Problema atinge modelos entre 2016 e 2019.

Foi anunciado pela montadora Kia Motors, na última quarta-feira, dia 4 de julho, que o seu modelo Carnival irá passar por um recall, devido a um possível defeito em sua porta deslizante. Estão envolvidos no reparo 462 unidades dos modelos 2016 a 2019.

Por esse motivo, estão convocados para agendamento do reparo todos os proprietários que possuírem o automóvel com os finais 113707 até 437433. Esses devem ter sido produzidos entre a data de 17 de junho de 2015 a 5 de fevereiro de 2018.

Vale lembrar que o recall é totalmente gratuito e deve ser realizado em uma das concessionárias da marca.

Entendendo o recall da Kia

Conforme dados divulgados pela Kia, foi detectado um problema na unidade eletrônica referente ao comando das portas automáticas deslizantes, mais especificamente no software. Com isso, há a possibilidade de que algumas unidades da Carnival não obedeçam a esse sistema de reversão automática, em caso de uma eventual barreira em sua rota no trilho da porta.

Sendo assim, em alguns casos, mesmo sendo constatada a existência de um obstáculo no caminho, o fechamento da porta automática teria dado continuidade. Feito isso, os membros e ocupantes do carro poderiam ter lesões físicas nas mãos e pés que estejam na rota de tal trilho.

No Brasil, não há nenhum registro sobre esse tipo de acidente, de acordo com a Kia. Porém, mesmo assim, a fabricante optou pelo recall de suas unidades, como forma de evitar possíveis danos materiais e físicos.

Sobre o tempo para o conserto e atualização do software, a empresa deu a previsão de que o reparo demoraria cerca de uma hora. Para quem tiver alguma dúvida sobre o recall, foi disponibilizado um telefone para contato, o 0800 77 011011. Além desse, ainda há a opção de informações diretamente no portal da montadora, no endereço eletrônico www.kia.com.br.

Outros recalls do modelo Carnival

Essa não é a primeira vez que a montadora chama os proprietários do modelo Carnival para um recall. Em 2013, foi feita uma campanha para chamamento de veículos de ano-modelo 2007, que foram produzidos entre as datas de 21 de novembro de 2006 e 27 de junho de 2007. Os chassis envolvidos foram de 144789 até 161062.

Na ocasião, foi constatado que as luzes do freio podiam não acender quando pressionado o pedal. Isso poderia ocasionar a incapacidade de desativação do piloto automático em veículos equipados com o componente em questão, bem como dificuldade de movimentação referente à alavanca da transmissão. Com isso, havia o risco de um acidente de trânsito grave.

Outra campanha teve o mesmo objetivo e defeito apresentado. Foram chamados modelos de 2007 a 2011, tendo sido produzidos entre 21 de novembro de 2006 e 10 de dezembro de 2010. Os finais de chassi foram: 144786 a 376690.

Sobre a Kia Carnival

Considerada uma minivan de porte médio a grande, a Kia Carnival foi lançada oficialmente no ano de 1998. Atualmente, o veículo está em sua terceira geração, aliando muita tecnologia, materiais de qualidade alta e diversos recursos de segurança passiva e ativa.

A Kia Grand Carnival possui dimensões largas e que evidenciam a sua aparência moderna. Destaque especial para a dianteira, que projeta toda a sua força e confiança, integrado a uma grade e faróis em luzes de LED. Esse último é uma forte tendência da marca no design de seus carros.

Além disso, foram integrados ao Carnival itens de série, como o Assistente de Controle em Partidas com Aclive, Controle Eletrônico para Estabilidade, Antilock Braking System e Detector de Ponto Cego. Em termos de motor, está disponível o 3.3 L V6, de 24V e 270 cavalos de potência. A transmissão é automática de seis velocidades.

Kellen Kunz


Chamado atinge os modelos Fiat Palio, Uno, Idea, Punto, Siena e Strada.

Se você é proprietário de um veículo da marca Fiat, recém-comprado em uma concessionária, fique atento às informações deste artigo, pois a Fiat acaba de anunciar um novo Recall e dessa vez são 10 modelos que foram convocados.

Quem compra um carro novo não espera tão cedo passar por quaisquer tipos de problemas com o novo possante. Afinal, está tudo tão novo que só depois de muitos quilômetros rodados que um reparo é realmente necessário. Além disso, na maioria dos casos que se compra um carro zero as próprias concessionárias oferecem manutenções rotineiras, geralmente para depois que o carro atinja uma determinada quilometragem, somente para garantir se está tudo bem, pois isso faz parte da garantia do veículo.

Porém, quando a montadora descobre que algum de seus modelos saiu de fábrica já com um defeito, é necessário que um recall seja realizado. É isso mesmo, assim que é confirmada a existência de um defeito em um modelo, a marca tem que imediatamente convocar os proprietários a apresentarem esses veículos para passarem por um reparo.

Não é a primeira vez que a Fiat anuncia um recall, mas dessa vez são 10 modelos que estão convocados para a vistoria. A soma total de unidades passa de 15 mil veículos.

Mas, segundo a marca, está tudo sobre controle. O recall foi anunciado no dia 09 deste mês de março, última sexta-feira, e a partir da próxima segunda, dia 12, os agendamentos e reparos já começam a ser realizados.

Os dez modelos envolvidos no recall possuem como ano de fabricação 2016/2017 e possuem chassis não sequenciais. Confira abaixo os modelos e os últimos seis dígitos de seus respectivos chassis:

  • Idea 1.4 – 286655 a 287019;
  • Palio Fire 1.0 – 585667 a 605940;
  • Uno 1.0 e 1.4 – 75664 a 771071;
  • Punto – 342058 a 348260;
  • Novo Palio – 16344 a 297737;
  • Siena 1.4 – 063979 a 065020;
  • Fiorino 1.4 – 058971 a 080249;
  • Palio Weekend 1.4 – 089496 a 098502;
  • Strada 1.4 – 083657 a 123494;
  • Grand Siena 1.4 – 300812 a 337173;

Se você verificou que seu carro faz parte dessa lista, a recomendação é que você ligue para uma das concessionárias Fiat e agende um horário para que o reparo possa ser feito.

Os proprietários não têm que pagar nada pelo reparo e nem existe um tempo determinado, com uma data limite para apresentar seu veículo. Mas, por questões de segurança, é recomendável que isso seja feito o mais rápido possível.

A marca informou que não existe até o momento nenhum registro de colisão ou acidente em decorrência desse defeito. Por isso, para que a segurança seja mantida, o reparo realmente tem que ser realizado.

O defeito que esses modelos possuem está em seu alternador, que possui uma falha que pode fazer com que o motor funcione de forma irregular e em casos mais graves pode até ocasionar o seu desligamento repentino, comprometendo assim a dirigibilidade do veículo e colocando em risco a integridade física e a vida de seus ocupantes e terceiros, o que é muito pior que os danos materiais.

Desse modo, os proprietários de veículos que foram convocados para vistoria devem estar atentos ao mínimo sinal de algo diferente. Os especialistas da Fiat informam que essa falha pode ser observada por meio da luz espia da bateria no quadro de instrumentos. Pois bem, se ela acender é sinal que o alternador está falhando e a recomendação principal é que a concessionária seja imediatamente informada. Neste caso nem é recomendável que esse carro seja dirigido. Comunique o problema e assim a loja mandará removê-lo para a devida reparação.

A FIAT informa que o reparo realizado não custará nada para seus proprietários, mas pede que todos não deixem de apresentar seus veículos, pois envolve questões de segurança.

Para maiores informações ligue para o número 0800 707 100 ou acesse o site da Fiat.

Sirlene Montes


NHTSA investiga alguns casos de acidentes causados pelo problema mecânico em modelos da fabricante britânica.

Após a divulgação de notícias envolvendo falhas mecânicas em veículos automotores, agora é a vez de a Jaguar Land Rover ser investigada pela National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) devido a um problema no câmbio automático, mais especificamente no módulo estacionamento.

No dia 16 de dezembro de 2016, a NHTSA, agência de segurança no trânsito do governo dos Estados Unidos, teria atuado depois de receber sete relatórios sobre casos nos quais os carros Jaguar Land Rover com caixa de câmbio automática teriam começado a andar por si sós estando supostamente estacionados com a alavanca em posição P (de Parking, que bloqueia a caixa de câmbio para que o carro não se mova) e sem acionar o freio de mão. Destes sete acidentes ocorridos, estamos falando de cinco nos quais algumas pessoas saíram feridas, incluindo um caso em que uma delas teria ficado presa entre o carro e uma parede.

De acordo com o site da agência de segurança americana, no total, os veículos afetados pela investigação são pelo menos 39.000 divididos entre o modelo Jaguar XF de 2013 e o Range Rover Evoque SUVs 2012- 2014. Isso pode resultar na retirada de várias unidades do mercado. Não só estes modelos citados, mas também outros de ambas as empresas serão convocados para passar o mais rápido possível por um serviço oficial de investigação que possa verificar o software de controle da caixa de câmbio enquanto se estuda qual pode ser a melhor solução para acabar com este problema.

Como muitos já sabem, a Jaguar Land Rover é uma companhia multinacional britânica como sede em Whitley, na Inglaterra, e filial da indiana Tata Motors desde o ano de 2008. Os modelos da marca se destacam pelo seu luxuoso design esportivo e seu motor de alto desempenho. Além da tecnologia que ajuda tanto na economia de combustível quanto na economia de tempo, o Jaguar Land Rover possui um monitor de ângulo que mantém o condutor informado sobre sua posição por meio do painel de instrumentos.

Ana Luiza Suficiel


Modelos afetados podem ter problemas no freio.

A montadora Peugeot Citroën convocou nesta semana os proprietários dos modelos Peugeot 308, Peugeot 408 e Citroën C4 Lounge 2016 para um recall no freio. De acordo com a montadora, os freios dos carros podem ter problemas e causar acidentes por mal funcionamento. O recall é gratuito e deve ser realizado nas concessionárias das marcas.

Segundo o comunicado emitido pela Peugeot Citroën na última quinta-feira (1), foi constatada uma falha na montagem do diafragma do servofreio, que pode resultar em perda de vácuo do sistema de assistência de frenagem e prejudicar o bom funcionamento do freio. O problema endurece o pedal e diminui a eficiência das frenagens, obrigando o usuário a pisar no freio com uma distância maior do que a comumente necessária para evitar acidentes.

O reparo nos freios dos modelos afetados é gratuito e deve ser feito o quanto antes, a fim de evitar possíveis acidentes envolvendo o mal funcionamento do sistema de frenagens. De acordo com a Peugeot Citroën, mais de 860 veículos foram chamados para este recall.

Para fazer o recall, os proprietários devem verificar se seu veículo está na lista de unidades convocadas pela montadora e, em caso positivo, devem agendar o serviço nas concessionárias das marcas. O reparo deve ser realizado em 3 horas e não será cobrada qualquer taxa ou mão-de-obra.

Não há limite de data para fazer o recall, mas aconselha-se realizar o reparo o quanto antes, uma vez que todas as convocações de recall de montadoras de veículos são efetivadas devido a riscos eminentes de acidente e risco de morte. Além disso, todos os chamados de recall ficam registrados no chassi do veículo e podem constar como “não realizado” no momento do proprietário vender o carro, por exemplo, em uma possível vistoria cautelar.

Foram convocados 862 veículos para o recall, sendo 420 unidades do Citroën C4 Lounge, 328 unidades do Peugeot 308 e 114 unidades do Peugeot 408. Os veículos foram produzidos entre o final de 2015 e maio de 2016. Confira os chassis envolvidos no recall:

Chassis convocados (não sequencial):

  • Peugeot 308: De GG018848 a GG023552
  • Peugeot 408: De GG019305 a GG021756
  • CitroënC4 Lounge: De GG520898 a HG502941

Por Luana Neves


Nos últimos anos, os Recalls de veículos estão se tornando cada vez mais frequentes, com diversas fabricantes consagradas no meio automobilístico. Na terça-feira, dia 17 de junho, foi a vez da Toyota anunciar a convocação de mais de 28 mil unidades do Corolla para o reparo. O chamado é para modelos fabricados entre maio de 2002 e agosto de 2003, com numeração de chassi entre 8500004 e 8530349.

No total, foram chamados 28.148 unidades do Toyota Corolla, apenas nas versões XEi e SEG, fabricado entre maio de 2002 e agosto de 2003.

De acordo com a fabricante japonesa, o motivo para a convocação de reparo para os modelos citados está relacionado com a possibilidade desses veículos possuírem a bolsa do airbag dianteiro do lado do passageiro defeituosa. Devido este problema, pode haver má deflagração da bolsa inflável em caso de colisão, reduzindo a capacidade de proteção do sistema de segurança, acarretando em lesões ao passageiro e até risco de incêndio.

Como forma de prevenir qualquer infortúnio, a fabricante nipônica dará início, a partir do dia 17 de junho (terça-feira), a efetuar a desativação temporária do airbag, colocando um adesivo no painel com a notificação. Em uma segunda etapa do Recall, que será iniciada pela Toyota a partir do dia 3 de novembro deste ano, a fabricante realizará a troca do componente malformado por uma nova bolsa de airbag, sem qualquer custo ao cliente.

Além disso, buscando minimizar o risco aos ocupantes do veículo, a Toyota aconselha aos proprietários dos carros envolvidos na convocação a não usarem o banco dianteiro até o término da primeira etapa do Recall. A fabricante informa que, os proprietários dos veículos que efetivaram a substituição da bolsa do airbag dianteiro do passageiro, na campanha anterior, não precisam comparecer novamente às concessionárias da marca.

Para informações adicionais, a Toyota disponibilizou o telefone 0800 703 0206, bem como o site oficial www.toyota.com.br, no link “Campanha de Chamamento” na parte inferior do site.  

Por Caio Polo

Recall Toyota Corolla

Foto: Divulgação


A Land Rover anunciou no fim de abril quanto à necessidade de Recall de dois modelos de sua fabricação, o Range Rover Vogue Evoque. Só do Range Rover Vogue são 92 unidades, e do Range Rover Evoque são 2 unidades.  A marca estima que o tempo de reparo dos automóveis seja entre 30 e 60 minutos.

O Vogue inclui os automóveis fabricados no período entre maio e outubro de 2013, conforme  informações da montados os carros podem apresentar problemas no software do módulo eletrônico de controle das lanternas dianteiras de indicação de direção o que impede o acionamento adequado  das setas. Os chassis que apresentam o problema vão de SALGA2EF4EA124982 a SALGA2EE0EA142564.

Já para o Evoque, a convocação é para os modelos fabricados no período de novembro de 2013 a janeiro de 2014 e nestes carros será necessário a substituição dos parafusos de fixação do braço de ligação e suspensão traseira do lado direito, para isso os proprietários deverão comparecer a uma concessionária autorizada da Rand Rover para agendar a substituição gratuita a falha identificada pode resultar na deformação na fixação por excesso de torque durante o processo de montagem automatizado o que pode comprometer a direção do automóvel.

Os chassis para revisão vão de SALVA28G4EH856654 a SALVA2AE7EH880754.

Aqueles que se incluírem na lista de proprietários dos automóveis que precisam passar pelo Recall podem entrar em contato através do telefone 0800 012 2733 ou acessar  endereço eletrônico www.landrover.com.br. Informações e esclarecimentos também podem ser obtidos comparecendo em uma concessionária Rand Rover mais próxima.

A Rand Rover vem buscando e conquistando cada vez mais seu mercado no conceito de carros de luxo no Brasil e tem conquistando também pela aprovação no desempenho de seus carros desenvolvidos. O Evoque foi um dos carros mais vendidos da marca em 2013 o Vogue também conquistou seu espaço de destaque nos relatórios de vendas da montadora.

Por Jaime Pargan

Range Rover Evoque

Foto: Divulgação


Tesla Model SO NHTSA, órgão responsável pela regulação de segurança no trânsito dos EUA, recebeu uma denúncia sobre a aceleração do Model S da empresa Tesla.

Segundo a esposa de um proprietário, o veículo teria acelerado de maneira involuntária enquanto ela fazia uma manobra. O veículo então colidiu com um muro, apesar de os freios terem sido acionados. Já a montadora americana afirma que a culpa pela batida é da mulher. Engenheiros da companhia realizaram testes preliminares e verificaram que a pressão no pedal subiu de 18% para 100%, o que potencializou a causa do acidente. Apesar disso, a Tesla também afirma, contraditoriamente, que o carro vem com um dispositivo de segurança que permite apenas 92% de pressão no acelerador.

O Model S é apresentado pela Tesla como o carro mais seguro nos Estados Unidos em seu site oficial. A empresa produz e vende carros elétricos há apenas 10 anos e ganhou atenção internacional após o desenvolvimento e criação do Tesla Roadster, considerado o primeiro carro esportivo elétrico do mundo.

O Tesla Model S é um hatch de luxo totalmente elétrico que foi mostrado ao público no Salão de Frankfurt em 2009. O modelo já foi lançado na Europa no meio deste ano.

Por Ebenézer Carvalho


A Ford passará por maus lençóis nos próximos dias ou pelo menos sua filial americana, tudo por conta de um grupo de clientes americanos que estão insatisfeitos com a empresa, que ameaçam abrir uma ação coletiva contra a empresa no Tribunal da Califórnia (EUA).

Os clientes da montadora estão raivosos e cobram medidas que visem melhorar o funcionamento de um sistema de entretenimento que a Ford lançou não faz muito tempo.

A principal queixa ao produto está o fato dele congelar constantemente, de não responder aos comandos de voz ou até mesmo aos toques na tela e o fato do produto encontrar dificuldades para se conectar seguramente com celulares.

Os clientes ainda afirmam que muitas vezes a câmera de ré não liga, o GPS não funciona e outros controles constantemente apresentam alterações e mau funcionamento.

Um escritório da Califórnia foi escolhido para gerenciar o caso em favor dos clientes, o mesmo se prontificou a ir até o fim com esta causa.

Este fato serve de alerta para a montadora perceber que não adianta se antecipar demais e esquecer de entregar qualidade aos clientes.

Para nós brasileiros, serve de lição a ser observada na hora de comprar qualquer veículo.

Até o momento a Ford não havia se pronunciado sobre o caso.

Por Fernando Setoue


A Chevrolet anunciou nesta semana mais um recall em seus veículos. Desta vez foram identificados problemas nos modelos Agile e Montana em um total de 13.373 carros afetados.

De acordo com a empresa, existe uma falha na fabricação dos tubos de alimentação e combustível desses carros que ocasionam danos em sua superfície interna.

Com isso, existem riscos de vazamentos de combustível podendo ocorrer, até, incêndios nos veículos com o problema.

Os veículos que integram este recall são para o modelo Montana os fabricados entre 19 de setembro de 23 de novembro de 2012 com chassis entre DB152440 e DB205070.

Já para o Chevrolet Agile as unidades adulteradas são as fabricadas entre 04 de outubro e 23 de novembro de 2012 com numeração do chassi entre DR141160 e DR175496.

Para realizar o serviço pode ser feito o agendamento pelo telefone 0800-702-4200, sendo que o serviço demora em média 15 minutos para ser realizado.

Por Ana Camila Neves Morais


Muito se especulou sobre o Effa M100, mas será que o compacto chinês é realmente tudo que seus criadores propagam? O estilo já é uma controversa história, mas há quem defenda um design retrô. Já a suspensão é uma polêmica. Com teste abandonado no meio pela Quatro Rodas, foi considerado incontrolável e de pouca segurança, quase tombando a menos de 60 Km/h.

E parece que o carro não é passível de críticas só nesses quesitos. Considerado o “mais barato do Brasil”, reduziu seu preço inicial (Effa Motors diminui o preço do M100 em 4,1%), mas ainda perde para o Uno Mille (preço inicial R$ 23.480 contra R$ 23.160 do veículo da Fiat).

Mas as críticas não parecem frear as vendas: Em 2009, 350 modelos foram emplacados e a Effa Motors pretende abrir mais 18 lojas e chegar a um total de 90 concessionárias até o final de 2010. Prova de que gosto não se discute, se respeita.

Por Mayara Paz


Toyota admite problemas em 270 mil veículos da linha Lexus e Crown

O problema, admitido pela Toyota, está nos motores dos seguintes modelos: Crown e Lexus GS350, GS450h, GS460, IS350, LS460, LS600h e LS600hL.

O porta-voz da montadora japonesa, Hideto Yukawa disse que o motor destes veículos podem parar subitamente devido a uma falha no funcionamento de uma válvula.

O ano de 2010 não vem sendo nada bom para a Toyota. No último dia 27 a montadora realizou recall de 17 mil unidades do modelo Lexus HS 250h, nos EUA, devido a problemas de vazamento de gasolina. Já no início deste ano, anunciou um recall envolvendo 8,5 milhões de automóveis pelo mundo, por causa de problemas com aceleração súbita.

Por VSZ


Comprou um carro 0km e já começaram os problemas? Não deixe que um produto novo estrague o seu humor!

A primeira dica é: antes de retirar o seu carro novo da concessionária, revise muito bem tanto o exterior quanto o interior do veículo. Qualquer item quebrado, riscado ou faltante, precisa passar sob sua perícia antes de retirar esse veículo da loja.

Como é que você provará que a maçaneta do carro saiu quebrada de fábrica se você já está usando esse veículo há 1 semana? Portanto, revise completamente o carro antes de sair por aí exibindo seu novo “pimpolho”.

Segundo o CDC (Código de Defesa do Consumidor), em alguns casos é até possível solicitar a devolução do dinheiro pago, ou então a troca por outra unidade “novinha em folha”.

Isso vale também para veículos usados. Não saia da loja antes de questionar sobre algum problema que você identificou no veículo. Há casos de problemas de motor, de transmissão, de suspensão, que se mal inspecionados, podem lhe custar caro em um futuro bem próximo.





CONTINUE NAVEGANDO: