Veja aqui mais detalhes sobre o Honda HR-V 2019.

A Honda apresenta as suas mudanças do seu primeiro facelift em seu SUV o compacto HR-V. Além da sua nova frente e algumas leves alterações em sua traseira, esse novo modelo recebe um renovado painel de instrumentos que é parcialmente digital em suas versões mais caras. Essas mudanças também serão empregadas em seu modelo nacional, já que a empresa da Honda mantém os seus modelos de forma bem alinhada em todo mundo.

Essa nova dianteira traz seus faróis recortados possuindo um friso que é totalmente cromado na sua grade. Na versão topo de linha o modelo Touring possui iluminação full-LED, enquanto as demais variações adotam luzes que são um pouco mais simplificadas. Ao menos esse novo HR-V possui de fato uma iluminação para o uso de dia com LED, essa é para todas suas versões, assim como já é feito no Honda Civic.

O para-choque frontal ficou de fato muito mais esporte e com uma inclusão de entradas para o ar ainda maiores e uns tipos de filetes horizontais em sua grade frontal. Na sua traseira, há apenas um friso novo que é cromado entre as lanternas, que são para as versões mais caras. Sua versão de topo de linha, o Touring, ganhou uma tração para as suas quatro rodas, e também uma grade frontal em estilo colmeia, além dos seus bancos possuir ajustes elétricos e uma das partes inferiores na sua carroceria é pintada com a mesma cor da carroceria, enquanto na nova versão Sport ele traz rodas de liga leve e com 18 polegadas e mais alguns detalhes em sua carroceria com uma cor preto brilhante.

A sua novidade mais grandiosa fica por conta do seu interior, que está possuindo um novo painel dos instrumentos, com um velocímetro que é analógico e com aro colorido, já os outros mostradores que foram substituídos por 2 telas coloridas além de serem configuráveis, com o layout que é muito parecido com o do carro Ford Fusion e da lindíssima Ranger. A sua central de multimídia também está renovada e conta com um tipo de controle para volume sendo de botão físico, e os apps Android Auto e Apple CarPlay.

Em alguns países como os EUA e Japão, o HR-V passa agora a ser equipado com o pacote Honda Sensing, que adiciona o modo piloto automático totalmente adaptável, a assistência em permanência de faixa, uma frenagem autônoma em casos de alguma emergência entre outros itens de sua segurança. Não há nenhuma confirmação se esse pacote será empregado no SUV que será comercializado no Brasil, porém, na ausência de outros itens compostos no Civic, que agora é um dos carros de luxo mais caros e modernos, dificilmente esse modelo do novo HR-V brasileiro possuirá esse pacote.

Ele é um carro luxuoso e que virá para atender sem dúvidas, o mais alto padrão em relação a exigências dos consumidores no Brasil. Por isso, você amante de carros com desempenho em alto padrão não pode deixar de estar experimentando essa máquina feita pela Honda. Além de luxuoso, ele é muito maravilhoso e será muito econômico também.

Ainda não possuímos nenhum detalhe sobre o seu motor e em relação a sua economia, mas podendo levar em consideração os seus modelos anteriores dá para saber que virá coisa boa por aí.

Depois do grande sucesso do Honda Civic por aqui e por todo o mundo, a montadora da Honda está investindo pesado no HR-V para que ele possa conquistar todos os topos de vendas novamente.

Por isso todos que tiverem interessados em comprar um novo carro muito em breve não poderá ficar sem experimentar esse modelo da Honda que com certeza chegará para causar.

Ricardo Ferreira Rodrigues


O novo modelo está aparelhado com um motor turbo de 208 CV.

Quando um novo lançamento de veículo é agendado para estreia em território nacional, os consumidores criam melhor expectativa sobre a qualidade e a eficiência do novo modelo. É o que acontece em relação ao novo Honda Civic Si, que está para chegar ao Brasil em 2018. A nova versão do veículo é esportiva, e o modelo está programado para venda em uma versão intitulada cupê, importada diretamente do Canadá. O novo modelo está aparelhado com um motor turbo de 208 CV.

O novo Honda Civic Si, em seu modelo versão esportiva, será lançado no Brasil já no primeiro semestre do ano de 2018, conforme anúncio publicado pela companhia na última segunda-feira, dia 23, em Tóquio, no Japão. Entretanto, este novo carro chegará ao consumidor por meio de importação direta do Canadá, munido de carroceria cupê e duas portas.

Esta é a estreia, em um Civic Si, do motor tipo turbo. Embora possua o mesmo propulsor de 1.5 por litro, a equipagem de configuração do novo Civic está custando mais caro, tal como está sendo comercializada hoje, no país, a chamada Touring. Entretanto, por baixo do capô desse novo Si, o motor possui desempenho de 208 cavalos força, utilizando gasolina comum, e não apenas 173 CV. A potência de torque máxima está na escala de 26,5 KGFM a 2.300 RPM.

Em termos de marchas, em substituição do câmbio CVT munido de oito marchas que aparelham o Civic mais suave, agora há um tipo de transmissão manual, mais prática, de seis marchas. Entre outros atributos, o Cupê possui uma suspensão equipada de acerto esportivo, detentora de amortecedores adaptativos próprios para esse tipo de veículo, além de um diferencial que proporciona um deslizamento limitado; as rodas possuem aro número 18, além de pneus com 235 mm, sendo bastante largos, com um perfil mais baixo, entretanto, existe a opção por pneus com alta capacidade de desempenho. O novo modelo está munido do controle de segurança em estabilidade e tração.

Em relação à geração anterior desse modelo da Honda, o novo veículo possui desempenho de dois CV, sendo mais potente, já que o motor da versão anterior consumia 2.4 litros aspirados em 206 CV. Este novo Civic Si está mais leve e, de acordo com informações da Honda, o mesmo possui uma carroceria bem mais firme, com a inclusão de componentes próprios de chassi e de direção aperfeiçoados pela empresa.

Em se tratando da aparência, o novo design exterior desse Si se destaca das versões mais convencionais, apresentado um friso frontal, na cor preta, munida de largas tomadas de ar; possui um escapamento central, com design poligonal e acabamento superficial cromado; na parte traseira, o Civic Si está aparelhado com defletores de ar e de um aerofólio, além e uma luz de freio com LED. No caso dos bancos dianteiros, estes foram projetados no estilo esportivo, adornados com rigorosas costuras vermelhas que se destacam também nas portas, na direção e em torno da alavanca do câmbio, o qual foi produzido todo em alumínio, tal como foi feito nos pedais. No painel de ferramentas, estilo TFT, foi incluído uma iluminação vermelha.

Por enquanto, este novo Civic Si está sendo comercializado somente em dois países do ocidente: Estados Unidos e Canadá. Esse veículo estava sendo aguardado como uma das melhores atrações no tradicional estande promovido pela Honda, no Salão de Tóquio, quando estreou na última quarta-feira dia 25, para toda a imprensa.

Outra atração oferecida pela companhia está no destaque do hatch Type-R, que é uma versão ainda mais potente do novo Civic, munida com 320 CV, a qual utiliza um motor aspirado de 2.0 litros, desprovido de turbo-alimentação, mantendo a mesma transmissão manual com as seis marchas do Si, além de um sistema preventivo de perdas durante as mudanças de marcha. Mas, este último veículo referido, que já está sendo comercializado no Reino Unido, ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

Por Paulo Henrique dos Santos

Honda Civic Si

Honda Civic Si


Confira aqui as principais novidades e os preços do Novo Honda Fit 2018.

Os modelos de carros estão a cada ano inovando ousadamente, atraindo cada vez mais consumidores, apesar dos preços altos. O novo Honda Fit brasileiro é uma estilização inédita do modelo europeu no país tropical. Está próximo o dia da chegada, nas concessionárias, da linha 2018, com melhorias no visual e na equipagem, com muito mais conforto e segurança compensados, entretanto, por um pequeno, mas significativo, aumento do preço do monovolume que vai agora para 80 mil reais.

São cinco versões: o Personal – novo CVT: R$ 68.700; o DX – manual R$ 57.800; o LX CVT: R$ 70.100; o EXL CVT: R$ 80.900 e o EX CVT: R$ 75.600. Mesmo a versão mais barata possui tecnologias que garantem conforto e segurança.

As alterações na estética dos modelos da 3ª geração, por exemplo, o Civic lançado em 2014, são mais aparentes na parte externa e no para-choque traseiro, que ganhou mais 8 cm em sua estrutura. O todo está mais coerente segundo as normas do design, como se nota também na grade frontal, redesenhada para se ajustar a esse fim. O novo Honda Fit está com DLR – Luz de Rodagem Diurna em estilo Led. Porém, as versões mais avançadas e caras são as únicas que possuem esse recurso de faróis integrados num todo. As outras duas versões DX e LX possuem faróis comuns, que podem ser integrados com acessórios DLR vendidos separadamente para acoplagem na parte inferior do para-choque, portanto, são peças opcionais. Na Versão EX essas peças são próprias da série. Na parte traseira o design do porta-malas é adornado pelas lanternas de LED que formam um traço marcante e bonito. Além da estética elas possuem um sistema de sinalização emergencial para freadas bruscas.

O novo Honda Fit 2018 já está preparado conforme a legislação ou antecipando-se a ela, com um rigoroso sistema de controle de tração e estabilidade da série, além da inclusão de uma evolução na direção elétrica, que é um recurso importante para controle de situações de baixa aderência ou em curvas fechadas e perigosas. Este mesmo monovolume possui o auxiliar de saída em rampa, que se tornou um equipamento básico do veículo, dado a sua necessidade para a segurança, que funciona mantendo o carro em ladeiras e impedindo que ele faça aquele recuo potencialmente perigoso ao sair.

A nova versão EX já está munida com quatro airbags, ou seja, os dois frontais e fundamentais, acrescidos de mais dois airbags nas laterais, enquanto a versão EXL inclui bolsas infláveis de cortina, totalizando seis airbags indispensáveis. Portanto, são sistemas de segurança que a cada ano tem ajudado a salvar mais vidas. São meios de segurança projetados em alta tecnologia e testes. Nesta mesma linha de tecnologia está a função de troca de marchas simuladas por meio de borboletas na parte de atrás do volante. Esta é uma opção que aparece só nas versões EX e EXL, mais caras e voltadas para consumidores mais abastados.

O motor é 1.5 flex, que pode gerar até 115 cavalos de força, com um câmbio manual que está disponível apenas no modelo mais básico, o DX. Nas demais versões foi adotada uma transmissão chamada de continuamente variável – CVT – que possui conversor de torque. Além desses acréscimos o novo Honda Fit 2018 possui o Ar Digital e uma nova central de multimídia de 7 polegadas, contendo um GPS e conectividade com a Apple CarPlay e Android Auto, mas estes atributos tecnológicos estão disponíveis apenas na versão mais cara, que custa R$ 80 mil. O sistema adotado e desenvolvido nas empresas brasileiras da Honda possuem o toque de tela e os botões no lado que facilitam o uso. Nas duas versões, EX e EXL, existe o recurso de rebatimento eletrônico nos retrovisores externos e o ar-condicionado digital inaugurado neste modelo, portanto, inédito. Assim, o proprietário poderá regular a temperatura e a intensidade no interior do veículo, por meio do painel sensível ao toque, tecnologia que há pouco tempo estava restrita aos veículos de luxo.

Além de tudo, há a versão personal do Fit 2018, que está isento de impostos para pessoas com algum tipo de restrição de mobilidade, deficiência. Este grande benefício faz diminuir o custo do veículo de R$ 68 mil para mais ou menos R$ 54 mil. Este Fit Personal tem controle de cruzeiro, câmbio CVT, além de recurso de som, câmera de ré e as rodas de 15 polegadas.

Vale a pena conferir e encorajar-se a comprar dada a qualidade das versões.

Paulo Henrique dos Santos


Conheça aqui as principais novidades do Honda Fit 2018.

Esta notícia se destina a todas as pessoas apaixonadas por carro. Portanto, preparem-se para mais uma novidade que vem sendo anunciada há quase um ano, porém, só agora apresentada ao público em sua concretude. O Honda Fit 2018 foi apresentado nesta quinta-feira, dia 14 de setembro de 2017, pela Honda. O novo carro é fantástico, desde as cores até as funções adicionadas nas novas versões.

O design e as tecnologias recentemente agregadas a esses novos modelos são vantagens que tornam esses carros mais confortáveis e mais prazerosos no visual. A cada ano a Honda supera a si mesma. O motor agora é de potência 1.5 Flex e 116 CV. Porém, apesar da grande capacidade de velocidade e energia esses veículos são muito mais econômicos, conforme explica a fabricante.

Para começar a descrever os atributos desses novos carros e suas versões, é interessante indicar as duas opções de câmbio que os mesmos possuem: o automático e o manual, ou seja, o futuro proprietário do veículo terá esse conforto ao dirigir, de acordo com o tipo de carro que escolher. Além dessa facilidade, os veículos tem direção elétrica disponíveis em cinco tipos, conforme as versões apresentadas, que garante melhor manuseio e segurança. São cinco versões e diferentes preços anunciados a partir desse novo modelo.

A versão Fit DX chega ao mercado com ar condicionado manual, que permite ao passageiro ou motorista ajustar o ambiente conforme suas necessidades. Os bancos também são ajustáveis em suas alturas, para melhor conforto de todos. Os vidros são automáticos, poupando o trabalho manual. Luz interna de melhor qualidade. O rádio e o autofalante são bem mais potentes e proporcionam emissão de sons mais limpos. Na parte externa estão as rodas de liga leve em 15 polegadas e aro super-resistente. Este veículo possui transmissão apenas manual. Está disponível no mercado a partir do valor de R$ 58.700.

O Fit LX é equipado com todos os itens da versão anteriormente descrita, ao qual se acrescenta o câmbio CVT, a tecnologia de faróis de neblina, volante com controle de áudio importante para os comandos e a segurança, além do sistema de rebatimento de bancos. Está disponível pelo valor de: R$ 70.100. É um modelo mais caro devido à tecnologia a ele agregada.

O Fit EX, abrangendo muito da versão LX, também possui as funções de airbag lateral, que constitui uma proteção adicional, ar condicionado digital, câmera de ré (recurso importante e cada vez mais comum) e o Paddle Shift como mecânismo que torna possível alteração da velocidade por meio do próprio volante. As rodas são de liga leve e 16 polegadas. Disponível no mercado pelo valor de R$ 75.600.

O Fit EXL aparece como a versão top de linha dessa grande marca, pois nela o consumidor poderá usufruir dos bancos de couro legítimo e do sistema de multimídia em sete polegadas perfeitamente ajustável e compatível com o Android Auto e o Apple CarPlay, além de Tweeters que sublimam a qualidade do som. Este modelo está disponível no valor de R$ 80.900.

O Fit Personal é o mais especial e politicamente correto, já que é a versão própria para pessoas com deficiência, contendo controle de cruzeiro. Carro automático e com a possibilidade de anexação de um pacote adicional que acrescenta roda de 15 polegadas, Bluetooh no volante e na câmera de ré, além de monitor de áudio de cinco polegadas. Está no mercado, com a devida isenção de impostos, pelo valor de R$ 68.700.

Os cinco veículos que integram essa série possuem o controle de tração e estabilidade, o assistente em rampa como também o Emergency Stop Signal – ESS, que funciona quando o motorista pisa nos freios, assim o pisca-alerta é automaticamente acionado. As cores dos modelos são Branco Tafetá Sólido, Prata Platinum Metálico, Branco Estelar em Pérola, Cinza Barium Metálico, Preto em Cristal Perolizado e Azul Metálico Boreal.

Para maiores informações e atualizações, acesse o site da Honda.

Paulo Henrique dos Santos


Versão aventureira do Fit foi lançada no Japão.

Enquanto no mercado nacional contamos com o WR-V, no Japão foi lançada uma versão aventureira do Fit, batizada de Hybrid Cross Style e que será comercializada somente por lá. O veículo é semelhante ao Fit Twist, com um design que imita o segmento off-road, porém sem ter alterações mecânicas e será vendida apenas com conjunto híbrido do monovolume.

O Honda Fit para chegar a ser o Cross Style, sofreu mudanças em seu design. Passou a ter apliques de plástico na cor preta em suas saias laterais, sobre as caixas de roda, e para-choques, além de uma proteção de borracha que passa pelas laterais das portas. Na tampa do porta-malas foi colocado um adesivo preto fosco. As fotos da parte interna não foram apresentadas, mas não deve ter alterações.

Embaixo do capô encontra-se um sistema híbrido utilizado no Fit japonês e em certos países da Ásia. Um propulsor 1.5 i-VTEC, Atkinson, com potência de 110 cv, diante dos 120 cv da configuração normal (ou dos 115 utilizados no modelo nacional, só que sem injeção direta). Ainda atua juntamente como um propulsor elétrico com 30 cavalos, que gera 137 cv, com torque de 17,3 kgfm. Ao contrário da transmissão CVT, usa caixa automatizada de sete marchas e dupla embreagem.

Em relação ao pré-facelit, este conjunto sofreu atualização. De acordo com a fabricante, agora rende 25 km/l, diante dos 21,3 km/l que apresentava a versão híbrida passada e os 17,2 km/l do Fit mundial. Ficou ainda mais potente, visto que o modelo anterior gerava somente 100 cv. A capacidade de suas baterias de íon-lítio aumentou em 50% mais capacidade, permitindo, por mais tempo, o uso do modo elétrico.

Os asiáticos esquecem o WR-V nacional e focam no Honda Fit Cross Style. Devido sua motorização ser híbrida, que não é disponível por aqui e ainda termos o WR-V, as chances dele ser comercializado aqui no Brasil são bem baixas, quase nula.

A única novidade para o modelo no Brasil será a linha 2018, que estreará o redesenho que se encontra disponível por todo o mundo, contando com novos faróis e novas alterações no acabamento. A fabricante lançará também a versão nova do sedan City e do SUV CR-V.

Por Filipe Silva

Honda Fit Hybrid Cross Style

Honda Fit Hybrid Cross Style


Venda do modelo começará em abril.

No salão do automóvel, realizado em novembro de 2016, a Honda apresentou a versão mais nova do Honda HR-V, a Touring. As vendas desse modelo terão início em abril. O motor é 1.8 de 140 cv com gasolina e 139 cv com etanol e câmbio CVT, o mesmo em ambos os tipos de HRV.

Comparada à antiga versão, a HR-V EXL, a top de linha possui mais itens de conveniência e segurança. Confira quais são as novidades: lanternas traseiras com led, sensor de obstáculos para estacionamento na parte de trás do veículo, retrovisor eletrocrômico, faróis de led com luzes diurnas, sensores de chuva para os limpadores dianteiros, aros no entorno dos alto-falantes e maçanetas cromados. Além disso, foram adicionados dois airbags de cortina, no total de seis, juntamente com os laterais e os frontais.

O preço da versão mais atual é tabelado em R$ 105.900. Já a versão EXL custa R$ 101.400. Veja o consumo de combustível testado pelo INMETRO: 7,1 Km/l com álcool e 10,5 Km/l com gasolina na cidade, 8,5 Km/l com álcool e 12,1 Km/l com gasolina na estrada.

Os modelos do SUV comercializados pela Honda no Brasil são quatro: EXL 1.8 câmbio automático, LX 1.8 câmbio automático, LX 1.8 câmbio manual e EX 1.8 câmbio automático.

No Brasil, a Honda HRV foi lançada no primeiro semestre de 2015. A versão mais sofisticada de 2017 deve manter uma aparência semelhante. O SUV é um dos veículos com maior venda no mercado nacional. A capacidade para produção aqui no Brasil é por volta de 6.000 carros. Para quem pretende comprar a Touring, é bom saber que em alguns locais haverá fila de espera. Além disso, é bom ter ciência que dificilmente serão oferecidas promoções ou concedidos descontos para pagamento à vista.

O Instituto Honda de Pesquisa Tecnológica Companhia Limitada é uma das grandes fabricantes de veículos do mundo. É uma empresa japonesa que exporta seus automóveis para vários países. No Brasil, sua produção de carros iniciou em 1998. O primeiro modelo fabricado foi o Honda Civic.

Se você pretende comprar um Honda HRV prepare-se para enfrentar fila de espera em algumas regiões do país e, ainda não espere chegar em uma concessionária Honda e obter desconto à vista ou algum tipo de promoção ou oferta.

Melisse V.


Modelo começará a ser vendido no Brasil no mês de março de 2017.

A Honda, na terça-feira, dia 31 de janeiro, apresentou em sua planta de Sumaré (SP) a nova versão do WR-V. Depois de o crossover ter aparecido pela primeira vez, em novembro, no Salão de São Paulo.

Entretanto, foi somente agora que algumas informações foram reveladas e a montadora confirmou que se inicia a comercialização do modelo em março. Enquanto isso não acontece, o preço ainda está em sigilo e só deverá ser divulgado próximo do lançamento.

O crossover WR-V será o menor da marca no Brasil. O veículo está posicionado abaixo do SUV HR-V, que hoje é comercializado por cerca de R$ 79.900 e R$ 101.400.

O modelo conta com motorização de 1.5 litros, flex de 116 cavalos e um torque máximo de 15,6 kgfm e com câmbio automático do tipo CVT, o mesmo que é oferecido no Honda Fit. Não havendo opção de transmissão manual, segundo a marca.

É um Honda Fit?

Embora o nome se assemelhe muito com o HR-V, o lançamento se baseia em um outro modelo da montadora, o mono volume Fit. Aliás, a Honda terá um duro trabalho para convencer os consumidores de que este lançamento não é um tipo de Fit.

Sem falar da parte mecânica, os dois modelos utilizam a mesma plataforma, a qual também é utilizada no City e no HR-V.

As dimensões deste modelo são as seguintes: comprimento de 4 m, 2,55 m de entre-eixos, largura de 1,73 m e de altura 1,6 m. Elas apresentam diferenças pequenas se comparadas ao Fit, que possui entre-eixos de 2,53 m, comprimento de 4 m, 1,53 m de altura e 1,69 m de largura

Com relação ao visual também é um pouco semelhante. Olhando de perfil o WR-V, é quase impossível não fazer uma comparação dos dois modelos.

As janelas, retrovisores e portas são os mesmos, bem como a moldura utilizada na lanterna. Embora a capa da lanterna seja pouca coisa mais larga no crossover. Incluindo parte dos painéis de porta, lanternas, maçanetas, vidros e seu interior.

O porta-malas do modelo possui uma capacidade de até 363 litros, que é a mesma do Fit.

FILIPE R SILVA


O design interno do novo modelo será mais sofisticado e também novas tecnologias farão parte da minivan.

O primeiro teaser da Nova Honda Odyssey foi divulgado e a minivan já teve a sua apresentação confirmada para 09 de janeiro, durante um evento que ocorrerá no Salão de Detroit. Ainda não se sabe muitos detalhes do novo carro, mas algumas informações já estão confirmadas como, por exemplo, que o novo modelo será mais baixo e largo que o atual, o design interno será mais sofisticado e também novas tecnologias farão parte da minivan.

Em relação ao mercado o norte americano, o novo carro da Honda é concorrente do Kia Carnival e também do Toyota Sienna. Há rumores que a minivan deve ter transmissão automática de nove marchas, que será útil na manutenção da eficiência energética, além da tração AWD e direção nas quatro rodas.

Entre outros destaques, a Honda começou a apresentar os novos detalhes do modelo City 2018, que é fabricado na Tailândia. Dos detalhes e informações, há rumores que a nova versão deve ficar parecida e em sintonia com a 10ª geração do Civic. As imagens do carro foram divulgadas no site oficial da marca da Tailândia, que incluía a cobertura de pré-vendas.

Além disso, destacam-se a presença dos faróis diurnos de LED que tem o formato em L, sendo uma identidade marcante do novo Honda Civic, além da presença da grade dianteira com um design diferenciado. O esperado é que a reestilização do novo carro seja em janeiro, mas ainda não se sabe quando chegará ao Brasil.

Atualmente, a Honda está comemorando a produção de 100 milhões de automóveis no mundo, sendo um alcance representativo para a marca, que foi alcançado 53 anos depois que o primeiro carro saiu da linha de montagem. Na época, um T360, sendo seguido por um esportivo denominado S500.

A primeira fábrica da Honda originou-se no Japão, na cidade de Sayama. Atualmente, a marca conta com 34 fábricas produtivas, que estão espalhadas por todo o mundo. Entre as principais produções destacam-se modelos como sedãs Civic e Acord, além de outros como o esportivo NSX e também o crossover HR-V e CR-V. Estes modelos são considerados campeões de vendas.

O que achou das novidades da marca? Deixe a sua opinião nos comentários!

Por Babi

Honda Odyssey 2018

Honda Odyssey 2018

Fotos: Divulgação


A fabricação do modelo já será iniciada no primeiro semestre do ano de 2017 e acontecerá na cidade de Sumaré, no interior do estado de São Paulo.

A montadora japonesa Honda é uma das poucas empresas que esperou por uma estreia a nível mundial para o Salão do Automóvel da cidade de São Paulo. Foi revelada na última terça-feira, dia 8 de novembro de 2016 a novidade, que o modelo WR-V, um crossover compacto novo, que é ainda menor que o Honda HR-V.

A fabricação do modelo já será iniciada no primeiro semestre do ano de 2017 e acontecerá na cidade de Sumaré, no interior do estado de São Paulo.

O conjunto mecânico e a plataforma do novo WR-V são os mesmos utilizados no já consolidado Honda Fit, além disso, também compartilha a mesma plataforma de construção.

De acordo com informações transmitidas pela montadora japonesa, o modelo foi totalmente desenvolvido no Brasil, sendo o primeiro a realizar tal fato e foi baseado nas demandas dos clientes brasileiros e de diversos consumidores de outros países da América Latina.

O resultado final, aparentemente agradou a planta matriz no Japão, pois a apresentação na cidade de São Paulo teve a presença do Takahiro Hachigo, o CEO (Chief Executive Officer) mundial da montadora.

Poucos detalhes foram oferecidos:

A empresa japonesa não informou muitos detalhes técnicos do novo modelo a ser lançado, muito menos de sua parte interna. O propulsor a ser utilizado no WR-V deverá ser o famoso 1.5, que gera uma potência de 116 cavalos, conjunto com um câmbio automático CVT.

O preço inicial deste modelo estará situado no meio entre o Honda Fit, que inicia em R$ 57 mil, e o Honda HR-V, que tem R$ 79.900 na versão de entrada.

De acordo com a Honda, o WR-V irá ser uma espécie de inicio para um novo grupo de clientes no mundo no segmento dos SUV’s. Entretanto, a empresa acredita que ele também poderá abranger uma certa parte dos que consumem o Honda HR-V.

Apesar de todo o zelo que a montadora tenha tido para resguardar o SUV, o modelo já tinha sido visto realizando testes aos arredores de Sumaré (SP), cidade esta que conta com um fábrica da montadora japonesa.

Por Filipe Silva

Honda WR-V

Honda WR-V

Fotos: Divulgação


Modelo já é comercializado nos Estados Unidos e deverá chegar ao Brasil custando a partir de R$ 90 mil.

Não há como negar que o Honda Civic é um veículo muito bem conceituado aqui no Brasil, sendo que para a maioria dos consumidores o carro além de ser sinônimo de muita beleza, é considerado também como um excelente carro, uma prova disso é o número de exemplares que visualizamos rodando nas cidades de todo o país.

E para aqueles que gostam do modelo, a boa notícia é que a Honda lançou na China um novo Honda Civic que basicamente é o mesmo modelo do mercado que é comercializado nos Estados Unidos.

Com comprimento de 4,64 metros e entre-eixos de 2,70 metros, essa nova geração do Civic acabou crescendo, fator este que fez com que este novo modelo não seja mais considerado apenas como um sedã japonês de médio porte. Além do visual ainda mais arrojado, outras novidades trazidas são novas suspensões e faróis com a presença de LEDs.

No mercado chinês, a única opção deste veículo será com o propulsor 1.5 Turbo, o qual tem capacidade de produzir uma potência máxima de 174 cavalos e um torque de 22,4 Kgfm. Com relação ao câmbio que utilizado, foi o automático do modelo CVT ou manual de seis velocidades, sempre com tração dianteira. Nada ruim para os chineses, que até o final do ano também terão a disposição uma versão mais em conta que virá equipada com o inédito propulsor 1.0 Turbo de 130 cavalos e torque de 20,1 Kgfm.

Aqui no Brasil, a previsão para a chegada da nova geração do Civic é para o mês de setembro, geração esta que chegará com a opção de dois propulsores, sendo estes: o antigo 2.0 aspirado (com capacidade de produzir uma potência de 155 cavalos) e o novo 1.5 turbo (com capacidade de produzir uma potência entre 175 e 180 cavalos).

Com relação ao valor de comercialização, ao que tudo indica o valor inicial dessa nova geração do Civic deverá iniciar em torno de R$ 90 mil, porém, enquanto a nova geração não chega a Honda tem oferecido condições especiais para os consumidores que quiserem adquirir as unidades restantes do modelo 2016, a fim de queimar o estoque e abrir espaço para que a nova geração chegue com força total.

Por Adriano Oliveira


Motor do modelo é um V6 de 280 cv e tem um som agradável.

O lançamento da Honda, o Accord 3.5, tem chamado a atenção da mídia em geral por diversos aspectos e aqui vamos sintetizar alguns deles. Em um primeiro momento o que mais se tem falado a respeito do modelo é o fato de que o motor, um V6 de 280 cv, tem um som agradável aos ouvidos que gostam do “barulho da potência”. Esse aspecto pode ser verificado quando o condutor deixar o carro a uma velocidade de apenas 50km/h e depois pisa fundo no acelerador para aproveitar.

E já que começamos a falar do motor uma coisa chama a atenção aqui. Atualmente o mercado de automóveis vem seguindo uma linha de motores que apresentam uma baixa cilindrada turbo, consumo  e emissões baixas e um desempenho questionável. A questão é que o Accord vai exatamente para o lado oposto. O modelo conta com seis cilindros e uma alta potência. E fica a observação para a calibragem da suspensão multilink que também é digna de nota.

Para o modelo deste ano a fabricante decidiu substituir as rodas aro 17 para as de aro 18 que, por sua vez, vem com pneu 45. E para quem pensa que isso vai fazer o carro ficar mais “duro” enquanto roda está enganado. Ao que parece a Honda não mediu esforços para deixar tudo macio ao se dirigir. Para se ter ideia as imperfeições que possam aparecer no caminho do carro são literalmente absorvidas pelo piso. Com isso, os ocupantes do carro não sentem praticamente nada.

O Accord agora traz também vincos mais acentuados no capô, na carroceria e também no para-choque. E isso sem contar os detalhes da grade cromada, o farol principal e os auxiliares que são em LED e que receberam leves retoques. A 9° geração do modelo ainda traz algumas outras ligeiras alterações como o discretíssimo aerofólio situado na tampa do porta-malas.

E para quem acha que isso é pouco o Accord ainda tem sensores de estacionamento. O destaque aqui fica para os três modos de visualização de imagem oferecidos pela câmera de ré. E tem mais: o retrovisor direito conta também com uma câmera que analisa e detecta pontos cegos e mostram as imagens na tela para o condutor.

Esse é um daqueles modelos que a Honda não economizou para impressionar. Os detalhes, a potência e a beleza do carro não ficam despercebidos para quem é amante da marca.

A Honda anunciou que até o final do ano tem a intenção de vender somente 120 unidades da versão. Aliás, o Accord será vendido apenas na versão EX e o preço inicial sugerido para o modelo é de R$ 156.300.

Por Denisson Soares

Honda Accord 3.5

Foto: Divulgação


Novo modelo foi o vencedor pela segunda vez do prêmio Carro do Ano no Salão do Automóvel de Detroit.

A nova geração do Honda Civic levou o prêmio de “Carro do Ano” no Salão do Automóvel de Detroit deste ano.

Com maioria dos votos do júri, composto por 53 jornalistas dos Estados Unidos e do Canadá, o carro da montadora japonesa superou o Chevrolet Malibu e o Mazda MX-5 Miata. Esta foi a segunda vez que o sedan conquistou o prêmio. A outra havia sido em 2006. No ano passado, o Volkswagen Golf/GTI havia sido o vencedor e, em 2014, quem levou o prêmio foi o Chevrolet Corvette. Entre os quesitos avaliados estavam: valor, manuseio, segurança, desempenho, inovação e satisfação ao motorista.

Para concorrer ao prêmio, o veículo deveria ter sido “substancialmente alterado a partir do modelo anterior”. Assim sendo, em sua décima versão, o Civic ficou maior, mais aerodinâmico e mais silencioso. O modelo tem 5 cm a mais na largura, 3 cm no entre-eixos, ficou 2,5 cm mais baixo e o porta-malas ganhou cerca de 74 litros a mais de volume. Assim, o espaço interno teve um aumento significativo e a posição de dirigir ficou mais baixa. Com o novo desenho, o desempenho aerodinâmico foi aumentado em 12%. Já o para-brisa com função acústica, a melhora na vedação do cofre e a tripla vedação nas portas garantem maior silêncio dentro do veículo.

O Honda Civic conta com duas versões de motores: além do já tradicional 2.0 de quatro cilindros, com tecnologia i-VTEC, existe, agora, a opção do propulsor 1.5, também de quatro cilindros, com turbo e injeção direta de combustível. Também foi anunciado que o carro da montadora japonesa terá conectividade com o Android Auto e o Apple CarPlay, além de contar com uma central multimídia de 7 polegadas.

O novo modelo chega ao Brasil no segundo semestre de 2016 e chegará custando entre R$ 90 mil e R$ 115 mil.

Por Renato Senna Maia

Honda Civic 2016

Foto: Divulgação


Novo modelo trará mudanças no visual e começará a ser vendido no Brasil em janeiro de 2016.

No dia 17 de dezembro de 2015, a Honda, uma das maiores montadoras do mundo, realizou a apresentação oficial do novo Honda Accord 2016 para o mercado brasileiro. O mesmo estará à venda em todas as concessionárias da marca a partir de janeiro de 2016. Além das mudanças no visual o sedan de luxo também se destaca devido a estar mais esportivo que suas versões anteriores. Confira mais detalhes na continuação desta matéria.

O principal destaque do novo visual do Accord é, sem sobra de dúvidas, a nova frente que é formada pelo novo capô além de novidades no para-choque, a nova grade é cromada, o automóvel apresenta novo conjunto óptico com faróis e luzes de neblina em LED, algo inédito até então para esta linha. Além disso, também podemos destacar as novas rodas aro 18 polegadas com face diamantada, sendo que seu interior é pintado de preto. O para-choque traseiro, por sua vez, ganhou novo desenho.

As novidades também podem ser encontradas na parte interior do automóvel. Dentre as novidades, podemos destacar: novas pedaleiras em alumínio com iluminação que reforçam o caráter esportivo do Accord 2016; o acabamento conta com revestimento na cor preta e detalhes que lembram uma madeira; novo acabamento também para o painel de instrumentos; a central multimídia apresenta navegador integrado; dentre outras novidades.

O Accord 2016 também dispõe de muitos itens de série. Dentre os quais, podemos destacar: sensores de estacionamento dianteiros e traseiros acompanhados de câmera de ré; rebatimento elétrico dos retrovisores externos; sistema Smart Entry (possibilita a abertura da porta do motorista por aproximação); acendimento automático dos faróis; sensor de chuva, teto solar; além de outros itens.

A parte mecânica não contou com novidades, haja vista que o motor sob o capô é o já conhecido i-VTEC 3.5 V6 24 válvulas que está associado ao câmbio automático de seis velocidades. Este motor é bastante potente, sendo que o mesmo é capaz de gerar nada menos que 280 cv a 6.200 rpm e 34,6 kgfm de torque a 4.900 rpm. O motor também conta com a excelente tecnologia de administração de cilindro variável, com ela é possível ativar e desativar os três cilindros do motor.

Os preços oficiais ainda não foram divulgados pela Honda.

Por Bruno Henrique

Honda Accord 2016

Honda Accord 2016

Fotos: Divulgação


Novo modelo possui uma carroceria que possui 2 portas e uma queda que parte do teto, e vai até a traseira do veículo.

A montadora japonesa Honda já tinha mostrado algumas imagens do novo modelo da marca, o Civic Coupé. Ele tem uma promessa de ser sucesso no mercado do mundo todo.

A empresa Honda apresentou no dia 17 de novembro deste ano, nos Estados Unidos, no Salão de Los Angeles, o segundo elemento da 10ª geração do Civic. Depois de ser lançado o modelo sedan, agora chegou a vez do cupê, o qual é uma carroceria que possui 2 portas e uma queda que parte do teto, e vai até a traseira do veículo.

A japonesa começará a vender o modelo Civic Coupé nos Estados Unidos no mês de março de 2016.

Antes de qualquer apresentação é válido lembrar que a parte dianteira do novo modelo tem características bem próximas do design do sedan, porém é facilmente visível a esportividade que a marca depositou nesta versão, a qual mostra um desenho mais encorpado.

O painel de instrumentos do veículo está bem próximo ao do Civic, que extinguiu o mostrador em dois andares para chegar com uma nova central multimídia, que possui uma tela com 7 polegadas, além de conexão com dispositivos externos.

O teto esta 3 centímetros mais rebaixado e a carroceria do carro em questão encurtou 14 centímetros. Um aspecto a ser destacado é o desenho do porta-malas que harmoniza muito bem com todo o veículo. O toque de esportividade fica por conta dos para-choques e também do aerofólio.

Falando sobre a mecânica, o Civic Coupé 2016 contará, na versão de entrada, com um motor 2.0 i-VTECcom 158 cv de potência e torque de aproximadamente 19,1 kgfm, transmissão manual de seis marchas, ou então, automática, 1.5 Turbo com CVT para a versão de entrada e com injeção direta para as versões mais top.

A Honda terá duas versões, sem contar a de entrada, que seria o Civic Coupé Si e o Type-R, ambas são mais luxuosas.

Por Filipe da Silva

Honda Civic Coupe 2016

Honda Civic Coupe 2016

Honda Civic Coupe 2016

Fotos: Divulgação


Versão alia conforto, segurança e economia, fazendo 17 km/l.

A família é grande ou a função é de fazer transporte seja escolar ou para empresas? Então, conte com o lançamento da marcar asiática de carros Honda, que aposta dessa vez em um utilitário espaçoso, econômico e seguro para seu dia a dia. Trata-se do Step WGN, um carro com sete lugares que ainda tem como maior dos seus atrativos um fator importantíssimo: economia.

Isso porque o Step WGN é capaz de levar sete pessoas, com conforto, a qualquer lugar fazendo 17 km por litro. Em tempos em que o preço do diesel, do álcool e da gasolina estão colocando o brasileiro em estado de choque, sem dúvidas, ter um carro como esse seria um verdadeiro alívio no orçamento.
Apesar de tão econômico, quem disse que esse carro não suporta grandes obstáculos? O motor dele é 1.5 turbo, dentro de mecanismos que funcionam com câmbio do tipo CVT.

O Step WGN tem conforto até mesmo para que a entrada dos sete ocupantes seja a mais segura possível, já que ele possui uma porta traseira para comportar as pessoas quem ficarão no último compartimento do veículo. A proposta é fazer dele um automóvel acessível no sentido pleno da palavra.

Por se tratar de um carro projetado por uma montadora asiática, claro que se espera dele um design inovador – marca registrada dos empreendedores da Terra do Sol Nasscente – que gostam de imprimir a tecnologia em cada traço no design de seus modelos, o que não foi diferente com o Step WGN.

Na sua fachada tem os faróis com modelos mais puxados – semelhantes aos olhos nipônicos mesmo – além de ser bastante espaçoso e com todos os itens de um carro de luxo como ar-condicionado, direção hidráulica, travas elétricas, vidros elétricos e outras comodidades que só tornam o lançamento da Honda ainda mais aguardado.

Se por aqui no Brasil, tudo é uma grande novidade, saiba que no Japão é a 5ª geração da Step WGN, o que mostra que no seu país de origem o carro só tem passado por importantes avanços de série. Para quem precisa ou gosta de um utilitário, a Honda lançou o Step WGN para atrair seu olhar e fazer de você um comprador em potencial.

Por Michelle de Oliveira

Honda Step WGN

Honda Step WGN

Honda Step WGN

Fotos: Divulgação


Modelo será vendido apenas no mercado chinês, mas poderá ser usado como base para outros modelos da montadora.

Pense em um SUV de luxo e com design arrojado, esportivo e agressivo ao mesmo tempo. Assim é o novo veículo que a Honda lançou esta semana durante o Salão do Automóvel de Xangai, na China. O modelo em questão é o Concept D.

Apesar de ser um modelo que provavelmente atingiria o gosto mundial, o novo SUV foi lançado para ser comercializado exclusivamente no mercado chinês. Mas isso não significa que sua tecnologia e seus itens estejam limitados para esse carro. Especulações dão conta de que ele poderá servir de base para os próximos utilitários da montadora oriental.

O design do Concept D é um pouco diferente e irreverente em relação ao que já vimos até hoje. O modelo, que tem para-choques arrojados, não possui grade frontal. Outro detalhe que chama a atenção são os faróis em LED, e as rodas, que têm aro 21 polegadas e calota em dourado brilhante.

Quem bate o olho no carro, pensa que os designers esqueceram de alguns detalhes, mas são totalmente propositais. Entre eles está a ausência dos espelhos retrovisores e as maçantes. Isso faz com que o SUV fique ainda mais futurista. Mas essa falta de itens básicos é facilmente explicada: no caso dos espelhos retrovisores, o veículo ganhou câmeras no lugar, e quanto às maçanetas, é porque o carro tem a abertura de portas feita eletronicamente.

Por enquanto, apenas essas informações foram divulgadas pela marca japonesa. Nenhum detalhe sobre motorização e parte mecânica foi revelado. As imagens internas do Concept D também estão sob sigilo, mas a montadora afirma que o carro terá um espaço interno grande e contará com tecnologia de ponta, apostando na segurança.

O provável valor do SUV também não foi revelado pela Honda, mas, se formos contar com seu visual bem arrojado, o veículo não deve ser dos mais populares, atingindo uma parcela pequena da população chinesa.

Por Felipe Villares

Honda Concept D

Honda Concept D

Fotos: Divulgação

 


Décima geração traz novas versões sedan, hatch e perua

A Honda entusiasmou o público no Salão de Nova York recentemente ao divulgar o novo Civic Concept, que faz a antecipação do design da décima geração do veículo da empresa. O protótipo possui formato de um cupê, entretanto da mesma forma como nas versões antecedentes, o modelo será fornecido também nos modelos sedan, hatch e perua, como também os esportivos Si e Type R. O veículo irá retornar a possuir aspecto global e várias carrocerias como antes.

O novo Honda Civic Concept possui um design mais atrativo, entretanto, continua com alguns aspectos das últimas gerações do veículo, onde pode-se citar os faróis espichados interligados a grade. Segundo a empresa, o protótipo possui distância entre-eixos mais elevada, carroceria mais baixa e capô alongado. Existe também como fator principal a lanterna traseira em LED e também uma asa fixa, que possui a terceira luz de freio.

A décima geração do Civic será feita em uma “plataforma compacta”, com foco na eficácia, performance dinâmica, segurança e produtividade na produção. Somado a isso, o modelo irá se tratar do modelo pioneiro no território norte-americano a utilizar o novo motor 1.5 litro VTEC Turbo, tendo injeção direta de combustível e transmissão manual de seis velocidades ou um novo câmbio automático do tipo CVT.

Citando os equipamentos, o fator principal são os componentes de segurança avançada e tecnologia de apoio ao condutor, onde pode-se citar o Lane Departure Warning, controle de cruzeiro adaptativo, aviso de colisão dianteira, câmera multi-ângulo no retrovisor, dentre outros.

A versão dos Estados Unidos do Civic Sedan 2017 será produzida em Greensburg, presente no estado de Indiana (Estados Unidos), e Alliston, presente em Ontario, no Canadá. O Civic Coupe e Si, por sua vez, será fabricado em Alliston, e o hatch de cinco portas será produzido em Swidon, no Reino Unido. Já o motor VTEC turbo será fabricado também Alliston, e a nova transmissão CVT será produzida em Ohio.

Por Felipe Couto de Oliveira

Honda Civic Concept

Honda Civic Concept

Fotos: Divulgação


Novo modelo terá 660 unidades disponíveis para comercialização

A Honda irá disponibilizar uma versão limitada do modelo S660, sendo o S660 Concept Edition. O modelo possuirá acabamento em couro cinza claro para o condutor e cinza escuro para o passageiro e possuirá somente 660 unidades presentes para comercialização.

A empresa divulgou de forma oficial o roadster S660 no território japonês. O minicarro foi reorganizado e será recebido nas lojas em pouco tempo. De acordo com a empresa, o S660 possui como base os veículos esportivos e clássicos, entretanto, na verdade ele se trata de um Kei Car, que são os veículos populares leves que dominaram o mercado do Japão na categoria de porte mini. Para a companhia, é uma volta de seus roadsters pequenos com motores de motos da década de 60, que teve o clássico S800 com motor de 800 cm³.

O modelo da Honda tem faróis de Led com grades interligadas, rodas de liga leve e para-choque com duas saídas de ar. O veículo possui espaço para duas pessoas e foi otimizado para possuir uma performance qualificada nas curvas.

Com um design mais moderno e elegante, o interior do veículo permanece com o estilo esportivo. Os bancos possuem apoios de cabeças fixos e botão de partida. A parte do motor permanece com as normas dos Kei Cars. O motor turbo de três cilindros possui 64 cavalos de potência com câmbio manual de seis marchas ou o câmbio automático CVT de sete marchas (simuladas).

Recém-recebido nas lojas, o Honda HR-V poderá ser uma das disponibilizações mais atrativas do ano. Estando ao lado do Jeep Renegade e Peugeot 2008, ele poderá retirar a liderança do ramo de utilitários esportivos compactos do Ford Ecosport. Fornecido com motor 1.8 flex de 140/139 cavalos e 17,4 kgfm de torque, sendo com etanol, associado à transmissão manual de cinco velocidades ou à caixa CVT, que faz a simulação de sete marchas, o veículo não possui nenhuma versão 4×4.

Por Felipe Couto de Oliveira

Honda S660 Concept Edition

Honda S660 Concept Edition

Honda S660 Concept Edition

Fotos: Divulgação


Novo modelo esportivo compacto irá disputar o mercado com o Ford EcoSport

Um dos mais esperados modelos do mercado automotivo no Brasil este ano foi disponibilizado oficialmente. A Honda divulga o utilitário esportivo compacto HR-V no país para fazer parte de um ramo que tem o domínio histórico pelo Ford EcoSport, entretanto, está presente em uma grande ampliação. A empresa acredita que o HR-V poderá passar a ser seu modelo mais comercializado em pouco tempo.

De acordo com a Honda, a carroceria une a “esportividade de um cupê” com a “versatilidade de uma minivan”. Sendo bem sofisticada, ela possui LEDs nas lanternas e luzes de freios na parte de trás. As versões EX e EXL têm luzes indicadoras de direção nos retrovisores. A primeira ainda fornece retrovisores com rebatimento elétrico, como também a funcionalidade TiltDown, que é modificada de forma automática no momento que a marcha ré é engatada.

A esportividade também está disponível na cabine, onde o console ampliado e as alterações de altura da coluna de direção, da mesma forma como do banco do motorista, passam a experiência de cockpit. Considerando a capacidade de carga, o porta-malas do HR-V possibilita até 437 litros, podendo alcançar 1.010 litros através do banco traseiro rebatido. O modelo possui prático sistema modular de bancos ULT, o que torna mais simples o transporte de objetos longos e altos. É importante recordar que a versão EXL possui bancos em couro, ar-condicionado digital e tela touchscreen de sete polegadas com sistema multimídia.

Considerando os recursos de destaque, pode-se citar o Sistema HFT (Hands Free Telephone), que possibilita ao condutor atender chamadas sem retirar as mãos do volante, o sistema Brake Hold, que é recomendado para saídas em pisos inclinados, o controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, sistema auxílio de direção, dentre outros.

Nas versões completas, o modelo possui motor 1.8 V-TEC flexível, possibilitando 140 cavalos de potência com gasolina e 139 cv com etanol.

Por Felipe Couto de Oliveira

Honda HR-V

Honda HR-V

Honda HR-V

Fotos: Divulgação


Nos primeiros meses de 2015 algumas montadoras deverão apresentar algumas novidades para o setor de automóveis. Como exemplo dos primeiros a aparecerem no mercado, temos o lançamento da linha 2016 do Honda Civic. A linha foi oficialmente anunciada na última quinta-feira, dia 12.

O que há de novo?

Esse é ponto que irá desapontar algumas pessoas. Mas, como já foi dito, 2015 deve ser um ano meio “apertado” para as fabricantes de veículos. No caso do sedã Civic, não vamos encontrar, por exemplo, nenhum tipo de novidade embaixo do capô. E isso é válido para todas as versões. Vejamos os detalhes.

No caso do Civic LXS ainda está lá o motor 1.8 de 140 cv. O consumidor poderá optar pelo câmbio manual de seis velocidades ou ainda o automático de cinco.

Foto: divulgação

Para a LXR temos um propulsor 2.0 com capacidade para gerar 155 cv a 6.300 rpm. A transmissão automática fica logo atrás do volante para as trocas sequenciais.

Para a linha 2016 do Civic vale chamar a atenção para o sistema FlexOne que estará presente em todas as versões. Esse sistema, para quem ainda não conhece, exclui dos modelos o tanquinho de partidas a frio. De complemento, ele também traz de série a direção elétrica, além dos freios ABS e EBD presentes nas quatro rodas.

Para não passar tudo em branco, a Honda decidiu trazer novamente para o mercado a versão topo de linha EXR. O modelo sai por R$ 88.400.

Foto: divulgação

 

E por falar em preços, os valores começam com R$ 70.900 para o Honda Civic LXS manual. O mais barato.

Voltando um pouco na versão topo de linha – EXR – é preciso um pouco de “trabalho” para ver as diferenças entre ela e a LXR. Meio que adiantando a diferença entre ambas, está basicamente nas maçanetas cromadas da primeira e seu teto solar.

Ainda sobre o EXR, fica o destaque também para o seu sistema multimídia, que conta com monitor LCD de sete polegadas. Nas outras versões o mesmo monitor traz cinco polegadas.

Por Denisson Soares

Foto: divulgação


O mercado automobilístico é dono de uma concorrência extremante grande. E no Brasil não é diferente, por isso colocar lançamento no mercado é algo essencial. E visando ainda mais sucesso no mercado automobilístico, a Honda já anunciou o novo Pilot 2016. Essa é a terceira geração dessa linha que agora chega recheada de influências do SUV vendido no Brasil. A nova versão é bem mais elegante e confortável se comparado com a última geração.

Um dos grandes destaques do Honda Pilot 2016 é justamente quanto ao fato de o mesmo seguir a nova identidade visual da Honda. Trata-se da chamativa “EXCITING H DESIGN!!”. Com isso, o automóvel sofreu várias mudanças e vem com um design ainda mais bonito. Na parte dianteira, os faróis se integram à grade frontal de maneira harmônica. Além disso, os faróis são feitos a base xenônios, dessa forma, são extremamente elegantes e dispõem de LEDs.

Um detalhe muito importante é que o Honda Pilot 2016 também sofreu influências do Acura. Essa influência é detectada na parte traseira do automóvel, haja vista as lanternas feitas com diodos luminosos e no estilo bumerangue. O para-choque possui integração com as luzes de ré, bem como com o refletor. As mudanças tiveram um impacto positivo no lançamento da Honda, pois o Pilot 2016 está mais urbano.

Outra similaridade com o luxuoso Acura está na parte interna do automóvel. No entanto, o visual ainda é muito característico da Honda tradicional. Um dos principais detalhes desta parte interna é, sem sombra de dúvidas, o painel principal, pois o mesmo mistura elementos digitais e analógicos. Vale destacar que o console principal é ligado diretamente ao painel através de um excelente friso com acabamento Black piano.

O Pilot 2016 também não conta com a tradicional alavancada de câmbio, haja vista a mesma ter sido trocada por um seletor com botões.

Para aqueles que já estão ansiosos pelo novo lançamento da Honda, saibam que o mesmo será mostrado oficialmente ao público no Salão de Chicago.

Por Bruno Henrique

Honda Pilot

Honda Pilot

Honda Pilot

Fotos: Divulgação


No início desta semana, mais precisamente no dia 13, a Honda decidiu revelar novos detalhes a respeito do HR-V durante o Salão de Detroit. O novo compacto da marca será fabricado aqui no Brasil na unidade de Sumaré, estado de São Paulo. A previsão é de que o modelo chegue às concessionárias já no mês de março deste ano. Segundo informações dadas pela própria montadora para a imprensa em geral a versão mais “em conta” do carro sairá por quase R$ 80 mil.

No segundo dia de apresentações para imprensa a montadora também matou a curiosidade de muitos e mostrou o interior do modelo pela primeira vez. Vale ressaltar que o que foi mostrado será destinado ao mercado norte-americano. Entretanto, as informações da marca afirmam que o modelo a ser fabricado aqui será basicamente o mesmo. De acordo com a Honda o “brasileiro” deverá apresentar apenas algumas poucas alterações nos detalhes exteriores.

Falando ainda sobre a versão brasileira é interessante destacar o fato de que a montadora também confirmou alguns dos itens de série que deverão estar presentes. De acordo com as informações divulgadas até o momento todas as versões do modelo – o que inclui até mesmo as mais simples – deverão contar com o sistema de rebatimento dos bancos parecido ao que equipa o Fit. Além disso, ainda teremos o freio de estacionamento elétrico.

A título de curiosidade as versões do HR-V ainda deverão ter outras semelhanças com o Fit e com o City, porém, neste caso no que diz respeito aos nomes. De acordo com o informado a versão mais simples será chamada de DX. Na sequencia teremos a LX, EX e a mais completa de todas, a EXL.

O por falar em nomes e versões as duas últimas citadas ainda terão certos itens para aumentar o conforto dos ocupantes como o ar-condicionado que nesses dois modelos será digital e ainda terá uma tela sensível ao toque. Com isso, os botões acabam por ser dispensados. E falando em dispensar a montadora acabou por deixar de fora alguns equipamentos como a partida sem chave.

No caso da versão “para o Brasil” a informação é de que o HR-V deverá chegar com um conjunto mecânico inédito. Até agora tudo aponta que o mesmo será constituído pelo motor 1.8 que integra o Civic LXS e que agrega ainda o câmbio automático CVT. Já informações sobre a potência ainda permanecem em segredo.

Quer saber mais sobre o modelo? Então confira as novidades no site oficial da montadora automobiles.honda.com/hr-v.

Por Denisson Soares

Honda HR-V

Honda HR-V

Honda HR-V

Fotos: Divulgação


O Honda Civic é tipicamente conhecido por ser um sedã que oferece conforto aos ocupantes e um bom desempenho, tanto em viagens quanto na cidade. O Civic SI é o carro mais esportivo da Honda, e mal foi lançado no Brasil e já teve seus estoques nas lojas esgotados.

O carro é agora um cupê que sai de fábrica nas cores vermelho, preto, branco ou ainda laranja, sendo importado do Canadá. A nova cor claramente é ideal para o esportivo, que precisam ter cor que fuja do tradicional cinza e preto, urbanos.

Foto: Murilo Góes/UOL

SI significa “Sport Injection”, o que já traduz por si só a realidade do modelo. O carro entrega sua potência máxima em 7 mil rotações do motor por minuto. O motor é de 2.4 litros com 16 válvulas capazes de oferecer ao conjunto uma potência de 206 cavalos além do torque de 23,9 kgfm.

A versão anterior do Civic contava com um motor de 2.0 litros, capaz de fornecer ao carro uma potência de até 192 cavalos a 7800 rotações do motor por minuto.

O carro conta com um motor aspirado com duplo comando de válvulas iVTEC, além de um câmbio manual (como não poderia deixar de ser em um esportivo que se preze) de seis velocidades com engates muito precisos e confortáveis.

O carro ainda conta com um controle eletrônico de tração, para evitar o deslizamento e fornecer maior aderência às rodas, melhorando o desempenho do carro em curvas.

Foto: Murilo Góes/UOL

 

O Civic SI tem um belo desenho, herdando, claramente, os traços usados no Honda Civic típico, porém, ganhando uma pegada mais musculosa, principalmente no que diz respeito ao capô, que conta com traços mais fortes.

O carro ainda conta com um aerofólio bem característico, que dá um visual especial ao carro. Outro destaque importante vai para o painel de instrumentos, com muitas opções e luzes de Led, que lembram um moderno cockpít de avião.

Por Nosf

Foto: Murilo Góes/UOL

 


A Honda quebrou um suspense de meses, após a apresentação do seu novo modelo de SUV no primeiro dia de imprensa no Salão do Automóvel de São Paulo, no dia 28 de outubro de 2014. O novo compacto SUV terá o mesmo nome utilizado nos Estados Unidos, México e Europa, ou seja HR-V.

A Honda anunciou que o HR-V estará disponível utilizando uma única motorização, o i-VTEC, de 1,8 litro, flex, de 144 cv, que é o mesmo do sedã Civic. Será equipado também com transmissão CVT, tipo de câmbio de 7 marchas utilizado no sedã City e no Fit, cuja plataforma deverá compartilhar.

Foto: indianaautosblog

Terá 4,29 m de comprimento e 1,70 m entre eixos, porta malas de 404 litros de capacidade e o sistema de rebatimento dos bancos traseiros, idêntico ao Fit, capaz de ampliar ainda mais a capacidade de transporte de bagagem.

Isso faz com que esse modelo se apresente em um nível acima de modelos similares como o Ford Ecosport e Renault Duster. A produção está prevista para a fábrica de Sumaré, exclusivamente, deslocando a fabricação dos modelos City e Fit para a nova fábrica de Itirapina (SP), cuja inauguração está prevista para o início de 2015.

A Honda no momento está focada na sua linha de SUV´s, já que, além do lançamento do HV-R, apresentou ainda o novo CR-V, totalmente reestilizado. O crossover tem um novo frontal, com uma aparência que lembra mais o novo visual da marca, que agora passa a utilizar faróis com luzes internas de LED, para-choques mais enfeitados com partes cromadas e rodas com aspecto mais esportivo.

No seu interior, a nova CR-V foi contemplada com um novo aparelho multimídia, com tela de 7 polegadas, touchscreen, com possibilidade de agregar câmara de ré.

Foto: Lucas Litvay

Além desses equipamentos, o CR-V ainda vem equipado com botão de partida com start-stop, abertura automática da porta do motorista, apenas com a aproximação da chave, airbags laterais, espelhos retrovisores com luz de indicação de seta e ajuste automático da altura desses espelhos durante manobras.

A motorização continua sendo a mesma: motor 2.0 i-VTEC, 155 CV, com transmissão automática de 5 marchas.

A previsão do início das vendas do novo CR-V é na metade de 2015, em versões dotadas de tração dianteira e nas quatro rodas.

Por Russel Hernandes


Após apresentar oficialmente a versão norte-americana do CR-V reestilizado, a Honda revelou os detalhes da atualização do utilitário esportivo em sua versão destinada ao mercado europeu. Adotando as mesmas alterações do crossover voltado para o mercado estadunidense, o Honda CR-V europeu apenas se diferencia por alguns detalhes na parte dianteira. As vendas do CR-V nos principais mercados do “Velho Continente” terão início nos próximos meses.

Exposto no espaço da Honda para o Salão de Paris, o Honda CR-V reestilizado foi apresentado pela marca nipônica com novo conjunto óptico frontal mais sofisticado e envolto por luzes diurnas de posição compostas por LEDs, nova grande dianteira e para-choque redesenhado, sendo que este se diferencia da versão norte-americana apenas pela parte inferior, que conta com um detalhe mais simples e interessante.

Enquanto a lateral traz apenas rodas de liga leve com novo desenho, a parte traseira, por sua vez, segue todas as modificações promovidas pela Honda para o modelo estadunidense e, portanto, o crossover voltado para a Europa conta com para-choque remodelado, novos detalhes cromados e lanternas com nova disposição das luzes.

De acordo com o site francês “L’Automobile Magazine”, no quesito mecânico a marca japonesa apostou no downsizing, substituindo o antigo motor a diesel 2.2 i-DTEC pelo novo motor 1.6 i-DTEC. Para as versões dotadas com tração 4×4, a Honda equipará o crossover com o bloco 1.6 i-DTEC Turbodiesel com 160 cv, enquanto que as configurações mais em conta trarão o propulsor 1.6 i-DTEC de 120 cv. O motor 2.0 i-VTEC a gasolina será mantido para as demais versões.

Acoplado ao motor o novo CR-V poderá trazer um câmbio manual de seis marchas ou uma transmissão automática de nove velocidades.

Ainda segundo o site francês, o modelo da marca japonesa e sua versão com motor Turbodiesel terá emissões médias de C02 de 135g/km, enquanto que a configurações 1.6 sem o turbo emitirá 117 g/km. 

Por Caio Polo

Honda CR-V

Honda CR-V

Honda CR-V

Fotos: Divulgação


Uma das atrações que a Honda trará para o Salão do Automóvel de São Paulo desse ano será o novo Honda City 2015, que chega com um estilo mais moderno, dinâmico e com muito mais tecnologia.

Apesar de já ter sido apresentado e ser comercializado em mercados como o tailandês desde o início deste ano, a Honda divulgou recentemente informações sobre as modificações e atualizações feitas no modelo, que até o final deste mês de setembro já estará disponível nas concessionárias de todo Brasil.

Foto: Honda

Umas das novidades do sedã será seu espaço interno que está muito maior que o da geração anterior do City lançada no país. A diferença poderá ser notada principalmente para os ocupantes do banco de traseiro que ganharam de 6 a 7 cm de espaço para as pernas e joelhos, de acordo com as informações da própria Honda.

Este ganho de espaço e conforto para seus ocupantes se dá devido ao aumento da distância entre os eixos (5,5 cm), o que o deixou mais longo. Já seu porta-malas manteve a sua capacidade de 536 litros, porém, seu acesso foi facilitado com o aumento nas dimensões da sua nova tampa.

O Novo City será comercializado em quatro versões distintas: DX, LX, EX e EXL. Todas são acompanhadas por um motor 1.5 16V SOHC i-Vtec FlexOne, com o mesmo torque e potência. A transmissão é manual, de 5 velocidades no modelo DX e nos demais a transmissão é automática, do tipo CVT de 7 marchas, caso o condutor resolva utilizar as borboletas atrás do volante (paddle-shifts), e em todas as versões a tração é dianteira.

Foto: Honda

O acabamento e os instrumentos variam de acordo com cada uma das versões disponíveis, assim como seus valores também. Um exemplo é o ar-condicionado manual que vem instalado nas versões DX e LX. O painel nestas versões também tem detalhes mais simples. Já nas versões mais caras, há uma sofisticação e um cuidado muito maior com os detalhes do seu interior.

Os dispositivos de segurança também variam de acordo com as versões do City 2015, alguns destes itens são: airbags frontais e laterais, freios ABS (antitravamento) e EBD (distribuição da força de frenagem), travamento das portas quando o veículo atinge velocidade superior aos 15 km/h. 

No banco traseiro você vai encontrar cintos de segurança de três pontos para todos os passageiros, mais encosto de cabeça para cada um deles e ainda outros itens que vão variar de acordo com cada uma das versões.

A Honda pretende, com todas as transformações e inovações do Novo City, superar as 3 mil unidades vendidas no melhor mês de vendas do antigo City no país em 2014.

Para saber mais e conhecer os valores do novo Honda City 2015 clique aqui

André F.C.

Foto: Honda


No decorrer do ano passado, a Honda juntamente com a equipe Team Dynamics teve a incrível oportunidade de participar de um campeonato britânico de carros de turismo. O destaque da vez foi o Mean Mower, o cortador de grama mais rápido do mundo nas pistas de corrida. Diante disso, vamos abordar neste artigo algumas de suas principais características quando está sendo executado.

O carro é equipado com um motor V2 de 1.000 cilindradas (transplantado de uma moto Honda VTR Firestorm) junto a um câmbio de seis marchas com paddle shift. Essa junção faz com que o Mean Mower acelere de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos. Sua velocidade máxima atinge 210 km/h. Tempo extremamente útil para um carro desse porte.

Alguns montadores acharam o veículo para lá de radical, além de ser um projeto insano, pelo fato de ser acoplado o motor e câmbio de outros equipamentos. Durante o treino, o condutor conseguiu atingir 128 km/h, uma vez que o tempo estava chuvoso e não era possível atingir a velocidade máxima pelo fato de haver riscos de derrapagens. Salienta-se que o carro não foi feito para pistas por ser bem sensível e dificultar a tocada. Entretanto, é visível a potência e resposta rápida de aceleração, bastando que o condutor tenha muita concentração para fazer algumas curvas.

O Mean Mower utiliza um cortador HF2620 e seu chassi é totalmente trabalhado e customizado, além de uma potência de 110,5 cavalos e peso de 140 kg. É nada mais nada menos que um brinquedo divertido usado por alguns cortadores de grama e pilotos de corrida a título de testes. Como resultado, podemos perceber que ele pode ser um bom reparador de gramas e atingir um tempo mínimo diante de tanto trabalho. Os originários do carro adoraram a novidade e além de ser um modelo para passar o tempo, pode ser usado tanto para trabalho quanto para turismo.

Por Luciana Viturino

Honda Mean Mower

Foto: Divulgação


Entre os carros com versões mais sofisticadas e que se pretende o maior número de vendas está o Novo Fit. No mundo estima-se que temos, atualmente, cerca de 5,16 milhões de Fit. A Honda, empresa que fabrica o veículo, irá trazer para o Brasil a terceira geração do monovolume.

Com isso, ele virá mais moderno, com um visual inovador e certamente despertará o interesse do público jovem, uma vez que possui maior espaço interno e o consumo de combustível é ainda menor. O engenheiro da Honda, Alfredo Guedes, afirma que a marca quer ganhar uma clientela que nunca teve Fit.

Os valores do carro serão a partir de R$ 49.900 em quatro versões: DX, LX, EX e EXL. No entanto, a última é considerada a top de linha pelo fato de possuir bancos de couro e custar R$ 65.900. Ressalte-se que, as duas primeiras versões podem ser equipadas com câmbio manual de cinco marchas ou a transmissão CVT. Já a LX manual sai por valores a partir de R$ 54.200 e, por fim, a versão EX CVT custa R$ 62.900.

Espera-se que o LX seja o carro mais vendido, com câmbio CVT e valores iniciais de R$ 58.800. O DX será responsável por aproximadamente 3% das vendas gerais dos carros Fit vendidos no próximo ano. O EX e EXL corresponderão a 38% e 10% das vendas, respectivamente. O vice-diretor da Honda afirma que as vendas passarão de 4 mil unidades por mês para 6 mil unidades.

Com a inovação, o novo Fit ficou 9 cm mais comprido e cresceu entre os eixos 3 cm. O restante das medidas permaneceu intacto. Entretanto, o volume interno para os passageiros ficou 139 litros maior e o porta-malas 21 litros menor, ou seja, saiu de 384 para 363 litros. A versão LX manual vem com direção hidráulica, rádio, rodas de liga leve aro 15”, bancos em tecido, ar condicionado e três anos de garantia sem limite de quilometragem.

Por Luciana Viturino

Novo Honda Fit

Foto: Divulgação


Enquanto a Honda inicia as vendas da nova geração do Fit, a marca nipônica já trabalha para as próximas estreias de sua gama de produtos no mercado brasileiro: a segunda geração do City e a reestilização do Civic.

Há rumores de que o sedan compacto da Honda será apresentado no fim de agosto e chegue às concessionárias da marca japonesa no início de setembro. Dotado da nova identidade visual da Honda, que traz entre os destaques a nova grade frontal integrada aos faróis, linhas mais fluídas e visual harmônico, a próxima geração do City terá o mesmo desenho do modelo já comercializado na Índia.

No interior, a próxima geração do Honda City terá poucas modificações, com destaque para o sistema de ar-condicionado digital com painel de comandos touchscreen, além da adoção de Paddle Shifts situados atrás do volantes para trocas sequenciais de marchas nas versões com câmbio automático. Por fim, o sedan compacto ainda contará com uma nova cor marrom perolizado, que obviamente terá um nome mais sofisticado.

Assim como a nova geração do Fit, o novo Honda City será equipado com o motor 1.5 16V FlexOne, com sistema de aquecimento de etanol que dispensa o uso de tanquinho, capaz de entregar até 116 cv e torque de 15,3 kgfm. É provável que os preços sofram alterações, deixando os valores atuais que variam entre R$ 50.990 e R$ 64.990.

Em outubro, a Honda trará o Civic reestilizado, com alterações pontuais para ter fôlego para competir com a nova geração do Toyota Corolla. O sedan médio da marca japonesa adotará o mesmo visual do modelo oferecido no mercado estadunidense, dispondo da nova grade frontal adotada pela Honda, nova lanterna traseira e linhas mais suaves.

Além disso, o Civic 2015 ainda trará rodas de liga leve de 17 polegadas com novo desenho, substituindo as atuais rodas de 16 polegadas, e uma nova opção de cor azul metálico.

Na cabine, o sedan médio reestilizado mudará apenas as cores clares utilizadas no painel para uma tonalidade mais escura, escolha que visa deixar o interior do veículo mais refinado. Mecanicamente, a única alteração é adoção, no motor 1.8 de 140 cv, da tecnologia FlexOne, que dispensa o uso de tanquinho para partidas a frio, que já é utilizado nos blocos 2.0.

Por Caio Polo

Foto: divulgação


Na última sexta-feira (4) a Honda anunciou os custos da linha da nova geração do Fit. No final desse mês o prometido é que as revendas já comecem. Os preços ficarão assim:

– Fit DX – R$ 49.900;

– Fit DX CVT – R$ 54.500;

– Fit LX – R$ 54.200;

– Fit LX CVT – R$ 58.800;

– Fit EX CVT – R$ 62.900;

– Fit EXL CVT – R$ 65.900.

Os preços da linha não mudaram em comparação com os custos das versões atuais dos modelos, que possuem motor 1.4. A melhor versão, que é a EXL vem com um câmbio CVT, que é continuamente variável.

O que mudou mesmo foi o visual de toda a linha, que vem com o denominado “Solid Wing Face” em inglês. O nome significa um resultado com uma nova grade frontal (com seção interna cromada) e um conjunto óptico que inclui um parecido par de asas.

Na parte mecânica, o novo Fit traz somente a opção demotor i-VTec FlexOne de 1,5 litro, que agora dispensa o tanque extra de gasolina para partida em clima frio com etanol. O carro faz 116 cavalos de potência se abastecido com etanol e torque de 15,3 kgfm (4.800 rpm).

A novidade mesmo ficou na nova transmissão de CVT, que agora possui um conversor de torque, ou seja, garante mais força nas saídas, o que ajuda a encarar o trânsito pesado das grandes cidades.

Alguns itens a Honda ainda não divulgou, mas acredita-se que as versões mais “simples” da linha virão com um sistema multimídia com rádio, tela LCD de 5 polegadas, Bluetooth, MP3/WMA, entradas P2 (fone de ouvido) e USB e câmera de ré, presentes nas versões EX e EXL.

O que se sabe é que todas as versões da linha Fit virão com os itens de série: ar-condicionado, direção com assistência elétrica, cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes e ancoragem tipos Isofix e Latch para assentos infantis. 

Por Carolina Miranda

Foto: divulgação


Comprar um carro nos dias de hoje é o sonho de muitos brasileiros, haja vista o conforto e acessibilidade que oferece ao realizarmos as tarefas diárias. Contudo, ao comprar um veículo é bom estar atento às comodidades que eles oferecem e verificar qual deles se adaptam melhor ao seu estilo. Assim, vamos abordar nesta matéria os carros mais vendidos do mundo, que têm feito o maior sucesso e pode ser um de seus companheiros na estrada futuramente.

Primeiramente, a montadora que figura entre as 10 maiores montadoras globais em vendas é a Toyota, seguida por Volkswagen e Ford. Entretanto, é dessa última o modelo mais vendido no mundo, com o carro Ford Focus na lista com mais de 1 milhão de unidades vendidas em 2013.

Em segundo lugar temos o Toyota Corolla, como o segundo veículo mais comercializado em 2013, com pouco mais de 850 mil unidades vendidas. Posteriormente, temos o F-series da Ford, com 751.674 unidades comercializadas. Não podemos esquecer da Hyundai, que ficou em quarto lugar com seu famoso Elantra. A Chevrolet também entrou para a lista com o carro Cruze. Posteriormente, veio o sexto e mais vendido carro do mundo da marca Volkswagen que é o chiquérrimo Passat. A Toyota não deixa barato e tem investido cada vez mais em seus veículos e aparece novamente na lista com o Toyota Camry, seguida do Honda CR-V e Ford Fiesta. Por fim, em décimo lugar ficou o Civic da montadora japonesa Honda, como o carro mais vendido no mundo.

Como visto, são carros ousados e elegantes que fazem o maior sucesso nas ruas e estão na lista como os queridinhos dos brasileiros. Para saber mais sobre qual veículo se adapta mais ao seu estilo, vá a uma concessionária e peça para fazer um teste drive. Verifique também se você prefere um carro mais urbano ou para estrada. Certamente o que não faltará em nenhum dos carros citados é conforto e durabilidade. 

Por Luciana Viturino

Ford Focus

Foto: Divulgação


O Honda CR- V não pode coincidir com a imagem sofisticada de rivais como o Audi Q5 e BMW X3, mas oferece muito boa confiabilidade e muito espaço interior. É um carro grande, mas se você escolher o motor diesel de 2,2 litros poderoso, você vai desfrutar de um desempenho vigoroso .

Se a economia de combustível é uma prioridade, no entanto, você está melhor com o novo Honda eficiente 1.6 litros diesel, que será oferecido no front- wheel-drive CR- V a partir de outubro de 2013. Compradores com grandes famílias devem estar conscientes de que o CR- V não está disponível com sete lugares , como o Hyundai Santa Fe – é apenas um modelo de cinco lugares .

A Honda geralmente não é conhecida por produzir carros elegantes, e o CR-V não é exceção. Parece inteligente o suficiente, mas ele provavelmente não vai virar muitas cabeças para atrair olhares de admiração .

A aparência geral é semelhante ao mais recente Honda Civic, com uma mistura de formas arredondadas e angular, além de um arrojado painel de frente com uma grade de três barras , que combina com faróis deslumbrantes .

Molduras de plástico Chunky valorizam a imagem do CR-V , enquanto as luzes traseiras torcidas combinam com a forma de C-pilares . Em geral, o estilo é uma melhoria sobre o anterior CR-V, mas o efeito é bastante anônimo e, na verdade, muito semelhante ao do Hyundai.

No interior , design e qualidade de construção estão a um passo a frente em relação ao antigo CR-V , embora ainda exista algumas partes trabalhadas em  plásticos ; algo que você não vai ver em uma cabine de Audi

A Honda apresenta o CR-V em seis diferentes níveis de especificação: S, ST , SE, SE- T, SR e EX, mas qualquer um que você escolher , você terá rodas de liga leve , luzes diurnas , controle de temperatura dual-zone , controle e um ecrã multifunções e informações sobre o traço.

Foto: Divulgação

O EX top- of-the-range apresenta ligas maiores de 18 polegada, um teto solar panorâmico, luzes de xenônio , câmera de estacionamento, acabamento em couro e um rádio digital DAB.

Apesar de suas grandes dimensões e peso significativo, o CR-V não é pesado para dirigir, com um passeio confortável. O motor diesel de 2,2 litros oferece uma experiência de condução mais satisfatória, fazendo progresso sem esforço , no entanto, o motor a gasolina de 2.0 litros não devem ser descartados.

O CR-V é refinado em velocidades de auto estrada, embora não tão silencioso como o Hyundai Santa Fe .

Por Jaime Pargan


O novo Honda Fit CX é o principal substituto da antiga versão DX que chegou ao mercado brasileiro pelo valor de R$ 49,900 para a opção manual. O fato curioso e no mínimo inusitado para os consumidores, foi de cara a opção de freios ABS que o novo modelo não apresenta.

Praticamente toda frota de carros dos principais concorrentes, já implantou esse sistema para se enquadrar na nova lei que entrará em vigor a partir de janeiro no país. De fato, essa obrigatoriedade é para a fabricação de veículos a partir do próximo ano, mas os consumidores realmente esperavam pelo modelo já enquadrado nesta questão. 

Detalhes à parte, o Honda Fit CV possui motor 1.5 tecnologia i-VTEC Flex, que conta com 101 cavalos de potência a 6.000 rpm (para etanol) ou 100 cavalos ma opção gasolina somando torque de 13 kgf.m a 4.800 rpm. Outra informação relevante é sobre o sistema de injeção de combustível que vem com programação PGM-FI multiponto.

A versão automática para este modelo não estava nos planos da montadora, mas a mesma voltou atrás e oferece a opção pelo valor de R$ 53.900 (mais em conta que as versões anteriores).

Honda Fit CX

Foto: Divulgação

Esse seria o último lançamento da segunda geração e além dos freios ABS, o modelo também não conta com rádio de série devendo aparecer apenas no lançamento da terceira geração que ocorre no ano que vem aqui no Brasil. O sensor traseiro (opção que pertencia apenas ao modelo EX) também complementa este lançamento que intriga na questão  dos pós e dos contras sobre sua aquisição.

Muitos consideram que o CX não é tão completo assim, já que no próximo ano pode ocorrer uma desvalorização do veículo em relação ao ABS de fábrica que todos esperavam, mesmo sabendo da possível possibilidade dessa "despedida".

Comprar agora ou esperar? Eis a questão.  

Por Luciana Ávila


O Honda Civic é um dos modelos favoritos da empresa em todo o mundo e não decepciona. A empresa japonesa é líder mundial na hora de inovar e vender suas obras de arte. Para alavancar as vendas do modelo desse ano, a Honda oferece descontos especiais com Taxa Zero nos famosos feirões em suas concessionárias pelo país. No entanto, quem quiser aproveitar a oportunidade deve se apressar, pois as ofertas e promoções irão durar apenas até o final do mês de setembro.

Além de melhores condições para o financiamento, as revendedoras da marca também estão oferecendo uma gama bastante variada de modelos com descontos que podem chegar a mais de R$ 3 mil. O modelo XLS com câmbio manual pode ser encontrado por R$ 63 mil, enquanto o mesmo modelo com câmbio automático pode chegar a custar R$ 66.900. Ambos estão equipados com motor 1.6 de 16V, que oferece 140 cv de potência.

Já a configuração LXR (intermediária), que utiliza um motor 2.0 de 16V, pode chegar a custar R$ 72.000, valor que chega a ser R$ 2.490 mais barato que o preço normal sugerido na tabela.

O modelo Top de Linha, que oferece tudo o que o cliente tem direito, geralmente possui o valor de R$ 83.990. Vale lembrar que os preços podem variar um pouco para cada revendedora, mas a economia pode ser garantida se o cliente conhecer o modelo e os preços atualizados dos veículos.

POR EBENÉZER CARVALHO


Mais uma montadora investe no mercado brasileiro.

A Honda quer colocar outra planta em terras canarinhas! A empresa decidiu e anunciou nesta quarta-feira que colocará a sua mais nova fábrica no território brasileiro em Itirapina, cidade do interior paulista.

Com as atividades previstas para começar em 2015, o investimento da Honda nesta nova planta será de R$ 1 bilhão. Esta fábrica vem para Itirapina com o objetivo de dobrar a produção nacional de carros, passando dos atuais 120 mil para 240 mil automóveis produzidos.

No anuncio feito nesta semana, a Honda disse que no local será produzido um carro compacto com o modelo aproximado do Honda Fit, entretanto, deixou sem resposta aos curiosos que desejavam saber qual seria o veículo fabricado nessa cidade.

No comunicado liberado para a imprensa, o presidente da Honda Automóveis do Brasil, Masahiro Takedagawa, afirmou que a montadora está querendo aumentar sua participação no mercado automotivo brasileiro (hoje quarto maior mercado do mundo nesse setor) e que pretende satisfazer e exceder a expectativa do consumidor brasileiro.

A localização da planta ficará num lugar estratégico tendo em conta a logística. Ela fica a 200 km de São Paulo capital e a 100 km de outra planta da montadora.

Por Melina Menezes.


A Honda é uma marca de grande conceito no nosso país, na qual ela não se cansa de inovar e de lançar novos veículos para alegria dos amantes de carros que são os brasileiros, não é verdade?

Um grande exemplo de inovação e ousadia é o seu novo Honda Fit Twist 2013, sendo um cross-over, uma versão simplesmente incrível do tradicional Fit. O principal objetivo da montadora é poder alcançar um público ainda maior de compradores, tentando satisfazer aqueles que não se familiarizaram com o modelo tradicional.

É claro que essa nova versão conta com muitos itens diferenciados, como por exemplo: os faróis com máscara negra, o rack de alumínio no teto, o seu motor é flex, sendo capaz de produzir até 115 cavalos de potência quando é abastecido com gasolina, e 116 cavalos quando é abastecido com etanol.

O novo Honda Fit Twist 2013 ainda possui duas opções de câmbio, ou seja, manual e automático, ambas possuem 5 marchas, e isso serve para facilitar os condutores, oferecendo sempre maior segurança. O preço das versões tradicionais vai de R$ 47.930 a R$ 65.790.

E se por acaso você gostou da novidade, confira o modelo em uma concessionária e compre um lindo Fit Twist.

Por Josiane Fernandes de Jesus

 


O Honda Accord 2014 foi exibido em agosto do ano passado no Salão de Automóveis de São Paulo.  Mas os carros só começarão a ser vendidos a partir desse mês no Brasil

O Accord 2014 traz de série lanternas traseiras com leds, viva-voz HFT (Hands Free Telephone) Bluetooth, câmera de ré multivisão (traseira, angular e de cima para baixo), assistente de subida em ladeiras HSA (Hill Start Assist), sensores de estacionamento traseiros, para-brisas acústicos, acendimento automático de faróis e sistema ECON, que ativa a função de assistência à condução econômica.

No que toca a segurança, o sedã conta de série com freio a disco nas quatro rodas com ABS e EBD e Vehicle Stability Assist (VSA) com controle de tração. Há seis airbags, sendo frontais de duplo estágio, laterais dianteiros e de cortina laterais. O Novo Honda Accord 2014 custa R$ 119.900, sendo a versão V6 por  R$ 147.900.

Os primeiros carros estarão disponíveis nas seguintes cores, sem acréscimo de valor pelo cor: Prata Global Metálico, Preto Cristal Perolizado e Branco pérola. Seu motor, por exemplo, pode desativar cilindros, economizando assim combustível. O Novo Honda Accord 2014 é um dos automóveis mais esperados para o segundo semesre de 2013.

O V6, por sua vez, tem maçanetas cromadas, ponteira de escape dupla, teto solar elétrico, monitor de pontos cegos, sensor de chuva e partida sem chave etc.

Por Madson Lima de Oliveira


A Honda Automóveis do Brasil convocou nesta quarta-feira, 26 de junho os proprietários do modelo Honda Fit ano/modelo 2004 a 2008 para, a partir do dia 22 de julho, comparecerem nas concessionárias da marca para um reparo nos vidros. Segundo a montadora são 186.553 as unidades que devem responder ao recall. Os chassis dos automóveis estão entre o 4Z100001 e 8Z601735.

A Honda, que já havia convocado um recall para as mesmas unidades em 2010, anunciou que “Este comunicado aplica-se a todos os veículos reparados ou não na campanha iniciada em 2010 para inspeção do mesmo componente”.

O reparo se deve a possibilidade de infiltração nos interruptores dos vidros, o que pode levar a um curto-circuito e, consequentemente, a um incêndio. A montadora declarou que o recall é para um reparo “temporário”, isso porque está sendo fabricado um novo dispositivo, mas que ainda não está disponível no Brasil, dessa maneira, os proprietários desses veículos serão novamente convocados para a instalação do componente definitivo.

O agendamento para o reparo deverá ser feito pelo site www.honda.com.br/recall/autos ou pelo telefone 0800 701 3432, em horário comercial.

Por Joana Junqueira borges


Mais de 23.352 veículos da fabricante japonesa Honda passarão pelo recall que também faz parte do recall mundial de 3,5 milhões de veículos por problemas no airbag.

Os veículos a serem verificados são de 23.339 unidades do modelo sedã Civic e 13 unidades do modelo SUV CR-V. Os modelos a passar pelo recall são: o Civic fabricado entre 2001 a 2003 e o CR-V 2002. Os proprietários destes modelos de carros devem comparecer em alguma concessionária Honda a partir do dia 22 de abril.

Em alguns carros podem ocorrer que em meio a uma colisão seja de intensidade fraca ou forte haja uma ruptura do airbag facilitando que fragmentos sejam arremessados na parte interna, ocasionando danos físicos e materiais aos ocupantes e esse recall é para substituir o insuflador do airbag do lado do passageiro.

É recomendável que o proprietário do veiculo faça um agendamento para o recall através do site www.honda.com.br/recall/autos ou ligue na central de atendimento que é 0800-701-3432 de segunda a sexta das 8 às 20 horas no horário de Brasília.

A Honda já informou que deverá ocorrer o recall no total mundial de 1.135 milhão de veículos.

Por Mariana Rodrigues


Após muitas especulações girando em torno da nova aposta da Honda, finalmente a marca revelou detalhes sobre o lançamento. Trata-se do Urban SUV Concept, um compacto recentemente apresentado em Detroit, no Salão do Automóvel.

A versão deve chegar ao mercado somente em 2014. Segundo a montadora, o carro chegará inicialmente ao mercado norte-americano. No Brasil ele deve ser lançado daqui a dois anos.

O carro tem a parte dianteira similar ao Accord. Mas também tem o estilo que se aproxima ao Peugeot 2008, que chegará às terras Tupiniquins no ano que vem. Vale acrescentar ainda que o novo  SUV conta com 4,30 metros de largura.

Segundo informações da Honda, o carro será equipado com propulsores Earth Dreams. O modelo será lançado com a finalidade de expandir a linha de carros compactos da montadora, a exemplo do City e do Fit. Com isso, a Honda pretende alavancar consideravelmente as vendas até 2016.

O novo Fit chegará ao mercado antes do Urban SUV Concept e ambos os modelos serão produzidos na unidade fabril da Honda no México, que já deve começar a fabricação em 2014.

Por Larissa Mendes de Oliveira


Visando aumentar a sua linha de veículos com propulsor tipo flex, a montadora Honda decidiu lançar mais um carro promissor no Brasil. Trata-se do modelo CR-V flex, que chegará ao país em março de 2013.

O crossover contará com duas opções de abastecimento (álcool e gasolina). O carro será equipado com motor bicombustível 2.0, igual ao utilizado no Civic 2.0. A potência do lançamento é de 155 cavalos.

Os valores de comercialização ainda não foram confirmados, entretanto, o carro é atualmente vendido fora do Brasil pelo equivalente  a R$ 86.915 (modelo LX com câmbio manual) e R$ 102.160 (modelo EX-L com tração integral e câmbio automático).

Outras características interessantes da linha flex são as seguintes: moderno sistema Flex One, que dispensa o uso de subtanque para iniciar a partida em dias frios, além do visível aumento do reservatório de combustível. O visual do carro também é tido como ponto alto. Leve e jovial, o CR-V promete conquistar muitos fãs.

A pretensão da marca japonesa é comercializar cerca de 700 unidades do CR-V Flex no Brasil. O carro será importado do México sem impostos, o que interferirá positivamente no preço final do produto.

Por Larissa Mendes de Oliveira


A Honda informou que sua linha 2014 do Honda Civic chegará já na segunda quinzena de janeiro e contará com duas versões, uma delas trazendo o inédito motor 2.0 flex.

As versões novas LXR e EXR substituirão as versões LXL e EXS e contarão apenas com câmbio automático com cinco marchas. O motor 2.0 I-VTEC é capaz de gerar 155 cv com etanol e 150 cv com gasolina, seu torque máximo é de 19,5 kgfm a 4.800 rpm no etanol.

Um dos diferencias deste modelo é que ele não conta com o tanquinho de gasolina para partidas a frio, eliminando assim o bocal que ficava no para-lama dianteiro. Quando as portas são destravadas, um conjunto de aquecedores começam a trabalhar diretamente na linha do combustível, deixando a temperatura certa para que tenha combustão. 

A versão EXR 2.0 chega ao mercado custando 84 mil reais e terá airbags laterais, maçanetas cromadas, GPS, freios com sistema EBA, teto solar, sistema VSA, dois tweeters e sistema MA-EPS, que deixa a direção mais dura se o motorista fizer algum movimento no volante de maneira instável.

Já a versão LXS que custará 66 mil reais mantém o motor 1.9 Flex 16V com 140 cv, mas agora traz seis marchas no modelo com câmbio manual. Além disso, o modelo conta com conexão bluetooth para celulares e chave tipo canivete.

Por Felipe Santos Bonfim


A Honda dos Estados Unidos acaba de revelar as primeiras fotos do cupê do Accord e do sedã. O novo sedã alcança sua 9ª geração e seu visual foi totalmente renovado, porém nada de surpreendente. O grande destaque mesmo fica por conta da nova versão do cupê do Accord, que ficou bem semelhante ao que foi revelado no Salão de Detroit no começo deste ano.

De acordo com Honda, o espaço interno do cupê ficou bem maior e sua aerodinâmica foi melhorada. Logo de cara os consumidores notaram a nova grade em forma de colméia que entra em harmonia com os vincos do capô. Além disso, a traseira do automóvel ganhou um conjunto óptico, o para-choque teve suas dimensões modificadas e agora está bem maior, e o painel foi totalmente renovado. Porém não foi revelada nenhuma imagem do interior do carro. 

O cupê poderá fazer trajetos de até 24 km com velocidade de 100 km/h apenas com o motor elétrico. A Honda disse que até o momento não há previsão para a chegada do veículo ao Brasil, nem se ele será lançado no país.

Porém, é provável que a companhia traga o veículo ao Salão Internacional do Automóvel, que acontecerá este ano, para ver a receptividade dos consumidores brasileiros.

Por Felipe Santos Bonfim


A Inglaterra recebeu a apresentação do novo Honda Fit Si. O veículo já começa a ser vendido nas concessionárias da marca em todo o Reino Unido, sendo que, por lá, tem o nome de Jazz. O preço do carro é de cerca de 14.550 libras, algo em torno de R$ 45.510,00.

Neste novo modelo, a Honda preferiu criar um veículo com design mais esportivo. Entre as diferenças em relação aos modelos anteriores do Fit, o Si tem rodas de liga leve com aro de 16 polegadas, saias laterais, para-choques dianteiros e traseiros em estilo esportivo, vidros escurecidos e faróis de neblina. Além disso, a cabine foi totalmente revestida em couro, o carro possui piloto automático e os bancos são revestidos nas cores preto e prata.

O Fit Si ainda tem um motor 1.4 com 100 cavalos de potência. Na suspensão, a montadora afirmou que fez algumas melhorias, implementando novos amortecedores. O automóvel também tem respostas mais rápidas devido aos novos amortecedores.

Um dos opcionais é o sistema GPS, que pode ser adicionado pelo proprietário por pouco menos de mil libras. Neste caso, o veículo custa 15.545 libras, cerca de R$ 48.300,00.

Fonte: Honda

Por Matheus Camargo


A montadora japonesa lançará para o próximo ano sua nova geração dos carros sedan Civic.

Preocupada com sua maior concorrente, a Toyota, a Honda traz para o mercado uma nova geração de seu carro mais vendido. Sedan de luxo, o Civic é conhecido por seu bom espaço interno, ótimos acessórios e por sua segurança e estabilidade nas ruas.

A nova versão não traz lá grandes inovações para o já consagrado carro. Suas linhas e design não foram alterados em quase nada e seu espaço interno é quase o mesmo. Uma pequena diferença para os modelos anteriores é que sua capacidade no bagageiro foi levemente ampliada.

O carro tem motor 1.8, 16v, com 140 cavalos de potência e transmissão automática de cinco marchas. O novo Honda Civic vem equipado de teto solar, bancos de couro e sistema de som com Bluetooth, em sua versão mais cara.

O carro chegará às concessionárias em 2012.

Por Rodolpho Medeiros


Depois do anúncio da paralisação por três dias da Toyota na sua unidade no Brasil, agora foi a vez da Honda informar que acontecerá uma interrupção na sua fábrica de Sumaré, localizada em São Paulo. A falta de peças disponíveis no estoque é o grande problema. Elas são importadas do Japão, que devido ao terremoto e tsunami ocorrido em 11 de março, vem trazendo sérios danos para as montadoras e suas respectivas produções.

Segundo informações do site My FEN, as férias de junho serão antecipadas para o mês de maio, quando a partir do dia 23, as atividades ficarão paralisadas por 10 dias.

Em Sumaré são produzidos os modelos City, Civic e Fit, sendo que 6 mil unidades desses modelos vão deixar de ser fabricados no período citado acima. A montadora não conseguiu informar precisamente quais serão os danos causados pela paralisação frente aos seus concessionários e também no pós-venda.

Uma informação controvérsia é sobre o lançamento do Honda Civic 2011. Segundo fontes de dentro da montadora, a programação para o lançamento segue normal. Porém, veículos de comunicação afirmam que o modelo chegue somente em 2012.

Por Oscar Ariel


O Honda Civic 2012 foi apresentado oficialmente no Salão de Nova Iorque.

A nona geração do modelo, que virá para o Brasil, possivelmente no início de 2012, será disponibilizada em sete versões, todas com novos itens de série, com destaque para a direção hidráulica adaptativa e o novo sistema multimídia.

A montadora japonesa revelou os preços para o mercado norte-americano. As versões de entrada, Coupe DX e Sedan, custarão a partir de US$ 15.605 (R$ 24.515), e vêm equipada com motor 1.8 i-VTEC, que gera 140 cv de potência. Já a versão mais envenenada, a Civic Si, empurrada pelo motor 2.4 litros, de 201 cv de potência e câmbio manual de seis marchas, terá o preço inicial de US$ 23.155 (R$ 36.376).

As versões econômicas do novo Civic prometem bons índices de consumo. O Civic Hybrid, que vai custar US$ 24.800 (R$ 38.960), tem um motor 1.5, a gasolina, combinado ao propulsor elétrico, que geram um consumo de 18,7 km/l. Para o Civic HF, o índice de economia é um pouco menor, 17,8 km/l, assim como o preço, US$ 20.205 (R$ 31.742). Já o modelo movido a gás, não teve o preço revelado, mas vai apresentar consumo de 13,7 km/l.


Preocupada em atender aos portadores de necessidades especiais, a montadora Honda vai lançar um modelo esportivo de veículo híbrido adaptado a esse público. Trata-se do Honda CR-Z, um veículo híbrido que funciona com um motor elétrico e um motor 1.5 i-VTEC a base de gasolina, fazendo com que seja emitida pouca quantidade de poluentes no ar.

A Honda fabrica todos os seus automóveis com câmbio automático, que já é uma das exigências para o veículo de um deficiente. Além disso, a Honda criou, em 1997, um programa chamado Honda Conduz, cuja intenção é instruir os portadores de deficiência, com informações sobre o procedimento e documentação necessários para se comprar um veículo adaptado.

A montadora apresentou pela primeira vez o Honda CR-Z no Salão Internacional do Automóvel de 2010, e agora vai exibi-lo na Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação e Inclusão, em São Paulo, que acontece no mês de abril.

Por Andrea Gomes


Um compacto cujo visual aparenta conforto e boa otimização do espaço interno. Equilibradamente ecológico e de acordo com a Honda, sua criadora, também é econômico. Este é o Brio, novo modelo mundial da montadora japonesa, que desde o último dia 17 de março já está à venda, inicialmente na Tailândia.

Com desenho elegante, de linhas leves e frente visualmente marcante, o Brio é um compacto agradável e essencialmente urbano graças as suas dimensões compactas e vem equipado com um motor de 4 cilindros 1.2 Litros i-VTEC que pode ofertar 90 Cv de potência. Além de tudo, conforme dados da fabricante, seu consumo médio estimado em 20 Km/l, é bastante razoável, podendo se tornar uma boa opção de compra em função deste aspecto econômico.

Vendido pelo equivalente a R$ 14.800 no mercado Tailandês, a Honda, de acordo com sites especializados, tem planos de oferecer seu novo compacto no Brasil, o que significará mais uma boa opção no segmento dos compactos que cresce dia a dia. Este lançamento, no entanto, ainda não tem uma data específica para ocorrer.

Foto: Auto Diário

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Normalmente quando vemos um carro e gostamos ou não dele, nos baseamos basicamente no seu estilo, sua identidade visual, design e nas informações técnicas que acompanham o modelo como: potência do motor, economia, rendimento, sistemas de freios e segurança, conforto e praticidade.

Poucas pessoas ao abrirem o capô percebem mais do que o conjunto mecânico. Nos escapa detalhes da composição mecânica geral e da estrutura física na qual a carroceria bem desenha, às vezes, se sustenta. E este é um dado curioso que a Honda tentará mostrar no Salão do Automóvel de Genebra ao apresentar ao lado de um novo modelo elétrico baseado no modelo conhecido no Brasil como Honda Fit, uma plataforma pura de um futuro modelo híbrido da marca.

Nesta plataforma poderá ser visto a composição do conjunto mecânico, as diversas peças e engrenagens e a estrutura física onde futuramente a carroceria será montada. O futuro veículo híbrido que usará esta plataforma terá, para recarga das baterias, a tecnologia chamada Plug-in, através da qual a recarga pode ser feita diretamente através de uma tomada. O veículo terá novo ajustamento para uso nas cidades no dia a dia. Os freios deverão ser regenerativos e o condutor poderá escolher entre três tipos de opções de condução: a totalmente elétrica, a híbrida e a gasolina. 

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Com certeza tentando ser mais competitiva no segmento de mercado dos sedãs a Honda divulgou uma versão nova do seu sedã compacto, o Honda City, que foi batizada de DX, que passará a ser a configuração básica deste modelo e que vem com uma pequena redução de preço e também a perda de alguns itens da versão LX como sistema de som e porta revistas.

As mudanças se restringem a diminuição do valor e perda destes itens, pois o modelo continua com o mesmo conjunto mecânico de motor 1.5 16V flex que produz 115CV de potência a gasolina e 116CV movido a etanol. Tão pouco houve mudanças no design urbanamente clássico, de linhas sóbrias e elegância discreta que caracteriza este sedã.

Em comparação com a versão City LX esta nova versão DX trará também como itens de série desembaçador do vidro traseiro, vidros e travas elétricas, direção com assistência elétrica, ar condicionado e airbags frontal.

O Honda City DX terá seu preço partindo na configuração com câmbio manual de R$ 55.420 e na configuração com câmbio automático de R$ 59.300. Resta saber se esta nova versão terá fôlego para competir no segmento com modelos como o forte concorrente da Ford, o New Fiesta.

Por Mauro Câmara

Fonte: Carro Online


Um novo carro vem incendiando o imaginário dos consumidores. Trata-se do HONDA CR-V, um carro não apenas belo como moderno e seguro.

Ele vem equipado para mão do motorista com seis airbags (duplo frontal, nas laterais e de cortina), sensor de chuva, acendimento automático dos faróis, trasmissão automática de cinco velocidades, controle de tração e estabilidade, tração 4X4 em tempo real, controle de tração e estabilidade VSA.

Um veículo de encher os olhos e proporcionar muitos momentos confortáveis e prazerosos.

Interessado? Acesse o site www.hondacrv.com.br. e confira com seus próprios olhos.  

O preço pode chegar até R$ 103.000,00. Compensa cada centavo!

Por Teresa Almeida


A montadora Honda anunciou no início desta semana o recall de unidades do modelo sedã Accord 2003 comercializados no Brasil. De acordo com a Honda, pode haver falhas na retirada da chave do Accord, o que pode resultar em acidentes caso a alavanca do câmbio não esteja na posição de estacionamento.

Segundo a montadora, o recall envolve os chassis das sequências 3HGCM56603G500126 e 3HGCM56603G500245. Os proprietários do Accord 2003 entre os respectivos chassis devem comparecer a uma das concessionárias da Honda para realizar a verificação e possível troca do kit que apresenta defeito.

A verificação de peças do Accord 2003 no Brasil foi informado após a divulgação de um recall envolvendo mais de 300 mil unidades da Honda nos Estados Unidos.

Outras informações sobre o recall da Honda podem ser obtidas através do site: www.honda.com.br ou pelo telefone: 0800-017-1213.

Por Luana Neves


A indústria de carros elétricos e híbridos segue firme. Ainda mais para os últimos. Uma das empresas que mais investe é a Honda. Atualmente a montadora japonesa já produz um híbrido, o Insight, o mais barato do mercado japonês.

Agora jornais japoneses noticiaram que a montadora nipônica tem planos de lançar um versão híbrida também do Honda Fit. Os dois modelos tem usam a mesma plataforma. Se as informações estiverem corretas, o Fit híbrido deve ser o modelo mais barato vendido no Japão.

Com um motor 1.3 à gasolina, auxiliado por outro elétrico, o preço inicial deve ser de cerca de 33 mil reais. Por enquanto não há previsão de quando o Fit híbrido será colocado à venda.

Por Maximiliano da Rosa


A Honda já está comercializando a linha New Civic 2011 sem mudanças, e o modelo será oferecido em 3 versões diferentes: LXL, LXS e EXS.

A novidade ainda fica por conta da versão LXL, que traz os itens da LXS e mais alguns, como abertura do porta-malas com chave, retrovisores elétricos dobráveis, rodas diferenciadas e transmissão automática estilo “borboleta” (através do volante). Todas as versões – LXS, LXL e EXS – tem motor i-VTEC 1.8l SOHC Flex, com 140 cv.

Quanto aos itens de segurança, os modelos 2011 mantém o freio a disco nas 4 rodas, ABS e EBD (Electronic Brake Distribution), e ainda traz air bags frontais e cintos de segurança de três pontos para o motorista e todos os passageiros.

Por Eloir Junior





CONTINUE NAVEGANDO: