O Mazda 626 estreou nas pistas em outubro de 1978 sendo sucessor dos modelos 616 (com motor de 1.6 litros) e 618 (com motor de 1.8 litros). Externamente não havia nada no carro que chamava atenção. O design era muito simples no sedan. O carro seguia linhas retas, sem quaisquer desenhos ou novidades e poderia muito bem passar por modesto ou desleixado. Contava com carrocerias de duas ou quatro portas. Apesar de simples o carro era um dos mais aerodinâmicos da época.

Havia duas opções de motorização: uma com 1.6 litro que fornecia ao conjunto uma potência de 75 cavalos e outra de 2.0 litros que oferecia uma potência de 90 cavalos. O carro contava com comando de válvulas no cabeçote e carburador, contando também com câmbio manual de cinco marchas ou câmbio automático com três. A suspensão dianteira era uma McPherson e a traseira contava com eixo mais rígido. Em 1980 o carro ganhou uma reforma visual com traços um pouco mais modernos sem fugir muito ao seu design simplório já conhecido.

O carro era potente, capaz de chegar de 0 a 100 km/h em 11,8 segundos superando vários modelos da época. Foi dito mais de uma vez que o design do carro não casava com a sua potência, desempenho e conforto.

A segunda geração surgiu em setembro de 82 e contava com tração dianteira seguindo uma tendência da época. O carro teve seu design modernizado e estava disponível nas versões cupê, sedã quatro-portas e hatchback de cinco portas. Os motores apresentados eram mais potentes e econômicos e o carro foi eleito o carro do ano nas terras nipônicas. A reformulação foi muito bem-vinda pela crítica e pelo público. Um problema que acompanhou o 626 ao longo de sua história era o motor barulhento. Apenas em 1991, com o quarto modelo da série é que o Mazda passou a contar com linhas mais arredondadas.

A empresa japonesa Mazda tem um passado histórico importante no mundo do automobilismo. A princípio apresentou ao mercado carros tímidos que não mostravam a que viriam, porém os modelos se consolidaram no mercado apresentando várias opções e novos recursos.

Por Nosf

Mazda 626 1978

Mazda 626 1991

Fotos: Divulgação


A nova linha 2015 do Toyota Etios nem sequer chegou direito às lojas e já desperta algumas “curiosidades” nada agradáveis. Em primeiro lugar está o fato de que a nova geração não traz mudanças significativas em relação ao visual e muito menos no que diz respeito aos itens de série. Mas, se há algo que tem “pegado” muita gente de surpresa é o preço. Esse sim teve alterações. Ficou mais caro, é claro.

Em sua linha 2015 o hatch tem um preço inicial sugerido de R$38.380, o Etios Sedan começa nos R$42.470. Os reajustes feitos dão um acréscimo de R$420 e R$440 na mesma ordem citada.

Deixando um pouco de lado as questões relativas ao preço vejamos o que o carro realmente pode oferecer ao consumidor.

Em primeiro plano pode-se dizer que os principais atrativos da linha estão na parte de dentro do modelo. De fato alguns itens apareceram para não deixar tão em evidência o interior “sem nada”. Agora o Etios conta com um indicador de combustível de tecnologia digital, alerta sonoro de portas abertas e também para faróis acesos e regulagem de altura do banco do motorista.

Já o volante tem o mesmo design que é apresentado tanto no Camry 2015 quanto no Corolla.

Se for para tocar no ponto  “destaque” a realidade é que o melhor representante nesse quesito é a versão topo de linha Platinum. Essa versão conta a partir de agora com uma central multimídia já com navegador, sistema de TV Digital e reprodução de DVD e câmera de ré. Todo esse equipamento adicionado só poderia ser  sentido melhor no preço. Em relação à linha 2014 eles provocaram um aumento de R$2.040.

Já nos demais pontos nada de novo. O motor, por exemplo, continua sendo o mesmo.

Entre os pontos negativos apresentados podemos citar o fato de que a versão Cross agora custa mais de R$45 mil, o velocímetro no centro do painel não é nada prático e por fim, até agora nada de despertar nos consumidores a vontade de comprar um.

Já entre os pontos positivos estão a reformulação do acabamento interno, os retrovisores que foram redesenhados e o bom desempenho que o modelo oferece ao condutor.

Por Denisson Soares

Toyota Etios 2015

Toyota Etios 2015

Fotos: Divulgação


Desde o Inovar Auto, regime automotivo adotado pelo Brasil lançado lá em 2011, a Kia Motors do Brasil tem sofrido drasticamente. Rapidamente a empresa se viu na obrigação de subir os preços de seus carros que são importados da Coreia do Sul. Subida de preços (às vezes exagerada) quer dizer basicamente que as vendas vão cair. Por outro lado, a montadora não dá sinais se algum dia terá ou não uma unidade de fabricação no país.

Devido a esse fato, a Kia já não consegue mais manter no mercado modelos com preços competitivos. Para se ter ideia do que anda passando a fabricante, basta observarmos que em 2012 ela conseguiu vender mais de 41 mil carros no país, já em 2013 esse número caiu para 29 mil. Em 2014, os números sugerem que serão ainda pior.

Mesmo com tantas dificuldades nas vendas, e mais do que atrasado, chega a nova geração do Soul ao mercado. O modelo que já carrega meio que incrustado na lataria do termo design. Na verdade é difícil não falar em design quando o assunto é o Soul.

Antigamente o carro tinha um preço bem competitivo no mercado sendo que começava em R$55 mil a na sua última linha não passou dos R$65 mil.

Essa nova geração assusta de cara muita gente mesmo. Os preços partem dos R$88 mil e só para na versão que apresenta um teto solar panorâmico custando R$92.900.

Sem dúvida alguma o carro recebeu elementos visuais significativos. E isso mesmo mantendo sua forma base. A cabine também chega com alterações bastante interessantes. Como exemplo, podemos citar o volante que agora traz botões que permitem ao condutor controlar o telefone, o áudio dentre diversas outras coisas dentro do carro.

O motor continua o mesmo. Ou seja, o bloco presente é o Gamma 1.6 16 Flex que tem capacidade para entregar até 128 cv e 16,5 de torque. Isso é já um ponto em desvantagem. Nada de motor novo. E o pior é que não fica só nisso.

Como o carro é muito pesado ele não se sai bem apresentando mesmo um desempenho muito fraco. Isso é tão “pegado” que a marca nem sequer quis dar informações sobre velocidade máxima ou aceleração.

Mas voltando a falar no geral, o modelo mesmo sendo ótimo de aparência e bem equipado, diversos outros recursos como airbags laterais, controle eletrônico de estabilidade e navegador GPS estão em falta.

Um detalhe é que lá fora ele conta com todos esses itens.

Ao que tudo indica a montadora terá trabalho para vender o novo Soul. A não ser que o comprador seja mesmo fã do modelo.

Por Denisson Soares

Kia Soul

Kia Soul

Kia Soul

Kia Soul

Fotos: Divulgação


A realização do Salão de Automóveis de Moscou foi palco para diversas coisas legais, entre elas, a apresentação ao público da segunda geração do Renault Sandero Stepway. O carro que apareceu, agora recebeu da fabricante leves alterações em relação a mudanças visuais. Isso acaba ficando mais evidente quando o comparamos com a versão que é oferecida pela Dacia, que tem como foco a comercialização no mercado russo. Falando em termos mais generalizados além das já citadas mudanças visuais, o novo hatch da Renault também recebeu mudanças em sua parte interna e também mecânica.

Exatamente da mesma maneira como aconteceu na versão anterior o Renault Sandero Stepway 2015 também acabou ganhando um para-choque renovado, para-barros, novas rodas de liga-leve, rack de teto longitudinal, aplique em plástico nas caixas de roda. Além disso, o nome da versão agora vem estampado tanto nas portas dianteiras quanto na tampa do porta-malas. Esses são apenas alguns pontos destacados. Mas, ainda há mais.

No seu interior o Sandero Stepway 2015 ganhou para os bancos um revestimento exclusivo além de detalhes no acabamento que são feitos em prateado.

O carro para os russos ainda conta com uma bateria que tem maior poder. O tanque de combustível por sua vez é feito em aço, o modelo ainda conta com sistema de partida para dar uma “ajudinha” nas regiões mais geladas e protetor de cárter reforçado.

Meio que seguindo o exemplo apresentado pela versão romena, o Sandero russo também tem suspensão elevada.

E a motorização?

No que diz respeito ao motor o Sandero Stepway permanece ainda com os 1.6 MPI de 82 cv. E 1.6 com 16 V e 102 cv.

Mas falando do Brasil, por aqui, a previsão é de que o lançamento do recém-chegado Sandero Stepway 2015 deverá acontecer durante a realização do Salão do Automóvel de São Paulo. O evento acontece no mês de outubro.

No caso do modelo brasileiro as alterações serão mais visuais sendo que o interior será levemente modificado e a suspensão será mais alta.

Por Denisson Soares

Renault Sandero Stepway 2015

Renault Sandero Stepway 2015

Renault Sandero Stepway 2015

Fotos: Divulgação


Seja na internet, na rua, no rádio ou na TV, por todos os lados aparecem vários tipos de anúncios e ofertas de veículos zero km das montadoras. Todas com diversas opções de compra e financiamentos: seja sem entrada ou parcelada e ainda com brindes como IPVA grátis e alguns itens de série. Tudo para tentar atrair e chamar a atenção do cliente.

De acordo com a Fenabrave, no primeiro semestre deste ano, a venda de veículos no país apresentou uma queda de cerca de 3% em relação ao mesmo período no ano passado.

Sabe-se que mesmo com essas ofertas e incentivos oferecidos pelas montadoras e revendedoras para atrair clientes, não está sendo fácil reverter o baixo quadro de desempenho do setor no primeiro semestre deste ano.

Especialistas do setor culpam esse fraco desempenho a redução da oferta de crédito no Brasil e a baixa confiança do consumidor, que na maioria das vezes fica receoso em comprometer sua renda mensal. Outro detalhe que contribui para afastar os clientes das concessionárias: o aumento nos preços dos veículos zero quilômetro no mercado nacional.

Conforme levantamento feito pela revista Autoesporte, os preços divulgados nas listas sugeridas pelas marcas dos 10 carros zero quilômetro mais vendidos no Brasil aumentaram em média 5,3% entre janeiro e junho de 2014. Os especialistas afirmam que em vários casos, esses aumentos apareceram separados da chegada da linha 2015 e ocorreu devido à exigência dos itens obrigatórios de segurança como airbag duplo e freios ABS e à reposição do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) no início do ano.

Só para vocês terem uma ideia, o Fiat Siena, sedan de entrada da montadora italiana FIAT, passou por cinco reajustes e ficou em média R$ 2.200 mais caro. Já um dos concorrentes da FIAT, o Volkswagen Fox também teve a tabela alterada cinco vezes e encareceu cerca de R$ 1.700. 

Ainda de acordo com especialistas do ramo as montadoras e revendedoras adotaram a estratégia de subir os preços gradativamente para compensar parte do prejuízo até o fim do ano.

Portanto é importante o comprador avaliar e pesquisar muito antes de fechar um negócio, pois pelo que se vê o mercado de venda de veículos está em baixa e se souberem pesquisar, poderá adquirir bons descontos. Vale a pena pesquisar.

Por Valter Falinácio

Fiat Siena 0km

Volkswagen Fox 0km

Fotos: Divulgação


O novo modelo do Fox foi apresentado pela Volkswagen na última segunda, 18 de agosto de 2014. Já na próxima semana o novo visual do hatch da montadora alemã poderá ser encontrado nas lojas como modelo 2015.

O Fox está com cara nova, bem parecido com os modelos do Golf e será comercializado com diversas opções e preços. São três modelos 1.0 e três 1.6.

O modelo mais acessível é o Fox Trendline, com motor 1.0 de 76 cv e 4 cilindros, que tem valor de R$ 35.900. Essa versão vem com itens de série como direção elétrica, caixa de direção com ajuste de altura e profundidade, vidros elétricos nas portas dianteiras, entre outros itens, como limpador e desembaçador traseiro, abertura elétrica e travamento elétrico, tanto do porta malas como das portas.

O segundo modelo 1.0 é o Fox Bluemotion, com motor de 82 cv e 3 cilindros, que custará R$ 37.690. O Bluemotion virá com todos os itens da versão anterior, a Trendline, mas foi acrescentado o sistema de partida a frio e computador de bordo.

O Fox Comfortline também é 1.0 e tem motor de 76 cv e 4 cilindros. A previsão é que custe R$ 38.190. Também este vem com os itens de série da versão Trendline e foram acrescentados o aquecimento, faróis e lanterna de neblina, computador de bordo e sistema de som integrado.

O Fox Confortline 1.6 vem com os mesmo itens da versão 1.0, mas seu motor é de 104 cv e 4 cilindros. Ele custará R$ 41.490 e terá a opção de câmbio i-Motion, o que faz o preço ir para R$ 44.590.

O modelo mais barato do 1.6 é o Fox Trendline, de motor com potência de 104 cv e com 4 cilindros, que vem com os mesmos itens da versão 1.0.

Já o modelo mais caro da nova versão do Fox é o Highline 1.6, como motor de 120 cv e 4 cilindros, e que custará entre R$ 48.490 e R$ 51.790, caso o comprador opte pelo câmbio I-motion. Essa versão também é a única do modelo que vem com câmbio manual de seis marchas.

Há diversos itens opcionais à disposição dos interessados no novo carro da Volkswagen, entre eles o teto solar, revestimento em couro sintético, piloto automático, rodas de 16 polegadas entre outros.

Por Joana Junqueira Borges

Fotos: Divulgação


Entre os carros com versões mais sofisticadas e que se pretende o maior número de vendas está o Novo Fit. No mundo estima-se que temos, atualmente, cerca de 5,16 milhões de Fit. A Honda, empresa que fabrica o veículo, irá trazer para o Brasil a terceira geração do monovolume.

Com isso, ele virá mais moderno, com um visual inovador e certamente despertará o interesse do público jovem, uma vez que possui maior espaço interno e o consumo de combustível é ainda menor. O engenheiro da Honda, Alfredo Guedes, afirma que a marca quer ganhar uma clientela que nunca teve Fit.

Os valores do carro serão a partir de R$ 49.900 em quatro versões: DX, LX, EX e EXL. No entanto, a última é considerada a top de linha pelo fato de possuir bancos de couro e custar R$ 65.900. Ressalte-se que, as duas primeiras versões podem ser equipadas com câmbio manual de cinco marchas ou a transmissão CVT. Já a LX manual sai por valores a partir de R$ 54.200 e, por fim, a versão EX CVT custa R$ 62.900.

Espera-se que o LX seja o carro mais vendido, com câmbio CVT e valores iniciais de R$ 58.800. O DX será responsável por aproximadamente 3% das vendas gerais dos carros Fit vendidos no próximo ano. O EX e EXL corresponderão a 38% e 10% das vendas, respectivamente. O vice-diretor da Honda afirma que as vendas passarão de 4 mil unidades por mês para 6 mil unidades.

Com a inovação, o novo Fit ficou 9 cm mais comprido e cresceu entre os eixos 3 cm. O restante das medidas permaneceu intacto. Entretanto, o volume interno para os passageiros ficou 139 litros maior e o porta-malas 21 litros menor, ou seja, saiu de 384 para 363 litros. A versão LX manual vem com direção hidráulica, rádio, rodas de liga leve aro 15”, bancos em tecido, ar condicionado e três anos de garantia sem limite de quilometragem.

Por Luciana Viturino

Novo Honda Fit

Foto: Divulgação


Na segunda-feira (14) dessa semana, a General Motors americana mostrou algumas imagens do que seria o sedan Chevrolet Cruze 2015. O modelo será apresentado oficialmente no Salão de Nova York que acontece nos dias 18 a 27 de abril.

O novo modelo teve alterações significativas. A nova grade é bipartida e é inspirada no visual da dupla Impala/Malibu, só que mais chamativa e com ar de dominadora. Os faróis agora têm um filete horizontal cromado, enquanto a de baixo tem um formato de diamante com três filetes.

Para equilibrar com o conjunto de mudanças, o para-choque tomou uma forma de “U” invertido, e as extremidades possuem um cromado com luzes diurnas de LED. Outros equipamentos como faróis, traseira e lateral do carro não mudaram em comparação com a última versão do modelo americano, parecido com o Cruze produzido aqui no Brasil. O sedan chegou ao mercado brasileiro em 2011, e de lá para cá não teve mudanças. Agora, com as novidades anunciadas pela GM americana, o caminho mais provável é que a filial brasileira siga com alterações para o modelo este ano.

A principal mudança que a GM quer mostrar no Cruze 2015 é a maior interatividade do carro com o condutor. Agora o modelo vai ter uma conexão à internet em nível 4G, que pode servir tanto de roteador para aparelhos móveis e computadores portáteis como o novo comando de voz da Apple, o sistema Siri. Funcionando como um smartphone, o sistema multimídia permite que o consumidor baixe aplicativos na sua tela.

A marca promete que o modelo nos Estados Unidos será o automóvel não-híbrido mais eficiente do mercado, que pode ter um consumo médio entre 18 e 20 km/h e autonomia maior que a 1.100 quilômetros por tanque.

No país norte-americano, o Cruze 2015 vai ser disponibilizado nas versões LS (básica), LT (intermediária), RS (esportiva) e LTZ, todos a gasolina e nas opções Eco e Diesel. O Cruze 2015 também vai incluir dez airbags de série, câmera de ré e auxílio estacionamento.

Por Carolina Miranda

Chevrolet Cruze 2015

Foto: Divulgação


Com o Fiat Punto Essence 1.6 de 16 válvulas os motoristas têm o típico carro que quase não demonstra problemas com falta de força no motor para seguir sem problemas em subidas. Isso graças ao poderoso ciclo de motorização que trabalha para proporcionar economia de combustível e da fumaça enviada à atmosfera.

A tecnologia pode ser notada com facilidade em grande parte do veículo. Os retrovisores funcionam conforme comandos elétricos. O LED presente nas luzes traseiras cresce o poder de visão de quem está no comando do volante. Faróis de neblina indicados como potentes, de acordo com parte dos consumidores que opinam nos fóruns de notícia sobre o Fiat Punto Essence.

Site oficial da marca italiana no Brasil indica que o Fiat Uno Essence 16 válvulas custa quase R$ 46 mil. Quem compra fora das lojas oficializadas ou de concessionárias da Fiat deve pagar valor um pouco além do que a média do preço de fábrica.

A Fiat indica que investiu na série Black Motion no sentido de compor a parte interna do veículo. Por fora é possível perceber a riqueza de detalhes no preto fosco que se apresenta de maneira onipresente. Também há faixas nas partes laterais com design exclusivo ao Punto.

Representantes da FIAT que trabalharam no projeto do design indicam que o objetivo da imagem centrou em estabelecer a beleza da parte externa e o requinte internamente, com um acabamento típico de modelos luxuosos. Revestimentos de tonalidade preta fazem parte da estrutura do painel.

A tecnologia se destaca ao considerar o sensor de estacionamento. Nos modelos 4 portas há vidro elétrico de série, um verdadeiro alento para aumentar a segurança do carro sem ter que pagar valores adicionais no preço de fábrica.

Conheça mais informações do Fiat Punto ao clicar no link e acessar o site oficial da montadora italiana.

Por Renato Duarte Plantier

Fiat Punto Essence 1.6

Foto: Divulgação


A Chevrolet lançou no mercado brasileiro a série Advantage para o sedan Classic, edição especial que já está disponível nas concessionárias da marca. Entre os diferencias estão alguns itens de conforto, de conveniência e estéticos, além de ser vendido exclusivamente na cor Cinza Mond.

Pelo preço sugerido de R$ 34.170, o sedan compacto é o quarto veículo da Chevrolet a ganhar a série Advantage, que desde setembro do ano passado está disponível para Celta, Spin e Cobalt.

Entre os itens de série, o Classic Advantage vem com freios ABS com EBD, airbag duplo, direção hidráulica, sistema de ar condicionado, porta-revista no banco do passageiro, travas elétricas nas quatro portas, fechamento automático “Keyless Entry System”, alarme antifurto, vidro com acionamento elétrico nas portas dianteiras com “one touch”, antiesmagamento e fechamento automático pela chave, além das rodas de liga leve de 14 polegadas. Ainda na parte externa a versão Advantage do Classic traz adesivos de coluna e nos retrovisores pintados na cor preta brilhante (High Gloss), além das molduras laterais na cor do carro e emblema alusivo da edição especial nas portas.

Na cabine o sedan ainda dispõe de um acabamento bem inferior quando comparado aos seus últimos lançamentos. No entanto, a marca da “gravata” tentou melhor a aparência adotando a nova cor interna “Cinza Aquarium”, que foi utilizada no console central, na manopla do câmbio e nos botões da buzina do volante. Além disso, passou a oferecer o TID (display digital que informa a data, hora e temperatura) na parte superior do console central e o sistema de som com CD Player, entradas USB, auxiliar e conexão Bluetooth.

Mecanicamente não há novidades e o sedan compacto mantém o motor 1.0 Econo-Flex que entrega 77 cv e torque de 9,5 kgfm com gasolina, ou 78 cv e 9,7 kgfm de torque quando abastecido com etanol. 

Por Caio Polo

Chevrolet Classic Advantage

Foto: Divulgação


A Ford vem ao longo de 100 anos se tornando uma das maiores empresas de automóveis do Brasil, foi também a primeira a ter instalações em nosso país, isso em 1919.

Uma empresa globalizada e diversificada, com um legado histórico, está comprometida em oferecer produtos e serviços excepcionais, que deixem a vida de clientes muito melhor.

Busca ser a líder mundial na avaliação de seus consumidores e avaliadores do setor automotivos de todo mundo. Busca a excelência em atingir seus resultados e melhorar em termos de satisfação do consumidor como seus produtos e serviços.

Os carros compactos  representam 60% da industria brasileira, e é constituído  pelo maior número de competidores no Brasil. A Ford lançou no  último dia 13 um compacto para os admiradores do Ford Ka, o Ford Ka Concept.

A garantia de sucesso desse futuro lançamento é a qualidade, que promete se encaixar perfeitamente na categoria de compactos, pela generosidade do seu espaço interno.

Segundo a montadora o novo carro possui a visão de veículo robusto, com design inteligente e consumo  eficiente de combustível, para consumidores urbanos.

O evento  em Camaçari/BA, contou com a presença Bill Ford, Presidente do Conselho Mundial da Ford, ele  começou apresentando o novo conceito do carro, diante de grandes convidados, que contou com a presença de jornalistas e empregados, a vinda de Bill Ford ao Brasil foi também para a 100 anos de Ford na Argentina.

Segundo Bill Ford, “a marca vem ao longo de muitos anos de história em nosso país, trazendo e dando muitas oportunidades de empregos e muito crescimento para a região”, e nosso país  se  integra a estratégia da empresa, que é o crescimento global.

A Ford busca ampliar com o Ka Concept, colocar a marca em uma posição de crescente para atender a demanda mundial que vem crescendo e pode chegar a 6,2 milhões até 2017.

A Ford disse que todos os consumidores brasileiros vão se encantar como o novo modelo, que deverá ter moto 1.0 de três cilindros e 1.5 de quatro cilindros.

Teremos que esperar alguns meses até seu lançamento oficial para podermos dar nossa opinião.

Por Gilson de Jesus

Ford Ka Concept

Foto: Divulgação





CONTINUE NAVEGANDO: