Queda registrada foi de 6,53% em abril de 2015. Foram vendidos 219.350 automóveis, comerciais, comerciais leves, ônibus e caminhões em todo o País.

As dificuldades econômicas do Brasil estão causando consequências diretas em diversos setores da economia. Uma delas é a venda de automóveis novos. Vale ressaltar que este segmento registrou uma queda de 6,53% em abril de 2015 e se comparado com o mesmo mês em 2014 o resultado é ainda pior: queda de 25,19%. Esses são dados oficiais da Federação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores que foram publicados em 5 de maio.

Além disso, a Fenabrave também destacou que foram vendidos 219.350 automóveis, comerciais, comerciais leves, ônibus e caminhões em todo o país. Tal número é inferior aos 234.670 mil licenciados em março e 73.879 mil unidades a menos que abril de 2014.

O principal destaque negativo de abril foi mais uma vez os segmentos de pesados. Vale destacar que a venda de caminhões e ônibus, juntos, somaram uma queda de 10,96% nas vendas em relação a março e 42,64% se comparado com o mesmo mês em 2014. Com tais resultados, este segmento já registra uma queda acumulada de 35,44% nos quatro primeiros meses de 2015.

Outro destaque negativo foram os seguimentos de automóveis e comerciais leves. Os mesmos conseguiram registrar queda de 6,36% em abril quando comparado ao mês de março e recuo de 24,35% quando a comparação é feita com abril de 2014. Já em relação ao acumulado de 2015, os seguimentos registram junto uma queda de 18,39%.

Já em relação aos segmentos de motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos, os mesmos conseguiram registrar 343.049 unidades vendidas em abril. Tal resultado registra uma queda de 8,91% se comparado com o mês de março e 21,8% quando a comparação é feita com abril de 2014. O recuo acumulado de 2015 é de 16,63%.

Com tais resultados em abril, a Fenabrave já anunciou mais uma revisão na projeção do desempenho das vendas do setor automotivo em 2015. Através da nova revisão, a Fenabrave espera que a venda total em 2015 some, ao todo, 2,835 milhões de unidades. Caso isso se confirme, teremos uma queda registrada de 18,93% quando comparado ao ano de 2014.

Por Bruno Henrique

Venda de carros novos

Foto: Divulgação


Ultimamente, com o crescente aumento nos preços dos veículos zero quilômetro, o mercado de seminovos tem ganhando espaço no segmento. Em média, no mercado brasileiro, com cerca de R$ 30 mil consegue-se um veículo popular zero km, como um Uno, Pálio, Gol, Corsa Sedan, Renault, etc. Porém, com motores 1.0 ou, no máximo, motores 1.3, com poucos itens de série.

No final de tudo, acaba tendo que complementar a compra, financiando o restante do montante e, consequentemente, elevando seus gastos nos anos seguintes. 

É sabido que, para se adquirir um veículo zero km completo, esse valor final passa da casa dos R$ 40 mil. A vantagem da aquisição é a pouca manutenção que se tem e a confiança que apenas você está utilizando aquele veículo, mas, ainda assim, vale lembrá-lo que o carro novo tem uma queda de preço com o passar dos anos.  

Foto: acritica.com

Por outro lado, se com esses mesmos R$ 30 mil o interessado fizer pesquisas no mercado de usados, verá que existem inúmeras opções de carros com muito mais opcionais, como: motor potente, banco de couro, freio ABS entre outros.

De acordo com informações da Agência Autoinforme, mostra-se que o mercado hoje possui mais de 460 opções de carros seminovos e usados, de todos os anos, marcas e modelos para todos os tipos de públicos.

Na faixa dos R$ 30 mil até os R$ 33 mil pode-se achar modelos como o Fusion, Golf, Passat, Audi A3 e até mesmo uma Zafira ou uma Grand Senic, todos completos e altamente potentes.

Finalizando, fica a dica: antes de bater o martelo na hora de comprar um carro, pesquise e faça o comparativo de mercado, se é vantajoso mesmo investir num carro zero km ou adquirir um seminovo ou usado com muito mais opcionais e livre de financiamentos.

Por Valter de Oliveira

Foto: divulgação


Seja na internet, na rua, no rádio ou na TV, por todos os lados aparecem vários tipos de anúncios e ofertas de veículos zero km das montadoras. Todas com diversas opções de compra e financiamentos: seja sem entrada ou parcelada e ainda com brindes como IPVA grátis e alguns itens de série. Tudo para tentar atrair e chamar a atenção do cliente.

De acordo com a Fenabrave, no primeiro semestre deste ano, a venda de veículos no país apresentou uma queda de cerca de 3% em relação ao mesmo período no ano passado.

Sabe-se que mesmo com essas ofertas e incentivos oferecidos pelas montadoras e revendedoras para atrair clientes, não está sendo fácil reverter o baixo quadro de desempenho do setor no primeiro semestre deste ano.

Especialistas do setor culpam esse fraco desempenho a redução da oferta de crédito no Brasil e a baixa confiança do consumidor, que na maioria das vezes fica receoso em comprometer sua renda mensal. Outro detalhe que contribui para afastar os clientes das concessionárias: o aumento nos preços dos veículos zero quilômetro no mercado nacional.

Conforme levantamento feito pela revista Autoesporte, os preços divulgados nas listas sugeridas pelas marcas dos 10 carros zero quilômetro mais vendidos no Brasil aumentaram em média 5,3% entre janeiro e junho de 2014. Os especialistas afirmam que em vários casos, esses aumentos apareceram separados da chegada da linha 2015 e ocorreu devido à exigência dos itens obrigatórios de segurança como airbag duplo e freios ABS e à reposição do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no início do ano.

Só para vocês terem uma ideia, o Fiat Siena, sedan de entrada da montadora italiana FIAT, passou por cinco reajustes e ficou em média R$ 2.200 mais caro. Já um dos concorrentes da FIAT, o Volkswagen Fox também teve a tabela alterada cinco vezes e encareceu cerca de R$ 1.700. 

Ainda de acordo com especialistas do ramo as montadoras e revendedoras adotaram a estratégia de subir os preços gradativamente para compensar parte do prejuízo até o fim do ano.

Portanto é importante o comprador avaliar e pesquisar muito antes de fechar um negócio, pois pelo que se vê o mercado de venda de veículos está em baixa e se souberem pesquisar, poderá adquirir bons descontos. Vale a pena pesquisar.

Por Valter Falinácio

Fiat Siena 0km

Volkswagen Fox 0km

Fotos: Divulgação


Pronto! Chegou aquele momento tão esperado: é hora de trocar de carro.

Toda empolgação que vem junto com aquela alegria inicial cai por terra rapidamente quando a primeira dúvida surge à cabeça. Você tem o dinheiro, têm suas preferências por marcas e alguns modelos em mente.  No entanto, aquela famosa perguntinha sempre surge no ar: compro um zero básico ou um usado completo?

Ambas as opções são vantajosas, afinal, quem não gostaria de poder ter um carro um pouquinho melhor, ainda que tenha alguns anos de uso? Ou, quem não gostaria de ter aquele carro, zerinho, cheirando a novo, mesmo que seja um modelo um pouco mais básico?

Quando essa dúvida, tão corriqueira, aparece, deve-se analisar friamente alguns aspectos, que serão determinantes para uma boa decisão.

Primeiro: a compra será a vista ou haverá necessidade de um financiamento?

Caso você tenha todo o dinheiro e pretenda realizar uma compra à vista, a opção pelo carro usado pode ser bastante interessante. No momento em que sai da garagem, um carro zero tem uma desvalorização enorme, podendo em um ano chegar a 20% do valor pago no veículo.

Comprando um seminovo, a desvalorização passa a ser menor, dependendo do veículo pode até ser inexistente. Além do mais, a compra do carro usado em bom estado sairia aproximadamente pelo mesmo valor que um zero quilometro, porém com a vantagem de adquirir um modelo um pouco mais completo e robusto, que mesmo usado não terá uma manutenção tão complicada, com alguns acessórios a mais.

Caso haja o financiamento, o zero quilômetro torna-se interessante, pois geralmente as taxas de juros são bem menores que na compra de carros usados. Afinal, você levará para casa um carro novo, com extensas garantias de fábrica e pagando menos no valor final bruto.

Segundo: quais são as suas necessidades?

Tendo em mente o quanto se pode investir na compra de um carro, chega a hora de analisar se compensa mais o básico ou o completo. É o momento de verificar, por exemplo, o quanto se pode gastar por mês em gasolina, se vai utilizar o veículo apenas na cidade ou também para viagens longas.

O carro zero (lembrando que estamos falando de um básico) será muito útil principalmente na cidade, onde as manobras são feitas em menores espaços e o consumo é sempre maior. Já o completo, com maior potência, será mais confortável em caso de viagens longas, sendo que a diferença de consumo entre ambos fica reduzida.

Terceiro: não deixe de analisar seu sonho.

Quando se fala de negócios, costumamos falar que a razão deve superar a emoção. Porém, verificados os itens acima, não deixe de seguir o seu sonho, caso ainda esteja em dúvida.

Se você sempre sonhou em comprar um zero, vá em frente, compre, invista no sonho, ainda que ele seja mais simples. Talvez, seu próximo zero possa ser um pouquinho mais completo. Já, se o sonho da sua vida é ter aquele carro confortável, todo completo, mesmo que usado, mas que te deixe tranquilo e satisfeito ao pilotar, compre-o, pois a satisfação valerá a pena.

Um dia, quem sabe, chega o momento de você ter um zero quilômetro, mas no porte dos seus sonhos.

Por Mikhael Costa

Foto: Divulgação


A Hyundai está buscando aumentar a cada dia a interação e tecnologia que oferece em seus veículos e a novidade do momento na montadora é um recurso que permite maior relação entre carro e proprietário.

A idéia da fábrica de automóveis é criar um aplicativo para smartphones – com o uso da tecnologia NFC – que permita o destravamento do carro apenas com o telefone dispensando, assim, a necessidade de utilizar chaves.

Outra possibilidade da inserção da NFC nos veículos da Hyundai seria a troca de informações entre o smartphone e o sistema de entretenimento do carro.

Todas estas melhorias devem estar disponíveis nos modelos da Hyundai a partir de 2015.

Por Ana Camila Neves Morais


A AEFA (Associação Européia de Fabricantes de Automóveis) divulgou nesta última semana uma queda de 10,3% no registro de carros novos no mês de novembro.

Este é o pior indicador desde o ano de 1993 com variações entre os países integrantes da comunidade européia, pois enquanto na Alemanha houve uma queda de 3,5%, a Espanha diminuiu o número de carros novos em 20,3% e o Reino Unido teve um aumento neste indicador em 11,3%.

No acumulado do ano de 2012 a queda registrada foi de 7,6% com relação ao ano anterior com apenas 11.260 veículos novos com registro nos 26 países da União Européia.

Além disso, é esperado resultado semelhante em 2013 com uma redução no registro de veículos novos de 8% ou mais.

Fonte: AFP

Por Ana Camila Neves Morais


O ano de 2012 foi marcado pela estreia de novos modelos no mundo do automóvel. As reestilizações deram um up em diversos modelos que surpreenderam e superaram as vendas nos últimos meses.

E as novidades não param. Setembro não poderia ter começado diferente para os apaixonados por carros. Trinta e oito anos após o lançamento do primeiro Golf, a Volkswagen revelou a sétima geração do Golf Europeu.

Sim, o modelo que promete ser uma das melhores atrações do Salão de Paris, traz um espaço interno maior e um motor de 1.6. Além disso, esse será o primeiro carro da marca a utilizar a plataforma global da Volkswagen, a MQB, que garante mais modularidade, permitindo a instalação de motores a diesel e gasolina.

A plataforma também é flexível com relação aos espaços de eixos, tamanho das rodas e posição dos assentos. A apresentação oficial do novo modelo foi feita em Berlim, na Alemanha.

O Salão de Paris é conhecido como um dos maiores eventos de carros do mundo e começa no próximo dia 29 de setembro, seguindo até o dia 14 de outubro no Paris Expo – Porte de Versailles.

Ainda não há uma previsão exata do ano de lançamento do novo Golf aqui no Brasil, mas as fotos da reestilização já estão soltas na internet. Para os apaixonados pelo Golf, o negócio é ficar na torcida e acompanhar as novidades pela web.

Por Dayane Garcia


208 XY da Peugeot será lançado com bastante pompa no próximo Salão do Automóvel, a ser realizado neste mês em Paris, na França. O luxuoso carro terá destaque durante o evento, sendo que seu preço de comercialização e detalhes adicionais não serão divulgados até lá. 

Fontes ligadas a Peugeot dão conta de que o grande diferencial do modelo é o seu visual arrojado, com cores, estilo e texturas bem diferentes. Um exemplo disso é a inserção do roxo na paleta, através do exclusivo tom  Purple Night e outras seis cores, entre básicas e extravagantes.

O exterior do carro também passou por significativas mudanças. Agora o 208 XY  contará com moderna grade cromada, faróis de neblina, spoiler traseiro e roda de 17 polegadas com desenho estilizado.

O  interior do lançamento não decepciona, pois agora o carro será parcialmente revestido em couro e terá dentre outras características, pedais e tapetes especiais produzidos em alumínio. 

Quem levar o novo Peugeot para casa poderá ainda personalizar o veículo, escolhendo o tipo de acabamento, a opção de  luzes decorativas em seu contorno,  sistema de estacionamento,  teto panorâmico e outras funcionalidades.

Por Larissa Mendes de Oliveira


O segundo semestre de 2012 terá um grande evento do mundo automobilístico, pois entre os dias 24 de outubro a 4 de novembro vai acontecer o 27° Salão Internacional do Automóvel, na cidade de São Paulo.

No entanto, mesmo antes do seu início este evento já possui uma queda, já que grandes marcas mundiais de veículos como Maserati, Ferrari, Lamborghini e Rolls-Royce não vão estar presentes no mesmo.

De acordo com o Grupo Via Itália – que representa estas marcas de luxo no Brasil – a ausência destas marcas na maior feira de automóveis do país se deve à questões estratégicas e de alinhamento destas montadoras em todo o mundo, mudando as estratégias de marketing para outros empreendimentos e para os planos de expansão dos seus mercados específicos.

Mas apesar deste desfalque o Salão do Automóvel de São Paulo promete pois estarão presentes os lançamentos e novidades de marcas de veículos consagradas como Audi, BMW, Aston Martin, Lexus, Land Rover, Jaguar, Porsche, Mercedes-Benz, dentre outros.

Portanto, para aqueles que desejam conhecer as novidades neste evento os ingressos já podem ser adquiridos pelo site www.ingressorapido.com.br ou pelo call center 4003-1212 com valores a partir de R$40 reais.

Por Ana Camila Neves Morais


O universo das picapes teve um grande retorno no mercado automotivo, pois a Mitsubishi L200 Triton Savana – tida como a mais aventureira das picapes desta montadora – volta a fazer parte da família Triton.

Neste retorno, a nova Savana possui uma carroceria reforçada em seis pontos a qual usa o mesmo motor a diesel da top de linha Triton HPE; outras inovações são o snorkel que permite à picape atravessar trechos alagados com até 80 milímetros de profundidade, rack de teto, prancha para auxiliar em situações limite com baixa aderência e duas caixas para acessórios disponível na caçamba do veículo.

Além disso, para suportar o barro e a lama a nova L200 Triton Savana possui pneus Scorpion Mud 255/70 R16 e rodas de açõ que reforçam o seu visual off-road. No seu interior, esta picape tem capacidade para transportar até cinco passageiros, possui bancos com capa em neoprene e um tapete de borracha que deixa o seu interior mais elaborado, versátil e funcional.

A nova Savana foi montada sobre a mesma base da Triton HPE mantendo as suas características básicas, mas possui um câmbio manual com cinco marchas.

Para quem se interessou e deseja adquirir este veículo os preços serão aproximadamente no valor de R$112.490,00.

Por Ana Camila Neves Morais


Mais uma novidade interessante estará disponível em pouco tempo no mundo automobilístico, pois a Toyota já revelou no Japão os traços que terá o seu modelo compacto para o Brasil chamado de Etios o qual terá versões hatch (que terá motores 1.3 e 1.5) e sedã.

Este novo modelo de automóvel será produzido na fábrica da montadora em Sorocaba – SP, tendo uma meta de venda anual de 70.000 unidades no país, com características parecidas aos indianos e terá 3,78 metros de comprimento e 2,46 metros de distância entre seus eixos.

O design do Etios Brasileiro será enxuto, com bancos espessos que terão apoio para cabeça separados no banco de trás; além disso, possuirá melhor qualidade interna e um maior isolamento de ruídos.

O Etios Brasileiro tem ainda bancos de tecidos que são regulados manualmente, ar-condicionado, rádio com CD Player, entrada para USB, freios com ABS e airbag duplo.

O preço para compra deste veículo ainda não foi divulgado, mas conforme informações da própria Toyota, o Etios Brasileiro terá valores que irão competir na versão hatch com o Gol e o Palio e na versão sedã, com o Voyage e o Logan.

Portanto, para aqueles que desejam comprar um carro com conforto e preços não muito exagerados, a Toyota estará em pouco tempo disponibilizando mais uma opção no mercado brasileiro.

Por Ana Camila Neves Morais


As leis nacionais para emplacamento de veículos automotores mudaram. A partir de domingo, dia 1º de abril de 2012, tornou-se obrigatório para todos os carros que saírem da concessionária o emplacamento com as placas chamadas refletivas.

A medida não atinge somente os carros novos, mas também serve para os veículos que forem transferidos de cidade ou Estado, ou ainda que estiverem com a situação da placa ilegal.

As placas refletivas são consideravelmente mais caras que os modelos comuns, mas, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (DETRAN), a obrigatoriedade das novas placas serve como uma medida de segurança no trânsito, pois aumenta a visibilidade em dias chuvosos e com neblina.

A resolução não se restringe somente aos carros, as motos também deverão se adequar à utilização das novas placas refletivas, e também a um novo tamanho.

Quem for pego com a placa em situação irregular, no caso o modelo antigo, levará uma multa e pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) por infração média, e também terá o veículo apreendido até que seja feita a modificação necessária.

Mas a multa será apenas para os carros novos. Os antigos continuam com a placa normal.

Por Isabela Biz


O setor de veículos automotores conquistou boas vendas no ano passado, pela isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), em partes pela confiança do consumidor brasileiro, que teve para si maior acesso ao crédito e aumento de renda, bem como incremento dos números do emprego por todo o país.

Estudo relacionado pela Agência AutoInforme constata que os carros zero quilômetro ficaram mais custosos em 1,38% no ano passado, portanto abaixo da inflação média de 5,91% calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

A alta nos preços só não foi superior ao índice previsto pelo IPCA porque, segundo a agência, a grande concorrência entre as concessionárias, que disputaram o grande volume comercializado em 2010, propiciou esse controle de custos.

Embora distante para grande parcela da população, as marcas Chamonix e Ferrari não acresceram os valores em seus veículos. O maior incremento ficou a cargo da Agrale, com carros valorizados em aproximadamente 8,5%.

Por Luiz Felipe T. Erdei

Fonte: Economia UOL





CONTINUE NAVEGANDO: