Confira aqui as principais novidades e os preços do Novo Honda Fit 2018.

Os modelos de carros estão a cada ano inovando ousadamente, atraindo cada vez mais consumidores, apesar dos preços altos. O novo Honda Fit brasileiro é uma estilização inédita do modelo europeu no país tropical. Está próximo o dia da chegada, nas concessionárias, da linha 2018, com melhorias no visual e na equipagem, com muito mais conforto e segurança compensados, entretanto, por um pequeno, mas significativo, aumento do preço do monovolume que vai agora para 80 mil reais.

São cinco versões: o Personal – novo CVT: R$ 68.700; o DX – manual R$ 57.800; o LX CVT: R$ 70.100; o EXL CVT: R$ 80.900 e o EX CVT: R$ 75.600. Mesmo a versão mais barata possui tecnologias que garantem conforto e segurança.

As alterações na estética dos modelos da 3ª geração, por exemplo, o Civic lançado em 2014, são mais aparentes na parte externa e no para-choque traseiro, que ganhou mais 8 cm em sua estrutura. O todo está mais coerente segundo as normas do design, como se nota também na grade frontal, redesenhada para se ajustar a esse fim. O novo Honda Fit está com DLR – Luz de Rodagem Diurna em estilo Led. Porém, as versões mais avançadas e caras são as únicas que possuem esse recurso de faróis integrados num todo. As outras duas versões DX e LX possuem faróis comuns, que podem ser integrados com acessórios DLR vendidos separadamente para acoplagem na parte inferior do para-choque, portanto, são peças opcionais. Na Versão EX essas peças são próprias da série. Na parte traseira o design do porta-malas é adornado pelas lanternas de LED que formam um traço marcante e bonito. Além da estética elas possuem um sistema de sinalização emergencial para freadas bruscas.

O novo Honda Fit 2018 já está preparado conforme a legislação ou antecipando-se a ela, com um rigoroso sistema de controle de tração e estabilidade da série, além da inclusão de uma evolução na direção elétrica, que é um recurso importante para controle de situações de baixa aderência ou em curvas fechadas e perigosas. Este mesmo monovolume possui o auxiliar de saída em rampa, que se tornou um equipamento básico do veículo, dado a sua necessidade para a segurança, que funciona mantendo o carro em ladeiras e impedindo que ele faça aquele recuo potencialmente perigoso ao sair.

A nova versão EX já está munida com quatro airbags, ou seja, os dois frontais e fundamentais, acrescidos de mais dois airbags nas laterais, enquanto a versão EXL inclui bolsas infláveis de cortina, totalizando seis airbags indispensáveis. Portanto, são sistemas de segurança que a cada ano tem ajudado a salvar mais vidas. São meios de segurança projetados em alta tecnologia e testes. Nesta mesma linha de tecnologia está a função de troca de marchas simuladas por meio de borboletas na parte de atrás do volante. Esta é uma opção que aparece só nas versões EX e EXL, mais caras e voltadas para consumidores mais abastados.

O motor é 1.5 flex, que pode gerar até 115 cavalos de força, com um câmbio manual que está disponível apenas no modelo mais básico, o DX. Nas demais versões foi adotada uma transmissão chamada de continuamente variável – CVT – que possui conversor de torque. Além desses acréscimos o novo Honda Fit 2018 possui o Ar Digital e uma nova central de multimídia de 7 polegadas, contendo um GPS e conectividade com a Apple CarPlay e Android Auto, mas estes atributos tecnológicos estão disponíveis apenas na versão mais cara, que custa R$ 80 mil. O sistema adotado e desenvolvido nas empresas brasileiras da Honda possuem o toque de tela e os botões no lado que facilitam o uso. Nas duas versões, EX e EXL, existe o recurso de rebatimento eletrônico nos retrovisores externos e o ar-condicionado digital inaugurado neste modelo, portanto, inédito. Assim, o proprietário poderá regular a temperatura e a intensidade no interior do veículo, por meio do painel sensível ao toque, tecnologia que há pouco tempo estava restrita aos veículos de luxo.

Além de tudo, há a versão personal do Fit 2018, que está isento de impostos para pessoas com algum tipo de restrição de mobilidade, deficiência. Este grande benefício faz diminuir o custo do veículo de R$ 68 mil para mais ou menos R$ 54 mil. Este Fit Personal tem controle de cruzeiro, câmbio CVT, além de recurso de som, câmera de ré e as rodas de 15 polegadas.

Vale a pena conferir e encorajar-se a comprar dada a qualidade das versões.

Paulo Henrique dos Santos


Conheça aqui as principais novidades do Honda Fit 2018.

Esta notícia se destina a todas as pessoas apaixonadas por carro. Portanto, preparem-se para mais uma novidade que vem sendo anunciada há quase um ano, porém, só agora apresentada ao público em sua concretude. O Honda Fit 2018 foi apresentado nesta quinta-feira, dia 14 de setembro de 2017, pela Honda. O novo carro é fantástico, desde as cores até as funções adicionadas nas novas versões.

O design e as tecnologias recentemente agregadas a esses novos modelos são vantagens que tornam esses carros mais confortáveis e mais prazerosos no visual. A cada ano a Honda supera a si mesma. O motor agora é de potência 1.5 Flex e 116 CV. Porém, apesar da grande capacidade de velocidade e energia esses veículos são muito mais econômicos, conforme explica a fabricante.

Para começar a descrever os atributos desses novos carros e suas versões, é interessante indicar as duas opções de câmbio que os mesmos possuem: o automático e o manual, ou seja, o futuro proprietário do veículo terá esse conforto ao dirigir, de acordo com o tipo de carro que escolher. Além dessa facilidade, os veículos tem direção elétrica disponíveis em cinco tipos, conforme as versões apresentadas, que garante melhor manuseio e segurança. São cinco versões e diferentes preços anunciados a partir desse novo modelo.

A versão Fit DX chega ao mercado com ar condicionado manual, que permite ao passageiro ou motorista ajustar o ambiente conforme suas necessidades. Os bancos também são ajustáveis em suas alturas, para melhor conforto de todos. Os vidros são automáticos, poupando o trabalho manual. Luz interna de melhor qualidade. O rádio e o autofalante são bem mais potentes e proporcionam emissão de sons mais limpos. Na parte externa estão as rodas de liga leve em 15 polegadas e aro super-resistente. Este veículo possui transmissão apenas manual. Está disponível no mercado a partir do valor de R$ 58.700.

O Fit LX é equipado com todos os itens da versão anteriormente descrita, ao qual se acrescenta o câmbio CVT, a tecnologia de faróis de neblina, volante com controle de áudio importante para os comandos e a segurança, além do sistema de rebatimento de bancos. Está disponível pelo valor de: R$ 70.100. É um modelo mais caro devido à tecnologia a ele agregada.

O Fit EX, abrangendo muito da versão LX, também possui as funções de airbag lateral, que constitui uma proteção adicional, ar condicionado digital, câmera de ré (recurso importante e cada vez mais comum) e o Paddle Shift como mecânismo que torna possível alteração da velocidade por meio do próprio volante. As rodas são de liga leve e 16 polegadas. Disponível no mercado pelo valor de R$ 75.600.

O Fit EXL aparece como a versão top de linha dessa grande marca, pois nela o consumidor poderá usufruir dos bancos de couro legítimo e do sistema de multimídia em sete polegadas perfeitamente ajustável e compatível com o Android Auto e o Apple CarPlay, além de Tweeters que sublimam a qualidade do som. Este modelo está disponível no valor de R$ 80.900.

O Fit Personal é o mais especial e politicamente correto, já que é a versão própria para pessoas com deficiência, contendo controle de cruzeiro. Carro automático e com a possibilidade de anexação de um pacote adicional que acrescenta roda de 15 polegadas, Bluetooh no volante e na câmera de ré, além de monitor de áudio de cinco polegadas. Está no mercado, com a devida isenção de impostos, pelo valor de R$ 68.700.

Os cinco veículos que integram essa série possuem o controle de tração e estabilidade, o assistente em rampa como também o Emergency Stop Signal – ESS, que funciona quando o motorista pisa nos freios, assim o pisca-alerta é automaticamente acionado. As cores dos modelos são Branco Tafetá Sólido, Prata Platinum Metálico, Branco Estelar em Pérola, Cinza Barium Metálico, Preto em Cristal Perolizado e Azul Metálico Boreal.

Para maiores informações e atualizações, acesse o site da Honda.

Paulo Henrique dos Santos


Versão aventureira do Fit foi lançada no Japão.

Enquanto no mercado nacional contamos com o WR-V, no Japão foi lançada uma versão aventureira do Fit, batizada de Hybrid Cross Style e que será comercializada somente por lá. O veículo é semelhante ao Fit Twist, com um design que imita o segmento off-road, porém sem ter alterações mecânicas e será vendida apenas com conjunto híbrido do monovolume.

O Honda Fit para chegar a ser o Cross Style, sofreu mudanças em seu design. Passou a ter apliques de plástico na cor preta em suas saias laterais, sobre as caixas de roda, e para-choques, além de uma proteção de borracha que passa pelas laterais das portas. Na tampa do porta-malas foi colocado um adesivo preto fosco. As fotos da parte interna não foram apresentadas, mas não deve ter alterações.

Embaixo do capô encontra-se um sistema híbrido utilizado no Fit japonês e em certos países da Ásia. Um propulsor 1.5 i-VTEC, Atkinson, com potência de 110 cv, diante dos 120 cv da configuração normal (ou dos 115 utilizados no modelo nacional, só que sem injeção direta). Ainda atua juntamente como um propulsor elétrico com 30 cavalos, que gera 137 cv, com torque de 17,3 kgfm. Ao contrário da transmissão CVT, usa caixa automatizada de sete marchas e dupla embreagem.

Em relação ao pré-facelit, este conjunto sofreu atualização. De acordo com a fabricante, agora rende 25 km/l, diante dos 21,3 km/l que apresentava a versão híbrida passada e os 17,2 km/l do Fit mundial. Ficou ainda mais potente, visto que o modelo anterior gerava somente 100 cv. A capacidade de suas baterias de íon-lítio aumentou em 50% mais capacidade, permitindo, por mais tempo, o uso do modo elétrico.

Os asiáticos esquecem o WR-V nacional e focam no Honda Fit Cross Style. Devido sua motorização ser híbrida, que não é disponível por aqui e ainda termos o WR-V, as chances dele ser comercializado aqui no Brasil são bem baixas, quase nula.

A única novidade para o modelo no Brasil será a linha 2018, que estreará o redesenho que se encontra disponível por todo o mundo, contando com novos faróis e novas alterações no acabamento. A fabricante lançará também a versão nova do sedan City e do SUV CR-V.

Por Filipe Silva

Honda Fit Hybrid Cross Style

Honda Fit Hybrid Cross Style


Entre os carros com versões mais sofisticadas e que se pretende o maior número de vendas está o Novo Fit. No mundo estima-se que temos, atualmente, cerca de 5,16 milhões de Fit. A Honda, empresa que fabrica o veículo, irá trazer para o Brasil a terceira geração do monovolume.

Com isso, ele virá mais moderno, com um visual inovador e certamente despertará o interesse do público jovem, uma vez que possui maior espaço interno e o consumo de combustível é ainda menor. O engenheiro da Honda, Alfredo Guedes, afirma que a marca quer ganhar uma clientela que nunca teve Fit.

Os valores do carro serão a partir de R$ 49.900 em quatro versões: DX, LX, EX e EXL. No entanto, a última é considerada a top de linha pelo fato de possuir bancos de couro e custar R$ 65.900. Ressalte-se que, as duas primeiras versões podem ser equipadas com câmbio manual de cinco marchas ou a transmissão CVT. Já a LX manual sai por valores a partir de R$ 54.200 e, por fim, a versão EX CVT custa R$ 62.900.

Espera-se que o LX seja o carro mais vendido, com câmbio CVT e valores iniciais de R$ 58.800. O DX será responsável por aproximadamente 3% das vendas gerais dos carros Fit vendidos no próximo ano. O EX e EXL corresponderão a 38% e 10% das vendas, respectivamente. O vice-diretor da Honda afirma que as vendas passarão de 4 mil unidades por mês para 6 mil unidades.

Com a inovação, o novo Fit ficou 9 cm mais comprido e cresceu entre os eixos 3 cm. O restante das medidas permaneceu intacto. Entretanto, o volume interno para os passageiros ficou 139 litros maior e o porta-malas 21 litros menor, ou seja, saiu de 384 para 363 litros. A versão LX manual vem com direção hidráulica, rádio, rodas de liga leve aro 15”, bancos em tecido, ar condicionado e três anos de garantia sem limite de quilometragem.

Por Luciana Viturino

Novo Honda Fit

Foto: Divulgação


Na última sexta-feira (4) a Honda anunciou os custos da linha da nova geração do Fit. No final desse mês o prometido é que as revendas já comecem. Os preços ficarão assim:

– Fit DX – R$ 49.900;

– Fit DX CVT – R$ 54.500;

– Fit LX – R$ 54.200;

– Fit LX CVT – R$ 58.800;

– Fit EX CVT – R$ 62.900;

– Fit EXL CVT – R$ 65.900.

Os preços da linha não mudaram em comparação com os custos das versões atuais dos modelos, que possuem motor 1.4. A melhor versão, que é a EXL vem com um câmbio CVT, que é continuamente variável.

O que mudou mesmo foi o visual de toda a linha, que vem com o denominado “Solid Wing Face” em inglês. O nome significa um resultado com uma nova grade frontal (com seção interna cromada) e um conjunto óptico que inclui um parecido par de asas.

Na parte mecânica, o novo Fit traz somente a opção demotor i-VTec FlexOne de 1,5 litro, que agora dispensa o tanque extra de gasolina para partida em clima frio com etanol. O carro faz 116 cavalos de potência se abastecido com etanol e torque de 15,3 kgfm (4.800 rpm).

A novidade mesmo ficou na nova transmissão de CVT, que agora possui um conversor de torque, ou seja, garante mais força nas saídas, o que ajuda a encarar o trânsito pesado das grandes cidades.

Alguns itens a Honda ainda não divulgou, mas acredita-se que as versões mais “simples” da linha virão com um sistema multimídia com rádio, tela LCD de 5 polegadas, Bluetooth, MP3/WMA, entradas P2 (fone de ouvido) e USB e câmera de ré, presentes nas versões EX e EXL.

O que se sabe é que todas as versões da linha Fit virão com os itens de série: ar-condicionado, direção com assistência elétrica, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes e ancoragem tipos Isofix e Latch para assentos infantis. 

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação


O novo Honda Fit CX é o principal substituto da antiga versão DX que chegou ao mercado brasileiro pelo valor de R$ 49,900 para a opção manual. O fato curioso e no mínimo inusitado para os consumidores, foi de cara a opção de freios ABS que o novo modelo não apresenta.

Praticamente toda frota de carros dos principais concorrentes, já implantou esse sistema para se enquadrar na nova lei que entrará em vigor a partir de janeiro no país. De fato, essa obrigatoriedade é para a fabricação de veículos a partir do próximo ano, mas os consumidores realmente esperavam pelo modelo já enquadrado nesta questão. 

Detalhes à parte, o Honda Fit CV possui motor 1.5 tecnologia i-VTEC Flex, que conta com 101 cavalos de potência a 6.000 rpm (para etanol) ou 100 cavalos ma opção gasolina somando torque de 13 kgf.m a 4.800 rpm. Outra informação relevante é sobre o sistema de injeção de combustível que vem com programação PGM-FI multiponto.

A versão automática para este modelo não estava nos planos da montadora, mas a mesma voltou atrás e oferece a opção pelo valor de R$ 53.900 (mais em conta que as versões anteriores).

Honda Fit CX

Foto: Divulgação

Esse seria o último lançamento da segunda geração e além dos freios ABS, o modelo também não conta com rádio de série devendo aparecer apenas no lançamento da terceira geração que ocorre no ano que vem aqui no Brasil. O sensor traseiro (opção que pertencia apenas ao modelo EX) também complementa este lançamento que intriga na questão  dos pós e dos contras sobre sua aquisição.

Muitos consideram que o CX não é tão completo assim, já que no próximo ano pode ocorrer uma desvalorização do veículo em relação ao ABS de fábrica que todos esperavam, mesmo sabendo da possível possibilidade dessa "despedida".

Comprar agora ou esperar? Eis a questão.  

Por Luciana Ávila


A Honda é uma marca de grande conceito no nosso país, na qual ela não se cansa de inovar e de lançar novos veículos para alegria dos amantes de carros que são os brasileiros, não é verdade?

Um grande exemplo de inovação e ousadia é o seu novo Honda Fit Twist 2013, sendo um cross-over, uma versão simplesmente incrível do tradicional Fit. O principal objetivo da montadora é poder alcançar um público ainda maior de compradores, tentando satisfazer aqueles que não se familiarizaram com o modelo tradicional.

É claro que essa nova versão conta com muitos itens diferenciados, como por exemplo: os faróis com máscara negra, o rack de alumínio no teto, o seu motor é flex, sendo capaz de produzir até 115 cavalos de potência quando é abastecido com gasolina, e 116 cavalos quando é abastecido com etanol.

O novo Honda Fit Twist 2013 ainda possui duas opções de câmbio, ou seja, manual e automático, ambas possuem 5 marchas, e isso serve para facilitar os condutores, oferecendo sempre maior segurança. O preço das versões tradicionais vai de R$ 47.930 a R$ 65.790.

E se por acaso você gostou da novidade, confira o modelo em uma concessionária e compre um lindo Fit Twist.

Por Josiane Fernandes de Jesus

 


A Honda Automóveis do Brasil convocou nesta quarta-feira, 26 de junho os proprietários do modelo Honda Fit ano/modelo 2004 a 2008 para, a partir do dia 22 de julho, comparecerem nas concessionárias da marca para um reparo nos vidros. Segundo a montadora são 186.553 as unidades que devem responder ao recall. Os chassis dos automóveis estão entre o 4Z100001 e 8Z601735.

A Honda, que já havia convocado um recall para as mesmas unidades em 2010, anunciou que “Este comunicado aplica-se a todos os veículos reparados ou não na campanha iniciada em 2010 para inspeção do mesmo componente”.

O reparo se deve a possibilidade de infiltração nos interruptores dos vidros, o que pode levar a um curto-circuito e, consequentemente, a um incêndio. A montadora declarou que o recall é para um reparo “temporário”, isso porque está sendo fabricado um novo dispositivo, mas que ainda não está disponível no Brasil, dessa maneira, os proprietários desses veículos serão novamente convocados para a instalação do componente definitivo.

O agendamento para o reparo deverá ser feito pelo site www.honda.com.br/recall/autos ou pelo telefone 0800 701 3432, em horário comercial.

Por Joana Junqueira borges


A Inglaterra recebeu a apresentação do novo Honda Fit Si. O veículo já começa a ser vendido nas concessionárias da marca em todo o Reino Unido, sendo que, por lá, tem o nome de Jazz. O preço do carro é de cerca de 14.550 libras, algo em torno de R$ 45.510,00.

Neste novo modelo, a Honda preferiu criar um veículo com design mais esportivo. Entre as diferenças em relação aos modelos anteriores do Fit, o Si tem rodas de liga leve com aro de 16 polegadas, saias laterais, para-choques dianteiros e traseiros em estilo esportivo, vidros escurecidos e faróis de neblina. Além disso, a cabine foi totalmente revestida em couro, o carro possui piloto automático e os bancos são revestidos nas cores preto e prata.

O Fit Si ainda tem um motor 1.4 com 100 cavalos de potência. Na suspensão, a montadora afirmou que fez algumas melhorias, implementando novos amortecedores. O automóvel também tem respostas mais rápidas devido aos novos amortecedores.

Um dos opcionais é o sistema GPS, que pode ser adicionado pelo proprietário por pouco menos de mil libras. Neste caso, o veículo custa 15.545 libras, cerca de R$ 48.300,00.

Fonte: Honda

Por Matheus Camargo


Um dos compactos mais charmosos do mercado mundial, e que vem fazendo um grande sucesso, principalmente no exterior, o Honda Fit vai ganhar uma versão perua. Um modelo Station Wagon do Honda Fit já foi confirmado pela montadora japonesa para vendas já no próximo mês de Março no Japão.

A versão Station Wagon vai se chamar Fit Shuttle e promete um pouco mais de sofisticação com acabamento mais caprichado. A utilização do espaço também será outro diferencial. Maior do que seu irmão Fit, o Shuttle deverá ter uma melhor otimização do espaço devendo ter uma capacidade maior do volume de carga e um espaço interno um pouco maior, no entanto, sem perder a agilidade e as características de um veículo compacto.

O desenho se manterá quase fiel aos traços do Fit original com alguma leveza no design e linhas enxutas e precisas. A frente um pouco mais alongada destoa um pouco do conjunto por parecer um pouco “esticada” demais, mas mesmo assim o desequilíbrio no visual não é grande.

Quanto ao motor poderá ser o mesmo de 1.5 Litros do Fit compacto, mas a Station Wagon deverá ter uma versão com conjunto híbrido com propulsor 1.3 Litros trabalhando em conjunto com um motor elétrico de 10 Cv. Não se sabe se a Honda venderá o Fit Shuttle somente no Japão ou se irá exportá-lo para outros mercados.

Por Mauro Câmara


A indústria de carros elétricos e híbridos segue firme. Ainda mais para os últimos. Uma das empresas que mais investe é a Honda. Atualmente a montadora japonesa já produz um híbrido, o Insight, o mais barato do mercado japonês.

Agora jornais japoneses noticiaram que a montadora nipônica tem planos de lançar um versão híbrida também do Honda Fit. Os dois modelos tem usam a mesma plataforma. Se as informações estiverem corretas, o Fit híbrido deve ser o modelo mais barato vendido no Japão.

Com um motor 1.3 à gasolina, auxiliado por outro elétrico, o preço inicial deve ser de cerca de 33 mil reais. Por enquanto não há previsão de quando o Fit híbrido será colocado à venda.

Por Maximiliano da Rosa





CONTINUE NAVEGANDO: