja adquirir o novo carro pode encontrá-lo nas concessionárias pelo valor de R$ 99.990.

Por Guilherme Marcon


No último dia 25 de março a Ford oficializou o que já se sabia: uma produção nacional do New Fiesta hatch.

A nova linha de produção foi inaugurada na fábrica da montadora localizada em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. O carro que até então era importado do México tem previsão de estreia nas lojas já no dia 20 deste mês.

De acordo com as informações dadas pela montadora a expectativa é que o hatch possa concorrer com o HB20, 208 e Ônix, entre outros modelos.

Outro anúncio feito pela Ford foi em relação ao New Fiesta Sedan. Segundo a fabricante o modelo parou de ser importado das fábricas mexicanas desde que o modelo reestilizado começou a ser produzido por lá no ano passado. Entretanto, a Ford não informou a partir de quando exatamente o sedã passará a ser produzido em terras nacionais. As unidades do modelo sedã que ainda estão disponíveis para a comercialização são exatamente aquelas que estavam em estoque.

Com tudo isso o único modelo que ainda continuará sendo importado do México será o Ford Fusion. A montadora ainda está analisando a possibilidade de importar outro modelo do país levando em consideração o aumento da comercialização de veículos entre o Brasil e o México.

Por Denisson Soares


O Grand Cherokee é o modelo de luxo da Jeep e muito apreciado pelos brasileiros. Desde o começo do ano a versão com motor a diesel tem sido comercializada no Brasil.

Esta versão só é vendida na configuração top de linha com preço que pode chegar a R$ 220 mil. Embora a versão com motor a diesel ainda seja uma novidade no mercado brasileiro, a Jeep já divulgou que a nova geração do Grand Cherokee chegará ao Brasil no ano que vem.

A marca divulgou também que a nova tecnologia desenvolvida visa aumentar o desempenho do motor em 10% se comparado à versão com motor a diesel.

Outra novidade é que na nova geração o motor será menos poluente e mais econômico, sendo que um litro de combustível fará cerca de 12 quilômetros. O sistema do motor desativa dois cilindros quando o motorista pisa mais e exige mais potência, assim se usa menos combustível.

O lançamento da nova geração do Grand Cherokee está previsto para março de 2014, por isso os admiradores desse carro já devem ir preparando o bolso.

Por Jéssica Posenato


A partir do dia 13 de abril a Peugeot estará entregando suas primeiras unidades do novo Peugeot 208. O compacto global da marca foi lançado em 2012 no Salão de Genebra, mas o lançamento no Brasil só aconteceu no dia 20 de março.

A nova versão do modelo tem preços que variam entre R$ 39,990 e R$ 54.690. No Brasil, o Peugeot 208 está sendo produzido no Rio de Janeiro na mesma unidade em que a geração do C3 é produzida. Na linha europeia o carro é produzido na Eslováquia e na França.

A empresa francesa espera vender pelo menos 2.500 unidades do Peugeot mensalmente para os consumidores brasileiros.

Já é possível fazer encomenda desse novo modelo nas lojas autorizadas, sendo que no preço já está incluído o Imposto sobre Produtos Industrializados referente ao mês de abril que é quando os consumidores poderão retirar os carros.  

A versão mais simples é o 208 Active 1.5 que chega ao mercado brasileiro custando R$ 39.990, essa versão é equipada com freio ABS, direção com assistência elétrica, ar condicionado, chave-canivete, vidros elétricos e computador de bordo.

Por Jéssica Posenato


A indústria automobilística brasileira tem desenvolvido carros que operam 100% movidos a etanol.

Em 1979, o Fiat 147 foi o primeiro carro moderno a rodar com etanol puro. Em 1988, quase 90% de todos os automóveis novos fabricados no Brasil foram abastecidos com E100 (álcool). No entanto, uma escassez de álcool no início de 1990 causou um grande declínio na demanda por carros E100. Em 1990, apenas 10% dos carros novos eram abastecidos com álcool.

Os veículos Flex foram introduzidos em 2003. Estes veículos poderiam funcionar com 100% de etanol, 25/75% de mistura de etanol / gasolina ou qualquer combinação dos dois. Hoje, mais de 70% dos carros novos vendidos no Brasil são Flex.

Esses veículos possuem sensores eletrônicos que detectam a mistura de combustível, e ajustam automaticamente ao motor de combustão.

A produção de carros E100, populares nos anos 1990, praticamente desapareceu. Os 28% restantes operam com a mistura mínima obrigatória E25.

Não existem veículos leves a gasolina pura.

Por Salete Dias


De acordo com especialistas, o mercado brasileiro de automóveis vem crescendo rapidamente, o que resulta em excelentes oportunidades para as montadoras e fornecedores internacionais.

O mercado de automóveis brasileiro poderá se tornar o terceiro maior do mundo, depois da China e dos EUA. Segundo estatísticas, o setor de veículo utilitário pode ter um crescimento anual de 8% no ano de 2015.

Os maiores custos de produção, financiamentos caros e tributação elevada combinam com baixos níveis de automação na produção, dando uma vantagem competitiva sem corte de pessoal para o Brasil.

A economia florescente do Brasil tem impactado positivamente no setor automotivo brasileiro. Como resultado, o número de vendas de automóveis deverá crescer para 6,6 milhões de unidades por ano até 2020. E a estrutura da oferta está mudando. Expectativas crescentes entre os compradores de carros estão gerando forte demanda no segmento Premium.

Em 2014, o número de veículos Premium vendidos no Brasil poderá chegar a um milhão por ano. As montadoras e fornecedores internacionais do setor automotivo podem aproveitar essa tendência.

O mercado brasileiro poderá, no entanto, apenas enfrentar a concorrência global, se estiver preparado para investir significativamente em muitas partes da indústria automobilística. Os níveis relativamente baixos de automação e produtividade estão empurrando para cima os custos de produção.

Por Salete Dias


A montadora Audi não para de investir em lançamentos inusitados e luxuosos. O novo A6 Allroad é um bom exemplo disso. A perua é uma aposta arrojada e inovadora, que surpreende especialmente pelo ar esportivo e bom desempenho.

Em 2013, o carro foi o primeiro da Audi a ser lançado no mercado brasileiro e ele chegou cercado de expectativas, surgindo como grande aposta da marca. O A6 faz parte da família Avant e tem como grande diferencial o seu potente motor V6 3.0, que entrega 310 cavalos de potência.

O veículo alemão conta ainda com dupla embreagem, injeção direta do combustível, transmissão com 7 velocidades, potente turbo, tração integral e troca de marcha no volante.

Vale salientar que o carro oferece bom desempenho e uma economia significativa de 20% se comparado ao seu antecessor. Além disso, o carro atinge no máximo 250 km/h e desenvolve de 0 a 100 km/h em apenas 6 segundos. O porta-malas da nova versão também é consideravelmente maior que o do modelo anterior.

O preço de comercialização do carro é R$ 350.000.00 e ele já pode ser encontrado em todas as concessionárias Audi no Brasil.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Segundo a Ford do Brasil, sua mais nova aposta, o sedã Fusion, em breve será lançado no mercado brasileiro. A data de estreia está agendada para 25 de fevereiro.

Segundo a fabricante, o novo Fusion será equipado com motor flex, câmbio automático e tração na dianteira. De acordo com informações da Ford do Brasil, o propulsor do Fusion é o Duratec 2.5, capaz de entregar 173 cavalos de potência.

No Brasil, o carro será disponibilizado em apenas uma versão, sendo ela a SE, modelo que corresponde ao intermediário nos Estados Unidos. Em território norte-americano o carro agradou bastante, entretanto, passará por algumas mudanças a fim de ser adaptado ao perfil do consumidor brasileiro.

As principais mudanças dizem respeito à parte mecânica, uma vez que o carro perdeu potência. A versão original chega a desenvolver  240 cavalos. O novo Fusion Flex deve perder alguns itens da versão top de linha. Ficam de fora, nesse sentido,  o Lane Keeping, assistente de auxílio ao motorista  e o ACC,  controle de velocidade de cruzeiro.

O preço de venda ainda não foi divulgado pela Ford do Brasil, mas tudo indica que o valor deve ficar próximo de R$ 90.000.

Por Larissa Mendes de Oliveira


22 de janeiro foi a data que a Hyundai marcou para a chegada oficial do seu novo HB20X no Brasil.

O novo automóvel foi apresentado ao mercado durante o Salão de São Paulo do ano passado e mantém a identidade básica dos carros brasileiros, além de contar com para-choques ressaltados, adesivos na carroceria, suspensão mais elevada e faróis que ganharam máscara negra, o que caracteriza um modelo off-road.

O carro deve chegar às concessionárias ainda neste mês de janeiro e será vendido somente com motor de 128 CV e motor 1.6 flex. Mesmo assim, o consumidor poderá escolher entre câmbio automático ou manual, de quatro velocidades ou cinco marchas respectivamente. Seguindo a linha do HB20, o modelo X também será fabricado na unidade de Piracicaba, que fica no interior de São Paulo.

Uma novidade interessante é que a Hyundai vai utilizar a plataforma usada para o HB20 e para o HB20X em uma versão sedã do carro. O lançamento do novo modelo deve acontecer ainda durante os primeiros seis meses deste ano e ele deverá ser fabricado também em Piracicaba.

Por Guilherme Marcon


A Fiat iniciou nesta semana as vendas da versão Sporting para os modelos Novo Palio e Novo Uno que foram apresentadas durante o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo que aconteceu em outubro deste ano.

Fonte: Quatro Rodas

 

Os veículos integram a série especial Interlagos tendo como principais características rodas de liga leve, bancos e volante revestidos em couro.

De forma mais específica, o Novo Palio Interlagos possui teto solar, entrada para USB, vidros traseiros com acionamento elétrico e sistema de entretenimento com som, rádio e Bluetooth.

Já o Novo Uno Interlagos vem com ar-condicionado, novo painel de instrumentos, porta-objeto, sistema de entretenimento com som, rádio, Bluetooth e USB, dentre outros.

Fonte: Novounoclube

Para quem deseja comprar um destes modelos, eles estão disponíveis nas concessionárias Fiat de todo o Brasil com valores de R$36.830 – para Novo Uno – e de R$43.860 para o Novo Palio.

Por Ana Camila Neves Morais


A montadora japonesa de veículos Acura mostrou durante o Salão Internacional do Automóvel de Los Angeles as primeiras imagens do seu novo veículo: o Acura RLX.

Este carro sedã possui um motor do tipo V6 3.5 litros com câmbio automático de seis marchas, injeção direta e alcança uma potência de até 310 cavalos.

Fonte: Autoblog.com

 

Dentre as suas principais funcionalidades estão rodas de liga leve com 18 e 19 polegadas, ar-condicionado, freios do tipo ABS, controle de velocidade, sistema AcuraLink com informações do trânsito bem como uma central multimídia.

O novo Acura RLX – cujos valores não foram divulgados pela montadora – começará a ser vendido nos Estados Unidos já em 2013 e deve chegar ao mercado brasileiro apenas em 2015.

Por Ana Camila Neves Morais


A Volkswagen lançou neste mês de dezembro no Brasil o modelo do Novo Fusca com 4,278 milímetros de comprimento e 1,486 milímetros de altura.

Seu motor é do tipo TSI 2.0 que alcança uma potência de até 200 cavalos e um torque máximo de 280 Nm a 1.700 rotações por minuto.

O seu estilo ficou totalmente novo com para-brisa na parte traseira, porta malas com capacidade para até 905 litros de bagagem, teto estendido e rodas de liga leve do tipo Spin com 17 polegadas.

Todas estas novidades do Novo Fusca podem ser adquiridas pelos brasileiros por valores entre R$76.600,00 (versão que vem com câmbio manual de seis marchas) e R$80.990,00 para versão com dupla embreagem e transmissão do tipo DSG.

Por Ana Camila Neves Morais


A Nissan divulgou mais um lançamento interessante de veículo para o mercado brasileiro. Dessa vez, a novidade fica por conta da divisão de carros de luxo da marca: a Infiniti.

Os modelos da Infiniti estarão à venda no Brasil inicialmente em apenas duas concessionárias – uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro – a partir do segundo semestre de 2014.

Os automóveis disponíveis serão três: o SUV FX, SUV JX e um modelo inédito que consiste em um sedã esportivo do tipo médio.

A informação oficial do início de vendas da Infiniti no Brasil foi divulgada no autódromo de Interlagos neste dia 25 de novembro de 2012 durante os treinos para o GP Brasil de Fórmula 1.

Os valores destes veículos, todos equipados com motor V6, serão entre R$150.000,00 e R$300.000,00 com uma expectativa da Nissan de que os carros Infiniti equivalam a 5% do mercado de veículos premium do Brasil com um foco nas classes A e B de consumidores.

Até o ano de 2017 cerca de 14 pontos de venda vão estar distribuídos nas grandes capitais do país oferecendo veículos da linha de luxo da Nissan.

Por Ana Camila Neves Morais


O Governo Federal anunciou, o Jornal Nacional divulgou, a imprensa escrita explica, mas as dúvidas ainda são muitas em relação ao novo regime automotivo brasileiro.

A partir de janeiro de 2013, o Governo vai vincular as reduções de impostos (que os fabricantes tanto querem) a compromissos de melhorias nos carros fabricados a partir do ano que vem.

O Governo dá incentivo, mas em troca os fabricantes devem investir em pesquisas, a fim de desenvolver veículos melhores, mais seguros e mais duráveis.

Uma das vantagens dessas mudanças é que o carro do futuro gastará em média 13% menos combustível, fazendo com que o proprietário economize até 23% para manter o veículo circulando.

Exemplificando:

Se seu carro hoje faz 14 km com um litro de gasolina, a partir de 2013 o mesmo modelo novo deve percorrer cerca de 17 km por litro.

Os veículos movidos a álcool subiriam dos atuais 9,7 km por litro para quase 12 km/l.

Mas a redução no consumo não é a única vantagem, os investimentos em pesquisas garantirão uma contínua e progressiva evolução e aperfeiçoamento. Não será mais tolerado pelo Governo o comodismo na área.

O regime prevê ainda a obrigatoriedade do uso de peças nacionais, aquecendo o mercado interno nesse segmento.

As tecnologias já disponíveis em carros importados, que alertam o condutor sobre o risco de colisão e outro que controla a estabilidade evitando capotamento, também foram solicitadas pelo Governo às montadoras.

Preços dos Veículos a partir de 2013:

A principal curiosidade do consumidor é sobre os preços dos veículos fabricados a partir de janeiro de 2013. Sobre este tema, o Ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, respondeu à Rede Globo que espera que os preços caiam: “Ao estimular a concorrência, estão vindo para o Brasil novas indústrias, isso vai forçar com que as empresas que já estão estabelecidas por aqui também reduzam seus preços. Queremos carros mais baratos”, ressalta o Ministro.

Por outro lado, a indústria brasileira de carros automotivos não se arrisca a fazer qualquer prognóstico a respeito da redução de preço.

Pela lógica, deveria permanecer no atual patamar de preços, pois se por um lado as indústrias terão que investir mais, as reduções de impostos poderiam compensar os tais investimentos.

Para o consumidor, só resta aguardar para saber se os novos e mais eficientes veículos serão também mais baratos!

Já para as montadoras, só resta cumprir com as obrigatoriedades impostas pelo Governo, caso não queiram ser penalizadas com 30% a mais de IPI.

Por Jaqueline Rebouças


A R Gmbh trata-se de uma marca subsidiária da Volkswagen que desenvolve carros com conceitos mais esportivos e exclusivos sob a nomenclatura R-Line.

Dessa forma, utilizando-se destas características, o SUV Touareg R-Line passa a ser lançado no Brasil.

De acordo com as informações obtidas, externamente, o veículo apresenta novos acessórios, como: spoiler e frisos cromados no para-choque frontal, saias laterais, aerofólio, saídas do escapamento diferenciadas e novas rodas.

Também é possível observar detalhes em metal na cabine e aplicação de logotipos do modelo nas laterais, no volante, nas portas e no encosto de cabeça dos bancos da frente.

Com relação às especificações técnicas do motor, manteve-se o mesmo, ou seja, o veículo vem equipado com o motor V8 4.2 l, capaz de gerar uma potência de até 360 cv e torque máximo de 45,4 kgfm, combinado a uma transmissão automática de 8 velocidades. Dessa forma, é possível atingir uma velocidade de até 245 km/h, percorrendo de 0 a 100 km/h em apenas 6,5 segundos.

O valor do Touareg R-Line parte de R$ 333.700,00 e já pode ser encontrado disponível para venda em diversas concessionárias da Volkswagen.

Por Anne A. Matioli Dias


A Audi trouxe ao Brasil o esperado R8 GT Spyder, superesportivo com preço estabelecido em mais de R$ 1 milhão, configurando-se, assim, como o carro mais caro da marca comercializado no país.

Foram produzidas 333 unidades, que serão distribuídas mundialmente. No Brasil serão disponibilizados apenas dois R8 GT Spyder  para comercialização, sendo que cada um apresentará o emblema na alavanca do câmbio e o número de produção.

A parte mecânica surpreende tanto quanto o visual, pois o novo  Audi R8 GT Spyder conta com motor 5.2 FSI de 10 cilindros, capaz de desenvolver até 560 cavalos de potência, acoplado a uma eficiente  caixa de câmbio R-Tronic de  seis velocidades. O modelo em questão  atinge a velocidade máxima 317 km/h  e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 3,8 segundos.

O veículo superesportivo foi exibido no último final de semana, em São Paulo, no Congresso Fenabrave, que aconteceu no Pavilhão Azul do Expo Center Norte. O carrão já está disponível para venda, basta saber quem está disposto a pagar a bagatela que ele vale.

Por Larissa Mendes de Oliveira


O plano da Hyundai, em lançar o seu primeiro veículo caracterizado como popular no Brasil, está se realizando. A montadora revelou que o nome do carro a ser apresentado será HB20, que associa a Hyundai do Brasil com o nome da plataforma na qual é baseado, conhecida pelo número 20.

De acordo com as informações divulgadas, o HB20 foi elaborado na Coreia do Sul, mas foi especialmente desenvolvido pensando no mercado brasileiro de automóveis.

Segundo pesquisas realizadas com os consumidores daqui, os resultados culminaram no desejo dos brasileiros em obter um veículo com design arrojado e mais resistente, em virtude das baixas condições nas pistas do país.

Os itens de série ainda não foram totalmente definidos, no entanto, já é possível contar com os opcionais de segurança: airbag duplo e freios ABS.

As especificações técnicas compreendem 2 versões, uma equipada com motor 1.0 l Flex e outra com motor 1.6 l Flex, sendo que esta última possui opção de transmissão automática.

A previsão da Hyundai é de que até o fim do ano haja cerca de 200 pontos para a comercialização desse veículo, que consistem em lojas exclusivas para os modelos produzidos no Brasil.

Por Anne A. Matioli Dias


Audi finalmente anunciou o lançamento da versão Sportback de seu A1 no Brasil.

Segundo as informações divulgadas, o veículo passará a ser comercializado no país a partir do mês de setembro, no entanto, o valor ainda não foi definido.

O compacto chega ao mercado brasileiro com o objetivo de competir diretamente com o concorrente Mini Cooper, o qual ganhou destaque por parte de diversos compradores.

Para ganhar seu espaço, o A1 Sportback conta com a opção de 4 portas e as versões Attraction, Sport e Ambition.

A primeira versão vem equipada com o motor TFSI 1.4 l de 122 cv de potência e torque máximo de 20,3 kgfm. Já as outras 2 versões apresentam o mesmo motor, no entanto, capaz de gerar 185 cv de potência e toque de 25,5 kgfm. A transmissão é feita através do câmbio S-tronic, de embreagem dupla e 7 velocidades.

Com relação aos aspectos visuais, o carro não apresentou tanta diferença como o termo Sportback sugere, a grande novidade foi mesmo a inserção de mais 2 portas no modelo de 3,95 m de comprimento, mantendo-se os mesmos faróis e os contornos já conhecidos do A1.

Por Anne A. Matioli Dias


Lançado em 2010 na Europa, o sedã Peugeot 508 THP chega ao Brasil com a responsabilidade de fazer a marca voltar ao segmento de luxo, em que a Kia e a Hyundai são, atualmente, referência.

A mecânica e o câmbio são os mesmos do cupê RCZ e de outros recentes lançamentos da Peugeot. Trata-se de motorização 1.6 16 V turbo de 165 cv com injeção direta e câmbio automático de seis marchas.

Segundo matéria da Zero Km, da revista 4 Rodas de junho de 2012, os destaques vão para as borboletas atrás do volante;  a ótima qualidade do acabamento, que ajuda a proporcionar silêncio dentro da cabine; chave presencial; sistema auxiliar de estacionamento com medidor de vagas; ar condicionado de 4 zonas; LEDs diurnos; controles de estabilidade e tração; seis airbags; tela multimídia com GPS e faróis de xenônio.

O consumo na cidade foi de 9,1 km/l  e de 14,8 km/l na estrada. Nas pistas, o 508 teve performance muito próxima ao 408 THP, reconhecido por se sair muito bem nas provas de aceleração e retomada. Mais precisamente, no teste realizado pela revista, o 508 THP foi de 0 a 100 km em 10,4 segundos.

O Peugeot 508 THP chega às lojas por salgados R$ 119.990.  São R$ 5 mil a mais que o Azera e R$ 22.740 a mais que o sedã coreano Sonata.

Por Christiane Suplicy Curioni


Em breve chegará ao Brasil a nova versão do Audi A5 Coupé Ambition. De acordo com informações da montadora alemã, o veículo virá equipado com motor turbo 2.0 FSI, com 211 cavalos de potência. Com esse motor, o novo A5 Coupé, que pode chegar até 245 km/h, é capaz de atingir a velocidade de 0 a 100 km/h em cerca de 6,5 segundos.

A fabricante anunciou, ainda, que em relação à versão anterior, o veículo está 27,9% mais econômico no consumo de combustível, fazendo, em média, 14,2 litros por quilômetro. Isso se deve, também, ao novo sistema Kers, que permite recuperar energia cinética, aumentando o desempenho do automóvel.   

No seu interior, o A5 Coupé vem com volante multifuncional, câmbio automático S-tronic de 7 marchas, bancos revestidos em couro com design esportivo, ar condicionado automático, entre outros itens. Já na parte externa, o veículo ganhou teto solar e luzes de LED diurnas, tanto na parte traseira, quanto na frontal.

Para quem busca espaço, a capacidade do porta-malas do sedã é de 455 litros.

A versão Ambition vem de série com o sistema Quattro – tração integral nas quatro rodas, além da tecnologia Audi Side Assist, que alerta o condutor quando há veículo no “ponto-cego”, permitindo ao motorista mudar de faixa com mais segurança.

Disponível em 15 opções de cores, o esportivo luxuoso chegará às concessionárias custando a partir de R$ 202.700.

Por Andrea Gomes


O segundo semestre do ano de 2012 começou com todo o gás para a empresa automotiva Kia Motors que além de diversos modelos, traz ao Brasil o novo Kia Optima. Um carro de passeio totalmente inovador, elegante e ainda seguro.

O novo modelo de sedã chega ao mercado completamente novo e tem como característica marcante seu design, mostrando a evolução da marca Kia e trazendo a imponência aos carros de passeio da categoria. Seu diferencial se propaga pelo interior da cabine do carro, já que este ainda vem com diversos itens de série e um inexplicável painel de instrumentos, chamado de Contorna, que fornece ao motorista e aos passageiros a sensação de uma cabine de avião.

Além disso, o novo modelo de passeio da Kia conta com: bancos revestidos de couro, banco do motorista com controles elétricos e memória, chave com abertura de portas à distância, console no teto com porta óculos e luzes de leitura, luz interna com temporizador e efeito fade-out, porta-luvas refrigerado, rádio com controle no volante, revestimento em couro no volante, manopla de câmbio e painéis laterais, volante de direção com regulagem de altura e profundidade, faróis de neblina com lentes de policarbonato, rodas de liga leve aro 18, airbags frontais, laterais e de cortina, e câmera de ré.

O Optima ainda possui motor 2.4l 16 válvulas e sistema Eco System que quando ativado otimiza a operação do sistema de transmissão.

Confira as fotos e mais informações no site: www.kiamotors.com.br.

Por Jéssica Severo


A Mercedes-Benz lançou no mercado brasileiro o seu novo modelo, o ML. Com preço de R$ 335 mil, o veículo vem em versão única, sendo que a escolhida pela fabricante Mercedes-Benz, foi a 350 BlueEfficiency Sport.

Esta é a terceira geração do ML. O SUV da Mercedes vem totalmente remodelado e mais moderno do que as suas versões anteriores. Por exemplo, o automóvel possui vários itens de série, como o recurso Active Park Assist (que ajuda o carro a estacionar de maneira mais fácil), direção elétrica, telas de LCD de nove polegadas para os bancos traseiros, abertura automática do porta-malas, ar condicionado com três zonas de resfriamento, GPS, rodas de 20 polegadas, teto solar e airbags de joelhos, laterais e dianteiros.

Quanto a motorização, o veículo possui um 3.5 seis válvulas, com 306 cavalos de potência, torque de 37,7 kgfm se o carro estiver entre 3.500 rpm e 5.200 rpm. O câmbio é automático, com o sistema 7G Tronic Plus e sete marchas. A velocidade máxima chega a 235 km/h, sendo que o carro vai de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos.

Por Matheus Camargo


O novo modelo da Chevrolet chamado Spin, chegou ao mercado brasileiro. O automóvel foi apresentado pela fabricante na quarta-feira (27/06), em São Paulo, e agora começa a ser vendido nas concessionárias pelo preço de R$ 44.590,00 na versão de entrada.

A Spin é uma minivan que possui cinco lugares no modelo mais básico, a LT com o pacote 1. Também existe a versão LT com o pacote 2, sendo que em ambos os casos, o câmbio é manual. O valor do pacote 2 é de R$ 45.990,00.

Existe também o modelo LT3, que possui câmbio automático por apenas R$ 49.690,00. Por último, a versão top de linha, a LTZ, tem capacidade para sete lugares pelo preço de R$ 50.990,00. A troca de marchas é manual por esse preço, sendo que o proprietário pode optar pelo sistema automático se estiver disposto a pagar R$ 54.690,00.

O motor de qualquer um destes modelos é 1.8 Econo.Flex e as rodas têm aros de 15 polegadas. Na versão LT, as rodas recebem calotas e o carro perde o rack de teto. Quanto ao design, o veículo foi inspirado no sedan Cobalt, tendo vincos nas laterais, volante igual ao do Cobalt e contorno no painel de instrumentos, etc. O porta-malas tem capacidade de 710 litros nas Spin com cinco lugares e de 553 litros para o modelo com sete lugares.

O modelo mais básico possui vários itens de série, como rodas de liga leve, travas e vidros elétricos, direção hidráulica e ar condicionado. Na versão básica, as rodas de liga leve e o CD são itens opcionais, mas são de série no modelo top de linha.

A Spin substitui a Meriva e a Zafira e começa a ser vendida em julho.

Por Matheus Camargo


A linha 2013 da picape L200 Triton está prevista para ser lançada no Brasil já no mês de julho. De acordo com a montadora Mitsubishi, a nova versão tem o objetivo de fazer com que os consumidores identifiquem o carro como sendo semelhante aos utilizados em competições da Mitsubishi Cup. Dessa forma, uma nova suspensão foi colocada para que o veículo tenha melhor aproveitamento e maior custo x benefício em qualquer situação.

Com relação às características da picape, o para-choque dianteiro e os faróis ganharam novo design, os bancos foram trocados e o veículo conta agora com um novo sistema de absorção, a tecnologia SDS (Sport Dynamic Suspension), desenvolvida para reduzir os efeitos de instabilidade do carro e promover maior comodidade ao motorista, principalmente em situações de pistas irregulares e de carga pesada.

Segundo as informações divulgadas, os preços iniciais apresentados foram de R$ 99.990, para a versão flex, e de R$ 121.490, para a diesel. Todos os modelos possuem câmbio automático, havendo uma versão manual apenas para a top de linha Triton HPE, a diesel. O preço sugerido para esta versão é de R$ 112.490.

Por Anne A. Matioli Dias


O novo BMW Série 3, com lançamento previsto para este mês de maio, será apresentado somente no dia 28 de junho. Este novo modelo possui duas versões com motores turbo.

Neste novo carro, o grande destaque será a linha 328i – que será a substituta da linha 325i – a qual possui motor 2.0, com câmbio automático, 245 cavalos indo até 100 km/h em apenas 5,9 segundos. Com relação ao consumo de combustível, este modelo faz em média 12,6 km por litro de gasolina. Além desses elementos, a nova versão da BMW tem faróis bi-xenônio, teto solar, sistema multimídia com tela de LCD, além de outras funções interessantes.

Além desta versão mais possante, há a versão 320i com turbocompressor gerando 184 cavalos. Outra possibilidade é a versão 335i – mais potente da série – que tem 6 cilindros, mas ainda não tem previsão para ser lançada no Brasil.

Com relação aos valores destas máquinas inéditas, a BMW divulgou o preço da versão 328i, que irá custar R$ 176.000, já o modelo 320i terá preço médio de R$ 145.000, e o modelo 335i custará R$ 341.000.

Estas inovações nos modelos da Série 3 da BMW chegam ao mercado para concorrer com os sedãs médios de luxo, como Audi A4, Mercedes-Benz Classe C e o Volvo S60.

Por Ana Camila Neves Morais


Lançado no mercado estrangeiro durante o mês de março, o Audi A1 quattro, versão especial e limitada do hatch alemão, também será comercializado no Brasil. Porém, os interessados deverão ficar atentos, pois haverá poucas unidades do modelo à venda por aqui. Para se ter uma ideia, foram produzidas apenas 333 unidades do A1 quattro para todo o mundo.

A versão tem como principal destaque o poderoso motor TFSI de 2.0 litros, capaz de desenvolver 256 cv de potência e 35,7 kgfm de torque, gerenciado pela transmissão automática sequencial. O conjunto leva o bólido a uma velocidade máxima de 245 km/h, segundo a Audi, enquanto o tempo gasto para sair da inércia e chegar aos 100 km/h é de 5,7 segundos. A tração é integral, nas quatro rodas.

A lista de itens de série também é bastante agradável, dispondo de bancos esportivos revestidos de couro Nappa e com costura em vermelho; volante multifuncional e achatado, ao estilo dos carros de corrida; sistema de som Bose com 14 alto-falantes; navegador GPS; e sistema multimídia com CD, MP3 e Bluetooth.

Também estão presentes as rodas de liga leve aro 18, aerofólio traseiro, escapamento com dupla saída, iluminação interior com lâmpadas de LED, controle de estabilidade, faróis de xênon plus, sensor de estacionamento e sensor de chuva, entre outros itens.

O preço do Audi A1 quattro ainda não foi confirmado, assim como a data de sua chegada ao mercado nacional, mas se especula que ele vai custar acima de R$ 160.000

Por André Gonçalves


O novo Honda CR-V 2013 foi lançado em outros países como, por exemplo, o Japão, onde as vendas começaram desde dezembro de 2011. Duas semanas após a estreia por lá, o novo modelo começou a ser vendido nos Estados Unidos também. A previsão para a chegada do modelo ao Brasil já foi anunciada e surpreendentemente ela se dá para março deste ano.

A nova CR-V conta com duas opões de motor na versão japonesa. Um deles é o bloco 2.0, com torque de 19,4 kgfm e 150 cavalos de potência. O outro, é um propulsor 2.4 de 22,5 kgfm de torque e 190 cv.

Ambos os motores citados são a gasolina, equipados com quatro cilindros e boas promessas de baixo consumo, com médias, na estrada, previstas de 12,2 km/l para o Propulsor e 14,4 km/l para o Bloco.

Com um design mais despojado e urbano, o preço no Brasil é previsto para algo em torno de R$ 95 mil e R$ 110 mil, dependendo da versão de motor escolhido. Vale lembrar que o automóvel também terá melhor acabamento interno do que o das outras versões.

Por Thiago Polido


Saíram de linha as versões sedã e hatch do Astra, lançado em 1998 e atualizado em 2002.  A estratégia da Chevrolet é substituí-los por modelos mais globais, como o Cobalt e o Cruze hatch, com lançamentos previstos para abril de 2012. As redes de concessionárias garantem, no entanto, que possuem alguns modelos em estoque. Os preços variam de acordo como modelo: R$ 48.406 para a versão hatch e R$ 51.749 para o sedã.

A Ford F-250 também saiu de linha, sobretudo pela perda de mercado devido ao surgimento de picapes médias. O modelo terminou 2011 com somente 2.500 unidades vendidas. Portanto, chega-se ao fim o segmento de picapes grandes nacionais, que foi sucesso nos anos 1980.

Sobre os lançamentos, são quatro modelos que chegam em março: Chevrolet S10,  Ford New Fiesta 2012, Honda CV-R, Peugeot 308 e Kia Sportage Flex.

A título de exemplos, o Ford chega com preços a partir de R$ 45.950 (versão hatch). O Honda CV-R custa R$ 103.200, com garantia de 3 anos, e chega ao mercado para disputar com o Toyota RAV4 e o Hyundai ix35.

Por Christiane Suplicy Curioni


É de estranhar quando se vê o automóvel da Chrysler, o 300C, rodando pelas ruas do Brasil. Na verdade, não há nada de espantoso nisso, já que a marca voltou a comercializar em território nacional. Agora, o novo sedã é conhecido apenas por “300”, sem nenhuma letra.

Há dois anos o modelo deixou de ser vendido nas concessionárias brasileiras, mas depois que a Fiat comprou parte da Chrysler, o sedã foi reestilizado e deixou o estilo “retrô” de lado para virar mais um modelo de luxo, possuindo linhas fortes e que transformarão o 300 em um campeão de design de luxo e sofisticação.

O carro pesa cerca de duas toneladas e por isso, para adquirir mais potência teve o seu motor trocado. Antes o que era uma motorização de apenas 246 cv, caracterizando o V6 3.5, virou um Pentastar de 289 cv.  Sua marcha agora possui oito velocidades, isso tudo devido à sua nova transmissão automática E-Shift. Segundo dados da própria montadora, ele consegue percorrer 14 km por litro. Acessórios como o ar condicionado dual zone e airbags inéditos também foram adquiridos pelo sedã.

Por Jéssica Monteiro

Fonte: IG


A Peugeot continua com a estratégia de aumentar a sua série no Brasil com produtos mais representativos e atualizados.

Depois de lançar alguns modelos como o 408 na Argentina e o 3008 e RCZ na Europa, será lançado no Brasil o modelo 508. Um sedã, que foi apresentado durante o Salão de Paris de 2010 como sendo o substituto do 407 na Europa.

A Peugeot ainda não se manifestou em relação à data específica de lançamento do modelo, porém deverá ocorrer no final do primeiro semestre de 2012, entre junho e julho.

Os principais destaques do modelo são os amplos equipamentos, como: sistema de bordo e GPS, tela de sete polegadas, ar condicionado automático, freio de estacionamento elétrico automático, Hill Assist (assistente de partida em rampa) e o sistema Head-Up Display, que é utilizado em aeronaves, visando fornecer as informações visuais ao motorista, sem que o mesmo tenha que desviar os olhos do painel.

Por fora, o design não muda muito ao estilo clássico da Peugeot, não apresentando tantas variações.

O modelo 508, segundo a Peugeot tem uma média de 15,3 km/l, em trechos divididos entre cidade e estrada e chegará ao Brasil custando em torno de R$ 100 mil.

Por Maritsa Meneses

Fonte: UOL


Está previsto para estrear no Brasil, até o final do mês de janeiro, o primeiro carro chinês equipado com motor flex. Trata-se do Chery S18, que de acordo com alguns sites, terá um preço sugerido de R$ 31.990, valor que o coloca na disputa pela mesma fatia de mercado ocupada pelos campeões de venda, VW Gol e Fiat Uno.

Em comparação com os concorrentes, o hatch compacto chinês sai na frente quando listamos os itens de série, já que conta com duplo airbag, direção hidráulica, sistema de som com player de CD, MP3 e porta USB, ar condicionado e acionamento elétrico para travas, vidros e retrovisores, além de rodas de liga leve aro 14 e freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD).

O esperado propulsor bicombustível é o ACTECO 1.3 litro, de 16 válvulas e com injeção eletrônica MPFI, que tem capacidade para gerar 90 cv de potência quando movido a gasolina e 91 cv se abastecido a álcool. Gerenciado por um câmbio manual de 5 marchas, o bloco pode levar o S18 a uma velocidade máxima de 150 km/h.

No visual, o S18, que tem 4 portas, lembra um pouco o QQ, porém com maior espaço e traços mais modernos e esportivos, desenvolvido pelo estúdio italiano Torino.

De acordo com o site da Chery, o hatch poderá ser encontrado nas cores dourado, preto, vermelho nobre, vermelho paixão, prata e cinza.

Por André Gonçalves


A empresa Chrysler anunciou no dia 23 de dezembro o início da comercialização do novo Jeep Compass em território brasileiro. A previsão de entrega aos compradores é para fevereiro do próximo ano. Ele será o primeiro de uma série de lançamentos que o grupo prepara para o ano de 2012 no Brasil.

Inédito no país, o modelo terá motor de quatro cilindros, 2.0 e a gasolina, alcançando a potência máxima de 156 cavalos. O Compass também vem automatizado na transmissão CVT, com relações continuamente variáveis.

Segundo a Chrysler, além de conhecer essa novidade de perto, os clientes poderão oficializar o interesse pelo carro antes de chegar ao país. Pelas características o modelo terá como concorrentes principais o Honda CR-V e o Hyundai ix35.

As novas linhas da Chrysler foram lançadas no Salão de Detroit (EUA), neste ano, onde pode-se notar na linha Jeep Compass um design mais elegante. Exemplo disso é o Jeep Grand Cherokee 2011, utilitário esportivo com nova grade frontal, roda nova e mais itens de série, piloto automático, vidros escurecidos, lanternas de LED na parte traseira e retrovisores aquecidos.

Todos os modelos da linha possuem freios ABS, sistema de aviso de airbags de cortinas laterais e pressão de pneus, controle eletrônico de estabilidade, etc. No mercado norte-americano, o modelo estreou nas lojas em fevereiro, por preços a partir de US$ 19.295 (aproximadamente R$ 35.827), mais uma taxa de frete de US$ 700 dólares.

Algumas concessionárias brasileiras já confirmaram a venda do veículo pelo valor de R$ 95 mil.

Por Manoel da Costa Jr


Desde o final de 2010 a Chevrolet prometia algumas novidades nos seus modelos vendidos no Brasil, sendo que uma das principais era a renovação da S10, que já estava no mercado brasileiro há muitos anos e tinha poucas modificações durante suas vendas.

A nova S10 foi apresentada na Tailândia há poucos dias. Lá a marca lançou a nova picape com o nome de Chevrolet Colorado. Em todo caso ainda não foi confirmado se no Brasil ela chegará se chamando assim, pois já é muito conhecida no mercado brasileiro como S10.

Mas essas novidades, principalmente de nomes, já estavam nos planos da empresa que pouco a pouco vem renovando sua frota, como agora com a chegada do Cruze e também do Cobalt, que vêm para substituir modelos já conhecidos e consagrados no mercado nacional.

De baixo do capô a nova S10 vai contar com duas opções de motorização, sendo um motor de 2.5 litros que irá render cerca de 150 cavalos de potência e uma segunda opção de 2.8 litros que vai render cerca de 180 cavalos de potência. Além disso, a picape será oferecida com câmbio manual ou automático, ambos de seis velocidades.

Em relação aos equipamentos a nova picape vai contar com os mesmos que já fazem parte da S10 que é vendida atualmente no Brasil.

Segundo a marca, o novo modelo deverá ser apresentado ao mercado brasileiro em janeiro de 2012, onde serão revelados também os valores de cada versão.

Por Sérgio Martins


Finalmente está chegando ao Brasil um novo bólido da BMW, que passa a integrar a família “M” da montadora, à venda em todo o território nacional. Trata-se do Série 1 M Coupé, que carrega um poderoso motor 3.0 de seis cilindros, adicionado de turbo e injeção direta de combustível.

O bloco, modificado pela divisão Motorsport (daí vem o “M” no nome), é acoplado a uma transmissão manual de 6 velocidades, gerando uma potência de 340 cv, o necessário para levar o esportivo a uma velocidade máxima de 250 km/h, controlada eletronicamente. Já o tempo gasto para sair da inércia e chegar aos 100 km/h é de 4,9 segundos, de acordo com a BMW, que informa ainda um consumo médio para o bloco em torno de 13,6 km/l na estrada e 7,4 km/l na cidade.

O visual do Série 1 M Coupé é bastante arrojado, contando com para-choque diferenciado na dianteira (associado a novas entradas de ar); caixas de rodas maiores; e difusor de ar na traseira, que tem ainda quatro saídas de escapamento. Internamente, destacam-se o acabamento em couro Alcântara, os bancos esportivos com costuras em tons laranja, o volante multifuncional e o sistema multimídia acessado através da tela de 8,8 polegadas, localizada no painel central. O logo da divisão Motorsport aparece em algumas partes, identificando a série especial.

O preço da versão é o mesmo que havia sido anunciado durante o seu lançamento no mês de junho: R$ 268.600.

Por André Gonçalves


Segundo o Ministério da Fazenda, o governo quer evitar o "surto" de importação até 16  de dezembro através do controle de concessão de licença para a importação, conforme informa o economia.terra.com.br.

Dyogo Oliveira, secretário do Ministério diz que o objetivo do governo é utilizar 60 dias (prazo máximo permitido), para fazer a liberação das licenças dos veículos, o que faria com que as importadoras de automóveis paguem um valor maior na alíquota.

No mês de setembro o governo aumentou 30 pontos percentuais o IPI que incide sobre automóveis importados.

No mês de outubro o Supremo Tribunal Federal (STF) fez a determinação de que a norma só valeria depois de 90 dias.

Nesta sexta-feira, o decreto foi publicado no Diário Oficial da União, oficializando a nova data.

A norma valerá até o final de 2012, porém ficarão isentas da taxação maior, montadoras que atuem no Brasil em algumas etapas do processo de produção, sendo assim, terão sua alíquota reduzida a partir de dezembro. O dia 16 de janeiro será a data limite para fazer o requerimento e comprovar que estão aptas a utilizar este direito.

Caso se comprove que alguma montadora estava fazendo pagamentos com alíquotas reduzidas, sem efetivamente estarem cumprindo as exigências, terão que pagar, com início em 1º de fevereiro, o imposto retroativo, com juros e multas.

Dyogo Oliveira, afirmou ainda que não haverá arbitrariedades no uso das licenças de importação, “elas serão fornecidas no ritmo normal”, diz ele, até porque com base em informações diárias, eles sabem com exatidão qual é o ritmo normal.

Por Mônica Palácio


A empresa chinesa, JAC Motors, superou as incertezas provocadas pelo aumento do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) e apostou no investimento no Brasil: vai iniciar a construção da fábrica no país a partir de março de 2014, mais precisamente na cidade de Camaçari, BA.

A Jianghuai Automobile Co, hoje JAC Motors, foi fundada em 1969. Inicialmente fabricava apenas caminhões; hoje já possui uma linha diferenciada de veículos atendendo ao diversificado mercado de automóveis no mundo inteiro.

Aqui no Brasil, a fábrica terá capacidade para produzir 100.000 unidades, gerar 3.500 empregos diretos e 10 mil indiretos, constará com pista de testes, unidade de desenvolvimento e pesquisa, laboratório de emissão de poluentes, numa área de 150 mil metros quadrados, com um investimento de R$ 900 milhões, sendo 80% do grupo SHC e 20% da JAC Motors. Serão fabricados no começo apenas dois modelos o Hatch e o Sedã com preços inferiores a R$ 40 mil, e motores de 1.4 e 1.5 flex.

A JAC Motors quer entrar no mercado brasileiro para competir em preço com os carros da Volks, Fiat, Ford e General Motors.

São carros luxuosos e com design magníficos e quem tem a lucrar é o consumidor, que poderá escolher à vontade qual carro, modelo e fabricação que combinará melhor com seu estilo e bolso.

Por Dorcas Rosicler

Fonte: Mercopress


Assim como a Rolls-Royce, outra montadora de origem inglesa que está preparando a sua chegada oficial ao Brasil é a McLaren. A fabricante, famosa pelo desenvolvimento dos bólidos que disputam diversas categorias de competição, entre as quais a Fórmula 1, deve começar a vender o novo MP4-12C por aqui ainda no primeiro semestre de 2012, de acordo com especulações.

O superesportivo é equipado com um envenenado motor V8 biturbo, de 3.8 litros, capaz de gerar 600 cv de potência e 61,2 kgfm de torque. Acoplado a uma transmissão automática de dupla embreagem e 7 velocidades, o bloco permite ao carro alcançar uma velocidade máxima de aproximadamente 325 km/h. O propulsor fica estrategicamente posicionado na região central da parte traseira, contribuindo para um baixo centro de gravidade, melhorando a dirigibilidade.

Outros destaques do MP4-12C são o chassi de fibra de carbono e uma série de tecnologias herdadas das pistas, como a suspensão ativa, entradas de ar diferenciadas, controles eletrônicos de tração e estabilidade e o sistema de freios Brake Steer. Há ainda freios ABS, rodas de 19 polegadas, freio de estacionamento elétrico, bancos em couro Alcântara e sistema multimídia completo.

O preço estimado para as vendas do modelo no mercado nacional é de cerca de R$ 2 milhões, e a marca será representada no país pela Mejestik, importadora localizada em área nobre da cidade de São Paulo, que já está recebendo encomendas.

Por André Gonçalves

Fonte: Estadão


Visando atingir 5% do mercado de carros no Brasil até 2014, que hoje é de 2%, e a liderança entre as empresas asiáticas no país, a Nissan anunciou que em breve deve chegar às terras tupiniquins o Versa, novo sedã da companhia. O carro possui a mesma arquitetura do hatch March, lançado há cerca de um mês, embora o desenho seja diferente.

O carro tem garantia de três anos e manutenção com preço pré-definido. A Nissan ainda garante ao menos 100 peças de maior giro com o melhor preço do mercado. Uma das maiores desconfianças que o consumidor brasileiro tem em relação à companhia asiática é a falta de uma rede de manutenção consolidada. A empresa garante, no entanto, que serão 125 concessionárias no país até o fim de 2011, número que deve dobrar até 2016.

A versão mais barata do carro custará cerca de R$ 35.500 no Brasil. O modelo intermediário (SV) só deve sair das lojas por R$ 40 mil e o top de linha (SL) deve ficar em torno dos R$ 43 mil.

Os executivos da Nissan apostam que o interior espaçoso e elegante do novo carro pode ser o responsável pelo sucesso do veículo. As revistas especializadas concordam que a parte de fora do Versa mantém a tradição da montadora asiática de criar designs não muito atraentes.

Por Mozart Artmann


O reajuste na alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos carros importados parece não ter afetado os planos da Rolls-Royce de iniciar as suas atividades no Brasil.

A montadora inglesa, que produz alguns dos veículos mais luxuosos do mundo, vai abrir a sua primeira loja oficial no país, que será instalada na cidade de São Paulo, de acordo com notícias veiculadas recentemente.

O interessante é que a fabricante já atua no país há alguns anos, mas não diretamente no setor automotivo, e sim na produção de turbinas para helicópteros, aviões e navios.

A revendedora dos carros da Rolls-Royce possivelmente não terá nenhum automóvel em exposição, ao contrário do que acontece normalmente com outras marcas, uma vez que os veículos da fabricante, que atualmente pertence à BMW, são feitos exclusivamente sob encomenda, em processo artesanal.

Devem ser comercializados os modelos Phantom e Ghost. O Phantom oferece as opções de carrocerias cupê, sedã e conversível, que carregam sob o capô o motor V12 de 6.8 litros, capaz de fornecer 453 cv de potência e 73,4 kgfm de torque. O sedã Ghost, por sua vez, conta com o propulsor biturbo V12, de 6.6 litros, com capacidade para entregar 571 cv de potência e torque de 79,5 kgfm. Ambos podem ser equipados com uma imensa lista de acessórios, da mais alta tecnologia, além de um refinado acabamento, o que certamente fará os preços ultrapassarem a casa dos milhões.

Por André Gonçalves

Fonte: Carros IG


A Audi lançou no Brasil a versão 2012 do A6, que chega carregada de novidades, como a grade frontal redesenhada, seguindo a identidade visual apresentada em outros modelos da marca alemã, e os faróis bi-xenônio com lâmpadas de LED. O novo A6 está 30 kg mais leve e 2cm mais curto que a versão anterior.

Na parte mecânica, a sétima geração do sedã premium também apresenta alterações. O antigo motor FSI 3.0 foi substituído pelo bloco TFSI V6 de 3.0 litros, que entrega 300 cv de potência e 44,9 kgfm de torque. O consumo médio de gasolina gira em torno de 12,2 km/l, enquanto a emissão de CO2 é de 190 g/km. Acoplado ao câmbio S tronic de 7 marchas e dupla embreagem, o desempenho do propulsor pode chegar aos 250 km/h de velocidade máxima, controlada eletronicamente.

Nos quesitos conforto e segurança, o bólido traz de fábrica acessórios como ar condicionado de duas zonas, câmera de ré, ajuste elétrico de altura e distância para o volante, sensor de chuva, airbags frontais, de cabeça e laterais, e o sistema de informação e entretenimento MMI, composto por navegador GPS, TV, CD, DVD e rádio. Outros destaques são a tração integral Quattro e o sistema Drive Select, que oferece cinco modos de dirigibilidade.

O A6 2012 tem preço sugerido de R$ 313.390, valor que pode beirar os R$ 390.000, caso sejam incluídos todos os opcionais, entre os quais o adaptative cruise control, head up display, sistema night vision e as rodas aro 19.

Por André Gonçalves

Fonte: Audi


Pouco mais de um mês após ter sido lançado no mercado europeu, o novo MINI Coupé já pode ser reservado nas revendedoras da marca no Brasil.

A versão mais "calma", equipada com o motor 1.6, que desenvolve 122 cv de potência, associado ao câmbio automático de seis velocidades, tem preço sugerido de R$ 134.950, enquanto o MINI Coupé S, com o mesmo propulsor 1.6, turbinado e capaz de alcançar 184 cv de potência e velocidade máxima de 230 km/h, em conjunto com a transmissão automatizada, custa R$ 149.950. De acordo com a montadora de origem britânica, que é controlada atualmente pela BMW, os valores já incluem a nova alíquota do IPI.

Ambas as versões têm apenas 2 lugares, ao contrário dos outros modelos fabricados pela MINI, e trazem de série itens como direção elétrica; airbags frontais e de cabeça/tórax; ar condicionado digital; porta-malas com capacidade para 280 litros de bagagem; retrovisores elétricos; sistema indicador de pressão dos pneus; volante multifuncional; cintos de segurança de três pontos automáticos; freios ABS; e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

Outras novidades são as rodas de liga leve de 17 polegadas; o sistema start-stop, que ajuda na economia de combustível; e o aerofólio traseiro retrátil, que é acionado automaticamente assim que o veículo ultrapassa os 80 km/h de velocidade, contribuindo para uma melhor estabilidade do cupê. O componente também pode ser acionado pelo motorista a qualquer momento, ao toque de um botão.

As primeiras unidades estarão disponíveis no país até o final de outubro

Por André Gonçalves


A Chevrolet está estudando a viabilidade de trazer para o Brasil um dos seus modelos de grande sucesso na Europa. Trata-se do Aveo, também conhecido como Sonic, nos Estados Unidos, que pode chegar ao país em 2012 para entrar na briga do concorrido segmento de compactos, que já conta com o VW Polo, Fiat Punto, Honda Fit e o New Fiesta Hatch, cujas vendas estão próximas de se iniciarem.

Na Europa, o Aveo acaba de ganhar uma nova versão ecológica, equipada com motor turbodiesel de 1.3 litro, com opções de 75 cv e 93 cv de potência, que combinadas ao sistema start-stop, apresentam um bom índice de consumo de combustível, que em média fica em torno de 27,7 km/l, além de emissão de CO2 de 95 g/km. A gama é completada pelas versões oferecidas com os propulsores 1.2, 1.4 e 1.6 litro, movidos a gasolina.

Um dos problemas que pode atrapalhar a possível vinda do Aveo para o país é a alta do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para os carros importados, decretada pelo Governo Federal recentemente.

Como o modelo é fabricado na Coreia do Sul e nos Estados Unidos, a sua importação para o mercado nacional pode fazer com que os preços praticados fiquem acima do esperado, que é na faixa de R$ 45.000 a R$ 55.000.

Por André Gonçalves


O Toyota Prius, primeiro carro híbrido produzido em série, pode estar perto de estrear no Brasil, segundo especulações que têm surgido na mídia.

O modelo, lançado em 1997, no Japão, atualmente é vendido em mais de 70 países, e chegará para incrementar o mercado dos carros ecológicos em território nacional, que ainda é bastante tímido, oferecendo poucas opções aos consumidores. A expectativa é de que ele chegue para testes a partir do mês de outubro, com as vendas ficando para 2012.

Construído sob uma carroceria hatchback, o Prius está na sua 3ª geração, que tem o conjunto mecânico composto pelo propulsor DOHC VVT-i 16V, movido a gasolina, de 1.8 litro, que entrega 99 cv de potência, associado a um motor elétrico que fornece outros 36 cv de potência. Juntos, eles levam o modelo a uma velocidade máxima de 180 km/h, de acordo com a Toyota, enquanto a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 9,8 segundos. Já o consumo de combustível gira em torno de 20,4 km/l na cidade.

De série, dependendo da versão, ele pode trazer itens como ar condicionado digital, volante multifuncional, 7 airbags, rádio com CD e MP3 player, apoios de cabeça ativos, faróis com lâmpadas de LED, rodas de alumínio de 15 polegadas e freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem.

Nos Estados Unidos, onde apresenta boas vendas, ele está disponível em 4 versões de configuração, cujos preços iniciais ficam entre US$ 23.520 (R$ 41.783) e US$ 28.790 (R$ 51.145).

Por André Gonçalves

Fonte: Carros IG


O Brasil recebe o primeiro superesportivo da Audi pelo preço acima de R$ 1 milhão. Uma produção limitada a 333 unidades, sendo que somente três serão disponibilizadas para o mercado nacional.

Ele possui peças em fibra de carbono e motor V10 FSI, com 560 HP e vai de 0 a 100 km/h em 3,6 segundos e chega a velocidade máxima de 320 km/h.

O carro é mais leve, pois sua carroceria é elaborada com painéis de alumínio e diversos componentes de transmissão. As rodas e freios são feitos em cerâmica. Seus bancos também tiveram peso reduzido, eles possuem quatro pontos de fixação em uma estrutura de fibra de vidro com fibra de carbono.

O design do R8 GT é agressivo e esportivo, com mais pressão aerodinâmica. O aerofólio traseiro é fixo em fibra de carbono e as saídas de ar do motor central foram redesenhadas, assim como para-choque. Ele também possui um belo conjunto de iluminação com lanternas em LED.

Seu interior comporta com bastante espaço duas pessoas e possui três compartimentos de bagagens atrás dos bancos. O porta-malas é dianteiro e tem capacidade para até 100 litros. A parte interna é toda em preto com detalhes em cinza titânio e vermelho.

O R8 possui revestimento em couro de alto padrão e instrumentos com fundo branco. Possui ar condicionado automático, sistema de navegação, alarme e computador de bordo. O som é Bang & Olufsen, com Bluetooth, microfones espalhados pela cabine, para poder efetuar ligações sem precisar pegar no celular.

Por Danielle Vieira





CONTINUE NAVEGANDO: