A AEFA (Associação Européia de Fabricantes de Automóveis) divulgou nesta última semana uma queda de 10,3% no registro de carros novos no mês de novembro.

Este é o pior indicador desde o ano de 1993 com variações entre os países integrantes da comunidade européia, pois enquanto na Alemanha houve uma queda de 3,5%, a Espanha diminuiu o número de carros novos em 20,3% e o Reino Unido teve um aumento neste indicador em 11,3%.

No acumulado do ano de 2012 a queda registrada foi de 7,6% com relação ao ano anterior com apenas 11.260 veículos novos com registro nos 26 países da União Européia.

Além disso, é esperado resultado semelhante em 2013 com uma redução no registro de veículos novos de 8% ou mais.

Fonte: AFP

Por Ana Camila Neves Morais


Recentemente a marca automotiva Toyota apresentou ao mercado uma novidade incrível: o novo Auris. Trata-se da versão Touring Sports, que foi projetada para trazer em seu DNA muita esportividade, arrojo e beleza.

Inicialmente essa versão será produzida apenas na Europa, mas ainda assim, seu lançamento não deixa de ser uma notícia animadora para o mundo inteiro.

O novo Auris Touring Sports será disponibilizado com vários tipos de motorização, dentre elas estão as seguintes:

  • 1.4 D-4D a diesel;
  • 2.0 D-4D a diesel;
  • 1.33 Dual VVT-i a gasolina;
  • 1.6 Valvematic a gasolina.

O novo Toyota Auris poderá atingir até 132 cavalos e alcançar a velocidade de 200 km/h. Vale destacar que haverá também uma versão “verde” do veículo. Esta será equipada com Tecnologia HSD –  Hybrid Synergy Drive, que possui no seu conjunto um motor de combustão trabalhando aliado com um motor elétrico.

O interior do carro tem atributos interessantes, como painel moderno com tela sensível ao toque, sistema de entretenimento, ar condicionado, grande espaço interno e muitas outras facilidades.

Segundo a Assessoria Comercial da Toyota, o novo Auris Touring Sports será comercializado a partir do início do próximo ano e os preços de venda ainda são desconhecidos.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Após lançar a nova versão do EcoSport, a Ford resolveu querer conquistar o mercado europeu com o veículo. Ele foi criado no Brasil, mais especificamente na Bahia, mas agora foi reformulado para se adaptar às exigências europeias.

A nova geração do EcoSport está de malas prontas para viajar para a Europa, pois já ganhou um motor TDCi 1.6 a diesel e também o EcoBoost 1.0 com três cilindros, que também estará presente na versão local do Ford Fusion, chamada de Mondeo. A fabricante fez um pronunciamento oficial para a mídia sobre o novo mercado que o EcoSport vai encarar no início de setembro na capital do Estado de São Paulo.

A ideia da Ford é de lançar o novo carro primeiramente em 2013 nos países emergentes do continente europeu e só então em 2014 lançar no Reino Unido. E mesmo que o carro já tenha ganhado novo motor e EcoBoost, ainda foram necessárias outras alterações para que não haja perda de mercado, tendo em vista que o consumidor na Europa é extremamente exigente e também competitivo. Portanto, foi necessário utilizar materiais mais resistentes e com melhor qualidade.

Ainda não foram divulgados valores de venda pelos quais o veículo será comercializado nos países emergentes e no Reino Unido.

Por Guilherme Marcon


Mais uma novidade interessante estará disponível em pouco tempo no mercado automobilístico, pois a Opel – montadora de veículos – acrescentou na linha do Corsa Europeu mais uma opção de motor para os futuros compradores deste modelo.

Nesta nova possibilidade, pode ser utilizado um motor com propulsor 1.4 turbo podendo alcançar até 121 cavalos de potência e um torque máximo de 17,84 kgfm a 1.750 rotações por minuto (rpm). Além disso, ele possui o sistema start/stop que desliga o carro de forma automática quando o carro para e religa-o também de forma automática quando o condutor pisa no acelerador.

O novo motor do Corsa Europeu vem combinado com um câmbio manual de cinco marchas que pode atingir até 195 km/h com um consumo médio de combustível de 5,5 litros para cada 100 quilômetros rodados e tem uma emissão de gás carbônico de 129 g/km.

Esta nova versão terá, segundo a General Motors, duas séries especiais: a All Back e a All White. Outras novidades neste veículo é que além rodas de 17 polegadas ele possui também saídas de ar na cabine em branco ou cromadas, bancos com tecido prateado, vidros escurecidos, etc.

Para aqueles que gostaram das inovações e desejam adquirir um modelo desses, o seu preço inicial será a partir de 17.810 euros ou R$ 45.000 para a sua versão com duas portas.

Por Ana Camila Neves Morais


Desde o último dia 10 de Janeiro já está à venda na Europa a nova geração do atualmente maior sucesso de vendas da tradicional montadora Mercedes-Benz, o sedã Classe C 2012. A geração que sai de cena neste momento e que teve sua estreia em 2007 vendeu um milhão de unidades pelo mundo, confirmando o sucesso de um modelo harmonioso, requintado e que carrega em suas linhas a classe avassaladora dos modelos Mercedes-Benz.

Com apresentação também no Salão do Automóvel de Detroit que se realiza neste mês nos Estados Unidos, o novo Classe C 2012 recebeu algumas pequenas mudanças visuais que aprimoraram o desenho requintado e melhoraram a segurança do modelo e que, na opinião dos executivos da montadora, aproximaram o sedã dos modelos de luxo produzidos pela marca.

Além do aprimoramento estético o modelo agora possui um novo sistema de detecção de fadiga. O carro vem também com uma nova transmissão automática e sistema Star/Stop que o tornam além de bonito e moderno também econômico. De acordo com a montadora as melhorias mecânicas provocaram uma redução de consumo da ordem de 31% em comparação com a geração anterior. Além destas melhorias mecânicas a nova geração vem com um pacote de recursos tecnológicos de segurança, navegação e conforto que o tornam ainda mais atraente.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Um carro barato, com ótima relação custo-benefício, mas que mesmo assim oferece uma série de recursos que equipam modelos mais caros. Este é o modelo que a montadora chinesa Great Wall irá lançar em 2011 na Europa visando aumentar sua participação no mercado mundial. A mágica talvez só eles conheçam. Pois além de um mercado interno que cresce de modo avassalador, buscam a conquista de mais mercados pelo mundo com modelos que possuem preços altamente competitivos e que se expõem ao teste de qualidade de consumidores mundialmente.

E o próximo teste ocorrerá com o modelo utilitário Voleex, da Great Wall, que será comercializado a partir de Janeiro no velho continente com preço de somente 10 mil euros (algo em torno de R$ 22,3 mil) e que oferecerá entre outros itens de série freios ABS, EBD, ESP e seis airbags, conforme matéria do site Motor Dream.          

Com dimensões compactas (comprimento de 3,81 metros, largura de 1,71 e altura de 1,54 metros) a versão inicial terá quatro portas e comportará cinco ocupantes. As motorizações disponíveis serão o 1.3 16V de 92CV e o 1.5 16V de 104CV. Serão movidos a gasolina e o câmbio será manual de cinco marchas. O automático, conforme a matéria citada será de seis velocidades, mas virá apenas na versão de maior potência. Existe previsão de no futuro a montadora lançar um motor a diesel 1.5 TDI com três cilindros que poderá gerar 147 CV de potência.

Quanto ao desenho deste modelo, ele possuirá formas arredondadas junto aos faróis e um equilíbrio de linhas que vai lhe conferir graça e atualidade.

Por Mauro Câmara


O mercado europeu de automóveis está em declínio desde o fim do incentivo à renovação da frota. Um levantamento divulgado pela consultoria brasileira da JATO Dynamics mostrou que a Europa está 3,2% abaixo do índice de 2009.

Reino Unido, França, Alemanha e Itália, os principais compradores de carros, anunciaram resultados negativos em setembro, em relação ao mês no ano passado. Com essa queda, é esperado que as vendas da Volkswagen, Ford, Opel/Vauxhall, Renault e Peugeot caiam também.

Apesar das estimativas, a Ford melhorou a colocação no ranking dos mais vendidos. A fábrica ficou na frente da Renault. A BMW e a Mercedes também marcaram suas posições entre as 10 maiores marcas e passaram a Toyota.

Na Europa, os modelos mais vendidos em setembro foram o Volkswagem Golf, o Ford Fiesta, o Opel/Vauxhall Corsa, o Opel/Vauxhall Astra e o Volkswagem Polo.

O estudo completo da JATO Dynamics pode ser conferido no site oficial da empresa, clicando aqui. O artigo está em inglês.

Por Thais Longaray


Para os apaixonados por carros esportivos surge mais uma opção no mercado mundial. De acordo com matéria do site Carro Online é a Marussia Motors, que iniciou a produção de dois modelos esportivos já lançados no mercado russo. Com preços a partir de 100.000 euros (algo em torno de R$ 225.000, sem impostos), a empresa com sede em Moscou venderá seus carros somente sob encomenda e conforme estratégia anunciada pela montadora em breve deverá ocorrer à criação de um utilitário esportivo que será batizado de F2 SUV.

Quanto aos seus modelos esportivos estes foram batizados de B1 e B2 e estão sendo fabricados em diferentes versões, mas todos serão equipados com motor 3.5 V6 fabricado pela empresa britânica Cosworth em 3 opções: 300CV, 360CV e 420CV. Em termos de visual o B1 e um pouco mais comportado. Já o B2 tem tudo para agradar os que gostam de carros esportivos de desenho arrojado, de linhas quase aeroespaciais, lembrando, como citado na matéria do site Carro Online, caças de guerra.

De acordo com a fabricante não é apenas no arrojo do desenho que o B2 se destaca. Na sua versão de maior potência sua aceleração vai de 0 a 100 Km/h em apenas 3,3 segundos e pode chegar a 290 Km/h de velocidade máxima, aliando um design sedutor e um desempenho muito atraente lhe dando alma realmente de um esportivo.

Por Mauro Câmara


Seguindo a estratégia que é tendência mundial de produzir carros alternativos aos movidos a combustíveis tradicionais a Mitsubishi Motors Corporation anunciou os preços da versão européia de seu modelo elétrico, o i-MiEV. O monovolume nesta versão custará, o equivalente em reais, entre R$ 73 mil e R$ 78 mil (33 mil euros e 35 mil euros). O modelo de desenho simpático, aparência leve e aerodinâmica moderna será apresentado oficialmente no Salão do Automóvel de Paris de 2010 que irá ser realizado de 02 a 17 de Outubro, com as vendas devendo começar em Dezembro em diversos países da Europa.

A grande maioria destes países adotou políticas de redução fiscal para veículos fabricados com tecnologias que utilizam combustíveis renováveis e não poluentes. Essas medidas são absolutamente conscientes e benéficas para o planeta, mas ao mesmo tempo são interessantes para os consumidores finais, pois com os abatimentos de impostos, o preço deste elétrico pode cair para 30 mil euros ou R$ 67 mil. Uma significativa economia que com certeza irá atrair os consumidores.

A versão européia do i-MiEV terá algumas diferenças em relação à versão vendida no Japão. Entre elas novo console, novos parachoques, melhor conforto interior, airbags tipo cortina e laterais e controle de estabilidade ativo (ASC). Quanto à motorização o carro terá um motor elétrico com capacidade de produção de 62CV de potência e as baterias de íons de lítio tem autonomia de 160 quilômetros.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carsale


A preocupação com a emissão de agentes poluidores e principalmente com o respeito às normas que visam à proteção do meio ambiente parece estar a cada dia mais sérias, principalmente na Europa. Exemplo disso é o comunicado da Honda do Japão informando que não vai mais comercializar a versão esportiva do seu modelo Honda Civic, o Type R em alguns países da Europa, pois o carro não atende a norma Euro 5 que trata do limite das emissões de poluentes originados de veículos automotores. Desta forma o modelo esportivo só poderá, nestes mercados, ser vendido até o final deste ano.

O carro que tem um design razoavelmente atraente é um esportivo de três portas que vem equipado com um motor 2.0 Litros de 200CV de potência que lhe garante o desempenho de um esportivo de classe. Desde o seu lançamento em 2007 a Honda já vendeu no Reino Unido 12 mil unidades deste esportivo, mas agora no atendimento da norma européia sobre emissões o modelo só será vendido em países que não sigam esta norma e na Austrália e África do Sul.

Esta retirada do mercado significa uma conscientização, pelo menos na Europa, de que uma das principais características dos carros modernos tem que ser a preocupação com a poluição e, portanto, estes novos veículos devem ser além de econômicos, confortáveis, seguros, eficientes e principalmente menos poluidores.

Que a saída da versão esportiva do Civic signifique a abertura de espaço para modelos ecologicamente menos poluentes e que este exemplo possa se repetir em outras partes do mundo.

Por Mauro Câmara

Fonte: UOL





CONTINUE NAVEGANDO: