O BMW i3 será usado em testes que trabalham com o recarregamento de carros elétricos com o uso de corrente contínua.

O conhecido BMW i3 é o mais novo integrante da frota de carros elétricos da CPFL Energia (companhia que pertence ao setor elétrico brasileiro). Com o novo “produto” que foi adquirido a CPFL agora conta com 16 veículos elétricos que serão usados em projetos que envolverão o desenvolvimento de estudos e pesquisas para o Programa de Mobilidade Elétrica, o chamado de P&D Emotive.

De acordo com as informações divulgadas uma das principais finalidades da CPFL com o BMW i3 é que ele será usado em testes que trabalham com o recarregamento de carros elétricos com o uso de corrente contínua.

A justificativa para isso é que diferentemente dos outros carros que fazem parte da frota, o BMW i3 usa uma tecnologia de plug que deixa de lado o uso do chamado inversor. É ele que é o responsável por fazer com que a corrente elétrica seja alternada. Isso basicamente quer dizer que no caso do i3 todo o processo envolvendo o recarregamento é bem mais rápido.

Essa tecnologia diferenciada apresentada pela BMW que recebeu da montadora o nome de CCS tipo 2, ainda traz uma outra característica interessante: Ela permite que a recarga possa ser feita em eletropostos que só atuam em corrente alternada. A questão aqui, é que por pura coincidência ou não, a grande maioria de recarga que foi implantada pela CPFL Energia faz uso dessa infraestrutura.

Até agora a companhia conta com seis eletropostos localizados na cidade de Campinas e com um na cidade de Jundiaí, ambas as cidades do estado de São Paulo.

Sobre a aquisição do BMW i3 a CPFL Energia divulgou uma nota para a imprensa na qual informa que essa adição do modelo à sua frota tem como finalidade compreender melhor qual é a real percepção que um consumidor teria em termos de experiência ao dirigir um veículo elétrico. A escolha de adquirir especificamente este modelo da BMW foi defendido pela CDFL com a afirmação de que ele atende a um critério de diversificação em relação ao tipos de modelos de carros que são testados no projeto citado.

A título de curiosidade e para fecharmos essa matéria vale destacar que o P&D Emotive conta com outros modelos como o BYD e6, Renault Fluence e Kangoo.

Além de fazer testes com veículos a CPFL Energia ainda disponibiliza parte de sua frota para outras empresas e instituições a exemplo da Unicamp, Natura e Hertz. Isso com a finalidade de incentivar cada vez mais o aumento da chamada mobilidade elétrica.

Por Denisson Soares

Carro elétrico BMW i3


Montadoras irão instalar 120 novos pontos de recarga nos Estados Unidos.

Com o objetivo final de tornar mais popular o uso dos veículos movidos a eletricidade nos Estados Unidos, a empresa japonesa Nissan e companhia alemã BMW anunciaram no fim do ano de 2015 uma parceria para que pudessem ser instalados 120 novos pontos públicos para realizar o carregamento rápido destes veículos. Os mesmos seriam espalhados por 19 estados do país norte-americano. Desta forma, as duas empresas visam um acréscimo na representatividade dos veículos fabricados pelas respectivas marcas, o BMW 13 e também o Nissan Leaf.

Estas novas estações de recarga de veículos elétricos irão contar com 50kW, além de serem equipados com dois conectores que suportam as tecnologias de recarga usadas tanto por uma, quanto pela outra companhia. Além do mais, esta novidade permitirá realizar o carregamento de até 80% da bateria de um i3 ou de um Leaf em torno de 20 a 30 minutos e terá indicação aos motoristas através de um aplicativo chamado EZ-Charge da Nissan e de um sistema chamado ConnectedDrive da BMW.

Os próximos pontos que irão receber os carregadores ofertados pela parceria entra a BMW e Nissan serão os estados de Connecticut, Califórnia, Flórida, Illinois, Georgia, Indiana, Minnesota, Maryland, Misouri, Nevada, Novo México, Nova York, Carolina do Sul e do Norte, além de Pensilvânia, Ohio, Tennessee, Winsconsin e Virgínia.

Segundo o diretor de vendas e marketing da Nissan, Andrew Speaker, realizar essa parceria juntamente com a BMW para que possa ser aumentado o número de carregadores públicos e rápidos, dá a possibilidade da empresa expandir o alcance e conseqüentemente a confiança dos motoristas que possuem veículos movidos a eletricidade.

Já o gerente da BMW na América do Norte, Cliff Fietzek, diz que eles estão focados em tornar mais fácil as viagens que possuem longas distâncias, para que os condutores passem a escolher cada vez mais este tipo de veículo.

FILIPE RIBEIRO DA SILVA


Uma grande tendência no meio automotivo são os veículos elétricos. Geralmente, eles são feitos para rodarem exclusivamente com energia elétrica, ou como modelos híbridos, que misturam energia elétrica com motores convencionais. E a Ford está de olho nessa tendência e planeja produzir um novo carro com esse item como base.

Segundo especulações da imprensa estrangeira, a montadora norte-americana tem planos de criar um novo veículo totalmente elétrico para brigar diretamente com o Chevrolet Volt, que está tendo uma boa repercussão no mercado automotivo. Segundo essas fontes, o carro elétrico da Ford deve ser lançado até o fim deste ano.

As informações sobre esse novo veículo estão sendo guardadas com total sigilo pela Ford, mas algumas especulações vazaram, e sabe-se que esse novo carro deve ter um valor inicial de 40 mil dólares. Isso reforça a ideia de que esse carro da Ford deve também brigar com um outro forte concorrente, o Tesla Model 3.

Provavelmente, segundo essas especulações, o veículo elétrico da Ford será apresentado durante o Salão do Automóvel de Los Angeles, que acontece no fim de 2015. Ele deve seguir a linha de outros modelos da marca, herdando alguns componentes do Ford Focus Electric.

Os veículos elétricos são uma boa opção para o meio ambiente, já que sua emissão de gases é quase mínima ou nula. Com a crise ambiental, é um ótimo meio para preservar o planeta Terra e conservar e preservar nossa atmosfera do efeito estufa.

O único problema é que, apesar da ideia ser muito interessante e útil, o valor dos carros elétricos ou híbridos ainda é muito alto, mesmo para os padrões internacionais, o que dificulta a popularização desse tipo de veículo. É bem provável que muitos entusiastas de meio ambiente tenham interesse em adquirir um carro desses, mas atualmente essa possibilidade está muito distante da realidade para a maioria das pessoas comuns.

Por Felipe Villares

Carro el?trico da Ford

Foto: Divulgação


O Salão Internacional do Automóvel da China apresentou o primeiro veículo elétrico da GM: o Sail Springo EV.

Este veículo é o primeiro modelo feito por uma joint venture constituída pela Shangai GM e pela PATAC (Pan Ásia Technical Automotive Center).

O sail Springo EV conta com baterias com refrigeração líquida que podem ser recarregadas em casa nas tomadas de 220 volts conseguindo chegar a 130 km/h e com uma autonomia de até 200 quilômetros a velocidades médias de 60 km/h.

A GM colocou neste automóvel tecnologias de última geração como freios regenerativos que aproveitam a energia das freadas para a recarga.

Além disso, a recarga de suas baterias demora em média 7 horas e pode ser monitorada pelo celular do proprietário pelo sistema On Star da GM.

Todas estas novidades do Sail Springo EV vão estar disponíveis na China já no ano de 2013 por aproximadamente 41.400 dólares.

Fonte: Car and Driver

Por Ana Camila Neves Morais


Conhecida pelo estilo e sofisticação de suas criações, a Mercedes-Benz é uma daquelas montadoras que não se cansa de inovar e surpreender. Com sua grande política de modernização, especialmente tecnológica, a marca se configura como uma das maiores do setor de autos.

Seguindo sua arrojada proposta de cativar os antigos clientes e conquistar novos, a montadora apresentou ao mundo seu mais novo modelo, o Classe B Electric Drive.

A nova aposta da Mercedes vem equipada com um excelente motor elétrico movido a bateria íon-lítio. A versão é capaz de entregar 135 cavalos de potência e atingir a velocidade máxima de 150 km/h. Como se não bastasse, vem com airbags laterais e frontais, freios ABS, porta-objetos, entrada USB, tração integral, navegador GPS, bancos acolchoados e belamente revestidos, sistema multimídia completo, comando no volante e variadas opções de entretenimento, como o Blu-Ray.

O visual é basicamente igual ao seu antecessor, mas ainda assim o carro surpreende por conta do conforto interno e benefícios sustentáveis. Os interessados em levar o lançamento para casa, ou até mesmo vê-lo de perto, terão que aguardar um pouco mais, pois o Classe B Electric Drive da Mercedes-Benz tem suas vendas previstas apenas para o ano de 2014. Por enquanto, nada foi falado acerca do preço de venda.

Por Larissa Mendes de Oliveira


 No final deste mês ocorrerá o Salão do Automóvel de Paris e na ocasião, a montadora Nissan apresentará seu novo SUV Concept, o TeRRA. O projeto promete surpreender em termos de desempenho e visual. Uma das grandes modernizações no conceito é o fato do painel tradicional ter sido substituído por um tablet.

A inovação funcionará da seguinte maneira: o usuário do SUV deverá acoplar o equipamento na parte frontal do volante e, após conectado, o tablete funcionará como um Dock Station, exibindo informações relevantes como distância percorrida, velocidade, nível de gasolina, dentre outras.

Como se não bastasse, haverá a opção de exibição do sistema de entretenimento, comunicação e navegação do próprio TeRRA. O tablete funcionará enquanto o carro estiver ligado e não haverá a obrigatoriedade do mesmo permanecer no volante, ou seja, suas funções originais poderão ser naturalmente usadas em outras circunstâncias.

Vale acrescentar ainda que o TeRRA é movido à eletricidade, sendo que seu propulsor é um motor elétrico que possui células de combustível. Não há previsão para que o carro entre em linha de produção, pois  por enquanto, o TeRRA não passa de um conceito.

Se o carro agradar em Paris, é bem provável que algumas de suas configurações sejam inseridas nos próximos lançamentos da Nissan.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Não é de hoje que os carros elétricos começaram a fazer parte do cotidiano mundial. Pensando nisso, a montadora Nissan e a Petrobras firmaram um acordo de parceria para a recarga deste tipo de veículo.

De acordo com as informações divulgadas, o intuito desta parceria consiste em um estudo para melhor atender estes modelos, por meio de uma infraestrutura precisa nos postos. Por enquanto, o Rio de Janeiro e a Grande São Paulo já contam com pontos de recarga.

Tudo leva a crer que o acordo irá gerar resultados positivos àqueles que procuram uma maior disponibilidade de atendimento para a recarga de veículos elétricos na rede de postos da Petrobras.

É preciso mais conscientização da sociedade e das organizações políticas para persuasão da compra e utilização de veículos elétricos, capazes de gerar economia aos seus proprietários, além de uma menor incidência de poluição.

Segundo a montadora Nissan, já foram firmadas mais de 100 acordos e parcerias em cidades e governos, tudo para incentivar a melhoria de infraestrutura e levar os consumidores à aquisição dos elétricos. No caso da Nissan, há o modelo Leaf, lançado em 2010, aposta da marca para alavancar suas vendas no mercado automobilístico sustentável.

Por Anne A. Matioli Dias


Até o fim do próximo ano estará no mercado a versão elétrica do C30.

Desde o ano passado a Volvo vem testando o novo modelo e agora deu início à produção de 250 carros da linha, de início apenas na Europa.

Para os fabricantes este é o começo de um futuro de carros ecológicos e econômicos que serão o padrão em breve; não mais uma atração que chama a atenção.

O C30 Electric acelera de 0 a 50 km/h em quatro segundos, podendo chegar a 130 km/h,  utilizando baterias que são recarregadas com uma tomada comum pelo período de sete horas.

Embora seja consenso que novas opções de energia limpas e mais baratas para carros são uma necessidade, a recepção de modelos assim geralmente é vista com dúvida, como uma “traquinagem” futurista por alguns especialistas no mercado e por muitos do público, mesmo com a clara viabilidade de uso do veículo sem perda para modelos convencionais.

Falando exatamente do mercado, a divisão australiana da Volvo, por exemplo, embora tenha manifestado interesse em testar o modelo no país, também deixou claro que depende das perspectivas de mercado para avaliar a inclusão na linha convencional de produção.

Confira as palavras da própria Volvo sobre este lançamento: www.volvocars.com (em inglês).

Por Emerson Del Sent


A GM realmente não vive mais os seus dias de crise, e prova disto é o lançamento do VOLT, o primeiro carro elétrico da marca norte-americana.

Ele vem com 2 motores, o elétrico tem autonomia de aproximadamente 64 km, e o movido a gasolina servirá para abastecer o elétrico de energia, o que garante mais de 500 km rodados.

Depois de ligado, não se ouve nenhum barulho (afinal motor elétrico não emite ruídos altos) e seu desempenho é parecido com seu visual: agrada e não compromete.

Seu desenho é moderno, com ângulos retos, grade característica dos novos GM, traseira alta com aerofólio e rodas de alumínio com desenho bem moderno.

Seu preço ainda é salgado: por volta de US$ 41.000.

Por José Alberi


As preocupações ambientais são casos antigos e não recentes, como alguns até podem supor. Há décadas o planeta sente as atividades diretas dos homens, tanto por meio das fábricas expelindo gases nocivos à atmosfera como, também, pelos veículos automotores mais antigos – e não somente por esses dois, obviamente.

A inquietação do novo século é como tornar o desenvolvimento do ser humano sustentável. Uma das saídas, pelo menos em relação a carros, é prover seu movimento por meio de motores não-poluentes. Há poucos dias, a montadora Nissan anunciou o lançamento do Leaf, carro elétrico de emissão zero com autonomia para percorrer 200 quilômetros.

Seu diferencial em relação aos demais modelos desenvolvidos pelas concorrentes é ser considerado o primeiro do tipo em todo o globo a ser comercializado em larga escala. Segundo o portal Terra, as entregas têm início no Japão e em alguns locais dos Estados Unidos ainda em dezembro para, depois, serem expandidas à Europa.

O preço de lançamento calculado e convertido na moeda brasileira (real) é de R$ 76,4 mil.

Por Luiz Felipe T. Erdei


O Chevrolet Volt é uma das grandes apostas da GM no segmento de veículos elétricos. Por isso a montadora deve investir na instalação de postos de recarga em ocais estratégicos. Ao todo 5.300 postos devem ser instalados no estado de Michigan, aonde o Volt começará a ser vendido.

Além disso a GM anunciou que também instalará postos de recarga alimentados por energia solar dentro das fábricas da empresa, para serem usados pelo funcionários e servir de exemplo e incentivo para que as pessoas adotem postura sustentáveis.

Segundo a GM a quantidade de postos de recarga não é o mais importe. O local aonde eles serão instalados, sim. Por isso a montadora também deve instalar os postos em 1500 concessionárias da marca, para que possam ser utilizados pelos clientes.

Outra opção para os consumidores é a instalação de estações de recarga em casa. Nesse caso há um custo adicional de 1965 dólares.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Auto Esporte


Já possuindo um efetivo modelo elétrico, que é o compacto iOn, fruto de uma parceria com a Mitsubishi no Japão e que deverá ser vendido para o governo e empresas, a Peugeot lançou no último dia 21 de Setembro um carro conceito elétrico chamado EX1 em comemoração aos duzentos anãos da marca francesa, mas apesar de seu lançamento comemorar o passado o EX1 elétrico da Peugeot parece ter vindo diretamente do futuro pelo seu design arrojado e características de construção e direção.

O modelo é um roadster, carros descaradamente esportivos com performance parecida com a de carros de corrida, normalmente de duas portas e dois lugares apenas que pretendem dar ao condutor a sensação única de pilotar um carro de corrida. E esta intenção é clara no protótipo da Peugeot. Como descrito pela própria empresa em matéria do site G1: “o piloto fica sentado à altura do solo com as pernas esticadas, conduzindo o veículo com o auxilio de duas alavancas”. Imaginem a sensação que este modelo dará a quem dirigi-lo, principalmente ao saber que este modelo tem dois motores elétricos, um em cada eixo, que somados fazem este carro chegar a 340CV de potência.

Com desenho absolutamente futurista e diferente o EX1 mede apenas 90 Cm de altura com 1,77 metros de largura. Suas linhas são arrojadas, agressivas, transcendendo a esportividade normal.

Além do compacto iOn e deste carro conceito, que talvez daqui a alguns anos esteja cruzando as ruas, a Peugeot pretende lançar no Salão de Paris o 3008 HYbrid 4, um carro que combina um motor a diesel com outro movido a eletricidade.

Foto: Peugeot Belux

Por Mauro Câmara


O mundo atual parece não suportar a quantidade, se é que pode ser citada assim, de gases nocivos lançados à atmosfera proveniente de vários motivadores, tais como segmentos específicos da indústria e, não por menos, veículos automotores. Entidades ligadas ao meio-ambiente e políticos preocupados com o futuro do planeta têm tentado, de alguma maneira, minimizar problemas já existentes.

A General Motors, uma das maiores montadoras do mundo, afirmou recentemente que desenvolverá um carro movido totalmente por eletricidade, ratificando, assim, a pequena introdução deste artigo. O primeiro exemplo do intento é a adaptação do Chevrolet Cruze, que poderá ter autonomia de 160 quilômetros sem a necessidade de abastecimento por vias tradicionais (gasolina).

Karl Stracke, vice-presidente da montadora, sopesa que esse projeto assevera o empenho da empresa em desenvolver tecnologias verdes e carros elétricos – outra intenção da GM é ampliar a área de atuação dos motores híbridos. Segundo o portal de Economia Terra, a previsão de lançamento ao grande público do Cruze está demarcada para 2012 ou 2013.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Assim como grandes montadoras como Peugeot, Mitsubishi e Citroen que lançará seu modelo elétrico no Salão de Paris deste ano em Outubro, a Mercedes-Benz também já tem o seu modelo movido à energia elétrica, que foi apresentado nesta semana na Alemanha. É o Classe A E-Cell movido a baterias de Litio que podem ser recarregadas na rede elétrica convencional.

Em principio a produção será limita a 500 unidades que poderão ser adquiridas na Europa através do sistema de leasing, mas como este parece ser o futuro da indústria automobilística mundial, talvez seja o inicio deste futuro nos veículos fabricados pela Mercedes-Benz.

Com design bastante fiel ao Classe A de motorização a gasolina, as principais mudanças e inovações estão mesmo no motor elétrico que pode gerar 95CV de potência e conforme a fabricante informou sua aceleração de 0 a 100 Km/h se dá em 5,5 segundos podendo atingir a velocidade máxima de 150 Km/h. O motor elétrico está posicionado na frente do veículo e é menor que os movidos a gasolina, o que dá ao conjunto mais leveza, aliando a modernidade e “limpeza” de um motor elétrico a Classe de um modelo Mercedes-Benz.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Foi apresentado oficialmente em Vancouver, no Canadá, durante o evento EV 2010 VÉ, o veículo Kestrel, modelo com carroceria feita de fibra natural e que utiliza motor elétrico.

O automóvel foi feito pela empresa Motive, e possui fibras feitas com cânhamo, um derivado da Cannabis sativa, conhecida popularmente como maconha. De acordo com a Motive, a escolha do cânhamo foi feita em função deste material não enferrujar, ser mais leve e proporcionar melhor absorção de impactos.

O início das vendas do Kestrel está previsto para o ano de 2012. O novo veículo pode transportar até quatro pessoas, e possui peso de 850kg.

Por Elizabeth Preático

Fonte: G1


Nesta última quarta-feira, 15 de setembro, o empresário Eike Batista disse durante o evento Rio Oil & Gas, conferência que trata sobre petróleo e gás, realizada no Rio de Janeiro, que pretende fabricar automóveis movidos a eletricidade no Brasil.

De acordo com Eike, seriam investidos aproximadamente um bilhão de dólares para a produção de até cem mil veículos por ano, com metade deles possuindo motor elétrico. A fábrica ficará localizada na área do Porto do Açu, em São João da Barra, Rio de Janeiro.

Para a realização do projeto, Eike pretende contar com a colaboração de empresas japonesas ou européias, devido à experiência destas nas áreas de baterias e tecnologia automotiva, e ainda cogita a possibilidade de apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). De acordo com o empresário, a produção dos automóveis elétricos teria início em quatro anos.

Por Elizabeth Preático

Fonte: G1


Um setor que não para de crescer mesmo após o término da exoneração do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é o de veículos automotores. Carros novos ou antigos, brancos ou pretos, 1.0 ou com potência muito acima, têm sido comprados pelos brasileiros, na atualidade, devido às vastas possibilidades de financiamento e ao aumento real da massa salarial.

Num outro continente, porém, a movimentação mais recente não é relacionada a vendas diretas, mas a novidades sobre o emprego das mais notáveis tecnologias deste século. A Hyundai Motor, considerada a maior montadora da Coreia do Sul, divulgou nas últimas horas que lançará, ano que vem, seu segundo carro integralmente elétrico com base em um utilitário confeccionado pela Kia Motors, sua afiliada.

Hong John-hee, diretor do grupo de desenvolvimento de veículos elétricos da empresa, afirmou em entrevista concedida a jornalistas que a estimativa de produção é de duas mil unidades elétricas nos próximos utilitários da Kia e outras 500 do BlueOns (anunciado semana passada) em 2012.

Por enquanto, de acordo com o Estadão, a Hyundai destinará os veículos somente em 2012 para organizações governamentais no país sul-coreano. Ao mercado geral, apenas em 2013, depois de estabelecidos os modelos ideais.

Por Luiz Felipe T. Erdei


Nesta última quinta-feira, 09 de setembro de 2010, a empresa automobilística coreana Hyundai mostrou, em Seul, seu primeiro veículo movido à eletricidade, o BlueOn. Este modelo tem como base o i10 e terá como concorrentes o Leaf, da Nissan e o i-MiEV, da Mitsubishi.

A Hyundai anunciou que irá produzir veículos elétricos em grande escala a partir do ano de 2011 e que vai criar formas de financiamento para aquisição destes veículos pelos órgãos públicos. Com isto pretende-se, até o ano de 2015, ter na Coréia do Sul uma frota de 10% de veículos de passeio com motor elétrico.

O modelo BlueOn possuirá barulho artificial para alertar os pedestres da aproximação do veículo, para evitar problemas de acidentes em função do silêncio dos motores elétricos.

Foto: Ontorejo Collection

Por Elizabeth Preático

Fontes: G1, O Globo


Seguindo a estratégia que é tendência mundial de produzir carros alternativos aos movidos a combustíveis tradicionais a Mitsubishi Motors Corporation anunciou os preços da versão européia de seu modelo elétrico, o i-MiEV. O monovolume nesta versão custará, o equivalente em reais, entre R$ 73 mil e R$ 78 mil (33 mil euros e 35 mil euros). O modelo de desenho simpático, aparência leve e aerodinâmica moderna será apresentado oficialmente no Salão do Automóvel de Paris de 2010 que irá ser realizado de 02 a 17 de Outubro, com as vendas devendo começar em Dezembro em diversos países da Europa.

A grande maioria destes países adotou políticas de redução fiscal para veículos fabricados com tecnologias que utilizam combustíveis renováveis e não poluentes. Essas medidas são absolutamente conscientes e benéficas para o planeta, mas ao mesmo tempo são interessantes para os consumidores finais, pois com os abatimentos de impostos, o preço deste elétrico pode cair para 30 mil euros ou R$ 67 mil. Uma significativa economia que com certeza irá atrair os consumidores.

A versão européia do i-MiEV terá algumas diferenças em relação à versão vendida no Japão. Entre elas novo console, novos parachoques, melhor conforto interior, airbags tipo cortina e laterais e controle de estabilidade ativo (ASC). Quanto à motorização o carro terá um motor elétrico com capacidade de produção de 62CV de potência e as baterias de íons de lítio tem autonomia de 160 quilômetros.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carsale


O Megacity é um projeto de compacto urbano desenvolvido pela BMW, que deverá ser lançado nos próximos anos pela montadora alemã, provavelmente em 2013. A proposta do Megacity é ser mais uma opção de veículo elétrico, e tudo indica que ele será colocado no mercado usando o nome de uma nova divisão da BMW.

O que se sabe do veículo é que ele será construído no sistema de monobloco feito em fibra de carbono, e utilizará peças em alumínio ou plástico ultra-resistente. A ideia é diminuir o peso. Em consequência isso também deve servir para diminuir os custos de manutenção.

Além da versão elétrica, o Megacity terá uma opção híbrida, que poderá ter um motor dianteiro e outro traseiro. As baterias deve ficar no centro, abaixo do assoalho.

Por Maximiliano da Rosa


Ele estréia em 30 de setembro no Salão de Paris, mas já está dando o que falar. O Kia Pop, elétrico, é um compacto com motor elétrico e design que chama a atenção com seus 3 metros de comprimento.

O espaço interno é suficiente para três pessoas que poderão desfrutar de um carro com câmera auxiliar de ré, teto panorâmico de vidro e lanternas de led.

Inspirado no Kia Ray, elétrico mostrado no Salão de New York deste ano, está sendo realizado em segredo e pretende ter mais revelações somente em setembro, mas trará o conceito ecológico que é tendência nos dias de hoje: poluição zero.

Com linhas limpas tem desenho considerado futurista para alguns com um grande parabrisas que se alonga até a parte traseira do carro.

Por Mayara Paz


A montadora Tata Motors informou nesta semana que vai lançar no ano que vem, na Europa, dois novos modelos elétricos de pequeno porte.

Os utilitários serão ecologicamente corretos e poderão ter incentivos fiscais de alguns governos europeus por serem elétricos e evitarem a poluição ambiental.

O primeiro modelo a ser lançado, de acordo com o vice-presidente da Tata Motors, Ravi Kant, será o Indica EV , que terá autonomia de 200 quilõmetros e potência de 64 cv. O segundo modelo será o Ace.

O Indica EV deverá ser lançado em 2011 inicialmente nos países do Reino Unido, Dinamarca, Noruega e Suécia. Não há informações sobre a comercialização dos modelos nos Estados Unidos ou na América Latina.

Por Luana Neves


Está prevista para começar a funcionar no primeiro semestre do próximo ano, a fábrica da chinesa CRZ-E (CR Zongshen E-Power), que será a pioneira no país na produção de veículos movidos a energia elétrica.

Serão fabricadas motocicletas e bicicletas da marca Kasinski, num espaço de seis mil metros quadrados. A indústria será responsável inicialmente pela criação de cento e cinquenta empregos diretos, e será localizada na cidade de Sapucaia, no Rio de Janeiro.

Segundo o presidente da empresa, Claudio Rosa Junior, espera-se um lucro anual de trinta milhões de reais e para a instalação da fábrica será feito um investimento de vinte milhões de reais. Será o primeiro investimento após a criação do decreto que concede incentivos para indústrias de veículos elétricos no país.

Por Elizabeth Preático

Fontes: Band, Sidney Rezende


É inegável e irreversível a tendência de buscar alternativas aos combustíveis poluidores que movimentam os veículos hoje pelo mundo. E cada vez mais montadoras buscam o desenvolvimento de projetos de carros ou que diminuam este impacto ambiental ou mesmo sejam movidos por outro tipo de energia que não produza os efeitos danosos que os combustíveis atuais provocam.

Dentro desta filosofia a Toyota anunciou parceria com a americana Tesla, fabricante de veículos elétricos, para o desenvolvimento de um modelo de propulsão elétrica do esportivo utilitário da marca japonesa, o SUV RAV4, com previsão, informada pelo fabricante japonês, de chegar ao mercado americano em 2012.

O Toyota RAV4 é comercializado atualmente no Brasil em uma única versão com motor de quatro cilindros 2.4 de 170CV com tração integral e reduzida.

O projeto deste elétrico é a primeira parceria entre as duas empresas após a Toyota adquirir ações ordinárias da fabricante de veículos elétricos americana que se destaca no desenvolvimento de veículos baseados nesta nova e limpa tecnologia.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online, G1


A Mercedes-benz mostra que tem muito fôlego para enfrentar seus principais rivais na Alemanha e no Mundo, BMW e Audi, e prepara o lançamento de nada menos que 16 novos modelos. Coincidentemente a montadora tem atualmente 16% do mercado mundial, e a tendência é a empresa manter ou aumentar essa participação.

O destaque entre os lançamentos ficam por conta dos veículos com emissão zero de combustíveis como o Smart Fortwo e o Classe A E-Cell, movidos à eletricidade, e o Classe B F-Cell movido à hidrogênio.

Mas antes de botar nas ruas, os veículos acima, a Mercedes os veículos que estarão equipados com uma nova geração de motores à gasolina V6 e V8, capazes de economizar cerca de 24 por cento de combustível graças à tecnologia BlueDirect. Em paralelo, a tecnologia Start-Stop atuará gerenciando o motor, desligando-o e o religando quando necessário.

Os novos modelos devem ser lançados inicialmente na Europa, e ainda não há previsão para chegarem aos Estados Unidos e ao resto do mundo.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Motorauthority


Automóveis movidos à eletricidade ainda esbarram num grave problema: a falta de performance. Isso pode fazer com que muitos motoristas, amantes da velocidade, relutem em trocar seus potentes V8, que podem rodar a mais de 300 quilômetros por hora por um elétrico que mal alcança os 100 km/h.

Sabendo disso tem muitas empresas estudando formas de aumentar a potência dos motores elétricos. E uma boa notícia acaba de chegar da Espanha onde uma empresa desenvolveu o protótipo de um veículo elétrico capaz de atingir os 140 km/h. O modelo esportivo chama-se Dynacar e consegue atingir a sua velocidade máxima em cerca de 10 segundos. O que, para um elétrico, é um tempo muito bom.

O Dynacar, porém, parece ter um calcanhar de Aquiles: sua autonomia é de apenas 70 quilômetros. Pelo jeito, os engenheiros terão que trabalhar muito para encontrar o equilíbrio perfeito entre performance e autonomia.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Info


A China anunciou um plano para subsidiar a compra de carros elétricos e híbridos em seu território. Inicialmente cinco cidades serão beneficiadas, e contarão com a ajuda do governo para que seus cidadãos possam adquirir veículos equipados com essas recentes tecnologias, muito menos poluentes.

No entanto, não se espera grandes avanços a curto prazo. O problema está no preço das baterias, e na dificuldade para reabastecer os carros. Por isso, não há expectativas que ocorra uma explosão de vendas naquele país, como ocorreu no ano passado com os carros convencionais quando as vendas cresceram quase 50% devido à incentivos do governo.

Mesmo assim, a inciativa é boa. E deve servir de exemplo para países como o Brasil. Por aqui, há esperança que algo seja anunciado a respeito ainda em Junho, já que o governo cancelou o anúncio que faria para incentivar o setor em Maio.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Carro Online


Com esta onda de preocupação com a sustentabilidade, onde se exige a busca por meios diferenciados de produção que garantam a preservação do meio ambiente, foi lançado nesta quinta-feira, dia 27 de maio de 2010, na Alemanha, um protótipo do carro Hiriko Citycar.

O novo modelo é movido a eletricidade e tem ainda o diferencial de ser dobrável, podendo ocupar menos espaço num mundo onde não se sabe mais onde colocar os carros.

O Hiriko Citycar é uma criação do Massachusetts Institute of Technology, com produção espanhola, com espaço para duas pessoas e tem produção agendada para o ano de 2012.

Fonte: www.g1.globo.com

Por Elizabeth Preático


Ok, carros elétricos são ecologicamente corretos e muito silenciosos. Num futuro próximo, além de diminuir a poluição do ar, eles também contribuirão para reduzir a poluição sonora.

Mas você já parou para pensar o perigo que há por trás disso? Imagine se a gente está atravessando a rua distraidamente e é surpreendido por um carro elétrico?

Isso é sério. Pesquisadores da UCLA, nos Estados Unidos concluíram que são capazes de chegar 40 por cento mais perto dos pedestres antes de eles notarem a sua presença. Temendo o aumento do número de atropelamentos, fabricantes planejam incluir sons artificiais nos futuros automóveis movidos à eletricidade.

Mas que tipo de som seria usado? É isso o que pesquisadores de outra Universidade americana pretendem descobrir. A cada semana eles testarão novos sons, de músicas à canto de pássaros, passando por sons artificiais como o produzido pelo sabre de luz do Luke Skywalker, até chegar à conclusão sobre qual é o melhor para alertar os pedestres, e evitar acidentes.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Info Abril


A corrida em busca do carro elétrico chegou à Volvo. A montadora foi mais uma a anunciar que está trabalhando num projeto desse tipo. Não há muitos detalhes sobre o motor. Por enquanto as informações indicam que o carro-conceito da companhia poderá rodar até 150 quilômetros antes de precisar de nova carga.

Como a maioria dos concorrentes, não dá para esperar muito da performance, já que o modelo poderá atingir no máximo 130 km/m, e a aceleração de 0 a 100 levará 11 longos minutos.

A montadora também pretende investir numa nova linha de motor a diesel. A tecnologia empregada chama-se DRIVe e tem como objetivo economizar combustível e diminuir as emissões de gases poluentes. Ao todo sete novos modelos deverão contar com essa tecnologia.

O lançamento está previsto para meados de 2012.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Carro Onilne


O consórcio firmado entre a francesa Renault e a japonesa Nissan está pronto para começar a produzir um veículo elétrico em série, o Leaf. Fabricado em três países diferentes (EUA, França e Japão) ele deve chegar ao Brasil no início do ano que vem.

Para isso, o consórcio assinou um contrato com a prefeitura de São Paulo para fornecer veículos para a Companhia de Engenharia de Tráfego da cidade. Em contrapartida, a capital paulistana se compromete a preparar a infraestrutura necessária para os veículos rodarem.

O compacto Leaf terá autonomia de 160 km e deve começar a ser fabricado em dezembro. O presidente da Renault-Nissan informou que o seu custo será compatível com os carros da sua categoria. A recarga das baterias podem ser feitas entre 4 e 8 horas em casa. Já em postos, o tempo pode ser de 30 minutos.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: Diário do Grande ABC


Carros elétricos estão na moda. A prova disso é que uma das maiores redes de lojas de eletrônicos do mundo a BestBuy, pretende vender carros elétricos em suas unidades nos Estados Unidos. A informação foi dada por seu Diretor para Assuntos Ambientais ao Jornal Wall Street.

Pelas suas palavras, a mensagem dada pela empresa é de que os carros elétricos seriam como computadores com rodas. Ou seja, ele seria tratado como um equipamento eletrônico como qualquer outro.

A empresa não deu mais detalhes sobre como seria a venda desses veículos em suas lojas, e que parcerias estaria firmando para tocar a ideia para frente. Mas mencionou estar seriamente envolvida nisso, e admitiu estar efetuando testes com carros elétricos da Mitsubishi.

Por enquanto não há qualquer referência à preços nem datas para início das vendas.

Por Maximiliano da Rosa

Fonte: IDG Now


Várias empresas lançarão carros elétricos ou híbridos durante o Salão do Automóvel de Nova Iorque, que abre para o público no dia 2 de Abril. Parece que essa é mesmo a tendência para ano de 2010/11. E enquanto os portões da feira não se abrem, as montadoras apresentam à imprensa seus novos modelos.

A Ford, por exemplo, lançará cinco modelos movidos à eletricidade até 2013. Para ajudar seus clientes a gerenciar o consumo de eletricidade, e tornar a recarga mais eficiente e mais barata, a montadora americana firmou uma nova parceria com a Microsoft.

O resultado disso foi o desenvolvimento de um aplicativo gratuito, o Microsoft Hohm, para fazer esse controle. As empresas tem demonstrado interesse em tornar o carro elétrico viável. O primeiro modelo elétrico a ser lançado este ano pela Ford será o Transit Connect Eletric.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: