Modelo será produzido no Brasil na fábrica de Araquari (SC), mas preços continuarão os mesmos.

O Mini Countryman, considerado um dos modelos mais espaçosos da categoria, já deu início à sua fabricação no Brasil. Produzido pela BMW, o modelo possui previsão de venda para dezembro deste ano.

O local de produção será na fábrica de Araquari, localizada no estado de Santa Catarina. A má notícia, é que apesar da produção nacional, os preços continuarão os mesmos e não irão sofrer nenhum tipo de redução, a notícia deixou muita gente que havia se animado com a informação desapontada.

O modelo Countryman Cooper S Top preservará o valor de R$ 143.950,00, já o modelo Cooper S All4 que inclui tração 4×4 como diferencial custará R$ 149.950,00. Vale ressaltar que apesar da informação, os preços ainda podem sofrer alterações quando chegarem às lojas.

Não haverá mudanças mecânicas e o motor de 186CV continuará proporcionando boas performances aos motoristas. Apesar do MINI Countryman ter a desvantagem da manutenção ser bastante cara, seu modelo atrai os consumidores, pois é bastante espaçoso e potente se comparado a outros veículos da mesma categoria.

A recepção positiva dos brasileiros em relação à marca Mini é um dos motivos da BMW resolver dar início à fabricação do Countryman no país. Com a iniciativa da marca, o Brasil se equipara à Holanda e à Inglaterra, que antes, eram os 2 únicos produtores dos modelos Mini da BMW. Outro motivo que com certeza pesou na decisão foi a nova regulamentação do Inovar-Auto em 2012 que apresenta incentivo de menores taxas aos fabricantes internacionais.

Vale lembrar que a BMW investiu aproximadamente 200 milhões de euros para construir a sua primeira fábrica na América Latina. A capacidade de produção prevista para 2016 é de mais de 30 mil carros por ano e a gigante do setor pretende contratar 1.300 funcionários.

Apesar de o valor revelado ter desanimado, é necessário reconhecer que a iniciativa já é um grande passo para o Brasil.

Por Beatriz 

Mini Countryman

Mini Countryman

Fotos: Divulgação


Novo modelo virá maior e com câmbio automático de 6 marchas.

Foi revelada oficialmente pela empresa Mini, fabricante de veículos automotores, a mais nova geração do seu veículo Clubman. As linhas deste novo lançamento da empresa foram adotadas a partir do conceito que foi apresentado na edição do ano passado do Salão de Genebra, a única modificação foi no tamanho, pois como pôde ser observado o veículo cresceu.

A plataforma que foi utilizada para a fabricação deste novo Clubman foi a mesma que foi utilizada no BMW Série 2 Active Tourrer e por este motivo o Clubman que é classificado na categoria das peruas acabou ganhando 27 centímetros no seu comprimento e outros 9 cmna sua largura. No espaço entre os eixos o veículo também acabou tendo um acréscimo de 10 cm, este acréscimo em termos práticos representa um conforto muito maior, principalmente, para os passageiros que vão nos assentos traseiros deste carro.

Em resumo, este novo Clubman é um veículo dotado de seis portas, sendo que este design atual adotado pela fabricante nessa nova versão acabou combinado muito mais com o tamanho espichado desse carrão.

E as novidades não param por aí, outra estreia que está sendo feita neste novo modelo é o câmbio automático de seis marchas que entrou em substituição à caixa de seis marchas que era comumente encontrada nos Mini comercializados no Brasil.

Este novo Clubman chegará às concessionárias com um novo propulsor 1.5 tri-cilíndrico biturbo, o qual será capaz de produzir uma potência máxima de 136 cavalos, segundo os dados estatísticos da fabricante este veículo conseguirá acelerar de 0 a 100 Km/h na incrível marca de apenas 9 segundos.

Os consumidores que são apaixonados por esportividade terão com opção o Clubman na versão S, versão esta que oferta aos consumidores um propulsor biturbo 2.0 que possui uma potência máxima de 192 cavalos e é capaz de atingir de 0 a 100 Km/h em apenas 7 segundos.

Ainda a Mini irá oferecer aos seus consumidores o Clubman na versão D, a qual possui um motor 2.0  movido a diesel e com capacidade de produzir uma potência máxima de 150 cavalos, sendo capaz de acelerar de 0 a 100 Km/h em uma média de 8,5 segundos ou até um pouquinho mais.

Por Adriano Oliveira

Mini Clubman

Mini Clubman

Mini Clubman

Fotos: Divulgação


Nova versão do modelo está prevista para ser lançada em 2018 e trará novidades

Segundo informações oriundas dos bastidores da fabricante de veículos MINI, a empresa estaria preparando-se a todo vapor no planejamento para que no ano de 2018 seja feita a estreia da versão de produção do veículo MINI Superleggera, o qual foi um conceito de roadster que teve a sua apresentação oficial no ano passado.

Pelo o que dizem essas primeiras informações essa versão de produção será totalmente fiel ao conceito, com exceção feita aos detalhes que farão com que este veículo esteja pronto para rodar nas ruas. Os desenhos de patentes que foram revelados pela empresa no ano de 2014, provavelmente, deverão ser mantidos.

De modo diverso do conceito, o MINI Superleggera tem grande possibilidade de ter a mesma configuração de motor utilizada nos atuais esportivos, sendo que o motor que será utilizado na versão que será comercializado, de modo diferente do conceito, será movido a energia elétrica, podendo, possivelmente, serem utilizados os motores do atual MINI Cooper, os quais têm a configuração 2.0 turbo e a capacidade de produzir uma potência de 230cv.  O grande destaque desse veículo ficou no fato de ele ter a possibilidade de tracionar integralmente, tal como na versão John Cooper Works.

Pelo que foi observado na galeria de fotos desse veículo, foi constatado que os desenhos desse carro acabaram revelando uma grade dianteira totalmente renovada, retrovisores com modificações e a inserção de um spoiler novo em sua parte traseira, contudo as maçanetas ainda ficaram as comuns.

Então, para quem é amante de carros e gostou da novidade o que tem de concreto até o presente momento é que, como o sinal verde da poderosa montadora BMW já foi dado, o MINI Superleggera Concept irá para a linha de montagem da fabricante e, possivelmente, deverá chegar ao mercado automobilístico mundial para vendas somente em algum momento do ano de 2018.

Por Adriano Oliveira

Mini Superleggera

Mini Superleggera

Mini Superleggera

Fotos: Divulgação


A fabricante Mini pertence ao Grupo  BMW desde 1994 e é produzido desde o ano 2001  como uma espécie de "segunda opção" da marca alemã. Desde 2006 os carros apresentados pela fabricante passaram por mudanças consideráveis tanto no design quanto nas melhorias em relação a segurança e também no motor. 

A novidade mais recente traz uma Edição Especial para os modelos Contryman e Paceman. O Black Knight Edition ganhou uma pintura de cor fosca com um ar "cintilante" e diferenciada onde é  conhecida como Frozen Black que também se detaca  com os novos itens de série totalmente  exclusivos. 

A BMW estipulou que a produção deve totalizar apenas sessenta unidades com esse tratamento. A marca que é forte principalmente no Reino Unido, pretende ampliar o projeto de vendas expandindo se mais para outros países, inclusive para o Brasil segundo o Diretor da fabricante  Peter Schwarzerbauer onde se comentou ainda sobre a concentração atual de marketing  na Europa e na América do Norte. O país menos cogitado é a China, onde o porcentagem de vendas não ultrapassam os 10%.

Lá o país tem alguns modelos "genéricos" , mas não chegam a ser considerados concorrentes.  Já sobre a Edição Especial, a cor específica deve ter alguns cuidados cautelosos principalmente  com o uso da cera por exemplo, que em excesso pode deixar o veículo com um brilho artificial e indesejado.

Foto: Divulgação

Os modelos podem ser adquiridos com a transmissão manual e automática (seis marchas) e sistema de tração integrado ALL4 (sistema eletromagnético que distribui energia ininterrupta para os dois eixos) como item opcional, assim como já apresentado nas versões anteriores.

Os modelos Crossovers também terão faróis escurecidos, rodas de liga leve cuja cor acompanha a tonalidade especial e pinças de freios na cor vermelha. Por dentro o preto também é predominante no painel e nos demais itens que acompanham essa roupagem. Por enquanto a comercialização está direcionada apenas ao mercado europeu e não há informações exatas sobre o valor de mercado.    

Por Luciana Ávila


O mundo espera ansioso pelo tão aguardado Salão do automóvel de Frankfurt , esta edição promete revelar diversas celebridades automotivas, e a montadora Mini não pretende ficar de fora dessa onda. A montadora divulgou nesta ultima semana um modelo ainda em protótipo denominado Vision.

Este protótipo com certeza será a luz de inspiração para os novos veículos da marca. O Vision vem com um mecanismos interativo capaz de proporcionar ao motorista a possibilidade de personalizar o interior do veículo com diversas cores, o chamado Driving Experience .

A montadora se preocupou em  dar ao veiculo modelo alguns poucas lembranças dos modelos mais antigos da montadora, tais como: faróis arredondados, grade frontal hexágona dois canos de escapamento, além de um novo design para as lanternas traseiras, o escapamento que nesse versão ficou no centro da parte traseira do veiculo mostra uma tendencia mais esportiva do modelo. .

Se prepare e faça de tudo para visitar o salão do automóvel deste ano em Frankfurt, afinal toda semana surge na mídia mais e mais novidades que as montadoras apresentarão neste que é um dos mais famosos salões de automóveis do mundo.

Por Fernando Setoue


Novo Mini PacemanA empresa Mini, famosa por produzir carros compactos com grandes atrativos, lançou o novo Paceman. Trata-se de um mini cooper levemente maior do que os produzidos pelos similares das concorrentes.

O carro em questão apresenta um excelente desempenho, especialmente no que diz respeito à versatilidade do veículo. O Paceman é equipado com um motor 1.6 Turbo de 184 cavalos e câmbio automático de 6 velocidades.

Com apenas 1.330 kg, o modelo é leve, confortável e possui uma ótima dirigibilidade. A suspensão do carro é mais alta e as rodas do Paceman absorvem muito bem as imperfeições contidas nas pistas.

O automóvel é ágil e seguro tanto em estradas de chão, quanto nas ruas asfaltadas. Como se não bastasse, é econômico e faz até 13,3 km/l dentro da cidade e aproximadamente 18,5 km/l nos ciclos rodoviários.

O veículo da Mini chega a 100 km/h em apenas 7,8 segundos, podendo atingir a velocidade  máxima de 212 km/h. O carro vem ainda com o moderno  sistema overboost, quatro discos ventilados, desaceleração estável, freio ABS, controle eletrônico de estabilidade, tração integral, direção elétrica, GPS, teto solar e faróis de xenônio.

Por Larissa Mendes de Oliveira Soares


A Mini trata-se de uma marca pertencente ao grupo BMW de veículos e é responsável pela produção do Mini Cooper.

Atualmente, o Mini Cooper está presente em diversas versões, tais como a John Cooper Works (JCW), a conversível, a Clubman e a Countryman.

Com o objetivo de aumentar este portfólio, a Mini está apresentando o John Cooper Works GP, que consiste em um modelo ainda mais veloz que o JCW já existente, de motor 1.6 turbo, com 16 válvulas e rendimento de 211 cv de potência.

Mesmo sem dizer se houve alterações no motor, a marca afirma que esta versão do hatch é capaz de fazer o mesmo percurso do JCW original com uma vantagem de tempo de 19 segundos.

De acordo com as informações divulgadas, o JCW GP faz parte de uma série limitada a 2.000 veículos, cujas principais mudanças foram realizadas para deixar o carro mais rápido, mais proporcional e mais seguro.

Dessa forma, os ajustes aerodinâmicos e a redução no peso do veículo cooperaram para o resultado final, além de contar também com a inserção de freios e suspensão de carros de corrida, bancos de modelo concha e pneus “slick”.

Por Anne A. Matioli Dias


O carro Rocketman, da Mini, foi remodelado para fazer uma homenagem às Olimpíadas de Londres. O modelo foi deixado de lado depois do Salão de Genebra de 2011, mas a fabricante resolveu colocá-lo novamente em cena com esta atitude. A Mini optou por homenagear a Olimpíada porque é uma das parceiras do evento, que será realizado em Londres neste ano de 2012.

O Rocketman é um carro pequeno, com apenas 3,41 metros de comprimento, 1,90 metro de largura e capacidade para três adultos e uma criança. As mudanças em relação ao modelo tradicional são pequenas, mas marcantes. Por exemplo: a carroceria deixou de ser cinza para trazer um mix das cores branco, azul e vermelho, mesmas cores usadas na bandeira de Londres. A mesma mistura é utilizada no interior do automóvel. Em detalhes menores, como o porta-objetos do centro do carro, há elementos que lembram os jogos.

Na apresentação prévia do novo modelo Rocketman 2012 London Olympics, a Mini deixou em aberto a possibilidade de criar uma versão de produção do carro. No entanto, isso ainda não foi confirmado pela fabricante do veículo.

Por Matheus Camargo

Fonte: Mini


Será lançado em Fevereiro em Portugal, o novo modelo da marca Mini: o Mini Roadster. Mais importante, este modelo marca um total constraste com a política seguida pela empresa até ao momento.

Pela primeira vez, a Mini lançou um automóvel descapotável de dois lugares, deixando para trás o traço característico de todos estes veículos desde a fundação desta marca. O Mini Roadster apresenta uma maior bagageira comparado com os restantes modelos, fruto da eliminação dos dois bancos traseiros, apresentando ainda um tejadilho em lona, operado manualmente.

Várias vão ser as versões disponíveis. Com modelos disponíveis desde os 122 cavalos (versão Cooper Roadster) até aos 211 cavalos do Mini John Cooper Works, apresentando motores a gasolina ou versões diesel, o público poderá escolher qual o modelo que mais se adapta a si. O consumo médio deste veículo poderá ir dos 4,5l/100km anunciados para a versão a diesel, até aos 6,0l/100km da versão Cooper S Coupé, sendo que esta última versão atinge os 227km/h.


Pouco mais de um mês após ter sido lançado no mercado europeu, o novo MINI Coupé já pode ser reservado nas revendedoras da marca no Brasil.

A versão mais "calma", equipada com o motor 1.6, que desenvolve 122 cv de potência, associado ao câmbio automático de seis velocidades, tem preço sugerido de R$ 134.950, enquanto o MINI Coupé S, com o mesmo propulsor 1.6, turbinado e capaz de alcançar 184 cv de potência e velocidade máxima de 230 km/h, em conjunto com a transmissão automatizada, custa R$ 149.950. De acordo com a montadora de origem britânica, que é controlada atualmente pela BMW, os valores já incluem a nova alíquota do IPI.

Ambas as versões têm apenas 2 lugares, ao contrário dos outros modelos fabricados pela MINI, e trazem de série itens como direção elétrica; airbags frontais e de cabeça/tórax; ar condicionado digital; porta-malas com capacidade para 280 litros de bagagem; retrovisores elétricos; sistema indicador de pressão dos pneus; volante multifuncional; cintos de segurança de três pontos automáticos; freios ABS; e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

Outras novidades são as rodas de liga leve de 17 polegadas; o sistema start-stop, que ajuda na economia de combustível; e o aerofólio traseiro retrátil, que é acionado automaticamente assim que o veículo ultrapassa os 80 km/h de velocidade, contribuindo para uma melhor estabilidade do cupê. O componente também pode ser acionado pelo motorista a qualquer momento, ao toque de um botão.

As primeiras unidades estarão disponíveis no país até o final de outubro

Por André Gonçalves


O MINI Rocketman Concept, apresentado recentemente, durante o Salão de Genebra, vai ganhar as linhas de produção e estará à venda a partir de 2014, segundo o site Auto Evolution. O que chama a atenção em torno do novo compacto é que ele retorna às medidas originais da MINI, quando do seu surgimento, em 1959. São 3,41m de comprimento, uma diferença de 31cm a menos, em relação ao MINI Cooper atual.

Algumas características do protótipo não deverão estar presentes na versão definitiva, como o desenho da bandeira britânica no teto panorâmico, as portas corrediças e as lanternas em formato de alça, na traseira. Em compensação, algumas novidades, como o escape localizado na parte central da traseira e a mobilidade de alguns componentes da cabine, para melhorar o conforto dos ocupantes, irão permanecer. O modelo terá espaço para três passageiros, mas uma quarta poltrona dobrável estará disponível.

Com relação aos motores, a BMW, atual controladora da marca, ainda não definiu as opções que irá oferecer. Especula-se que a escolha será pelos propulsores de três cilindros, movidos a gasolina e a diesel, além de uma versão elétrica e outra híbrida, que apresenta consumo de combustível de 33 km/l.

Por André Gonçalves


Seus modelos são simpáticos, divertidos, compactos e funcionais e na Europa trilham um caminho de sucesso que transformaram o Mini Cooper e a Clubman, entre outros modelos, em grandes destaques.

E no Brasil a MINI, responsável pela fabricação destes carrinhos adoráveis, está lançando uma promoção que deixará os clientes que adquirirem seus modelos 2010/2011 durante o mês de Maio, ainda mais satisfeitos.

Em comemoração aos dois anos de atuação no mercado brasileiro a MINI vai oferecer um pacote de serviços gratuito chamado Mini Service Inclusive, durante um prazo de três anos ou 50 mil quilômetros, no qual os proprietários de modelos da MINI contarão com serviços que incluirão mão de obra, peças e inspeções gerais.

Esse serviço estará à disposição do feliz proprietário de um modelo MINI ano 2010/2011 em qualquer concessionária oficial da montadora no Brasil.

Por Mauro Câmara


A Mini está celebrando no dia 14 de abril de 2011, seu segundo ano de presença no mercado brasileiro. A marca que antes chegava ao público brasileiro por importadores, assumiu em 2009 de forma oficial a venda de seus carros por aqui.

A empresa passou de 3 concessionárias em 2009, para um total de 14 atualmente, além disso, excluindo os importadores de seus serviços, o preço final de seus veículos diminuíram, o número de assistências técnicas autorizadas aumentou, dessa forma a Mini ganhou mais fatia no mercado.

Para conseguir aumentar ainda mais as vendas no Brasil, a Mini está lançando o Mini One, nova versão de entrada do Cooper. O modelo está com previsão para chegada em nosso país no final de maio com preço estipulado em R$ 75.000,00.

Por Henrique Pereira


No competitivo mundo da indústria de automóveis apenas oferecer um bom produto não é o suficiente. É necessário o aprimoramento dos modelos, o constante aumento da qualidade e chamar a atenção cada vez mais oferecendo novas opções ao lado de novos lançamentos. Pensando nisso a Mini, fabricante de modelos de sucesso como o compacto Cooper, resolveu caprichar para este ano de 2011.

E em um pacotão vai lançar três novidades. A primeira será uma edição especial do Clubman Hampton, modelo fiel ao design dos carros da Mini, de carroceria alongada e aspecto confortável. Nele as grandes novidades são estéticas como nova pintura na carroceria e acabamento mais elegante na cabine.

Outra novidade fica por conta do novíssimo Cooper SD movido a diesel e que vem com a marca de carro mais potente da empresa. Na linha Clubman o SD virá com propulsor 2.0 diesel que vai gerar 143 Cv de potência. Um acréscimo considerável de 31 Cv em relação à versão D do modelo. Com o novo propulsor a velocidade máxima chega a 215 Km/h com arranque de 0 a 100 Km/h em 8.1 segundos. Além da nova motorização o SD chegará de fábrica com bons itens de segurança e dirigibilidade que contribuem ainda para economia de combustível.

Para completar as novidades, a Mini vai oferecer um kit de incrementos para os modelos Cooper S, Cooper S Cabrio e S Clubman, chamado John Cooper Works Tuning, que contará com novo escapamento cromado, novas rodas e câmbio manual que pode fazer os modelos acelerarem de 0 a 100 Km/h em somente 6,8 segundos e com o aumento da potência dos modelos poderá fazê-los atingir a máxima de 234 quilômetros horários.

Por Mauro Câmara


Ninguém sabe exatamente o que esperar dos lançamentos da Mini, afinal nenhuma foto foi divulgada do que a marca irá levar ao Salão do Automóvel de Paris.

Pelo que se especula deve ser algo parecido com o Countryman, que tem altura mais elevada e tem desenho mais perto do off Road. As lanternas e a possibilidade de ser um carro 4 portas deixa ainda mais ansioso o público.

Como não tem muito que variar, o certo é que vários opcionais devem ser acrescentados e muito mais conforto deve estar presente, com uma suspensão cada vez mais suave, devido a altura maior em relação ao solo.

Por José Alberi





CONTINUE NAVEGANDO: